sexta-feira, 10 de abril de 2020

Coronacrise exige mudanças na Educação


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

Além da saúde, da economia e da cidadania, uma das áreas mais impactadas pela crise pós-coronavírus é o ensino público e privado. Talvez da maneira mais indesejável possível, por força do isolamento ou da distância social, as famílias confinadas (obrigatoriamente ou por consciência) foram forçadas a redescobrir o desafio da Educação.

A definição que adotamos é: Educação é a formação moral-ética dada pela família + o Ensino de qualidade focado na inteligência emocional e na preparação técnica-científica. Moral é a regra, pessoal e coletiva, que estabelece o ideal das relações humanas, de acordo com as circunstâncias. Ética é a conduta que atende aos parâmetros morais.

Ou seja, Educação é a soma dos bons e corretos exemplos desde o berço com o ensino baseado na sabedoria – o uso correto do conhecimento. A Educação nos prepara para praticar a Inteligência Comportamental (equilibrando razão e emoção para uma ação baseada na Verdade – que é a Realidade Universal Permanente).

A Educação (no sentido amplo) é a base fundamental para salvar o Brasil do Crime Institucionalizado que promove a barbárie da Violência (na verdade, Terror). Sem Educação, o debate Político de alto nível não acontece. Sem Educação, a pessoa se torna presa fácil da doença mental que impede a liberdade de escolha (de preferência em favor do Bem contra o Mal).

A educação de qualidade é o fator determinante para o crescimento da economia e, por consequência, do desenvolvimento. Os desafios imediatos: 1) Por que os alunos brasileiros vão tão mal no Pisa, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes? 2) Como melhorar os níveis fundamental e médio do ensino brasileiro, obviamente em condições muito más? 3) Como adaptar o ensino às condições impostas (sim, impostas) pela chamada revolução 4.0? 4) Como preparar professores para formar alunos capazes de atuar com sucesso na economia do século 21? 5) Que experiências bem sucedidas no exterior poderiam proporcionar elementos a um programa de modernização educacional?”

A “Educação” brasileira é soviética, no sentido ideológico e estrutural. Opera sob a ditadura das tais “bases nacionais curriculares” – regras rígidas que amarram as escolas públicas e as particulares. Em plena Era da Internet, tal modelo rejeita avanços como o Ensino à Distância – que aqui no Brasil mais parece “a Distância do Ensino”. O modelo é rígido, comunizante e massificante. Peca pela falta de liberdade responsável para formar um indivíduo com visão mais estratégica que meramente técnica-profissional.

A deficiência no aprendizado, fruto de uma educação sofrível no ensino básico, é agravada pela elevada evasão no ensino médio, travando a construção do futuro de novas gerações e aprofundando a desigualdade da renda e a pobreza para milhões de brasileiros. Acontece que a baixíssima qualidade da educação nacional não tem como responsável a insuficiência de recursos.

A origem do caos está na inexistência de uma política educacional séria, competente e realista. Educação é política de Estado e pauta suprapartidária. A incompetência e irresponsabilidade na gestão dos recursos públicos pela União, Estados e Municípios alimentam e agravam o caos educacional. Não existe transparência sobre o uso dos recursos. Os pais é quem deveriam exercer tal fiscalização.

Ainda rastejamos na Educação Aberta. O Brasil tem de investir nos Curso Online Aberto e Massivo (do inglês Massive Open Online Course – MOOC). São experiências gratuitas, mundiais, que oferecem certificados de participação. Plataformas como a www.edx.org oferecem cerca de 2250 cursos mundiais. Os estudantes brasileiros e professores precisam descobri-los. O futuro MEC terá de implantar algo parecido, ou fazer parcerias com o que já existe de melhor, para aprimorar nossas escolas e universidades (algumas ainda operam conforme modelos medievais).

Especialista em Educação com aproximação Digital©, educador Stavros Xantophoylos, defende que - além de necessitarmos consertar os dentes das engrenagens na educação fundamental, média, técnica e profissionalizante - precisamos cuidar das crianças de 0 a 3 anos e garantir que tenham educação infantil, com ingestão de proteína suficiente para o pleno desenvolvimentos intelectual. Só assim não perderemos mais nossas futuras gerações. O professor lembra que, para cada dólar investido nessa fase da vida, o retorno é de 13 dólares na fase adulta, de acordo com o Prêmio Nobel de economia de 2010, James Heckman. (Aproveito a deixa para dar uma canelada: o Presidente Jair Bolsonaro vacilou por não ter nomeado Stavros Ministro da Educação...)

