sábado, 15 de fevereiro de 2020

Bolsonaro e Generais vão pra cima dos políticos


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

A sexta-feira foi tensa nas redes sociais bolsonaristas. Muitos criaram “tretas” com a defesa da “tese” de que o Presidente da República se tornou “refém dos militares positivistas e tecnocratas que vão alijar os conservadores e liberais do núcleo do governo”. Acontece que a previsão apocalíptica tem poucas chances de virar realidade. Foi absolutamente de Jair Bolsonaro a decisão estratégica de ampliar o espaço de generais de quatro estrelas no centro de poder do Palácio do Planalto. Por isso ele mexeu na Casa Civil e nos outros ministérios próximos.

A duras penas, com muitos desgastes pessoais com amigos e com os filhos, Jair Bolsonaro constatou fragilidades e problemas na gestão política do meio campo governamental. Por isso o presidente tomou a delicada resolução de afastar muitos jovens assessores diretos, até culminar com a substituição do fiel aliado Ônyx Lorenzoni. O objetivo imediato de Bolsonaro é encerrar conflitos internos inúteis e improdutivos, melhorando o desempenho da articulação política do governo, principalmente com o Congresso Nacional. O Presidente nunca reclamou abertamente em público, mas esta foi a falha dos primeiros 400 dias no Palácio do Planalto.

A reestruturação da cúpula governamental foi uma necessidade imediata. Por isso, Bolsonaro tem duas missões prioritárias para o novo ministro militar na Casa Civil. De imediato, o General Walter Braga Netto vai organizar o “Centro de Governo” – que vai definir a agenda de metas estratégicas, coordenar as atividades comuns aos ministérios e integrar os esforços da administração federal. Por conseqüência, a outra missão fundamental para Braga Netto é estabelecer as novas bases da relação com o Congresso Nacional. O pressuposto é que o governo não fique refém dos políticos e da politicagem. Para isto, precisa estar bem estruturado em seu meio-campo.

Bolsonaro também tomou outra decisão importante com sua poderosa caneta esferográfica. O Diário Oficial de ontem publicou o retorno da Secretaria de Assuntos Estratégicos para a alçada do Presidente da República. Para isso, Bolsonaro nomeia para a SAE o Almirante Flávio Augusto Viana Rocha – considerado uma das mentes de inteligência privilegiada da Marinha. Ele vem do 1º Distrito Naval. Oriundo do Colégio Militar de Fortaleza, no qual foi Coronel-Aluno, o Almirante Viana tem a missão imediata de devolver a dimensão estratégica ao governo – que ficou comprometida e perdida desde a saída do General Santa Rosa e sua equipe.

Outro ponto positivo para a governabilidade é a visível melhora da relação pessoal entre o Presidente Jair Bolsonaro e seu vice Antônio Hamilton Mourão. Bolsonaro agiu com sabedoria ao escalar o General Mourão para cuidar do Conselho da Amazônia, dando ares de gestão estratégica a uma mera esfera de aconselhamento – que, na prática, servia para nada. Mourão usará a própria estrutura da Vice-Presidência para tratar de um assunto caríssimo aos militares: a soberania da Amazônia. O General já começou a descascar pepinos, como a recente viagem a Pacaraima, junto com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para cuidar da tensa imigração de venezuelanos para Roraima.

Outro General palaciano que ganhará cada vez mais importância é Augusto Heleno. Tanto que ele não quis sair do Gabinete de Segurança Institucional para a Casa Civil. Não foi porque Heleno preferiu não se transformar no “Golbery do Bolsonaro”. Heleno sabe de seu papel fundamental na blindagem do Presidente, principalmente pela evolução que será vista, em breve, na área de inteligência governamental. Heleno já se delegou a missão de ser o porta-voz daquilo que Bolsonaro não pode ou não deve criticar em público.

Quem também segue com força entre os Generais palacianos de Bolsonaro é o General Luiz Eduardo Ramos. Muito próximo de Bolsonaro, o titular da Secretaria de Governo já avisou ontem que não haverá mais mudanças na escalação do time próximo de Bolsonaro. A regra vale para 2020 – ano de eleições municipais. 2021 deve obrigar o governo a assumir uma outra configuração tática. Por isso, Ramos e Heleno deram o aval para a nomeação de Braga Netto – que tem a vivência política da intervenção da segurança pública no Rio de Janeiro e da organização da segurança nas Olimpíadas de 2016.      

