domingo, 27 de setembro de 2020

Lambuja


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

A grande mídia amestrada internacional não se conforma com a eleição e o sucesso do governo Bolsonaro.

Ataca-o, sem escrúpulos, dia e noite.

Torcem, descaradamente, pela morte ou derrota de Trump.

Na Argentina não é diferente. Ver a retomada rumo ao progresso de seu vizinho “Muy amigo” (o Brasil) causa inveja e/ou ciúmes ao cleptogoverno daquele país.

Por ingenuidade ou desespero, o povo elegeu aqueles que saquearam e venderam o seu país.

A base chinesa na Patagônia será extirpada caso Trump se reeleja.

Se isso não ocorrer, o Brasil terá que fazer um esforço hercúleo para ter duzentos ou mais Gripens aptos para o combate em pouco tempo; além de concluir nosso submarino atômico ( e talvez um segundo).

Por terra é impossível para os chineses invadir o Brasil.

Tentarão nos solapar através de traidores da Pátria que já venderam sua alma ao Diabo e agora vendem terras e empresas.

O tiranete cor-de-rosa de São Paulo será escorraçado, cedo ou tarde.

Livres de urubus, retirados de cena ou presos num eventual despertar de nossas gloriosas Forças Armadas e com o cão egresso expurgado de idiotas e/ou ladrões, nosso futuro será brilhante.

Pela ordem de destilação de veneno contra o Brasil estão os platinos La Nación, Clarín, El País e Perfil.




Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Anônimo disse...

rvchudo

domingo, 27 de setembro de 2020
O STF proíbe o TCU de examinar contas da Itaipu

Ministro Marco Aurélio, em decisão monocrática, proibiu o TCU de examinar contas de Itaipu.

Depois que foram tornadas públicas informações de que a empresa Itaipu vinha bancando viagens internacionais de ministros do STF, do STJ, e de magistrados em tribunais estaduais, as mordomias foram cortadas tão logo o presidente Jair Bolsonaro deu posse ao novo diretor-geral da empresa, o general Joaquim Silva e Luna. A novidade, agora, é a decisão do STF proibindo o Tribunal de Contas da União, de examinar as contas de Itaipu.

A decisão do STF

Decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello suspendeu, liminarmente, a fiscalização do Tribunal de Contas da União sobre a empresa Itaipu Binacional. Foi no julgamento das ações civis públicas das 1ª e 2ª Varas Federais da Seção Judiciária de Foz do Iguaçu (PR) e do município de Umuarama (PR). A liminar atende a Reclamação (RCL 2937) ajuizada pela República do Paraguai. Em agosto, o STF encaminhou a seguinte intimação ao TCU: “Intimem o Tribunal de Contas da União para, reiterado o teor do pronunciamento mediante o qual deferida medida acauteladora, deixar de incluir em pauta processos relativos a Itaipu Binacional, bem assim de solicitar informações visando a procedimentos de controle, até o julgamento final desta ação.”

O Sul
Postado por Ricardo Oscar vilete Chudo às 03:59

Anônimo disse...

(Nota: Pelo que lembro, textos argumentando sobre a inutilidade de investir em Forças Armadas em um mundo globalizado neoliberal estavam nos cadernos de análise dos jornais antes da década de 90.)
[Como se sabe, o desmantelamento ou a neutralização das instituições militares é um dos ítens da agenda oligárquica desde a proclamação da "Nova Ordem Mundial" pelo então presidente estadunidense George H. W. Bush, em 1991. (...)
Se se mantiver essa consolidação das instituições do Estado nacional por meio da crescente participação das Forças Armadas no México, Brasil e outros países ibero-americanos, não será uma tarefa fácil manter a agenda da "globalização" nesses países, como pretendem o Forum Econômico Mundial e sua "Grande Retomada" (Great Reset), além de Soros e sua "grande retomada" antimilitarista.]

A grande "retomada antimilitar" de Soros & Cia.
https://www.defesanet.com.br/gi/noticia/38223/A-grande-"retomada-antimilitar"-de-Soros-%26-Cia-/

Anônimo disse...

Ainda não deu para entender como nossas Forças Armadas realizam missões de paz da agenda globalista da ONU e ao mesmo tempo defendem a soberania do Brasil. Se reforçam a agenda globalista, enfraquecem a nacionalista.