sexta-feira, 29 de maio de 2020

Bolsonaro retoma seu governo


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

“Não podemos abrir mão da liberdade, nem por um milímetro”. O Presidente Jair Bolsonaro foi muito feliz nesta observação, em crítica à decisão monocrática do supremo magistrado Alexandre de Moraes que radicalizou, ao extremo, um inquérito inconstitucional que supostamente apura “fake news” (na verdade, o monstrengo burocrático-judiciário ilegítimo apura críticas ao STF e seus componentes).

Não dá para não reclamar, democraticamente, da aberração suprema que interroga, julga e condena. O Supremo se outorgou a função de polícia judiciária, ministério público e de órgão de primeira instância judiciária. Isto não é legítimo. Não pode ser constitucional. Trata-se de uma medida digna de um Manicômio judiciário a céu aberto em que se transformou o Brasil.

O STF alega que o seu inquérito instaurado em março de 2019, baseado no regimento interno da Corte, investiga um suposto financiamento ilegal para uma suposta fábrica de notícias falsas. Tudo sob sigilo. Existem outros 72 inquéritos correndo, em primeira instância, derivados da investigação do Supremo, que reúne uma série de ameaças à vida e segurança pessoal de ministros e familiares. O STF resolveu misturar esta doideira criminosa com aqueles que fazem críticas aos ministros e à Suprema Corte.  

O Brasil vive momentos institucionalmente bizarros. A radicalização sempre foi uma arma da oposição que nunca aceitou o resultado surpreendente da eleição presidencial de 2018. O problema é que muitos grupos de apoio ao Presidente caíram na armadilha e entraram no jogo do inimigo. No jogo emocional, todo mundo briga, e não importa quem tem razão (ou não) no final.

Felizmente, o Presidente constatou que é hora de criar uma base política sólida, trabalhar pela aprovação das reformas para as quais foi eleito e agir, com estratégia, e não apenas gritaria, contra seus inimigos. Bolsonaro retomou sua capacidade de governar que havia sido retirada, ilegitimamente, por atos claramente políticos de membros do Supremo Tribunal Federal.

O negócio agora é partir para a missão mais complicada de todas: recuperar a economia, arrasada pelas gestões passadas e pelo recente estrago das decisões erradas diante da pandemia de Kung Flu. Será isto, e não o conflito ideológico sem fim que irá definir o sucesso ou fracasso do governo. Por isso, a prioridade imediata tem de ser a luta por paz, liberdade, democracia e respeito. 

O resto é briga de torcida organizada...

Live semanal

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/8aR7yYdoQLM" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>






Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Maio de 2020.

16 comentários:

Loumari disse...

Chamam de presidente um homem que se fez eleger usando de astúcias, manipulando a opinião dos sem cérebro, dos incapazes de pensar por si mesmos, chamam de presidente um homem que foi eleito a base da mentira, do engano, pois como podem ver, o que ele prometeu durante a companhia não é o que ele está a executar, vocês combateram ferozmente delatando a ilegitimidade das urnas electrónicas, que eram inconstitucional, porque é sistema que cuja tecnologia é criação de comunistas, todo voto através delas é inconstitucional, portanto, vos curvastes aos mandados impostos por regimes que vocês denunciavam como comunista, coisa dos mais detestáveis, ao ver-vos hoje, chamar bolsonaro de presidente, faz rir todo mundo. Deviam sentir vergonha, mas não. Vocês não têm carácter, não têm atitude, não têm nem a mais mínima inteligência para inventar algo que vos sirva, só sabem espalhar ódio, disseminar a violência verbal, só sabem proferir acusações, portanto nunca são capazes de propor soluções aos problemas existentes, até aqui o governo que elegeram ainda não demonstrou nenhuma forma de legiferar sobre problemas sérios, são eleitos só para viverem a custa de verbas públicas, enquanto vocês passam necessidade, até aqui, vocês não começaram a trabalhar em nada, a não ser espalhar maldade, produzir toda sorte de infâmias, encobrem crimes e caucionam os criminosos, porque quando se trata de ladrão, de criminosos da direita é bandido de estima, seus actos criminais é legal porque é vosso bandido de estima. Adulam malfeitores.
QUANDO É QUE VOCÊS VÃO COMEÇAR A TRABALHAR?
São preguiçosos, marginais, e só praticam a VAGABUNDICE.
Enquanto isso os historiadores estão a encher páginas de vossos feitos, coisas que levarão no futuro, vossos próprios netos ao suicídio. Pela raiz maligna donde brotou.
O vosso presidente está na aversão dos ideais que ele pregou durante a sua campanha que suscitou nos desesperados esperança, mas hoje, são rostos a se despegarem do resto da cabeça pelo peso a vergonha. O vosso presidente já se revela na sua verdadeira face, um homem malevolente, um desgraçado que vos levará a todos ao precipício e a DESTRUIÇÃO desta nação e que JAMAIS, recuperará da tal ruína.
O único que vocês têm a vender é adulação a um homem de má índole. Até quando? até a vossa própria agonia e morte.
Gente estúpida que cujo desvario cada dia vem a tona. Gentes dos mais INÚTEIS.
De homens a aquelas moscas verdes que acham o seu maior deleite naquele produto folgado pelo rectum.