A crise do coronavírus obrigou as pessoas a enfrentarem os desafios da tecnopegagogia. Também chamou a atenção para a importância de levar mais a sério o polêmico Homeschooling (ensino em casa, com um professor-tutor ou à distância). Tais assuntos são fáceis de discutir com famílias que têm renda para pagar por uma escola privada ou pela refinada “escola em casa”. As caríssimas “escolas particulares” terão de se reinventar depressa. Professores, idem. Estudantes, nem se fala.

E as escolas dos governos – aquelas custeadas pelo dinheiro que vem dos altíssimos impostos que pagamos? O problema é como fica aquela família que depende do ensino público – que no Brasil, excetuando raras situações, não prima pela qualidade. Ou, no português claro, é uma porcaria (sejamos “educados” para não usar um termo chulo mais apropriado)... Tudo isso precisará ser repensado a partir deste momento caótico...

Enfim, sem Educação consistente, o Brasil não muda. Por isso, todo investimento na Educação merece elogio e muito apoio. Sem Educação, os canalhas deixarão o povo brasileiro reféns de lixeiras políticas, econômicas e morais. Por isso, deveríamos gritar: Intervenção Educacional, já!

Nada nem ninguém serão os mesmos depois desta Coronacrise. Muitas ideias e rotinas terão de ser revistas. A margem para erros diminuiu.  Entramos em processo de disrupção ou disruptura (use o termo que preferir para se referir ao fenômeno de “desmoronar” ou “derrubar”).

Quem não mudar, com estratégia, vai dançar. Só é preciso cuidado com “as ideias fora do lugar”, com as respostas rasas e com os conceitos equivocados dos “intelectuais orgânicos” (contaminados pelo vírus do gramscismo).

Felizmente, as máscaras (cirúrgicas ou não) cairão brevemente... As pessoas de bem começam a acordar para a realidade... Como tem de ser...

Chegou a DitaDória!

O João Agripino Dória fechou acordo com operadoras de telefonia para monitorar o isolamento (ops, distanciamento) social durante a “quarentena”.

Segundo o Governador de São Paulo, que deseja suceder Jair Bolsonaro na Presidência da República, o acordo foi fechado sem custos e o monitoramento será feito por meio de rastreamento dos aparelhos celulares.

Como não tem custo? Tem o custo da liberdade do cidadão – que socialistas fabianos como o DitaDória desejam usurpar...

A desculpinha de que os dados pessoais permanecem em sigilo não cola, porque a Constituição Federal é clara: “É inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal”.





Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 10 de Abril de 2020.

9 comentários:

Loumari disse...

Covid-19 faz 6,6 milhões de desempregados nos EUA em uma semana

https://www.youtube.com/watch?v=flASB0VoJlo

Em apenas 24 horas, morreram 1783 pessoas nos Estados Unidos da América (EUA), com covid-19. O surto tem sobrelotado cemitérios e hospitais, mas está também a deixar os centros de emprego sem mãos a medir.

Nas últimas três semanas, um em cada 10 norte-americanos ficou desempregado. Só na semana passada, 6,6 milhões de pessoas inscreveram-se para o subsídio de desemprego. Os economistas prevêem que, este mês, 20 milhões de pessoas percam o emprego no país.

Mas os números parecem não assustar Donald Trump. Em conferência de imprensa, o presidente dos EUA disse acreditar no bom desempenho da economia. "É a minha convicção. E é uma forte convicção. Tenho tido boas convicções sobre uma série de coisas, ao longo dos anos e acho que vamos ficar bem. Parece que estamos no ponto mais inferior da curva em termos de mortes, que é uma palavra terrível, uma palavra sombria que temos experimentado como ninguém jamais tinha visto neste país", afirmou o chefe de Estado

No final do mês passado, Senado e Casa Branca chegaram a acordo sobre um pacote de quase dois biliões de euros para estimular a economia e evitar uma recessão a curto prazo. Dessa verba, o equivalente a mais de 90 mil milhões de euros vai ser canalizado para a indústria hospitalar.

euronews (em português)

10.04.2020

Anônimo disse...

Descobriram que o celular é uma tornozeleira eletrônica para quem não se aparta dele.

Anônimo disse...

BLOG DO ALUIZIO AMORIM
sexta-feira, abril 10, 2020

PRESIDENTE DONALD TRUMP IRÁ REVER SE CONTINURÁ CEVANDO ANUALMENTE OS BUROCRATAS DA ONU COM MILHÕES DE DÓLARES.
(VIDEO NO BLOG ACIMA)

No vídeo acima traduzido com legenda em português pela Embaixada da Resistência o Presidente Donald Trump diz que irá avaliar se compensa aos Estados Unidos praticamente sustentar a tal OMS - Organização Mundial da Saúde, órgão da ONU - Organização das Nações Unidas. Como a ONU a OMS abocanha milhões de dólares pagos anualmente pelos países membros da ONU.

