terça-feira, 21 de abril de 2020

O contragolpe na Turma do Mecanismo



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

A cúpula do Mecanismo, seus operadores institucionais, seus parasitas e seus bandidos passaram o dia 20 de abril repetindo a mentirosa narrativa sobre a Democracia que eles corrompem criminosamente. Ainda bem que o Presidente Jair Bolsonaro começou o dia muito bem e, já na paradinha na portaria do Palácio da Alvorada, reafirmou que o compromisso dele é com a Democracia, com Supremo Tribunal Federal e Congresso Nacional abertos e transparentes. Exagerada ou não, a liberdade de expressão exercida por manifestantes, no domingo, apavorou o Mecanismo que apostava tudo em sua bandida hegemonia. Perderam, Playboys...

Os militares, que já promoveram a inédita intervenção pelo voto direto e já estão no poder com Bolsonaro, e por isso não precisam promover qualquer conspiração oculta, também reafirmaram, publicamente, seu compromisso democrático. Mesmo assim, o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, pediu ao STF a abertura de um inquérito (não se sabe por que secreto) para apurar quem foram os responsáveis pelas manifestações de domingo, consideradas antidemocráticas pela Turma do Mecanismo.

O relevantíssimo caso – que envolveria deputados federais – contará com a relatoria demo-crática do ministro Alexandre de Morais. Detalhe: a parada não mexe com Bolsonaro, que discursou, por apenas dois minutos e meio, no ato de Brasília. A Turma do Mecanismo aloprou porque tudo aconteceu e foi filmado em frente ao “Forte Apache” – o Quartel-General do Exército, no Dia do Exército. O povo, quando exerce sua legítima sabedoria originária, apavora as oligarquias tupiniquins. Aqueles que fazem mal uso do poder de legislar e julgar vestiram a carapuça... Azar deles...

Notícia boa é que os golpistas do Mecanismo sentiram o começinho do contragolpe. A virada do jogo precisa se completar no prazo mais curto possível. Infelizmente, o processo não será pacífico, porque os corruptos, parasitas e operadores institucionais do Mecanismo só jogam de maneira suja e truculenta. A cautela recomenda que se use uma estratégia indireta para neutralizar e vencer a canalhada na hora certa. Nós, o povo, vamos pra cima!

Compromisso democrático


Confira: Os militares já estão no poder com Bolsonaro...

Releia o artigo de Domingo: Quando Bolsonaro dará troco no Mecanismo?

Reveja, também: A Coronaconstituição de Bruzundanga






Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Abril de 2020.

16 comentários:

Loumari disse...

Grave e terrível destruição programada para Brasil.

Unknown disse...

Talvez..

Anônimo disse...

BLOG DO ORLANDO TAMBOSI

A melhor seleção de notícias e artigos sobre política, filosofia e cultura.segunda-feira, 20 de abril de 2020

Clima ruim na política brasileira

Se não podem contar com a devoção das Forças Armadas, muito menos é o povo nas ruas que vai salvar os políticos numa briga de verdade, não é mesmo? Nem eles acreditam nisso. A coisa realmente não está boa. J. R. Guzzo, vai Gazeta:

Há um clima ruim na política brasileira, possivelmente o pior até onde a memória alcança nos anos mais recentes. Já não estava bom antes da chegada do coronavírus ao Brasil, por volta de dois meses atrás, com o conflito cada vez mais aberto, mais rancoroso e mais intransigente entre o governo do presidente Jair Bolsonaro, de um lado, e as chefias que dão o tom à atuação do Congresso Nacional, de outro. O Judiciário, no meio, não tem a confiança de nenhuma das duas partes, e menos ainda da população; não tem estatura, nem moral, para mediar nada. Agora, com o desastre trazido pela epidemia, a disputa ficou ainda mais perniciosa. Será tão ruim quanto o vírus se ela degenerar em guerra.