Loumari disse...

Dicionário da Escuridão à beira do abismo. Coletânea de palavras, frases, signos dos últimos 15 anos

https://www.youtube.com/watch?v=jsE0Tyum4Wg

Q disse...

Um certo bosta kkk

Anônimo disse...

TENORIO CAVALCANTI – O HOMEM DA CAPA PRETA -
Natalício Tenório Cavalcanti de Albuquerque (Palmeira dos Índios, 27 de setembro de 1906 — Duque de Caxias, 5 de maio de 1987) conhecido como o "Homem da Capa Preta" ou Tenório Cavalcanti, foi um advogado e político brasileiro com base eleitoral no Estado do Rio de Janeiro. Filho de Antônio Tenório Januário Cavalcanti de Albuquerque e de Maria Cavalcanti de Albuquerque.
FOI O INTRODUTOR DO IMPERIO DO TERROR INSTALADO DENTRO DO RIO DE – JANEIRO – COM SUA SUBMETRALHADORA ALEMA CHAMADA LURDINHA SEMEOU O SEU IMPERIO DENTRO DA BAIXADA.
NOS JA VIMOS ESTE FILME NO PASSADO E AGORA ESTAMOS VENDO ESTE MESMO FILME IMPLANTADO PELO PRESIDENTE E SEUS FILHOS.
PERGUNTA QUE NAO QUER CALAR. QUANTOS O NOSSO PRESIDENTE INSTALOU DENTRO DA NOVA DISTRIBUIÇAO DE CARGOS DENTRO DO PODER PARA O PESSOAL DA BAIXADA? AGORA QUE ESTAMOS VENDO O MESMO DO MESMO SEUS PROJETOS DE SE INSTALAR NO PODER JUNTO COM A GANG VAI CONTINUAR A SER FACILITADA PELA SUPREMA CORTE E O SENADO
O QUE ESTAMOS VENDO E UM PRESIDENTE ABRINDO AS PORTAS DO PODER PARA SEUS FILHOS E O SEQUITO MALEFICO DA BAIXADA QUERENDO CADA VEZ MAIS IMPERAR NO NOSSO PAIS. TODOS QUE SAO CONTRA SUAS IDEIAS SAO CONDENADOS. ELE NAO TRABALHA COM TRINTA MINISTROS OS TRINTA MINISTROS ESTAO TRABALHANDO PARA ELE.
ELE E O INTRODUTOR DA DESORDEM EM NOSSO PAIS NUM MOMENTO DE AFLIÇAO DA VIDA DO CIDADAO DE BEM.
QUANTOS MINISTROS ELE ANIQUILOU PORQUE NAO QUISERAM SE SUBMETER A SEUS PLANOS IMUNDOS E SEM NORTEAMENTO PARA AS PALAVRAS QUE SE INTRUZIU NO PODER TRAZENDO DESONRA PARA O BRASILEIRO DE BEM.
PERGUNTA QUE NAO QUER CALAR. QUANDO OS FILHOS DE BOLSO BESTA RECEBEM DO ERARIO PUBLICO. QUANTO GASTAM DO CARTAO CORPORATIVO CADA DIA AGORA QUE ESTAMOS SEPULTADOS DENTRO DE NOSSOS LARES. ONDE ESTA A LUZ NO DESGOVERNO DO IDIOTA QUE ATE AGORA ESTA ADMINISTRANDO O PAIS COMO O NERO. TACANDO FOGO NA POLITICA JA BASTANTE DE MERDA. QUE EXEMPLO ELE ESTA MOSTRANDO NO EXTERIOR. INFELIZMENTE A MERDIA NAO ESTA AJUDANDO NADA. ELA NAO APONTA OS ERROS. ESTA NA HORA DE TRAZER A FOX NOTICIAS PARA NOSSO PAIS O RESTO E MERDIA DE MERDA QUE NAO APONTA OS ERROS SE TRAZ MAIS DUVIDAS DO QUE A VERDADE.ELE TIROU A PEDRA DE SEU CAMINHO ELIMINANDO O JUIZ MORO QUE NAO SE SUBMETEU A SEUS DESMANDOS.VAMOS VER ATE QUANDO VAI CONTINUAR COM SUA VIDA DE CRIMES AFOCINHADO NO PODER E QUERENDO CADA VEZ MAIS E MAIS. QUANTOS EMPREGOS ELE DEU PARA A BAIXADA