Resumindo: Bolsonaro não está refém dos Generais próximos. Na realidade, ela fortalece a blindagem para partir para uma nova relação (de enfrentamento menos cauteloso contra o Congresso Nacional). O Presidente precisará dos militares para a fase tensa que o governo terá de enfrentar na Economia. Já está prevista uma onda tsunâmica de ataques contra o ministro da Economia. Paulo Guedes tende a apanhar muito na imprensa que dará espaço e voz aos economistas inimigos. A parada será tensa. A reforma administrativa é a armadilha que pode causar imenso desgaste a Guedes – que é o elemento do governo que “morde” os adversários.

A Casa Civil terá outra dimensão com Braga Netto. Ônyx Lorenzoni, por seu jeitinho político, não conseguia partir para embates fortes com parlamentares – o que deixava frágil o meio-de-campo político de Bolsonaro. O jogo com Braga Netto será outro, bem diferente, de negociação política para atender aos objetivos estratégicos do governo. O General tem jogo de cintura. Os deputados, senadores e governadores precisarão desta mesma flexibilidade.

Por tudo isso, a  galerinha das redes sociais deveria dar uma acalmada, evitando análises apocalípticas precipitadas. A regra é não entrar em pânico diante das mudanças, e nem entrar na pilha das fofocas. O segundo ano da gestão Bolsonaro será tenso, mas o Presidente já sabe que depende mais de seus acertos para se dar bem. A “oposição” segue burra e perdida, porém cada vez mais canalha e desleal.

A esquerdalha corrupta vai apanhar muito quando vierem à tona as delações premiadas de Sérgio Cabral, Eike Batista e Antônio Palocci, dentre os menos votados... Bolsonaro precisa aproveitar a oportunidade e partir para cima com sua Tropa de Generais...

Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7



Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Fevereiro de 2020.

27 comentários:

Loumari disse...

Os vossos generais passaram de Caudilho (cabo de guerra) para se converterem em palhaços no circo do clown bolsonaro. Como os vossos generais passaram de chefes militares para serventes de um homem com nível de estudos tão inferior que é o bolsonaro? Para um homem vir a ser graduado general, são muitos e longos anos de estudos dos mais aprofundados, de pesquisa e estratégia miliar; como explicam isso que eles se vêem botar todas as suas mais excelentes qualidades militares para se submeter a vontade de um caprichoso homem, já conhecido nas próprias Forças Armadas como um mentalmente instável?
Isso não tem graça nenhuma. Se trata de ultrajem no que diz respeito à tropa ou à guerra.
Os vossos generais devem olhar e apreciar os Colossos Militares do Exército Bolivariano de Venezuela!

Loumari disse...

Nicolás Maduro: El destino de Venezuela y Brasil debe ser la cercanía

https://www.youtube.com/watch?v=RXs9XMQjKiw

Loumari disse...

Quando observo esta caricatura é como se o subconsciente do autor estivesse a imergir o Luís Inácio Lula da Silva em aquele Nabucodonosor. O rei que o Todo-Poderoso destituiu e lhe mandou a comer capim como animal silvestre... que depois daquela experiência traumatizante e muito vergonhoso, o rei se reconciliou com o seu Criador.

Loumari disse...

¿POR QUÉ DIOS NOS PONE A PRUEBA? Homilía 15 de febrero 2020 (Mc 8,1-10) | Padre Sam

https://www.youtube.com/watch?v=d6IMT2ZX324

Rodrigo Almeida disse...

E a mídia tradicional já está desesperada com a presença dos militares e a ausência dos políticos e da "articulação política "

Marcelo Baglione disse...

Serrão, bom dia,

Não sei se você já reparou, mas a cadeira ou pasta da Casa Civil tem um mistério - ainda insondável: quem ali senta, pouco esquenta. Golbery esquentou. Do reprovável e invejoso, vaidoso FHC até o Mito, todos que ali colocaram o sentador, caíram.

Acertadamente, o Mito escolheu um nome honrado e principalmente de confiança. Na minha opinião a escolha foi acertadíssima e não poderia ser melhor. Acho que ele vai esquentar e por ordem na bagaça.

Há algum tipo de "energia" do destino que não permite que pessoas despreparadas ou não honradas ocupem esta pasta. Você já pensou nas razões desta - constante - ocorrência? Eu tenho minhas hipóteses.

