quarta-feira, 19 de agosto de 2020

A Ver Navios


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Acho que a frase ficou célebre em virtude de o general francês Junot ter chegado à Lisboa logo após o afastamento da frota que conduziu a família real portuguesa ao Brasil.

Ainda pode ver no horizonte, as silhuetas das naves.

A pressa no embarque levou a corte a “esquecer” em terra o Núncio Apostólico, Lorenzo Caleppi que por sua conta e risco, escapou para a Inglaterra onde conseguiu transporte para o Brasil.

Imaginem a raiva do francês !

Penso que foi igual a de todos os brasileiros de bem ao ver a inação das cúpulas das Forças Armadas diante da situação tragicômica do país.

Deus, em sua magnificência, deve dar gargalhadas ao ver urubus cagarem dia sim e outro também, na Carta Magna.

Penso até que se trata de um corretivo ao povo indolente, covarde e inculto.

Outro dia um bocó rotulou o único pré-candidato de direita `Prefeitura de São Paulo de “comunista” por ele ter atacado a ganância e a deslealdade dos banco.

Ao emprestar o dinheiro depositado À VISTA pelo público, os banqueiros “bonzinhos” cometem um estelionato, no mínimo uma filuterie d'argent semelhante à de alimento.

Conceder “autonomia” ao Banco Central equivale a uma capitulação da Soberania Nacional à City de Londres.

Mas o maior e fatal risco que corremos é a tentativa de acabar o dinheiro “vivo”.

https://ensina.rtp.pt/artigo/a-entrada-de-junot-em-lisboa

https://www.dicionariopopular.com/ficar-a-ver-navios

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

[Seu manifesto inclui uma doutrina chamada "A Insurreição Metamemética" - sobre como vencer a guerra cultural com imagens engraçadas da internet, também conhecidas como memes.]

Cerco à Casa Branca - Os Adbusters armarão uma revolução contra Trump (Sinais do Reino/Artigos) https://sinaisdoreino.com.br/?cat=1&id=12061