Anônimo disse...

Caro Serrão, seus artigos são muito bons, mas infelizmente você peca às vezes por dar ouvidos a certos tipos de militares que vivem no Olimpo e esquecem da realidade. Sua tentativa de equiparar as vítimas do totalitarismo socialista e da oligarquia corrupta aos agentes do caos reduzindo parte dos fatos a uma mera "briga de torcida organizada" vai bem por ai. A verdade é muito pior do que você descreve: os totalitários JÁ DERAM o golpe de Estado. Semana que vem a lei de censura será a cereja no bolo. Uma vez aprovada, o sinal para a repressão promovida por bandidos como esse vagabundo careca lacaio do PCC e do PSDB será dado. Ai como é que o Bolsonaro irá arrumar as coisas? Construindo estradas ou mandando votar projetos para "melhorar o país", num Congresso controlado por bandidos? Outra coisa: como é que o embaixador da China ainda está no país, operando abertamente? Quando de dinheiro e interesses foram comprados com dinheiro de sangue? O Brasil virou mesmo uma colônia de assassinos comunistas e ladrões canalhas. Acorde, Serrão.

Vanderlei Lux disse...

Um amigo me disse:

"Bolsonaro, jogando póquer, soltou seu blefe. O problema será quando chegar na vez do careca, e este pagar para ver..."

Anônimo disse...




Tudo não passa de desespero dos tentáculos da cabala satanista que sabe o que está por vir. A hora deles vai chegar. E com fé em nosso amado Deus, esperamos que a justiça não demore.

Amem!

Pelos constrangimentos, pelas humilhações, por todo tipo de sofrimento causados a todo cidadão aqui no Brasil e fora do Brasil, a justiça divina virá. Quantas pessoas não saíram do Brasil por perseguições?


https://www.youtube.com/watch?v=NoNUNsmAK6A


Os tentáculos da cabala satanista estão desesperados tentando desqualificar o juiz arbitral internacional chamando-o de até louco. Pelas suas palavras vemos que de louco ele não tem nada. Pelo contrário, ele sabe muito bem o que está falando e com certeza, ele tem informações. Se ele está fazendo acusações falsas, por que não o prendem? Os tentáculos não são os bonzões?


Vejam o video dele no link.


https://www.youtube.com/watch?v=GTJDKZdkLmI





Anônimo disse...

https://welbi.blogspot.com/
'O Militar e a Política', artigo do General Santos Cruz
28.5.20

As Forças Armadas, por serem instituições de Estado, não devem fazer parte da dinâmica de assuntos de rotina política
Página Internacional - Post Especial: A hora e a vez do general ...

