terça-feira, 15 de setembro de 2020

Agora vocês verão como se dança o Malambo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Numa aprazível localidade chamada Porco Alegre (ou quase isso) nas próximas eleições teremos disputa (mas diz baixo) novamente entre o ruim e o péssimo.

O “slogan” mais criativo que ouvi até agora é: MANO, ELA NÃO !

Sob o domínio brizolista e petista o estado viu até São Pedro retirar-se do Rio Grande do Sul.

Talvez tenha sido a unidade da Federação que mais padeceu nas mãos dos diversos Pôncios Pilatus que se sucederam.

No entanto, há um sentimento nacional de apoio ao Mito.

Homem corajoso, honesto e simpático, é no momento, muito mal assessorado.

No passado, uma pomada para o tratamento de hemorróides, mostrava um cavaleiro conduzindo sem dor sua montaria. Dizem que em Portugal dispararam as vendas de cavalos !

Perceberam mal a mensagem publicitária.

Alguma cavalgadura aconselhou Bolsonaro a NÃO apoiar explicitamente nenhum candidato no primeiro turno eleitoral.

Idéia de jerico. Fica alijado de um eventual segundo turno, o melhor candidato (ou o menos pior).

Mas a mãe de todas as tragédias dar-se-á em São Paulo. Sem opções, muitos deixarão de ir votar. Como diz o ilustre general :”Foda-se “.

Nos resta eleger vereadores gente nova. Sem a contaminação corrupta.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

aparecido disse...

Eleger gente nova....kkkkk.......o japonesinho velhaco...., o Frota traira e aquela que trepa no andaime com o pedreiro...tamo ruim de gente nova também....

Anônimo disse...

Padre Léo, em pregação na Canção Nova, disse que, se, nas horas de dificuldade, o que você expressa não é a Palavra de Deus, isso significa que a Palavra não criou raízes no seu coração. É a melhor explicação por que o cristão não fala palavrão, e por que ele não espera essa atitude de quem não é cristão. É um teste para descobrir os falsos cristãos.

Anônimo disse...

Se, na primeira dificuldade, desistimos de refinar nossa avaliação de bons candidatos novos, a esquerda é incansável em garimpar novos candidatos maus. Sempre me espanto de ver os bons acumulando motivos para desistir da luta contra o mal, como se o prejuízo para essa atitude não fosse recair sobre os que desistiram. Se abandonarmos o presidente Bolsonaro, a derrota não será dele, que se propôs iniciar uma batalha na longa guerra, mas da população de bem. Da mesma forma, se abrirmos mão de perscrutar os candidatos a qualquer cargo eletivo, o dano recairá sobre nós por muito tempo além do mandato outorgado.
Há poucos anos, estávamos mais suscetíveis a errar na escolha, porque não tínhamos consciência das forças internacionais envolvidas no exercício de qualquer atividade política. Os George Soros do Deep State globalista ainda não eram conhecidos como braços de forças econômicas e espirituais manobrando os bons e maus sentimentos do povo para garantir o resultado a favor desses psicopatas. Agora acompanhamos os movimentos dos eleitos para acrescentar à nossa avaliação a observação de indícios de submissão, como a reunião de Trump com o Bilderberg, ou mesmo Bolsonaro se reunindo com gente desse grupo ou com a Maçonaria. Essa ampliação de horizontes permite entender que a pandemia da Covid-19 é armadilha sanitária manipulando o medo da morte para implantar a escravidão da Nova Ordem. Ou seja, da eleição municipal à decisão sobre aceitar uma vacina criada por psicopatas, tudo o que acontece no mundo exige nosso olhar atento e proatividade, não a atitude da avestruz.