Pra que Art. 142, Serrão? Já é um 142 "branco" - hahahahahahahahahaha. Já parrou pra pensar como deve estar a Mirian "ofídia" Leitão e seus pares que queriam bater, mas nunca apanhar estão agora? Hahahahahahahahaha. Quero mais é que se fodam!

O Conselho da Amazônia, eu gostaria de saber que idealizou ele, porque foi um contragolpe dos grandes em favor de nossa soberania que agora está nas mãos de um dos maiores doutores em assuntos amazônicos: Gen Hamilton "Flamenguista" Mourão - que certamente terá como "Consigliere" outro ilustra Rubro-Negro: o Gen Augusto Heleno.

Quanto ao Onix que se foda, já foi tarde - até demais.

Repito: pense na questão da pasta da Casa Civil. Espiritualmente falando, por que ela é tão importante para o Brasil?
Abração T.

M.

Loumari disse...

Una buona notizia per i milioni di fedeli di Medjugorje

https://www.youtube.com/watch?v=cJP9CdDRu3A

Anônimo disse...

A estória de que o Bolsonaro é refén dos militares é falsa narrativa de quem tem muito medo dos generais. E posso apostar que é influência de gente de fora do Brasil com muitos interesses, inclusive o de nos roubar a Amazônia. Ora, ora, eles doutrinam as marionetes "oprimidas" pra jogar o jogo deles. O jogo de ser entreguistas.
Percebe-se no Presidente um homem com muita vontade de arrumar a bagunça, mas não é fácil lidar com as marionete doutrinariamente "oprimidas". Coitadas, elas só não sabem que quem as oprimem, são os próprios doutrinadores.

Loumari disse...

Cinco componentes FANB se despliegan en el país para Ejercicios Militares Escudo Bolivariano 2020

https://www.youtube.com/watch?v=VuVJUj_H_yk

15.02.2020


OBS: Generais das Forças Armadas brasileiras, apreciem, apreciem, apreciem bem o que são realmente militares, os verdadeiros cabos de guerra, os colossos das Forças Armadas de Venezuela. Apreciem!

Loumari disse...

Más de 2 millones 300 mil combatientes activados en Ejercicios Cívico Militar Escudo Bolivariano

https://www.youtube.com/watch?v=bMURDBqjftQ

15.02.2020

Loumari disse...

LARA FANB

https://www.youtube.com/watch?v=XrwqAZIifF4

15.02.2020

Vanderlei Lux disse...

Ao Loumari:

"Como os vossos generais passaram de chefes militares para serventes de um homem com nível de estudos tão inferior que é o bolsonaro?"

Pois bem, seguindo a mesma analogia, me responda: "Como os vossos generais passaram de chefes militares para serventes de um homem sem NENHUM estudo que é o Lula?"

Se não responderes, vais ficar sem pão com mortadela por 1 semana.

Loumari disse...

Límites fronterizos de la Patria son resguardados por la Base Naval Agustín Armario de Pto. Cabello

https://www.youtube.com/watch?v=JirBB41Yoac


OBS: Os colossos das Forças Armadas de Venezuela a mostrarem suas garras e dentes e o que valem os militares. Um militar é homem de guerra não um agente a dedicar-se a assuntos administrativos em gabinetes de um governo.
O que os generais das Forças Armadas de Brasil estão a se submeter, é desonra a farda. Ultrajem a esta majestosa instituição de formação de homens de guerra.

Sergio disse...

Afffff...nem vale a pena ler até o final...

adilson disse...

No primeiro governo de Putin ele expulsou todas as ongs extrangeiras,esse negócio é meio de vida e só serve para impor pautas de sabe se lá quem e nunca são nossos interesses.

Anônimo disse...

TALVEZ SEJA PORQUE VOCÊ NUNCA PRESTOU ATENÇÃO NOS PRESIDENTES QUE ANTECEDERAM AO ATUAL, QUE SE VOCÊ FOR REALMENTE COMPARAR NÍVEL DE ESTUDO, VERÁ QUE PARA BURROS SÓ FALTAVAM AS PENAS.
NUNCA VI, NENHUMA CRÍTICA SUA, AS FALCATRUAS, ROUBALHEIRAS, FORMAÇÃO DE QUADRILHA E MUITO MAIS,CONTRA NENHUM DELES, E ISTO NÃO SÃO MINHAS PALAVRAS MAS A JUSTIÇA É QUEM OS ACUSAM.

