sábado, 22 de agosto de 2020

Ainda há túnel no fim da luz?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Motoqueiro do perigo sente o cheiro?

Tenta da ratoeira sair primeiro?

Fazendo um giro de 180 graus em arco, é do sentimento urubúsico, um marco?

Aurélio (dicionário) nos ensina que é impossível escapar à triste sina.

Acabou-se de ouro a mina?

Vão apelar pra urna que a grande verdade enfurna?

Ou perderam o momento ao deixar de proteger jumento?

Pretensão e água benta, cada um se serve de quanto quer.

O resto é firula de quem bebe Amarula.

A plebe está fula e logo, logo no pescoço pula de tão execráveis pavões que meteram os pés pelas “mões”.

Como um feto não abortado parto pra nova era, depois do infarto.

De tudo já estou farto e quero que a onça se f..., após admirá-la a vida toda.

Será que o Dia do Sedado ainda é comemorado?

De que valeu nosso esforço ingente se a felina é um ser dormente?

Cantemos o velho estribilho enquanto a jaca não sai do trilho. Ameó ou deixeó seu covarde de verde, bocó.






Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

aparecido disse...

PERDERAM O MOMENTO AO NÃO PROTEGER O JUMENTO.... a onça deu esturros e ficaram com medo...agora viram que a onça é mansinha mansinha.. e se arrependeram de não protegr o jumento....

Anônimo disse...

Apesar de dizerem que o Defesanet é um canal desinformante, as explicações dadas neste post sobre a Estratégia da Pinça esclarece os que criticam nossos militares por "inoperância" frente aos ataques do establishment esquerdista. O povo brasileiro foi inspirado divinamente a votar em um militar, porque só eles podem enfrentar estrategicamente os ataques igualmente estratégicos da esquerda. Quem espera que o presidente explique cada passo de sua atuação, acredita na anedota do espião da terrinha que exibia o crachá de agente secreto. Os conservadores inocentes úteis ajudam as forças inimigas a paralisar o general da batalha, inspirados pela avalanche de calúnias e difamações das forças inimigas da mídia diária e do ativismo judicial e legislativo.

[A essência deste esquema é fazer entender que quem quer que, de forma repetida, oriente, decida e aja da forma mais rápida e com exatidão, sabendo o que deseja obter, superará o inimigo e obterá a vitória. (...)
Além disso, tomando emprestado Sun Tzu, insiste em que a pessoa pode usar o atrito para configurar o conflito a seu favor, criando e explorando os atritos que o oponente enfrenta.]

https://defesanet.com.br/doutrina/noticia/25841/Reflexoes-sobre-a-Paralisia-Estrategica/

ALMANAKUT BRASIL disse...

Esse negócio de "braço forte e mão amiga" parece coisa de mão peluda.