sábado, 11 de julho de 2020

Até quando Bolsonaro agüenta o novo estilo?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

É leitura obrigatória para ideólogos o prefácio do “Descarbonário” (Ubook, 492 pp), recém lançado livro do pragmático ambientalista Alfredo Sirkis - morto ontem, aos 69 anos, em um acidente de carro, às 13h 30min, no Km 74 do Arco Metropolitano (BR-493), em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. Sirkis ia encontrar a mãe, de 97 anos, no sítio da família, em Vassouras.

Sua obra derradeira é uma ironia com “crédito de carbono” e uma brincadeira com “Os Carbonários: memórias da guerrilha perdida”, primeiro livro do Alfredo Sirkis, relatando seu passado de combate para tentar implantar o comunismo no Brasil, durante o regime dos Presidentes-Generais (popularizado, malandramente pela esquerda, como “Ditadura”).

Vale pinçar alguns trechos relevantes da leitura que Alfredo Sirkis (fundador do Partido Verde e da Rede Sustentabilidade) faz da realidade no “Descarbonários”: “Politicamente, acredito que a democracia precisa tanto de uma esquerda democrática quanto de uma direita civilizada, e que a alternância entre ambas é necessária, pois as duas servem a circunstâncias históricas dadas. O centro pode se articular com uma ou outra dependendo da situação concreta”.

Sirkis faz uma pergunta que merece muita reflexão: “Não sabemos se o ciclo reacionário que o mundo e o Brasil atravessam é curto ou longo. Um soluço da história ou o novo normal?”. O autor acrescenta, em outro trecho:  “Rejeito cabalmente a esquerda autoritária, leninista ou populista, e a direita reacionária ou fascistoide. Sou crítico das políticas identitárias em sua atual deriva, tanto à esquerda quanto à direita. Sou adepto da geleia geral. Isso talvez faça de mim um personagem do “centro radical”.

Outro comentário importante do Sirkis: “Em matéria de segurança, sou, vejam só, mais à direita. Não tolero “dar mole” para bandido – seja o traficante ou a política de “arreglo”, sejam os milicianos – e critico a leniência do nosso sistema penal com relação ao crime violento. Não acredito no mito do “bandido vítima da sociedade”. Considero um insulto aos pobres. Esquerdistas já me acusaram de ser de direita por causa disso. Tenho horror à desordem urbana. Se ser linha-dura em relação aos criminosos que atormentam nosso cotidiano e ameaçam nossas famílias significa ser de direita, que assim seja, pelo menos nesse departamento. Enfim: ideologia, não preciso de uma para viver – parafraseando (e contrariando) o verso do meu saudoso amigo Cazuza”.

As reflexões do falecido Alfredo Sirkis são muito úteis para uma análise correta do momento político brasileiro. Estamos na transição da “Nova República de 1985 (na qual a social democracia se esgotou na canhotice incompetente e radical) para uma direita que se elegeu de modo radical, mas que caminha a passos largos para um centro-direita, com sotaque mais conservador. No meio desse processo, um Mecanismo (reacionário da mudanças) que se tenta se reinventar, moldando-se à “nova” ordem.

A pergunta mais intrigante do momento de transição é: “Até quando sobreviverá o estilo Jair Bolsonaro?”. A resposta sincera e verdadeira vai desagradar aos bolsonaristas mais fanáticos: Já era o estilo Bolsonaro (que o elegeu de forma surpreendente Presidente). Embora seja difícil acreditar em um novo estilo comedido, tipo “Bolsonaro paz e amor”, o Presidente não tem outra alternativa: Se não baixar a bola, não conseguirá governar e acabará tirado do poder antes do tempo constitucionalmente previsto.

Feliz para alguns, infelizmente para outros, o Bolsonaro que assumiu em 1º de janeiro de 2019, depois de sobreviver a uma facada quase fatal, em plena campanha, no dia 6 de setembro de 2018, não pode mais ser o mesmo Bolsonaro “lobo solitário” de duas décadas e meia como parlamentar. Também não pode ser o “mítico” personagem inventado, o Capitão do Exército pronto para lutar quixotescamente contra inimigos nada imaginários. O “Mito” se reinventa, ou vai “micar”.