É verdade que não se pode subestimar os altos teores de mentira que envolvem o presente confronto; é possível, de um lado e do outro, que haja mais gente fazendo cena para a plateia do que operando a sério para virar a mesa. Mas, do ponto de vista das cenas exibidas ao público, nunca a situação pareceu tão complicada como agora. Vai se ver mais adiante, inevitavelmente, se isso é mais uma batalha de Itararé, a que nunca aconteceu, ou se é uma briga à vera. No momento, o que temos é um estado de hostilidade declarada entre os poderes.Este domingo foi um marco. Em Brasília, para surpresa e susto de muita gente, o presidente da República decidiu discursar diante de uma multidão que se juntou em frente ao Quartel General do Exército – logo onde – pedindo “intervenção militar já”, fechamento do Congresso e do STF, a volta do Ato Institucional número 5, que boa parte dos manifestantes nem saberia explicar direito o que foi, e por aí afora. De cima de uma caminhonete, cercado por um cordão de isolamento composto por cerca de 200 militares do Exército, Bolsonaro veio com artilharia pesada. “Nós não vamos negociar nada”, disse ele. “Temos de acabar com essa patifaria. Esses políticos têm de entender que estão submissos à vontade do povo brasileiro.” continua....

Anônimo disse...



BLOG DO ORLANDO TAMBOSI - continua II e termina....

Foram as palavras mais pesadas que Bolsonaro já utilizou em público desde o começo da briga com o Congresso. “É o povo no poder”, resumiu ele, enquanto oficiais do Exército tiravam selfies e sorriam para a multidão. Foi uma maneira de dizer ao mundo político que, no seu entendimento, a massa da população está com ele, e não com os deputados, senadores e magistrados – e que pretende apostar no apoio da rua para enfrentar o inimigo. Parece convencido, também, que as Forças Armadas estão fechadas com ele. (No mesmo momento, o general Edson Pujol, comandante do Exército, declarou que a epidemia é “uma das maiores crises vividas no Brasil nos últimos tempos”. A “força terrestre está em sintonia com as necessidades e aspirações do país” disse ele. “Somos 220.000 combatentes dispostos a lutar”.)

O general Pujol estava falando da disposição dos militares em combater o vírus, mas é pouco provável que o Exército tenha se empenhado a sério em dissuadir os organizadores da manifestação de escolherem justamente o espaço púbico em frente ao Quartel General para pedir o fechamento do Congresso e do Supremo. Há o direito constitucional à livre expressão, é claro, e as Forças Armadas não podem impedir que as pessoas se manifestem – mas por enquanto ninguém ainda viu os militares assinarem proclamações de apoio ao deputado Rodrigo Maia, ou ao presidente do Senado, ou aos altos magistrados dos nossos tribunais superiores.

Se não podem contar com a devoção das Forças Armadas, muito menos é o povo nas ruas que vai salvar os políticos numa briga de verdade, não é mesmo? Nem eles acreditam nisso. A coisa realmente não está boa.

Orlando Tambosi às 21:54

Anônimo disse...

BLOG DO ALUIZIO AMORIM

terça-feira, abril 21, 2020

COM O POVO AO SEU LADO O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO DESMONTA ARAPUCA GOLPISTA DA VELHA POLÍTICA. OS PARÂMETROS SÃO OUTROS. AGORA TEM POVO APOIANDO O PRESIDENTE!

(VIDEO NO BLOG ACIMA)

Na véspera do feriado consagrado a Tiradentes, o mártir da Inconfidência mineira, o Presidente Jair Bolsonaro foi alvo de toda sorte de pressões por parte da grande mídia, porta-voz da velha política personificada personificada pelos lacaios do establishment. Fizeram de tudo para emparedar o Presidente da República. A começar pela misteriosa introdução no Brasil do vírus chinês. Não imaginaram a reação popular que explodiu imediatamente. Armados apenas com Bandeiras do Brasil o povo voltou às ruas, principalmente em Brasília, aniquilando o conchavo dos coveiros do Brasil.