General Carlos Alberto dos Santos Cruz*
O Estado de S.Paulo

Todos os militares são eleitores, do soldado/marinheiro ao general-de-exército/brigadeiro/almirante. E todos votam com total liberdade de escolha nos seus candidatos e partidos de preferência. É o exercício da cidadania, na mais absoluta liberdade. É um dos pontos altos da democracia. É quando cada cidadão, em seu voto e por seu voto, vale o mesmo, independente de qualquer consideração de classe social, credo, etnia, etc. Mas a democracia é mais que isso. É também o funcionamento harmônico das instituições. É também a liberdade de imprensa e de associação. É também um processo coletivo de construção, a partir da diversidade da nossa sociedade, de um País mais justo, próspero e tolerante.
Na cultura militar, não existe propaganda nem discussão política sobre preferência de candidatos e partidos dentro dos quartéis. Quando o cidadão coloca a farda e representa a instituição, ele tem compromisso institucional e constitucional. Seu compromisso é com a Nação.
As Forças Armadas são instituições permanentes do Estado brasileiro e não participam nem se confundem com governos, que são passageiros, com projetos de poder, com disputas partidárias, com discussões e disputas entre Poderes ou autoridades, que naturalmente buscam definir seus espaços e limites. No jogo político, muitas vezes os atores são levados por interesses de curto prazo, influenciados por emoções, limitados por suas convicções. Isso é normal no ambiente democrático.
O militar da reserva, seja qual for a função que ocupa, não representa a instituição militar. O desempenho de qualquer função, quando o militar está na reserva, é de responsabilidade pessoal. As instituições militares são representadas pelos seus comandantes, que são pessoas de longa vida militar e passaram por inúmeras avaliações durante a vida profissional, seguramente escolhidos entre os melhores do seu universo de escolha. O processo seletivo acontece em todos os níveis, desde a escolha de soldados para o Curso de Formação de Cabo até a promoção para general-de-exército. A estrutura hierárquica e a conduta disciplinar são baseadas no exemplo, no respeito, na liberdade de expressão e na união de todos. A união é que realmente faz a força. Mesmo com orçamento reduzido, basta entrar em qualquer instalação para ver a educação, a dedicação e o zelo com que o patrimônio público é mantido e administrado.
As Forças Armadas estão presentes na história do Brasil, na defesa da pátria, na pacificação do país, na educação, na ciência, na construção, no desenvolvimento, etc, e até mesmo na política, em tempos passados, com todos os riscos, responsabilidades e desgastes inerentes a isso. Não por acaso, foi justamente no regime militar que as FA decidiram, acertadamente, sair da política e ater-se ao profissionalismo de suas funções constitucionais. As FA também são responsáveis por terem contribuído para o Brasil, com todos os problemas que temos, ser um dos dez maiores países do mundo. O país evoluiu e as Forças Armadas continuam presentes na defesa da pátria, nas diversas situações em que são chamadas para auxiliar a população em emergências e em apoio a algumas políticas de governo. Suas tarefas estão estabelecidas na Constituição – defender a pátria e garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem. O prestígio e a admiração que a sociedade lhes dedica foram construídos com sacrifício, trabalho e profissionalismo. Continua...

Anônimo disse...



https://welbi.blogspot.com/ continua II e termina....

Nesse período, a democracia brasileira evoluiu e se consolidou. Temos um governo e um Congresso legitimamente eleitos, e as instituições funcionando. Os Poderes não são perfeitos, como é normal. Nunca serão, já que são feitos de homens, não de anjos. Democracia se faz com instituições fortes, buscando permanentemente o seu aperfeiçoamento. No Brasil, existe legislação que permite o aperfeiçoamento das instituições e práticas políticas. As discordâncias e conflitos não estão impedindo o funcionamento das instituições. A busca da harmonia é obrigatória aos três Poderes. É uma obrigação constitucional. As diferenças, o jogo de pressões e as tensões são normais na democracia e as disputas precisam ocorrer em regime de liberdade, de respeito e dentro da lei. Por isso mesmo, a Constituição Federal se sobrepõe aos três Poderes da República para limitar seu emprego, para disciplinar seu exercício. É nesse processo que os três Poderes moderam sua atuação, encontram seus limites e definem as condições de emprego dos demais instrumentos do Estado, inclusive as Forças Armadas, na implementação de políticas públicas.
As Forças Armadas, por serem instituições de Estado, não devem fazer parte da dinâmica de assuntos de rotina política. A dinâmica de governo não é compatível com as características da vida militar. Os militares são unidos, os comandantes são preparados, esclarecidos e mantêm o foco na sua missão constitucional.
As FA são instituições que não participam de disputas partidárias, de assuntos de rotina de governo, de assuntos do “varejo”.
Nas últimas décadas, as FA cruzaram momentos de hiperinflação, impeachment de presidentes, escândalos de corrupção, revezamento de governos com características diversas, sempre com posicionamento profissional, auxiliando a população, atentas à sua destinação constitucional, contribuindo para o prestígio internacional do País. É um histórico de orgulho do povo brasileiro e das próprias instituições. Por isso mesmo, creio que não se deixarão tragar e atrair por disputas políticas nem por objetivos pessoais, de grupos ou partidários.
Acenos políticos não arranham esse bloco monolítico que é formado por pessoas esclarecidas e idealistas, comprometidas com o Estado e com a Nação, que integram uma das instituições mais admiradas pelo povo brasileiro.
*Carlos Alberto dos Santos Cruz - General de divisão da reserva do Exército Brasileiro, foi comandante das forças da ONU no Haiti e no Congo, Secretário Nacional de Segurança Pública e ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência do Brasil.

Anônimo disse...

ISTO E
http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/o-servi%c3%a7o-secreto-pessoal-do-presidente/ar-BB14LqlY?li=AAggXC1
A maior ilegalidade cometida por Bolsonaro na vexatória reunião ministerial do dia 22 de abril, portanto, não foi a que ele confessa que iria interferir na PF, substituindo o diretor-geral e o superintendente no Rio, ou até mesmo o ministro Sergio Moro, caso ele não aceitasse operar as mudanças pretendidas, como de fato não aceitou, e por isso os três foram trocados.
O mais grave foi o capitão revelar, no encontro, que ele possui um serviço secreto de informações, à margem da lei. “Sistema de informações: o meu funciona. O meu, particular, funciona. Os ofi..,, que tem oficialmente, desinformam”. Essa frase, dita por Bolsonaro na reunião, escancarou a existência do esquema clandestino de informações. No vídeo que registrou a reunião, e que está em poder do ministro Celso de Mello, do STF, o mandatário chegou a se vangloriar de ter o sistema próprio de averiguações, à revelia dos organismos oficiais, como a Polícia Federal (PF), Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Foi a confissão de mais um crime.
A milícia como informante

O próprio presidente explicou, em entrevista na porta do Palácio do Alvorada, na sexta-feira 22, após a divulgação do vídeo, que esse serviço secreto pessoal recebe informações de policiais civis e militares do Rio de Janeiro e de outros Estados, O esquema paralelo, como o próprio Bolsonaro esclareceu, foi montado porque ele estava cansado de reclamar que a PF, então coordenada pelo ministro Sergio Moro, não lhe passava as informações necessárias para a proteção de seus filhos, parentes e amigos, ameaçados por investigações que poderiam, eventualmente, levá-los para a cadeia. Para exemplificar como era “vítima” do precário sistema oficial de informações, Bolsonaro lembrou que o seu esquema de arapongagem ajudou-no a salvar de encrencas um dos seus filhos do Rio, que poderia ser alvo de apreensão de drogas em sua casa. “Passo o tempo todo vivendo sob tensão, com a possibilidade de busca e apreensão na casa de filho meu, onde provas seriam plantadas. Levantei isso. Graças a Deus tenho amigos policiais civis e policiais militares no Rio de Janeiro, de que estava sendo armado para cima de mim”, disse Bolsonaro. Juristas consultados por ISTOÉ afirmam que a manutenção do sistema secreto de informações é ilegal e inconstitucional.

Segundo parlamentares ouvidos por ISTOÉ, e que já foram íntimos da família Bolsonaro, mas que hoje estão rompidos, essa estrutura ilegal recebe informes, além dos policiais civis e militares ligados às milícias do Rio, de policiais federais, de membros da Polícia Rodoviária Federal, agentes da Abin e oficiais das Forças Armadas, ex-companheiros de profissão.“Ele tem esse esquema paralelo de informações desde o tempo em que era deputado. Eu convivi com ele e via como funcionava: a maior parte das informações vem dos milicianos cariocas. Basta ver que a maioria dos funcionários dos gabinetes de seus filhos no Rio era de parentes de milicianos. O capitão Adriano da Nóbrega, assassinado na Bahia, tinha sua mãe e a mulher como servidores no gabinete de Flávio”, disse o deputado Delegado Waldir (PSL-GO).CONTINUA II...

Anônimo disse...



ISTO E – CONTINUA II.....

A milícia como informante
O próprio presidente explicou, em entrevista na porta do Palácio do Alvorada, na sexta-feira 22, após a divulgação do vídeo, que esse serviço secreto pessoal recebe informações de policiais civis e militares do Rio de Janeiro e de outros Estados, O esquema paralelo, como o próprio Bolsonaro esclareceu, foi montado porque ele estava cansado de reclamar que a PF, então coordenada pelo ministro Sergio Moro, não lhe passava as informações necessárias para a proteção de seus filhos, parentes e amigos, ameaçados por investigações que poderiam, eventualmente, levá-los para a cadeia. Para exemplificar como era “vítima” do precário sistema oficial de informações, Bolsonaro lembrou que o seu esquema de arapongagem ajudou-no a salvar de encrencas um dos seus filhos do Rio, que poderia ser alvo de apreensão de drogas em sua casa. “Passo o tempo todo vivendo sob tensão, com a possibilidade de busca e apreensão na casa de filho meu, onde provas seriam plantadas. Levantei isso. Graças a Deus tenho amigos policiais civis e policiais militares no Rio de Janeiro, de que estava sendo armado para cima de mim”, disse Bolsonaro. Juristas consultados por ISTOÉ afirmam que a manutenção do sistema secreto de informações é ilegal e inconstitucional.
Segundo parlamentares ouvidos por ISTOÉ, e que já foram íntimos da família Bolsonaro, mas que hoje estão rompidos, essa estrutura ilegal recebe informes, além dos policiais civis e militares ligados às milícias do Rio, de policiais federais, de membros da Polícia Rodoviária Federal, agentes da Abin e oficiais das Forças Armadas, ex-companheiros de profissão.“Ele tem esse esquema paralelo de informações desde o tempo em que era deputado. Eu convivi com ele e via como funcionava: a maior parte das informações vem dos milicianos cariocas. Basta ver que a maioria dos funcionários dos gabinetes de seus filhos no Rio era de parentes de milicianos. O capitão Adriano da Nóbrega, assassinado na Bahia, tinha sua mãe e a mulher como servidores no gabinete de Flávio”, disse o deputado Delegado Waldir (PSL-GO).
A Gestapo brasileira

A deputada Joice Hasselmann, líder do PSL na Câmara e que conviveu na intimidade com o presidente durante o primeiro ano do mandato, por ter sido a líder do governo no Congresso, é bem mais clara sobre os objetivos do mandatário na montagem dessa estrutura à margem da lei. “Bolsonaro criou uma Gestapo particular, com agentes ligados à Abin, à PF, e policiais do Rio de Janeiro. É óbvio que é um esquema criminoso. O presidente está montando sua milícia pessoal para perseguir adversários e proteger familiares e amigos”, denunciou a parlamentar, que já havia acusado os filhos do presidente à CPMI das Fake News. Quando a deputada fala na criação da Gestapo de Bolsonaro, ela compara o bolsonarismo ao nazismo. Com o desejo de se perpetuar no poder de forma autoritária, perseguindo e eliminando inimigos, Adolf Hitler criou, em 1933, a sua polícia secreta, conhecida como Gestapo. Essa estrutura era sustentada, também, pela SS (tropa de proteção), que chegou a ter um milhão de homens armados. As duas organizações, à margem das Forças Armadas da Alemanha, sustentaram o Terceiro Reich – o regime nazista -, e cometeram os mais bárbaros crimes durante a Segunda Guerra. “Guardadas as proporções, é um modelo semelhante”. Na história, outros governos autoritários montaram estruturas de informações paralelas. Na ditadura brasileira iniciada em 1964, os militares criaram oficialmente o Serviço Nacional de Informações (SNI), mas por debaixo dos panos usaram recursos clandestinos do Doi-Codi e Operação Bandeirantes.
Continua....

Anônimo disse...



ISTO E – CONTINUA III E TERMINA....
Abin paralela

E a parlamentar sabe do que está falando. Conviveu com Bolsonaro e seus filhos durante meses a fio. “Eu era da cozinha do presidente”. Essa proximidade a fez ter informações privilegiadas da movimentação do presidente na criação desse serviço secreto. “No início do governo, o Carlos Bolsonaro tentou estruturar, junto com o pai, uma Abin paralela, justamente para fazer investigações próprias, produzir dossiês ilegais para perseguir desafetos e proteger os parentes, já que àquela altura o Flávio já era acusado pelas rachadinhas e enriquecimento ilícito no Rio. Na época, a iniciativa foi barrada tanto pelo general Santos Cruz (ministro da Secretaria de Governo), como por Gustavo Bebianno (ministro da Secretaria-Geral da Presidência). E nós vimos o que aconteceu com eles: o presidente colocou os dois para fora”. Após a saída de ambos, a Abin paralela foi criada, assegurou Joice.