Anônimo disse...

Esta é a verdade !

Anônimo disse...

LC.

Sandra B. disse...

Mortadela que é analfabeto funcional e não sabe o básico dos generais 2000 nomeados por seus préstimos ao tráfico de drogas. Elogiar traficantes traves tidos de generais autoritários corruptos e ditatoriais é Hilário. Lula continua condenado vai pro inferno é assassino ladrão e jamais voltará a qualquer carguinho no poder. Vai morrer carcomido pelo câncer que voltou aliás. E você te amaldiçoo com 10 X a doença de Luladrao

Sandra B. disse...

E como nos 2000 generais traficantes nomeados por crimes pois sequer são militares de carreira mamam no tráfico e subserviente a Maduro o baitola esquizofrênico.

Anônimo disse...

Demorou para acontecer um encontro do plano patriótico de reconstrução nacional do presidente Bolsonaro com a capacidade e talento dos militares. Quem viveu na época do regime de 1964 e falou aos jovens sobre suas realizações, estava atônito com o abandono e entraves ao governo, resultados do isentismo da postura dos generais, acontecendo sempre que o presidente reagia aos ataques do establishment esquerdista. Isentismo é tática maquiavélica de globalista depois de ter semeado a cizânia dos revolucionários (socialismo e liberalismo) para destruir a soberania nacional. O patriotismo toma partido: o de defesa da nação. Quanto ao "colosso das FFAA venezuelanas", capitão Durval Ferreira diz que muito antes de Hugo Chaves a Venezuela havia desmantelado suas FFAA e o que existiam eram milícias. A partir de Chaves, há um exército de ocupação cubano.

Unknown disse...

BOLSONARO PROVA QUE É ULTRA INTELIGEMTE E ESTRATEGISTA. DECRETA INTERVENCAO SEM TER LANCADO MAO DO 242!
CHOREM COMUNISTAS.

daysecabralatriz disse...

Excelente análise. Parabéns.

OSVALDO disse...

Eu sou difícil de postar algum comentário em algum lugar, mas por aqui às vezes alguma coisa me atrai a ponto de fazê-lo.
Nesse tópico sou obrigado a descrever algumas impressões minhas, as quais deveriam ser de todos que têm um pouco de cérebro pensante e que tenha também um ceto conhecimento de assuntos gerais, principalmente na parte histórica do próprio País, inclusive na parte política.
Já estou cansado de bater na mesma tecla e não me darem ouvidos, mas meu grande aliado, no que falo chama-se Deus, pois Ele já citou muita coisa que já falei por aqui ou em outro lugar.
A verdade é que o "bocudo desatento" Jair Messias, que não é o Messias, abre a boca ou tem idéias, mas não presta, ou não quer prestar, atenção sobre o que ocorre abaixo do seu nariz.
Envio-lhe várias mensagens, quer por Instagram ou outro canal, mas ele nada vê ou ouve. Só vê coisas insignificantes de pessoas que gostam de "babar o ovo" e não das verdadeiras preocupações que afligem a todos.
A aliança que ele faz com o seu vice, uma hora mostrará o que falo e ele ficará praticamente envolto e sem chances de sair desses problemas.
Colocar Hamilton Mourão no Conselho da Amazônia, é para mim colocar a galinha na boca da raposa. Daí eu pergunto: será que ele conhece mesmo seus Generais, vamos assim dizer.
Eu digo que não, pois a pessoa mais indicada seria o General Heleno, que é o mais profundo conhecedor dos problemas da Amazônia, visto que foi Comandante Militar da Amazônia até antes do governo do molusco ladrão e foi sorrateiramente retirado o seu comando por ter batido de frente com Lula e sendo assim foi agraciado com uma missão na Minustah, no Haiti.
Sem contar o que depois aconteceu.
Colocar o tal General Braga Netto na Casa Civil, com a informação de que seu currículo é irrepreensível, ainda mais pela sua posição como interventor no Rio de Janeiro, é demais para a minha cabeça e até do povo carioca. Aparentemente ele veio para o Rio para fazer uma intervenção, mas nós aqui que almejávamos alguma coisa "intervencionista", vimos sim, a fragilidade dos nossos militares que ficaram totalmente absortos aos fatos que aconteciam. Nunca vi intervenção composta de diálogo inútil e sorrateiro. Verifiquem a palavra "intervenção" e vejam o que ela se refere.
No básico é: " Ato de intervir, de exercer influência em determinada situação na tentativa de alterar o seu resultado; interferência."
Ou seja, a fragilidade do Exército, por meio de seu cmt. nas operações veio pelo não modo de operar e sim pelo modo de aguardar ou apascentar de forma "caseira", como pai e filho.
Vimos absurdos que todos sabem quais sem precisar repetir.
Se Bolsonaro quer ser o Presidente que marcará o nosso País como o que emergiu das cinzas e se sobrepôs às todas intempéries da nação, terá que ser um verdadeiro ditador do povo; ou seja terá que se transformar num Getúlio Dornelles Vargas, o único ditador que o Brasil teve e que fez tudo o que pode pelo povo e até se redimiu das besteiras que fez anteriormente. Isso é ser um Presidente na expressão máxima da palavra. Se render a seus erros e corrigi-los.
O mal do País não é o PT, Lula ou a própria esquerda, mas sim o próprio capitalismo travestido de democracia por intermédio de um monopólio gigantesco e mundial, que nem todos se percebem desse envolvimento, visto o enraizamento grande que foi feito ao longo de anos e até centenários !
( parte 1 )