Esta é a leitura mais correta do que aconteceu de domingo para ontem, segunda-feira, em que pese os abusos que vêm sendo protagonizados pelos operadores do establishment, esse contubérnio de poderosos no qual se inclui mega empresários, banqueiros, lobistas, políticos do decadente 'centrão" e mais a escumalha comunista da política e da grande mídia.

Tentaram criar todos os tipos de arapucas golpistas mas deram mais uma vez com os burros n'água. Raciocinam como base na velha política, aquela que era desprovida de povo. Jamais imaginavam tamanha mobilização em favor do Presidente Jair Bolsonaro que, ao contrário do que imaginam, é sim um político tarimbado cevado que foi por quase 30 anos como deputado federal mais votado pelo Estado do Rio de Janeiro. É osso duro de roer, ainda mais que tem o apoio irrestrito da maioria dos brasileiros.

Para complementar esta postagem o vídeo acima do canal Foco do Brasil que faz um bom sumário dos últimos acontecimentos políticos que vocês leitores não encontrarão na dita mainstream media, useira e vezeira na produção de fake news e que ainda quer fiscalizar as redes sociais e demais veículos midiáticos independentes. Esse comportamento da grande mídia e seus jornalistas viúvas dos governos comunistas da dita Nova República só faz crescer a repulsa de leitores e telespectadores desse lixo midiático.

Nem os chineses, nem o dito vírus chinês, nem a quarentena que leva o Brasil e seu povo à miséria mudará o comportamento das massas que estão iradas com o comportamento do Congresso Nacional, Judiciário, governadores e prefeitos que se transformaram em tiranetes. Pelas redes sociais se vê em diversos Estados do Brasil a truculência das polícias. Sim, aquela polícia que de repente inundou as cidades, coisa que há anos não se via. Aliás, o que se via era o povo trabalhador acossado por bandidos. Em todo caso foi bom esse esquema diabólico do vírus chinês. Agora todos sabem que temos forças policiais, viaturas etc... Vão vendo... CONTINUA ….

Anônimo disse...



BLOG DO ALUIZIO AMORIM – CONTINUA II E TERMINA.....

Espera-se, doravante, que essas forças públicas estejam em ação perene defendendo os cidadãos de bem, os trabalhadores que vivem acossados por bandidos. Não perdem por esperar. O povo brasileiro irá cobrar. Ah, vai sim!!!

E para concluir, vejam só o tamanho da encrenca... Bill Gates endoidou e pretende vacinar o mundo inteiro e implantar um chip no corpo do indivíduo para provar que está vacinado. Que tal?

Tradução: Bill Gates quer vacinar todos no mundo e depois nos acompanha com um certificado de microchip (para provar que estamos curados). Então, Gates fará o "vírus" desaparecer !!!

#NewWorldOrdervirus

Bill Gates wants to vaccinate everyone in the world, then have us tracked with a microchiped certificate (To prove we are cured). Then, Gates will then make the "Virus" go away!!!#NewWorldOrdervirus pic.twitter.com/MIbh0kiUUp
Deep State Exposed® (@DeepStateExpose) April 20, 2020
Postado por Aluizio Amorim às 4/21/2020
NUTAVAEL DIZ...
ATE O MUNDO MINERAL SABE QUE GATES ESTA ALINHADO COM O SOROS, OS CLINTONS E OS BARACK OBAMAS. ELES QUEREM ELIMINAR A SUGEIRA MUNDIAL EM CIMA DOS EMERGENTES. MORARAM OU QUEREM QUE SE DESENHE?

Anônimo disse...

Você conhece bem os bastidores militares do Brasil, pergunto: o puxão de orelha doeu muito?