O Bolsonaro de a partir de agora precisa ser um político diferente, compulsoriamente menos “radical de direita”. Bolsonaro já constatou que não sobreviverá, se não se aliar e se alinhar a um “Centro Democrático” (royalties da expressão para Roberto Jefferson, que rejeita o depreciativo termo “Centrão”). Bolsonaro foi obrigado a mudar de estilo para recompor sua base aliada no Congresso Nacional. Do contrário, além de não aprovar nada, ainda pode ser defenestrado da cadeira do Palácio do Planalto por algum ”impeachment de ocasião”.

Quem dita as ordens, no governo Bolsonaro, é o chamado “Núcleo de Brasília” – do qual fazem parte o ministro da Justiça, André Mendonça, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge de Oliveira Francisco, e o Advogado-Geral da União, José Levi. Este grupo vai escalar os próximos ministros do Supremo Tribunal Federal. Aliás, os três são queridinhos dos 11 ministros do STF. O trio compõe o establishment, o meio de campo tecnoburocrático do governo Bolsonaro.

Não se pode ignorar o “Núcleo Militar”. Mas o grupo formado pelos Generais de quatro estrelas Braga Neto (Casa Civil), Augusto Heleno (Segurança Institucional) e Luiz Ramos (Secretaria de Governo) tem menos força que o “Núcleo de Brasília”. Na realidade, um grupo suporta o outro. Os dois grupos, cada do seu jeito e conforme seus interesses, desejam e trabalham por um Bolsonaro mais moderado, menos polêmico, mais articulado com o “Centro Democrático”, menos conflitante com o Supremo Tribunal Federal e mais próximo do Superior Tribunal de Justiça.

Bolsonaro “moderado” não poderá ficar sem partido. Já percebeu que terá cada vez mais dificuldades para viabilizar o Aliança pelo Brasil. Talvez seja menos complicado aceitar a proposta de filiação ao PTB feita por Roberto Jefferson. O partido do Presidente Getúlio Vargas teve seu programa recalibrado para princípios conservadores.

Já dá para sentir o desespero da esquerdalha radicalóide (que já aposentou  Luia Inácio Lula da Silva) e, também, da cínica social democracia (que ainda aguenta o superado “Jênio da raça” Fernando Henrique Cardoso). A esquerda e a centro-esquerda correm risco alto de não emplacar um candidato viável para 2022. Não será a vez de Ciro Gomes, nem de Luciano Huck. Isto vai depender mais de Bolsonaro do que se sua incompetente “oposição”.

O Centrão (ops, Centro Democrático) não quer só grana, cargo, corrupção, negociata, clientelismo e patrimonialismo. Bolsonaro tem de atender à vaidade dos políticos que desejam ser “parceiros” do Poder Presidencial ou, do contrário, vão derrubar quem senta no trono do Palácio do Planalto. Os “centristas” já ocupam espaços. Vide a nomeação do novo ministro da Educação. O presbítero Milton Ribeiro tem ligações fortes com Gilberto Kassab (uma das eminências pardas do Congresso). È bem relacionado com o STF. A indicação dele teve respaldo do “Núcleo de Brasília”.

Até agora, só quem atrapalhou Bolsonaro foi ele mesmo e a atuação muito próxima dos seus filhos, causando ciúmes e trombadas. Se Bolsonaro conseguir se manter fiel ao novo estilo (milagre nada fácil) tem chance de cumprir o mandato de maneira bem sucedida, podendo até sonhar com um segundo mandato presidencial.

O velho estilo Bolsonaro já era. Até quando e se conseguirá manter o novo? Eis a grande dúvida. O Núcleo de Brasília e o Núcleo Militar farão de tudo para que o casamento com o Centro Democrático dê certo. Se isso ocorrer, dificilmente vingarão as invenções de centro-esquerda para 2022. Os primos Lula e FHC podem chorar na cama de pregos. Os bolsonaristas mais radicais têm duas saídas: abandonam o barco, agüentam calados ou partem para o “exílio”.

Até segunda ordem, a tendência hegemônica é pela centro-direita. O resto é Fla-Flu.






Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 11 de Julho de 2020.

9 comentários:

Anônimo disse...

