segunda-feira, 6 de abril de 2020

Dilma lendo Santo Agostinho



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

O mérito do isolamento, para qualquer pessoa de bom coração e que é capaz de examinar o significado da sua própria vida, é a capacidade dele (isolamento) demonstrar o quanto é medíocre, o quanto é miserável a vida da pessoa isolada…

O isolamento acaba com a possibilidade de postar foto ao lado do “novo carro”, do “novo apartamento”, a foto da “nova viagem”, da “nova mulher”...Tudo é VELHO no isolamento...Nada se modifica, não há nada de “novo”…"Meus dias vão ser de par em par até que eu tenha uma nova data (ou alguma coisa material nova) para comemorar"

O futuro é o “novo”. O Brasil é o “país do futuro” e é desesperador para este chinelão, para este pobre diabo sem passado e sem história, que é o brasileiro, ficar em casa...dentro da mesma casa de sempre, com a mulher de sempre, com as crianças de sempre, com o carro de sempre dentro da garagem…pensando na vida…ficando triste…

Que horror: todos nós sabemos que é proibido ficar triste no Brasil. No Brasil, quem está triste é pobre ou doente mental. Ninguém pode ficar triste por viver no Brasil, por ter razão quando reclama do país, do passado do país, do presente do país…

O Brasil é o país do FUTURO e com o futuro não se pode ficar triste porque afinal de contas, como diria a Dilma, o “futuro nem aconteceu ainda”...Só pode ficar triste por não ter dinheiro ou saúde psíquica e ponto final !

Se eu não tenho passado, se eu não lembro de passado algum, não posso ficar triste com ele. Se o futuro ainda não veio, como diz a Dilma depois de ter lido Santo Agostinho, o que resta para o presente?

Eu posso ficar desesperado com o presente? Alguém tem culpa por tudo que está acontecendo AGORA no Brasil? Tem que julgar e prender quem roubou bilhões da saúde? Quem fechou hospitais? Quem trouxe falsos médicos ao Brasil? Tem que colocar Lula e Dilma na cadeia? Tem que extinguir o PT?

Não! Claro que não! “Agora não é hora disso...Agora é hora de todo mundo se unir...Não é hora de politizar o problema”...não é hora de “grenalizar”

E aí, de repente, nesse país tropical, “abençoado por Deus”, nessa Terra de megalômanos que diz que Deus é Brasileiro (coitado de Deus…) chega um bicho que isola loucos e sadios, pobres e ricos...e gente com e sem dinheiro, gente psicologicamente saudável e psicologicamente doente, se vê sozinha...

A vida em isolamento se torna a vida presente e o problema do presente, como diria a Dilma, é que ele passa rápido e “daqui a um minuto ele já é passado”…

O pobre diabo isolado não tem conta bancária nem educação que o diferencie. O pobre diabo chinelão brasileiro é estivador, operário, lixeiro ou prostituta...é médico, advogado ou juiz...fez doutorado na New York University ou só concluiu o primeiro grau lá na Escola Estadual de Primeiro e Segundo Graus Pereira Coruja, em Taquari (RS)...Não, não faz diferença nenhuma, não ...ele é pobre diabo de qualquer jeito porque não entende, ou jamais quis entender, a mensagem de Sócrates quando ele disse que “a vida não examinada não vale a pena ser vivida”

E aí vem o problema mais terrível de todos ...que é o desespero de chegar, em isolamento, à possibilidade do fim da vida que jamais foi examinada, a vida que jamais foi vivida, e que agora, com esse vírus que eu chamo de “bicho”, pode acabar com a vida do chinelão brasileiro de uma hora para outra…

Eu duvido muito que exista algum país do Mundo, com exceção do Brasil, cuja História não vá ser diferente depois da COVID-19. A História, assim nós gostamos de dizer, transcorre no Tempo, num Tempo que é formado por passado, presente e futuro...Nós não temos presente e passado: somos, eu já disse lá em cima, o “país do futuro”.

Quando a Epidemia acabar (e não interessa quanto tempo vai levar, mais ela vai acabar, sim) ela não vai ficar no nosso passado porque nós não temos passado algum e quem não tem passado não é capaz de aprender nada…

Nada é capaz de superar nossa capacidade de não aprender coisa alguma com o sofrimento…nem mesmo com o NOSSO sofrimento ...com o NOSSO isolamento de uma vida que poderia ter sido examinada...muito melhor examinada. 

Milton Pires é Médico. Editor do Ataque Aberto.

Um comentário:

aparecido disse...

Já temos um vice-rei....depois de 210 anos das independencias das colonias ibericas latinas americanas voltamos a ter um vice-rei...Olhem bem o TOM das declarações do embaixador da China...... não são diplomaticas .. são de MANDO....isso é muito grave... e o Brasil já tomou conhecimento disso... a falta de jeito deste embaixador trouxe a luz até antes do previsto o MANDO da China no pais... O PT negociou nossa soberania aos chineses...isto é fato...e esta escancarado para quem quiser ver.