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Está aí mais uma prova dos "porquês" Jair Bolsonaro só quebra a cara governando. Esse "bosta" que ele nomeou para a Procuradoria é mais um que só "apronta" contra ele. O que Aras está querendo agora é que o STF declare "crime" uma solenidade na frente do QG do Exército,à qual Bolsonaro compareceu e prestigiou. Isso é ter inimigo dentro das próprias fronteiras para ninguém botar defeito.Por cada vez acredito mais
que o maior opositor e inimigo do Governo Bolsonaro é "ele" próprio. Em psicologia e psiquiatria isso se chamaria "sadomasoquismo".

aparecido disse...

Como ainda alguém compra produto chines ??? é lixo industrial....chines nem porco é.. é rato..ladrão ..imundo ..inutil.......

Gedeão Barros disse...

Não. Os militares não estão no poder, só porque o ex-militar Jair Bolsonaro é o presidente ou porque colocou militares no governo. Nem é preciso fazer força para enxergar que o Congresso vai podando todos os poderes do Executivo, atrofia todos os projetos de iniciativa do Executivo, transfere a minúscula parte dos recursos públicos da União para eles próprios determinarem aonde serão aplicados, etc., etc. Como se não bastasse, o Congresso e o STF fazem reuniões às escondidas para tramar contra a República e promove ação para que o Presidente não fale mais com o povo. Ora, achar que os militares estão no poder é achar que nós somos idiotas.

Gedeão Barros disse...

Não. Os militares não estão no poder, só porque o ex-militar Jair Bolsonaro é o presidente ou porque colocou militares no governo. Nem é preciso fazer força para enxergar que o Congresso vai podando todos os poderes do Executivo, atrofia todos os projetos de iniciativa do Executivo, transfere a minúscula parte dos recursos públicos da União para eles próprios determinarem aonde serão aplicados, etc., etc. Como se não bastasse, o Congresso e o STF fazem reuniões às escondidas para tramar contra a República e promove ação para que o Presidente não fale mais com o povo. Ora, achar que os militares estão no poder é achar que nós somos idiotas.

Augusto disse...

SÓ PARA ESCLARECER!
https://youtu.be/STOaV0F-iAk

Rogerounielo disse...

Casa Civil comandará Plano Marshall, apesar de resistência da equipe econômica

Nesta segunda-feira (20), a Casa Civil publicou uma RESOLUÇÃO INSTITUINDO UM GRUPO DE TRABALHO PARA “COORDENAR AÇÕES ESTRUTURANTES E ESTRATÉGICAS PARA RECUPERAÇÃO, CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO PAÍS”.

O grupo conta com 19 membros das mais diferentes áreas do governo e tem prazo de 90 dias para elaborar as propostas - ou seja até meados de julho.

Também serão ouvidas SUGESTÕES DOS EMPRESÁRIOS. Na quinta-feira, Braga Netto participa de uma VIDEOCONFERÊNCIA com mais de 40 PRESIDENTES DE GRANDES EMPRESAS para ouvir os diferentes setores e coletar as sugestões.

Até agora as iniciativas da equipe econômica já superam R$ 1 trilhão. No entanto, boa parte é atraso no pagamento de impostos e dívidas. O MONTANTE DE “DINHEIRO NOVO” É DE POUCO MAIS DE R$ 300 BILHÕES.

A visão no Planalto é que as medidas adotadas pelo Ministério da Economia são importantes para conter a crise detonada pela epidemia do novo coronavírus, mas insuficientes para o país voltar a crescer.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também faz parte do grupo de trabalho, MAS HÁ RESISTÊNCIAS NA SUA EQUIPE. Segundo apurou a CNN, a área técnica defende que o país não tem recursos para bancar investimento público depois de passado o pico da pandemia no Brasil.

Fonte - Link https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/04/21/casa-civil-vai-coordenar-plano-marshall-apesar-de-resistencias

Por Raquel Landim e Thais Herédia, CNN
21 de Abril de 2020 às 14:59 | Atualizado 21 de Abril de 2020 às 17:52

Continua

Rogerounielo disse...