Centro Democrático = Corruptos Democráticos. Simples assim

Anônimo disse...



O que as pessoas não conseguem enxergar é que, os que querem essa revolução liberalista é para atingir um objetivo de extermínio de uns 90% da população mundial. Isso é fato. O desmantelamento das famílias tradicionais e várias outras coisas. Esses dias atrás postamos um processo de empresas que estão sendo processadas por transferência de tecnologia dos EUA para a China e lá no site mostra como essa tecnologia da Inteligência Artificial é perigosa para humanidade. Agora, não podemos concordar com os que querem empurrar a China aqui dentro do Brasil com essa tecnologia. Se ser contra isso é ser radical, ser contra o Comunismo é ser radical, vamos ser radical. Vamos continuar sendo contra os genocídios, os assassinatos em massa, os crimes contra a humanidade.
Esse centrão foi uma invenção do FHC para desarticular os movimentos contra a revolução deles de transformar o povo em gado.
E vamos continuar alertando o povo dos perigos que a China é para o mundo. Os cristãos são perseguidos lá, há tráfico de órgãos. Então não podemos nos calar diante de tanta barbaridade.
Quanto ao Presidente se aproximar do centrão, já percebemos e sabemos que ele até tentou fazer sem o uso do fisiologismo, mas infelizmente não consegue. O povo é que tem que estar atento e eliminar o que estão preocupados apenas com os cargos, com o poder e contra o Brasil. E é exatamente por isso que o Lula falou que o Presidente tinha inveja dele.
Vamos continuar denunciando o que nós temos consciência que deve ser denunciado. É um crime se calar contra isso. E está tudo aí na cara de todo mundo, quem não enxerga é porque não quer. O virus ta aí na cara de todo mundo. Esse virus não foi propagado de maneira natural.
Se falar a verdade é ser radical, seremos radical.



https://theaiorganization.com/all-media-corporations-banks-politicians-can-be-sued-charged-with-article-3-of-the-genocide-convention-for-complicity/



Anônimo disse...