E, se todos os partidos comunistas, esquerdistas, socialistas, social-democratas e o próprio Partido Democrata dos EUA apoiam a ONU e seus penduricalhos como a tal OMS, essa organização não é confiável. São bilhões de dólares manejados por uma elite de burocratas vermelhos que controlam todo o sistemas ONU.

O Presidente Donald Trump tem portanto carradas de razão em questionar se vale a pena para os Estados Unidos, isto é, para o povo norte-americano, enviar anualmente bilhões de dólares para satisfazer a gula desses tecnocratas comunistas. Sim, a ONU é uma organização dominada pelos comunistas e é a ponta de lança à cruzada globalista que tem em mira o fim dos Estados-Nação, no que é ajudada pela União Europeia que já escraviza 27 nações europeias. Todavia em meio a essa criminosa difusão do vírus chinês os Estados membros da UE não hesitaram em fechar suas fronteiras.

Isto quer dizer que os Estados-Nação do Ocidente são refratários ao diabólico plano globalista que tem como principais gestores os burocratas que comandam a ONU. Atualmente seu Secretário Geral é o socialista português Antonio Guterres. Normalmente a ONU e seus diversos órgãos como a OMS têm como gestores políticos socialistas.

Mr. Trump, que como não costuma tergiversar e favorecer picaretas comunistas , já identificou o tamanho da encrenca e anunciou que vai analisar se vale a pena os Estados Unidos seguirem sustentando essa mega ONG que é a ONU.

O feitiço parece que se voltou contra o feiticeiro. A jogada dos comunistas da ONU/OMS com a peste chinesa deu chabu. É quase certo que a maioria dos países membros da ONU vão decidir se vale a pena continuar financiando essa mega organização esquerdista.

Alô, Presidente Jair Bosonaro. É bom verificar quanto o Brasil paga anualmente para a ONU!, e se esse gasto vale a pena para o Brasil!

Postado por Aluizio Amorim às 4/10/2020

Unknown disse...

Nao chame a educacao publica de porcaria!

Marcos disse...

"... para aprimorar nossas escolas e universidades (algumas ainda operam conforme modelos medievais)."
É uma pena que ainda existam preconceitos contra o Período Medieval nesse nosso pobre e ignorante país.
Se as universidades brasileira, públicas ou privadas, tivessem o "padrão" Medieval, seriam celeiros de intelectuais da mais elevada estirpe, defensores da Pátria, da Família e da Catolicidade.
Vejam "A História da Igreja de Cristo" de Daniel-Rops, Editora Quadrante, 10 volumes.
Obrigado pela atenção.
Marcos Braga

Rogerounielo disse...

Senadores questionam necessidade da PEC do 'Orçamento de Guerra' - Análise do papel do BACEN no “ORÇAMENTO DE GUERRA” na compra de títulos privados - RESULTADO DA ANÁLISE: A compra de DEBENTURES, CARTEIRAS DE CRÉDITO E CDB´S PELO BACEN tende a não CAPITALIZAR as microempresas, as pequenas empresas, as médias empresas e as grandes empresas, e referida COMPRA DE PAPÉIS PELO BACEN se mostra de baixa eficácia e efetividade e TENDE A NÃO CONTRIBUIR DE FORMA DECISIVA PARA SALVAR REFERIDAS EMPRESAS DA RUÍNA TOTAL no Brasil, conforme análises a seguir – A EXEMPLO DO SENADO FEDERAL, TAMBÉM, QUESTIONO A NECESSIDADE DA PEC DO “ORÇAMENTO DE GUERRA”? - Fonte - Link https://rogerounielo.blogspot.com/2020/04/senadores-questionam-necessidade-da-pec.html

Continua na matéria original

Rogerounielo disse...

BC vê medidas de liquidez suficientes, mas diz que pode fazer mais se for preciso

Fonte – Link https://rogerounielo.blogspot.com/2020/04/bc-ve-medidas-de-liquidez-suficientes.html

1. Essa crise não é algo fácil de se administrar e muito mais difícil de gerir em um processo ONDE O TSUNAMI AINDA NÃO NOS ATINGIU COM TODA FORÇA, ENQUANTO AINDA ESTAMOS PERPLEXOS TENTANDO ENTENDER O QUE ESTÁ NOS ACONTECENDO E APRENDENDO, AO MESMO TEMPO, a lidar com os seus efeitos superficiais, INICIAIS, que se alteram rapidamente.