OSVALDO disse...

( parte 2) - complemento

No Brasil isso foi mais veemente e veio se arrastando desde a época do segundo mandato de Getúlio com o círculo que criaram para seu deleite e esse foi se fechando até chegar na era Temer, aonde se fechou totalmente e puderam se dinamizar e se perpetrar radicalmente no País, sem a interferência de quem quer que seja, pois os homens chaves dessa verdadeira organização criminosa, se transformaram em verdadeiros tentáculos no País e no mundo.
O Papa, sendo socialista convicto já deu ares de ajudar a essa ORCRIM, que não é o PT de Lula, de Stedili ou de outro qualquer, mas muito mais forte que eles todos. Eles são osd laranjas da história que estão ali, sem saber, pois também foram preparados para isso, para contribuir com as ações dessa ORCRIM e serem os verdadeiros buchas na história política do País.
Em 1 Tessalonicenses 5:3 está descrito por Deus o que acontece conosco agora. É só interpretar para entender.
Por outro lado dizer que Bolsonaro não está refém de Generais próximos, é a mais completa ignorância, haja vistas a aliança que muitos deles têm com essa ORCRIM. Eu estou a cavalheiro para dizer isso porque fico atento a tudo e a todos, inclusive nessa organização, a qual fui convidado por parentes para adentrar a ela, mas sempre recusei, pois vi como agem. Sempre estão com a conversa de que estão ali para ajudar, mas o intuito é outro bem diferente.
Sei que posso até ser perseguido poe eles, de forma indireta ou até direta, mas prefiro deixar no ar quem sejam eles e que se alguém quiser saber, descubra como cheguei nesse entendimento e descubram de quem eu falo.
Por aqui só digo que, teremos momentos de grande euforia no País em relação ao nosso consumismo perene, mas em determinado momento tudo ficará difícil novamente e talvez até pior do que nos governos anteriores, inclusive os do molusco barbudo ladrão e da nossa mais inteligente anta, sem contar com o nosso famoso drácula governamental brasileiro, o tal Temer.
Por isso acabo com a minha célebre frase: um abraço pro gaiteiro !

Anônimo disse...

Temer fez jogo de cena. Segundo o capitão Durval Ferreira, o ex-presidente decretou a intervenção no Rio de Janeiro com tantas restrições que amarrou as mãos dos militares, que são legalistas. Com isso, ele buscou desmoralizar a própria ideia de intervenção perante a população (e de quebra, os militares, como nenhum esquerdista resistiria).

Anônimo disse...

A questão surgida na reforma da biblioteca mostra erro de assessoria ao presidente, porque nem ele nem a primeira-dama são obrigados a conhecer as exigências e cuidados com o patrimônio histórico. A falha seria cobrada do setor competente. Sem isso, a reação intempestiva do presidente, priorizando a visão utilitarista do espaço com descuido pelo acondicionamento adequado do material histórico deslocado, reforçou a imagem de incapaz de compreender o valor da cultura que a esquerda quer colar nele. Sites de esquerda ridicularizam sua fala sobre os livros para alfabetização terem muito texto, como se fosse a prova cabal de deficiência do presidente, e não elemento do processo de aprendizagem. São essas simplificações que chegam cumulativamente à atenção superficial do eleitor.