NUTAVAEL DIZ...
QUA,QUA,QUA,QUA NAO ADIANTA SENTAR NO TRONO DA ORDEM HERMETICA PENSANDO QUE VAI LEVAR ZE POVAO A ACEITAR SUAS INTRODUÇOES A TUDO QUE HA DE ERRADO EM NOSSO PAIS. O QUE HA DE ERRADO: GENERAIS, BRIGADEIROS E ALMIRANTES DA ATIVA OU RESERVA ACORRENTADOS A ORDENS HERMETICAS, ACORRENTADOS A IGREJAS, ACORRENTADOS AOS QUARENTA PARTIDINHOS MULAMBENTOS, ACORRENTADOS A IDEOLOGIAS DE GENERO, ACORRENTADOS A RAÇAS E OUTRAS IMBECILIDADES MENORES QUE NAO TEM O DIREITO DE QUERER FALAR AO CIDADAO DE BEM QUE JA TEM SUAS MEMORIAS DE TUDO QUE PASSAMOS EM NOSSO PAIS DE GETULIO DORNELLES VARGAS PARA CA QUE SO TRAZEM MISERIA,DESCONFORTO, DESESTASTIZAÇAO DE NOSSOS DIREITOS QUE E O DIREITO DE VIVER COM TODAS AS ANORMALIDADES QUE SEMPRE EXISTIRAM NO PAIS PARA NOS DIVIDIR. NAO TEMOS QUE ACEITAR O DIREITOS DAS PESSOAS DE TER QUE TER O SEXO QUE QUISER FORÇANDO A BARRA. DE TER O IDEOLOGIA QUE QUISER FORÇANDO A BARRA, DE FAZER AS ESCOLHAS QUE QUISER INCLUSIVE DA MIDIA MORTA E AMORFA QUE SO CONTINUA A FACILITAR A VIDA DOS MARGINAIS.
A VERDADE E A HISTORIA, MAS A HISTORIA NAO FANTASIADA POR FANFARROES DE MERDA QUE IMISCLUEM DENTRO DA HISTORIA MENTIRAS, MENTIRAS E MAIS MENTIRAS. AQUI SE FALAM INVERDADES DE TODOS CONTRA TODOS SOMENTE PORQUE OS MALANDROS LADROES DO PASSADO INSISTEM EM MENTIR, MENTIR E MENTIR. ROUBARAM, TRAIRAM E INVENTARAM ATRAVEZ DA MIDIA MORTA UMA IMENSIDADE DE INVERDADES E ENGRUPIRAM QUEM NAO SE SENTE COM O DIREITO DE INVESTIGAR TUDO. SOMENTE A VERDADE VAI LIVRAR O BRASIL DO VALAO. NAO ADIANTA INVOCAR DEUS COM SUAS SACRILEGAS IGREJAS INCLUSIVE A IGREJA DE CRISTO QUE JA SE IMISCLUIU DENTRO DE PARTIDINHOS PARA LEVAR VANTAGENS. HOJE EM DIA NAO SE JUSTIFICA AJUDA A MINORIAS E NAO TRATAR TODO O CIDADAO BRASILEIRO INDIFERENTE DE SUA HISTORIA E HISTORICO DE ESCOLHA COMO CIDADAO. O CIDADAO TEM QUE TER OS MESMOS DIREITOS E VANTAGENS NAO PODE FRACIONAR OS DIREITOS DE MINORIA PREJUDICANDO A MAIORIA QUE VAI A LUTA. CHEGA DE VAIDADES E PROMUISCUIDADE DA JUSTIÇA BRASILEIRA SOLTANDO BANDIDOS E PREJUDICANDO OS QUE TRABALHAM E LEVAM SUAS VIDAS DENTRO DOS LIMITES DA LEI.
A LEI FOI FEITA PARA SER CUMPRIDA E NAO ALTERADA A CADA MOMENTO POR CADA CIDADAO QUE PENSA QUE PODE FAZER O QUE QUISER QUANDO QUISER SABENDO SEMPRE QUE A LEI NAO FUNCIONA DENTRO DESTE PAIS.
OS EEUU QUE SAO TAO DESFEITEADOS POR TODOS E O PAIS QUE MAIS RECEBE ALCOVITEIROS DE TODOS OS PAISES, MARGINAIS DE TODOS OS PAISES, VIGARISTAS DE TODOS OS PAISES. FALAM MAL MAS VIVEM AFOCINHADOS DENTRO DOS ESTADOS UNIDOS SEM SE DAR CONTA QUE SO QUEREM AS BENESSES MAS NAO AS OBRIGAÇOES DO POVO AMERICANO. ESTA NA HORA DE DISPENSAR O DISPARATE DA JUSTIÇA BRASILEIRA. ESTA NA HORA DE ACERTAR OS PONTEIROS DE DONA JUSTA. OU LIMPA O RABO DOS QUADRILHEIROS DO PODER OU SERA EXTERMINADA PELO EXTERMINADOR DO FUTURO. O SENHOR JESUS ESTA SENTADO A DIREITA DE DEUS PAIS TODO PODEROSO. ISTO E FATO. A LEI BRASILEIRA PODE SER FAJUTA MAS A LEI DE DEUS JAMAIS FALTARA A TERRA DA SANTA CRUZ. NAO ADIANTA BANALIZAR, NAO ADIANTA JUSTIFICAR E NAO ADIANTA MENTIR. BREVE SENTIREMOS A IRA DE DEUS. NENHUM MALANDRO VAI SE DAR BEM. FATIAMENTO DE TUDO JAMAIS SERA ESQUECIDO. A OBRA COMPLETA SERA JULGADA BREVE. SANGUE DE JESUS TEM PODER. FAÇA-SE.AMEM.

Rodrigo Almeida disse...

Boas relações com os ministros do STF??????
Que decepção.

Unknown disse...

Kkkkkkk.

Vanderlei Lux disse...

O Brasil latrina está para a justiça assim como a OMS está para a medicina.

As máscaras da corrupção caíram, para dar lugar as máscaras da servidão.

O admirável mundo novo, no final das contas, não era tão novo assim. Tampouco admirável.

