quinta-feira, 27 de agosto de 2020

O mínimo que se espera de Bolsonaro


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Não importa o que faça de certo ou errado, o Presidente Jair Bolsonaro será alvo de críticas pesadas da extrema imprensa. Não tem jeito. O roteiro do jogo é previsível. Por isso, pouco adianta reclamar. Mais fácil e inteligente é se colocar acima da pancadaria. A solução é promover a agenda positiva em viagens pelo Brasil registradas via redes sociais da Internet.

O Presidente pode até ficar pt da vida com a mídia tradicional. Só que não adianta reagir emocionalmente, com arroubos e xingamentos. Tal postura só satisfaz uma pequena parcela de extremistas que o apóiam incondicionalmente. A maioria do eleitorado prefere atitudes equilibradas e racionais de confronto político com adversários – ou inimigos.

Bolsonaro tem o estilo dele. Ele se sente melhor agindo na ofensiva, irônica, meio brucutu truculento. Foi esse arquétipo que ele construiu ao longo das quase três décadas de vida como político. Funcionou para chegar à Presidência da República, depois da facada e pela falta de confronto direto em debates na eleição de 2018.

No entanto, o estilo não é eficiente para governar. Um Presidente da República tem de dialogar. Tem o dever de liderar os brasileiros. A articulação política do titular do trono do Palácio do Planalto é indelegável. É o Presidente, pessoalmente, quem tem de comandar as negociações com o Congresso Nacional. Ainda mais se o Presidente veio da Câmara.

O estilo lobo solitário, adotado no passado, não serve mais. Também não adianta teatralizar um estilo “paz e amor”. Tamanha falsidade não combina com Bolsonaro. Só que também não funciona atuar, na maioria do tempo, com verborragia violenta, como se fosse uma vítima dos políticos canalhas. Essa tática funciona mal. Não resolve nem garante a indispensável governabilidade.

Bolsonaro tem de ser o comandante das articulações políticas. Tem obrigação de mediar os variados conflitos com deputados, senadores e com membros de seu próprio governo. As caneladas com a equipe econômica, liderada por Paulo Guedes, são naturais e inevitáveis. O Presidente manterá a popularidade enquanto se mostrar sincero no compromisso de realizar reformas e mudanças que beneficiem a maioria da população.

A esquerda segue perdida. O filme esquerdopata está queimado. Não adianta fazer barulho na rede social ou usando seus companheiros na mídia amestrada. No imaginário popular, sobretudo da classe média, ficou consolidada a imagem de incompetência e “roubalheira” na gestão da coisa pública. Por isso, a tendência eleitoral é a opção conservadora, sem discurso radicalóide, prometendo coisas concretas de serem realizadas.

Em função disso, aumenta a responsabilidade de Bolsonaro. Presidente fanfarrão serve para nada. O povo demanda o líder realizador que entrega resultados práticos, objetivos, visíveis. Marketagem política não resolve e acaba facilmente rejeitada pela maioria. Assim, comunicação errada é inadimissível. O Presidente tem obrigação de acertar no básico.

O Brasil pós-pandemônio do Kung Flu apresenta uma demanda reprimida na economia. As coisas vão melhorar por inércia e, principalmente, se os governos e sua monstruosa burocracia não atrapalharem. O Presidente tem de apostar e viabilizar as reformas politicamente. É hora de jogar pesado na desregulamentação. O regramento excessivo inviabiliza o País porque serve de base para corrupção sistêmica, provoca a desobediência legal e alimenta, no final das contas, a injustiça e a impunidade.

A energia do mercado e do eleitorado apresenta tendência a favor das reformas e mudanças estruturais. A expectativa é por melhora, já que prevalece a impressão de que “pior que está não fica” (o Teorema do Tiririca). A obrigação das pessoas de bem e do bem é ter fé e agir com disposição a favor das transformações para melhor. Só resta a Bolsonaro seguir essa tendência. O resto será conseqüência.






Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Agosto de 2020.

8 comentários:

Anônimo disse...

rvchudo
quinta-feira, 27 de agosto de 2020
Quando os irmãos metralhas Marinho terão chance de usar tornozeleiras?

A corrente de corrupção e do crime que funcionou impune por três décadas com sonegação fiscal e evasão de divisas que têm penas de 2 a 5 anos de cadeia.

Dario Messer não quer tensões, para não "infartar" como José Aleixo da GLOBO em 2018

Dario Messer mandava a grana para o português da GLOBO, o José Aleixo, que entregava aos irmãos Metralha Marinho, João Roberto e Roberto Irineu.
Vinicius Claret Vieira, o "Juca Bala" e Claudio Fernando Barbosa de Souza, o "Toni", eram os doleiros auxiliares de Dario Messer quando este se refugiou no Paraguai, continuando a entregar grana para a "Operação da GLOBO" não parar.

Claudio Fernando de Souza, o "Toni".

Esquema parecido com a divisão de lucros do tráfico de drogas, quando um cai, logo aparece um substituto.
Dario Messer, agora com seus 62 anos, fugiu para o Paraguai em 2018 por medo, já que na época o elo entre ele e a GLOBO, que era o português José de Aleixo, sofreu um "infarto" e morreu.
Agora fica a palavra de Messer contra os irmãos Marinho, pois, José Aleixo, o elo, está no cemitério.
Todos os três doleiros estão soltos e sumidos com suas tornozeleiras. Mas, rezando para também não "infartarem".
José Roberto Marinho e Roberto Irineu Marinho são suspeito como criminosos de a colarinho branco, mas, ninguém soube até agora da PF entrando em suas mansões e coberturas por ordens de seus empregados do STF.
E se fossem os sobrinhos da tia que é irmã do amigo do gari que recolhe o lixo da casa do Bolsonaro?
Boca de Sapo, Boca de Veludo, Cabeça de Ovo do PCC, Carmem Miranda de Curitiba ou Lalauwandovski estariam disputando para assinar a busca e apreensão na casa do tal gari.
A Justiça vai ser feita e os irmão Metralhas Marinho serão detidos para, pelo menos, prestar declarações a respeito do assunto.

Texto retirado da Internet.
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudo às 01:32

Anônimo disse...

quarta-feira, 26 de agosto de 2020
Salvando a Democracia

Por ordem do Supremo Tribunal Federal, baixada pelo ministro Edson Fachin e apoiada por oito dos seus colegas de plenário, a polícia está proibida de fazer voos de helicóptero sobre as favelas do Rio de Janeiro e de montar operações de combate ao crime em torno de escolas e de postos de saúde. Na prática, então, ficamos assim: a partir de agora, os bandidos estão legalmente autorizados a circular nessas áreas, mas os agentes que a população paga para cumprir a lei não podem frequentar o mesmo espaço. É uma aberração, talvez única no mundo. Mas, no Brasil, esse tipo de depravação social vai se tornando cada fez mais comum, em consequência direta da militância política cada vez mais agressiva daquilo que deveria ser a sua suprema corte de Justiça.
A maioria dos ministros do STF está convencida de que o seu dever principal é ficar contra tudo o que o atual governo faz, ou pretende fazer; como o combate ao crime é um dos seus objetivos, o tribunal toma decisões que vão na direção contrária, imaginando com isso formar a “vanguarda da oposição” no Brasil. Pouco lhes importa o preço que a população está pagando por isso. Paciência, dizem eles. Impedir o governo de funcionar, na sua visão de mundo, é salvar a democracia brasileira – e salvar a democracia, o estado de direito, as “instituições”, etc., etc. é “mais importante” que qualquer outra coisa. O resultado são anomalias como a que o STF acaba de criar no Rio de Janeiro. O direito constitucional do cidadão a ser defendido pelo Estado, por meio da polícia, não está em vigor nas favelas cariocas. As únicas garantias constitucionais que o Supremo reconhece ali são as que beneficiam os criminosos.
Não vale a pena perder mais do que 30 segundos avaliando o argumento oficial – a decisão seria para salvar os moradores das favelas dos perigos que existem em operações policiais armadas. É hipocrisia em estado puro. Quem coloca em risco a segurança dos cidadãos são os criminosos, não a polícia. A ideia de que a população das favelas vive em paz e em harmonia com os traficantes de drogas e toda a cadeia de bandidos que vem junto com eles só existe na cabeça dos que não moram lá – intelectuais, artistas de novela, responsáveis por telejornais do horário nobre e agora o STF, por ser de sua conveniência política. Na vida real, o inimigo é a bandidagem. É dali que vêm, todos os dias, a violência, os estupros, a extorsão, o abuso das crianças, o roubo e tantos outros horrores que as famílias têm de pagar pela ausência da autoridade e pelo governo dos criminosos.
O crime, por decisão do STF, tem agora direitos extraterritoriais nas favelas do Rio de Janeiro. Ali não é mais território nacional, sujeito à lei brasileira – como acontece com as embaixadas estrangeiras e as reservas indígenas, a autoridade pública não pode entrar. O que o cidadão comum vai pensar disso? Os ministros não podem ficar reclamando, depois, do fato de estarem hoje entre os homens públicos mais desmoralizados e malquistos do Brasil. Queriam o que, agindo desse jeito? Não podem cobrar respeito, nem “apreço pela democracia”, se o seu comportamento não pode ser respeitado e se a democracia é isso que eles montaram aí. Já era ruim quando o STF funcionava, e continua funcionando, como um escritório de advocacia para corruptos capazes de pagar honorários acima dos R$ 10 milhões. Consegue ficar ainda pior quando age abertamente como facção política.
“O STF está sendo utilizado pelos partidos da oposição para fustigar o governo”, disse dias atrás o ministro Marco Aurélio Mello. “Isso não é sadio. Não sei qual será o limite.”
Ninguém sabe.
J.R. Guzzo
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudo às 10:53

Loumari disse...

A LIBERDADE SE CONVERTE EM ANARQUIA

O espírito de libertinagem faz o homem rejeitar toda forma de compromisso e respeitar qualquer norma. O bom momento é a maneira como ele acerta o seu relógio. Do critério até o número de polegadas que deseja que faça.
A Liberdade se converte em desordem moral e a negação dos princípios leva a uma ilimitada tirania.
Quando a sociedade atinge este estado, onde já não existe um modelo do bem e do mal além do próprio indivíduo, então o indivíduo fica indefeso contra assaltos de homens mais rudes (grosseiros) e violentos que proclamam seus próprios sugestivos sentidos de valores. Uma vez que a minha ideia de moralidade é melhor que a tua então se aplica a minha ideia de moralidade, prevalece a moralidade do mais forte.

(Fulton J. Sheen, da "On Being Human")


Lo spirito di licenziosità fa sì che un uomo rifiuti di impegnarsi a rispettare qualsiasi norma. L'ora giusta è il modo in cui imposta il suo orologio. Il metro di misura ha il numero di centimetri che vuole che abbia. La libertà diventa sregolatezza, e la sregolatezza illimitata porta alla tirannia illimitata. Quando la società raggiunge questo stadio, e non c'è un modello di giusto e sbagliato al di fuori dell'individuo stesso, allora l'individuo è indifeso contro l'assalto di uomini più rozzi e violenti che proclamano il proprio senso soggettivo dei valori. Una volta che la mia idea di moralità è buona quanto la tua idea di moralità, allora la moralità che prevarrà è la moralità che è più forte.

(Fulton J. Sheen, da "On Being Human")

Loumari disse...

Oração de Consagração ao Castíssimo Coração de São José!

Castíssimo Coração de São José, protege e defende a minha família contra todo mal e perigo.
Castíssimo Coração de São José, irradia sobre toda a humanidade a graça e virtude do Teu Castíssimo Coração.
São José, eu me devoto totalmente a Ti.
Te consagro a minha alma, corpo, coração e toda a minha vida.
São José, defende a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Coração Imaculado de Maria.
Com as graças do Teu Castíssimo Coração, destrói todos os ardis enganos de Satanás.
Abençoa toda a Santa Igreja, o Papa, os Bispos e os Sacerdotes pelo mundo.
Nos rendemos a Ti com amor e confiança. Hoje e para sempre. Ámen!



Preghiera di consacrazione al Cuore Castissimo di San Giuseppe!

Cuore Castissimo di S.Giuseppe, proteggi e difendi la mia famiglia contro ogni male e pericolo.
Cuore Castissimo di S.Giuseppe, spargi sull’umanità intera le grazie e le virtù del tuo Cuore Castissimo.
San Giuseppe io mi consegno realmente a te.
Ti consacro la mia anima e il mio corpo, il mio cuore e tutta la mia vita.
San Giuseppe, difendi la devozione al Sacro Cuore di Gesù e al Cuore Immacolato di Maria.
Con le grazie del tuo Cuore Castissimo, distruggi i piani di satana.
Benedici tutta la Santa Chiesa, il Papa, i Vescovi e i Sacerdoti di tutto il mondo.
Noi ci consegniamo a te con amore e con fiducia. Adesso e per sempre.
Amen!

Vanderlei Lux disse...

"Jair Bolsonaro nunca está errado! Qualquer lambança ou deslize cometido pelo chefe do executivo sempre é fruto de algum "traidor" nos bastidores ou algum incompetente que assessorou mal Bolsonaro. Jair Bolsonaro jamais é culpado!"

Essa frase acima, apesar de concordar com a mesma, não é de minha autoria. Vejo frequentemente esse tipo de defesa dos partidários de Bolsonaro nas redes sociais. Querem um exemplo? Agora, nesse exato momento, partidários de Bolsonaro já partem para o "passa pano" em cima da questão de Sérgio Moro. Para quem não sabe, o STF (já havia predito esse assunto aqui mesmo, no AlertaTotal, a tempos atrás) já começa a se movimentar para anular as condenações de Sérgio Moro, sob a alegação de parcialidade do ex-juíz. Coisa mais do que óbvia no Brasil, pois Sérgio Moro foi de fato um juíz bastante suspeito em sua atuação.

Imediatamente bolsonaristas de plantão já começam a se movimentar para isolar Bolsonaro da questão de Sérgio Moro x STF. Bolsonaristas agora começam a criar a narrativa de que Bolsonaro nunca soube quem foi realmente Sérgio Moro, tampouco de suas ações na lava-jato.

Tem até vídeo no youtube de Sérgio Moro ignorando e esnobando Bolsonaro no aeroporto de Brasília, se não me engano em março de 2017, em um dia que Bolsonaro quis se aparecer posando ao lado do ex-juíz da lava-jato para a campanha de 2018. MAS... para bolsonaristas, esse dia é um dia esquecido em suas mentes, ou melhor: um dia que mostrou somente o retrato de Dorian Gray de Sérgio Moro, quando na verdade foi o dia que mostrou ao Brasil o desespero de Jair Bolsonaro para, mesmo tendo sido humilhado por Sérgio Moro, ainda assim continuar correndo atrás do ex-juíz feito uma cadelinha no cio.

Bolsonaro é um idiota ao extremo! Essa é a verdade! Já fritou vários aliados poderosos (alguns com razão, outros... nem tanto), já foi esfaqueado mas também já "meteu a faca" (ironia) em outros. E faz de tudo para poder se manter no poder, assim como seus filhos. E só quem é muito inocente é que acredita que um certo número de bolsonaristas defendem esse idiota nas redes "de graça"!

Bolsonaro foi a única opção em 2018, inegável. Era Bolsonaro contra TODAS as esquerdas. Mas nem por isso devemos ser obrigados a aceitá-lo como um "salvador". Na melhor das hipóteses foi a "rolha" que estancou o vazamento na represa. Precisamos agora de um verdadeiro "engenheiro" para reparar a mesma! Só que esse "engenheiro" nunca ouvi falar... ainda!

E meu caro Jorge Serrão, tu ainda continua a acreditar nas "esquerdas perdidas"? Espera 2022 então! Aliás, já vai ter amostra grátis agora em novembro de 2020.

Anônimo disse...

"Casa Verde e Amarela" é uma casa autenticamente brasileira, porque está firmemente assentada em SOLO PÁTRIO (VERDE E AMARELO), que remete à identidade nacional. O patriotismo só existe coletivamente, assentado no solo pátrio; não em uma casa individual.

Anônimo disse...

Quando o presidente utiliza baixo calão, a ofensiva é dele contra ele mesmo, porque isso não faz parte da mentalidade conservadora. Há maneiras de se manifestar em escalada ofensiva usando palavras candentes DICIONARIZÁVEIS. Afinal, indignar-se não é monopólio de desbocados.

Almanakut Notícias - São Paulo - Brasil disse...

TV DO CAPETA - MALDIÇÃO DE ROBERTO MARINHO