quarta-feira, 25 de março de 2020

O Samba do Chinavírus Doido


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

No Brasil radicalizado pelo extremismo não se consegue promover um debate racional sobre o principal dilema destes tempos conoravirianos: Como atingir um equilíbrio entre a proteção à saúde e a contenção do desastre econômico diante de medidas para evitar a escalada da doença? O detalhe fundamental é que os pensadores políticos e econômicos mundiais não tem uma resposta certeira e pronta. A crise também expõe a dúvida entre as opções por soluções nacionais e multilaterais para resolver complexos problemas.

A recessão, com ou sem depressão, é uma realidade concreta no horizonte dos países. Naturalmente, as nações de primeiro mundo têm trilhões de dólares ou bilhões de euros para injetar em suas economias. Os Países em desenvolvimento (ou subdesenvolvidos) não dispõem de dinheiro sobrando para tamanho um socorro econômico de grande dimensão. No caso do Brasil, temos de tomar a decisão inédita de apostar na construção de um modelo de Capitalismo Democrático Produtivo, rompendo com nosso Capimunismo Rentista. Jair Messias Bolsonaro e Antônio Hamilton foram eleitos para promover esta complexa transição.

Mais uma vez, não adianta o Brasil copiar supostas ideias e soluções de fora – geralmente inadequadas à realidade daqui. Por isso, é fundamental uma visão estratégica – que define objetivos e metas possíveis de cumprir, conforme um cronograma político e econômico, prevendo conseqüências e impactos reais para a saúde das pessoas físicas e jurídicas. Vale repetir que o problema pós-coronavírus é apenas uma conseqüência da crise estrutural do Estado (ladrão) brasileiro. Os efeitos pós-doença vão provocar redução de faturamento das empresas, desemprego, diminuição brutal da arrecadação de impostos, agravando problemas fiscais.

Estamos dançando conforme o Samba do Chinavírus Doido. A economia brasileira já vinha em ritmo lento, com problemas de produtividade e a altíssima carga tributária sugando os recursos das pessoas e de todos os setores, apenas para financiar os rombos, as altas despesas e elevadas gastanças da máquina estatal na União, Estados e Municípios. Não há opção, senão promover as reformas administrativa e tributária, também resolvendo “BOs” de refinanciamento de dívidas dos estados e das maiores cidades.

Estamos diante do risco de conflagração da sociedade, sobretudo se não encontrarmos soluções rápidas para retomar a atividade de 24 milhões de brasileiras e brasileiras que sobrevivem na informalidade econômica. Ao mesmo tempo, também é necessário um esforço inédito de ações criativas e investimentos pesados no setor de saúde (ponto fraquíssimo do País) para reduzir os efeitos mortais da maldita COVID-19.

Já que não dá para chegar a um consenso sobre as variadas e conflitantes ordens dadas pelas autoridades federais, estaduais e municipais, cada um precisa agir com o máximo de bom senso para se proteger. Não vale a pena perder tempo com bate-bocas inúteis sobre o que dizem o Presidente da República e os adversários (ou inimigos) dele. No Brasil, o jogo de oposição é sempre escroto, desleal e sem ética. Pende mais para a vaidade e jogadas dos políticos que a favor do real interesse público.

Não existe bola de cristal com capacidade plena para acertar se o efeito do coronavírus sobre a saúde das pessoas será gigantesco ou de médio para pequeno impacto. No Brasil, tudo é possível e imprevisível, para o bem e para o mal. Na economia, a tendência é de grandes prejuízos para empresas, empregados e empreendedores indivuduais, por culpa das questionáveis medidas de isolamento social adotadas pela maioria dos estados e prefeituras. Agora, o foco é pensar como retomar as atividades, assim que a paranóia, a histeria e a efetiva contaminação do vírus chinês darem uma trégua.  

Segue fortíssima a sensação de que o ano de 2020 está perdido, pelo clima pesado no primeiro semestre, com perdas e mortes. As Olimpíadas de Tókio 2020 já foram para o saco, sendo transferidas para 2021. Futebol, basquete, vôlei, tênis, automobilismo e outros esportes de faturamento bilionário sofrem um impacto negativo inédito.   

Resumindo: Faltam certezas, sobram dúvidas e devemos nos preparar para muitas espertezas. Mais que nunca, temos de cuidar da vida e lutar, criativamente, pela sobrevivência. É hora de sabedoria, tolerância, resiliência, coragem e disposição para vencer o que vem por aí e para agüentar o isolamento social obsequioso.

Bolsonaro encurralado


O Presidente Bolsonaro não tem saída: ou acerta ou vai pagar, mais adiante, pelas polêmicas que gerou. Ele está certíssimo sobre acabar com pânico e histeria. Mas será que esta é a visão da sociedade brasileira? O tempo dirá... Quem apanha agora tem a chance de dar o troco depois... O certo é que Bolsonaro perdeu uma boa parte do apoio que tinha da classe média e alta. A oposição reaparece, porém não fatura tanto politicamente, pois não aponta saídas para os problemas. A retórica vazia e ideológica não serve para detonar Bolsonaro. Se ele não “ensacar o vírus”, já sairemos no lucro... Paulo Guedes, o "Posto Ipiranga", está sob ataque... Se ele falhar na economia, Bolsonaro paga a conta política... Simples, assim...

    




Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Março de 2020.

7 comentários:

Loumari disse...

A pandemia assusta e isola Bolsonaro, e o “Estado mínimo” é espancado pelos fatos

https://www.youtube.com/watch?v=v-quqz55c3U


OBS: Na Bíblia a Palavra Divina diz: ISAÍAS 6:9 Então disse Ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de facto, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.

Perguntas que se fazem aos fanáticos do personagem que dão o nome de Mito, o messias bolsonaro, homem que foi plebiscitado como salvador e redentor do Brasil:

Primeira pergunta: O que o vosso excelentíssimo presidente foi fazer na China (berço do comunismo radical), depois deste homem ter tanto criticado a China durante a campanha e nos primeiros dias de sua eleição como presidente do Brasil, para logo a seguir fazer volta face, engolir seus sapos podres e empreender uma viagem a China. O que bolsonaro foi fazer na China sendo que ele abomina o comunismo?

Segunda pergunta: O que o vosso excelentíssimo presidente foi fazer na Arábia Saudita, o berço do Islam? E nesta viagem bolsonaro recebeu a promessa financeira numa estimativa de US$ 10 bilhões da Arábia Saudita. Segundo Bolsonaro, o príncipe afirmou que ele poderia escolher onde aplicar os recursos.

Como é isso que o vosso presidente vai pedir ajuda financeira da Arábia Saudita, sendo que ele, tanto seu governo e todos seus apoiadores, de suas bocas vomitam todos os dias que abominam o Islam, porque o Islam é inimigo da sua cultura de tradição judeo-cristã? Esta gente nem sequer conhece aquele sentimento de confusão que gera a VERGONHA. Esta gente virou o maior OPRÓBRIO no mundo dos vivos. Raça mal feita e muito mal acabada.

Há uma citação atribuída a Adolf Hitler que diz: "Que sorte para os ditadores que os homens não pensem."

Como o Diabo cegou esta gente! Viagem a China, sabe se lá o que foi negociado, viagem a Arábia Saudita onde foi se humilhar ante os Islamistas dos mais radicais com a sua Charia, mendigando apoio financeiro para investir em infra-estruturas no Brasil.

O que vocês não vêem é que estes satanistas já estão a preparar a unificação da Maçonaria, Comunismo e o Islam. Para avançar discretamente os Estados Unidos de América estão a usar bolsonaro para fazer avançar os piões na mesa do jogo cujas cartas estão todas elas nas mãos dos Gurus da Maçonaria, os criadores da nova ordem mundial, e a unificação será feita pelo "falso messias". Este vai decretar a implantação do governo único mundial, moeda única mundial, religião única mundial, destruição de todas Igrejas Católicas, perseguição e morte de todos fiéis a Cristo Jesus.
E este falso messias vai ordenar que, toda a população mundial seja implantada na sua mão o chip e a marca sua, o que a Bíblia chama "a marca da Besta 666".

Outro detalhe: Donald Trump depois de eleito presidente dos Estados Unidos a sua primeira viagem para o estrangeiro foi precisamente para Arábia Saudita. Aquele judeu astuto, sagaz e megalómano com o seu aliado o profeta analfabeto.

Sentimos muita pena por todos estes que se vangloriam, ostentando sua pertença a maçonaria. Sereis todos lançados no fogo do inferno depois de Lúcifer acabar de se divertir convosco.



Loumari disse...

APOCALIPSE 13:13 E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à VISTA DOS HOMENS. (ainda vamos ver coisas terríveis)
14 E engana os que habitam na terra, com sinais que foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra, que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.
15 E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas;
17 Para que ninguém possa comprar, ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, porque é o número de um homem e o seu número é seiscentos e sessenta e seis. 666 Satanás inimigo de Cristo.

Rodrigo Almeida disse...

O ideal seria uma solução híbrida de vida normal e evitar aglomerações. Mas não sei se os brasileiros têm disciplina pra isso.Só com terror ficam em casa.

Anônimo disse...

Aqui vai um depoimento de um eleitor do Bolsonaro em 2018, principalmente para evitar não só o PT mas o Haddad que destruiu em 4 anos a cidade de São Paulo. Quem diria que 60 anos depois teríamos outro insano na presidência do Brasil. Um presidente do Brasil não pode chamar governadores de criminosos por eles tomarem medidas sérias para evitar o colapso da saúde. Está mais na hora da substituição, sai o capitão e entra o general. M. Lima (SP/SP)

CRISTÃO INDIGNADO disse...

Traição nacional o que Mandetta e Bolsonaro estão fazendo!!

Essa desastrosa decisão de liberar geral vai ceifar muitas vidas, especialmente dos idosos. O Brasil está indo muito bem na pandemia como podemos observar no link abaixo, tabela global da pandemia do Covid-19:

https://www.worldometers.info/coronavirus/#countries

Espanha e Itália estão vivendo verdadeiras operações de guerra, mesmo sob lei Marcial não conseguem debelar a arma biológica, não conseguem reduzir o número de mortos diários, cerca de 700 pessoas na maioria idosos. Imaginem o que vai acontecer no Brasil daqui a poucas semanas! Marquem este dia.

Neste momento Histórico me recordo de um excelente filme de Steven Spielberg – Tubarão (1975). Bolsonaro lembra-me aquele prefeito que, pensando na economia turística local, manda todo mundo entrar na água, mesmo depois de alertado. Não se elegeu nem pra síndico mais na pequena cidade.

Anônimo disse...

Ngm vota em vice nem nos filhotes. Nítida indução editorial. Votei no 01, o resto era parte do eterno pacote.

Anônimo disse...

Loumari como "cristã" e "comunista" ao mesmo tempo é uma piada pronta, é uma briga eterna dos neurônios tico com o teco só no empate, uma na ferradura, outra na coroa! Só não é maçom por não ter sido convidada e "talvez" por ter se declarado mulher, pois mulher para maçom é só para lavar a louça sem reclamar, tanto que a sociedade é conhecida como clube do bolinha!