O mundo é como aquele joguinho de computador, "Sim City", onde você constrói, após dias de jogo, uma bela cidade, e tudo torna-se tedioso, previsível. A cidade funciona sem problemas, nada acontece de novo. E então, após dias de muita monotonia vendo uma cidade onde bonequinhos "pixelados" vem e vão, onde a população cresce em parar, onde as necessidades aumentam exponencialmente, o jogador, já entediado, aperta o botão "calamidade", e, com um misto de alegria e tristeza, vê sua obra prima ser devastada por um vulcão, furacão, incêndios ou qualquer outra desgraça que o jogo oferece de maneira randômica.

Fico pensando se a nossa mísera existência não é uma simulação onde o jogador lá fora (Deus?), entediado com a previsibilidade de seu "jogo", aperta um botão chamado "corrupção", em seu super-mega-hiper-ultra computador de 10° dimensão, e tcharam! Seu belo mundo construído em 6 "dias" (6 dias pro "jogador") é devastado por uma horda de criminosos e lunáticos.

Depois disso, o "jogador" já cansado, desliga o tal "super-mega-hiper-ultra computador" e vai dormir. Quem sabe no outro dia ele não começa tudo de novo, um novo jogo?

P.S.: O tal MBL ("Movimento Brasil Livre", que irônia) foi pego em uma enrolaçada envolvendo lavagem de 400 milhões de reais, drogas e outras coisas a mais. Dois bonecos foram pegos. Um deles o tal de Luciano Ayan, cujo verdadeiro nome é Carlos Augusto de Moraes Afonso, uma espécie de Grigori Rasputin da internet brasileira. Foi Luciano Ayan quem forneceu à Alexandre Frota e Joice Hasselmann quase todo o material para alimentar o forno da CPI das Fake News e que resultaram na lei das Fake News.

Por isso disse que é irônia o MBL chamar-se "Movimento Brasil Livre".

No Brasil tudo é irônia e nada é coincidência.

M. Esther TeixeiraCorrea disse...

jORGE, VC SÓ SE ESQUECEU DE DIZER QUE, NA VÉSPERA DE SUA MORTE, aLFREDO sIRKIS DESEJOU A MORTE DO b
OLSONARO.
eSTHER

Anônimo disse...

Como bem apontou o Prof. Olavo, não cuidou de ocupar os espaços e só lhe resta a resiliência. Que venha o próximo.

Anônimo disse...

[Mais um que desejou a morte de Bolsonaro morreu (Alfredo Sirkis (jornalista, 1950-2020). Esse negócio de praga de urubu é científico.] (Olavo de Carvalho)

Nunca fala essa palavra (Peter Liu)
https://www.youtube.com/watch?v=IO7jTxAUaPY









[O Facebuque, a Grobo, a Fôia, a grande mídia inteira trabalham pelo Moro, tapando a boca de quem escreve algo contra ele, e ele ainda posa de vítima de assédio midiático. Jamais confie em homem que fala mole. Fiz isso uma vez e mifu.] (Olavo de Carvalho)


Nota: Roberto Jefferson, entrevistado por Bia Kicis, (talvez por ser "irmão" maçon) disse que Sérgio Moro atrapalhou o presidente Bolsonaro por ego, por querer salvar sua biografia íntegra (será esse o motivo?). Para ele, integridade de caráter é ego! Com esse ato falho de consciência perversa, sem querer ele explicou as "exigências" da política que afastam homens de bem.

Live com Roberto Jefferson (Bia Kicis)
https://www.youtube.com/watch?v=Hv-VGa3NzWg


O que deu errado com o Brasil? Entrevista com Aluizio Amorim (ANDATERRA)
https://www.youtube.com/watch?v=wPHyK-6vWhU



Nota: Foi o "radicalismo" do candidato Bolsonaro que fez a população acreditar nele, consciente de que os demais partidos e instituições mantinham silêncio cúmplice sobre a corrupção e a comunização do país, percepção que se acentua quando todos - Legislativo, Judiciário e mídia - se unem contra o presidente eleito. Não é o presidente contra todos os outros; são todos os cúmplices contra o presidente, por ele atacar esse status quo criminoso. O que chamam de "bom senso", na situação atual se transforma em cumplicidade com os criminosos.

[Esse discurso nojento contra a "polarização" vem de gente que quer de volta a boa e velha política UNIPOLAR de esquerda.] (Olavo de Carvalho)