2. Nesse sentido, embora o BACEN veja as medidas de liquidez suficientes, conforme matéria transcrita no item 4 abaixo, essas medidas foram tomadas diante do efeito do tsunami que começa a atingir o continente, mas a onda de maior impacto ainda não tinha nos atingido, quando concebemos, lá atrás, as medidas de liquidez citadas na matéria transcrita no item 4 abaixo.

Continua na matéria original

Rogerounielo disse...

Senado quer proibir que empresa socorrida pelo BC demita

Pela proposta, o BC poderia comprar títulos e carteiras de crédito das empresas, SEM PASSAR PELO SISTEMA BANCÁRIO, PARA PERMITIR INJEÇÃO DE RECURSOS

Fonte - Link https://exame.abril.com.br/brasil/senado-quer-proibir-que-empresa-socorrida-pelo-bc-demita/

Por Estadão Conteúdo
11 abr 2020, 12h47

Lideranças do Senado articulam incluir uma espécie de cláusula social para a compras de papéis de empresas privadas pelo Banco Central durante pandemia da covid-19.

Entre as exigências, está a proibição para as empresas que forem beneficiadas pelo socorro do BC demitir, sem justa causa, empregados que recebam salário de até três mínimos (R$ 3.135).

A permissão para que o BC faça esses investimentos está sendo discutida dentro da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do chamado “orçamento de guerra”, que cria um orçamento paralelo, com recursos exclusivos para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. O texto deve ser analisado pelo Senado na segunda-feira.

Pela proposta, o BC poderia comprar títulos e carteiras de crédito diretamente das empresas, sem passar pelo sistema bancário.

O argumento do Banco Central é que essa seria mais uma ferramenta para permitir a injeção de recursos em empresas que enfrentam dificuldades financeiras durante a crise.

Nesta semana o presidente do BC, Roberto Campos Neto, estimou que a instituição tem potencial para comprar até R$ 972 bilhões nesse tipo de operação.

Continua na matéria original

Rogerounielo disse...

Em postagem, Bolsonaro culpa o isolamento social pelo desemprego: é fruto do "fecha tudo"

Fonte - Link https://www.brasil247.com/brasil/em-postagem-bolsonaro-culpa-o-isolamento-social-pelo-desemprego-e-fruto-do-fecha-tudo

Fonte - Link https://rogerounielo.blogspot.com/2020/04/em-postagem-bolsonaro-culpa-o.html

1. O site Brasil247, em matéria transcrita no item 3 abaixo, intitulada “Em postagem, Bolsonaro culpa o isolamento social pelo desemprego: é fruto do "fecha tudo”, disse algumas coisas importantes, que merecem profundas reflexões de nossa parte, por uma questão de RESPONSABILIDADE de todos aqueles responsáveis pela gestão dos INTERESSES COLETIVOS (OAB, STF, MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, ESTADOS, CAMINHONEIROS, POLÍTICOS, AUTORIDADES, MINISTÉRIO PÚBLICO DOS ESTADOS, DOS GOVERNADORES, DOS PREFEITOS, DA IMPRENSA, ETC.):

a) “Em nova postagem no Twitter, Jair Bolsonaro voltou a criticar o isolamento social como medida de contenção para o avanço do novo coronavírus e culpou a quarentena pelo desemprego”,

b) "Além do vírus, agora também temos o desemprego, fruto do 'fecha tudo' e 'fica em casa', ou ainda o 'te prendo'", escreveu Bolsonaro. "Para toda ação desproporcional a reação também é forte. O Governo Federal busca o diálogo e solução para todos os problemas, e não apenas um", completou.

1.1 Referido site Brasil247 registrou, ainda, que “VALE LEMBRAR QUE O PRÓPRIO MINISTRO DA SAÚDE, LUIZ HENRIQUE MANDETTA, RECOMENDA QUE A POPULAÇÃO PERMANEÇA EM CASA, PARA EVITAR A DISSEMINAÇÃO DO VÍRUS”.

Fonte - Link https://www.brasil247.com/brasil/em-postagem-bolsonaro-culpa-o-isolamento-social-pelo-desemprego-e-fruto-do-fecha-tudo

1.1.1 Nessa passagem o site Brasil247 sugere COM TODAS AS LETRAS que o ISOLAMENTO SOCIAL é responsabilidade do GOVERNO FEDERAL, mas, por uma questão de prevalência de verdade e de justiça, as matérias citadas abaixo, dizer que essa responsabilidade não é do Presidente Bolsonaro, mas de outras pessoas, que ocupam outros cargos de gestão, nas esferas federal, estaduais e municipais e, sinceramente, o momento do julgamento moral dessas pessoas a sociedade brasileira como um todo vai fazer no momento oportuno:

Continua na matéria inicial