Continuação

O chefe da Casa Civil, general Walter Souza Braga Netto, vai coordenar o plano de reconstrução da economia brasileira, que vem sendo apelidado de “Plano Marshall”. Ele conta com o apoio dos ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Os três tem conversado constantemente sobre o assunto.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também faz parte do grupo de trabalho, mas há resistências na sua equipe. Segundo apurou a CNN, a área técnica defende que o país não tem recursos para bancar investimento público depois de passado o pico da pandemia no Brasil.

Nesta segunda-feira (20), a Casa Civil publicou uma resolução instituindo um grupo de trabalho para “coordenar ações estruturantes e estratégicas para recuperação, crescimento e desenvolvimento do país”.

O grupo conta com 19 membros das mais diferentes áreas do governo e tem prazo de 90 dias para elaborar as propostas - ou seja até meados de julho.

Também serão ouvidas sugestões dos empresários. Na quinta-feira, Braga Netto participa de uma videoconferência com mais de 40 presidentes de grandes empresas para ouvir os diferentes setores e coletar as sugestões.

Segundo fontes próximas às discussões, Guedes não é a pessoa certa para tocar essa iniciativa, porque tem uma visão liberal demais e, neste momento, o país precisa de ações mais desenvolvimentistas.

A equipe do ministro argumenta que o foco agora é colocar em prática as medidas que já foram adotadas e definir a melhor forma de reinserção de trabalhadores no mercado. A previsão é de uma alta considerável da taxa de desemprego nos próximos meses.

Na discussão sobre a retomada, a equipe econômica aposta num agressivo programa de concessões e privatizações para dar o impulso necessário à recuperação da atividade. "O dinheiro para investimentos terá de vir da iniciativa privada. O recurso público precisa dar prioridade à segurança do emprego, dos investimentos e da estabilidade dos negócios", disse à CNN um assessor técnico do ME.

Continua

Rogerounielo disse...

Continuação

A visão no Planalto é que as medidas adotadas pelo Ministério da Economia são importantes para conter a crise detonada pela epidemia do novo coronavírus, mas insuficientes para o país voltar a crescer.

Até agora as iniciativas da equipe econômica já superam R$ 1 trilhão. No entanto, boa parte é atraso no pagamento de impostos e dívidas. O montante de “dinheiro novo” é de pouco mais de R$ 300 bilhões.

Pessoas próximas à discussão dizem que, se não forem implementadas medidas de “arranque” da atividade, a reeleição do presidente Jair Bolsonaro pode estar comprometida. A área técnica da Economia concorda no mérito, mas tenta defender os cofres públicos, preocupada com a alta do endividamento que já está contratada antes mesmo da crise dar sinais de arrefecimento.

O mercado financeiro já projeta uma queda de 3% do PIB brasileiro, enquanto Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional estimam recuo de 5%.

Também serão ouvidas sugestões do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão presidido pelo economista Carlos Von Doellinger. Ele determinou aos pesquisadores que trabalhem na sugestão de um “Plano Marshall”.

Segundo Doellinger, as propostas englobam quatro eixos: recuperação das cadeias produtivas e infraestrutura, estímulo às exportações e promoção comercial , medidas sociais de estímulo ao emprego e ações macroeconômicas.

“São apenas sugestões que podem ser implementadas ou não”, disse Doellinger à CNN. Ele afirma que as ações macroeconômicas buscaram dar sustentabilidade fiscal às medidas e apontar caminhos para o seu financiamento.

Fonte - Link https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/04/21/casa-civil-vai-coordenar-plano-marshall-apesar-de-resistencias

Fim

Rogerounielo disse...

O MECANISMO, no Brasil e nos demais países do mundo, não tem chance nenhuma com o que vem pela frente, em termos de coisas maravilhosas para o Brasil e para o mundo. O que vem pela frente passará como um trator por cima do MECANISMO, do Brasil e dos demais países do mundo, se o MECANISMO, do Brasil e dos demais países do mundo não sair da frente.