quinta-feira, 20 de agosto de 2020

VA PENSIERO...


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Sugiro aos amáveis leitores que estudem a língua italiana, se por acaso nunca tiveram contato com a mesma.

A Itália é a depositária de toda cultura clássica da Grécia Antiga.

 

Chamou-se inicialmente de Magna Grecia.

Enquanto nossos homens mais cultos não souberem falar italiano, eles serão apenas um arremedo de intelectuais.

Torquato Tasso era admirador de Luís de Camões.

Gabriele D'Annunzio dizia que o único não latino não bárbaro era Nietzsche.Frases deste último:"A filosofia é o exílio voluntário entre montanhas geladas" ."Em qualquer lugar onde encontro uma criatura viva, encontro desejo de poder”.

No fim da Segunda Guerra Mundial o grande Pitigrilli (pseudônimo de Dino Segre) decidiu abandonar a Itália por estar sendo hostilizado pelo simples fato de Mussolini ter sido seu admirador. Queria vir para o Brasil, mas a burocracia para obter autorização foi tamanha que partiu a Buenos Aires.

Ganhou enormemente a Argentina e perdemos nós.

Fabricante dos automóveis Isotta Fraschini e dos aviões Savoia-Marchetti a Itália também produziu o jato militar Fiat G.91

Depois de 1.945 a Itália vem padecendo nas mãos de sucessivos desgovernos.

Se algum dia superar seus problemas políticos, será novamente uma grande potência.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

[Itália continuará a ser o laboratório da nova ordem mundial na segunda fase da operação Covid. (...) As elites querem que a operação terrorista de Covid continue. (...) O vírus deve ser mantido vivo a todo custo porque por trás dele está uma estratégia projetada para arrastar o mundo para uma ditadura global sem precedentes. (...)
A lógica desta operação é a natureza hegeliana que sempre permitiu que a nova ordem mundial e a maçonaria fizessem grandes avanços nos seus planos. (...) A evolução da tecnologia e o controle total da mídia permitiram essencialmente que o pensamento crítico fosse cancelado. (...) A Itália teve e tem um papel fundamental em tudo isso. As elites há muito cultivam um plano cuidadoso para a destruição deste país, que ocorre tanto espiritualmente quanto economicamente. (...) Uma religião baseada em preceitos ferozmente anticristãos e clara inspiração satanista, como pode ser visto na contínua profanação dos símbolos do cristianismo e na legitimação cada vez mais rápida da prática anteriormente proibida de pedofilia. (...) A contínua desindexação da nação já havia sido decidida na década de 1970, quando os círculos mundiais decretaram a morte da Itália. (...)
Desde a morte de Aldo Moro, tem sido uma marcha imparável em direção aos planos do Clube de Roma. (...)
Que a pandemia não existe não importa. É trabalho da mídia criá-la e fazê-la parecer que existe. (...)
O plano contra a Itália não pode se tornar realidade a menos que as raízes espirituais e econômicas deste país sejam erradicadas primeiro.
Certamente não é coincidência que nos últimos meses a Itália tenha se tornado uma espécie de laboratório de elite "privilegiada" para testar todas as medidas de quarentena repressivas que só foram parcialmente realizadas em todos os países do mundo ocidental. (...) A maçonaria sempre usa a mesma estratégia simples mas eficaz: ordo ab caos. A partir dessa completa desordem e violência generalizada, o mundo que as elites têm em mente terá que sair. (...)
A aliança Trump-Viganò pode parar a deriva totalitária na Itália? No outono então haverá o cerco final. A batalha dos filhos das trevas contra a dos filhos da luz, mencionada pelo monsenhor Viganò verá um capítulo fundamental após o verão e este capítulo acontecerá na Itália. (...) A aliança entre o arcebispo italiano e o presidente dos Estados Unidos poderia ser essencial tanto para salvar a Itália quanto para salvar a Igreja da deriva anti-católica de Bergoglio.]


O ataque final do globalismo contra a Itália (Sinais do Reino/Artigos)
https://sinaisdoreino.com.br/?cat=1&id=12019