Essa iniciativa, na verdade, foi revelada pelo ex-ministro Bebianno poucos dias antes de morrer, em fevereiro último. Bebianno disse que a estrutura estava sendo montada com a participação de policiais federais e agentes da Abin oficial. “O próprio Bebianno me contou, e outros ministros do núcleo duro do governo confirmaram, que a Abin paralela tinha o delegado Alexandre Ramagem como operador”. A deputada afirmou que Carluxo, “com a anuência do pai”, tentou colocar Ramagem como o coordenador da Abin paralela, mas como a iniciativa foi barrada, Carlos e o pai emplacaram seu nome na Abin oficial. “Se Ramagem faz um trabalho duplo, um oficial pela Abin e outro paralelo, isso tem que ser investigado rapidamente. Porque estão usando instrumentos oficiais para cometer crimes”, alertou Joice. O esquema paralelo passa também pelo “gabinete do ódio”, coordenado por Carluxo. “A Abin paralela está atrelada ao gabinete do ódio, porque a milícia de Bolsonaro promove fake news, forja dossiês, investiga desafetos de forma ilegal, quebra sigilos, vasculha contas, usa todos os instrumentos legais e ilegais”, acusa.
Paralelamente, o capitão segue aparelhando a PF. Ramagem, que é amigo dos filhos do presidente e foi o chefe da segurança de Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, foi barrado pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, de assumir a direção da entidade, mas deixou lá o delegado Rolando de Souza, seu braço direito na Abin. Depois de mudar o superintendente da PF no Rio, como Bolsonaro queria, o novo chefe da PF assinou, na quarta-feira 27, um total de 99 portarias, modificando a composição da organização em todo o pais. “Está tudo dominado na PF agora”, disse um deputado.

Exemplos dos perigos desse serviço secreto não faltam. As contas bancárias do empresário Paulo Marinho foram devassadas, depois dele ter denunciado que Flávio Bolsonaro foi avisado com antecedência de que a PF realizaria uma operação para investigar seu ex-motorista Fabrício Queiroz. O jornalista William Bonner, da TV Globo, considerado inimigo do bolsonarismo, teve quebrado o sigilo de seus dados pessoais informados à Receita Federal. Em nota, a Globo disse que o vazamento dos dados do jornalista “tem o claro propósito de intimidar”. Essa é mais uma face obscura do presidente.

Vanderlei Lux disse...

Bolsonaro não tem mais saída.

Ou ele chama aqueles bunda-moles de fardas pra guerra, ou ele vai rapidinho ser defenestrado do palácio do planalto.

Aposto meu estoque de geladinhas que será o "impeachment" mais rápido da história do Brasil.

A situação de Bolsonaro agora é óbvia: "o que ele fará se o careca aprontar mais uma farsa inconstitucional"? Ou melhor, reformulando a pergunta: "o que Bolsonaro NÃO fará, se o careca aprontar mais uma farsa inconstitucional"?

É essa a pergunta que vai definir o futuro de Bolsonaro daqui pra frente. Se ele não fizer nada (o que é o esperado) ficará desmoralizado diante de seus apoiadores, que verão que o "mito" é somente mais uma figura de barro, impotente e incapaz de reagir. Com isso Bolsonaro perde a única coisa que ainda sustenta o seu governo: o apoio dos seus eleitores.

Vanderlei Lux disse...

Weintraub foi depor no inquérito ilegal.

O HC preventivo de Mendonça não teve valor nenhum. Bela aposta.

"Não aceitaremos mais. Agora chega!"

O Presidente da República pode entregar o cargo.

Não tem coragem para nada.

De fato, acabou.... Já era.

ALMANAKUT BRASIL disse...

Um dos receios dos brasileiros patriotas em relação à sua entidade mais confiável

https://almanakut10.wordpress.com/2020/05/29/um-dos-receios-dos-brasileiros-patriotas-em-relacao-a-sua-entidade-mais-confiavel

Unknown disse...

Cheio de inimigos nos comentários...