domingo, 5 de abril de 2020

"Mitos"



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fábio Chazyn

Há 2.500 anos a sabedoria está usando mitos para nos abrir os olhos para entender como seguir evoluindo no mundo!

Na Grécia, um dos primeiros foi o Mito da Caverna.

Lá estava um grupo de prisioneiros olhando para a parede da caverna onde viam sombras projetadas pela luz de uma fogueira sobre um desfile de marionetes atrás do grupo. Os membros do grupo, todos acorrentados, não conseguiam olhar para onde vinha a luz, nem para as marionetes. Sem nunca ter visto a luz do dia, a realidade dos prisioneiros era as sombras das marionetes que viam projetadas na parede da caverna.

Um dia, um dos prisioneiros conseguiu se desvencilhar das correntes que o mantinham imobilizado e saiu da caverna. No primeiro impacto com a luz do sol, o sujeito ficou ofuscado e não viu mais nada. Mas, pouco a pouco, foi se adaptando. Conseguiu ver reflexos e depois pessoas, coisas, estrelas, até que pôde olhar o sol e pensar sobre ele.

Concluiu que o mundo fora da caverna era superior ao de dentro da caverna e achou que deveria avisar isso aos outros prisioneiros. Voltou p’ra a caverna com a boa notícia.

Mas, lá adentrando, se surpreendeu pela sensação de não conseguir mais enxergar na escuridão. Seus olhos tinham se acostumado com a luz do sol. Foi quando os prisioneiros “entenderam” que quem se aventurasse fora da caverna corria o risco de ficar cego! E quem os forçasse a sair da caverna estaria atentando contra as suas vidas...

O nosso aclamado Mito contemporâneo está vivendo a mesma experiência.

Ousou abrir os olhos do povo sobre as consequências da estupidez e foi logo rechaçado e injuriado pelo bando de ignorantes; e de outros mal-intencionados.

De fato, a analogia do nosso mito brasileiro com o mito contado por Sócrates é que a luz da fogueira na caverna corresponde à orientação política, as marionetes são obra dos criadores de ilusões, a parede da caverna corresponde ao que hoje vemos nas telinhas e telonas, enquanto os prisioneiros são os indivíduos que vão “viver” para sempre no fundo da caverna...

As correntes que os mantém prisioneiros condena-os à ignorância eterna. Eles poderão acessar somente a aparência das coisas que interessam aos donos da chave do cadeado.

E ai daquele que ousar tirá-los das trevas...

Fabio Chazyn, autor do livro “O Brasil Tem Futuro?” recém-lançado. Adquira seu exemplar pelo site https://clubedeautores.com.br/livro/o-brasil-tem-futuro.

Nenhum comentário: