terça-feira, 22 de setembro de 2020

Primavera Pandemônica será Inverno do Inferno?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Primavera, 2020. Esquisita igual ao ano pandemônico. Chegou com frio, imitando o que seria um inverno normal. Mais uma prova de que seguimos na anormalidade. Tempos estranhos, nos quais testar positivo é negativo. O Kung Flu dá mostras de que já atingiu o efeito manada. Uma “tese” indica que 80% das pessoas já foram atingidas de forma assintomática. Será? Melhor não pagar para ver. Mas a vida precisa retomar seu ritmo, mesmo com a morte demasiadamente à espreita.

A economia foi duramente impactada pelo jeito equivocado com que os “gestores” públicos, políticos profissionais, trataram o momento de expansão da maldita doença. Os irresponsáveis lockdown levaram empresas à falência, dizimando uma infinidade de empregos diretos e indiretos. Forçados a ficar em casa, trabalhadores, empreendedores e desempregados experimentaram o desastre nas finanças familiares. Sem falar no distanciamento forçado, cujos efeitos psicológicos tenebrosos ainda serão sentidos por muito tempo. Pior de tudo: o Covidão matou muita gente.

As coisas vão melhorar? É recomendável ter sempre esperança de que vai. Só que a realidade pega pesado. Quem é “farialimer”, rentista-raiz, mesmo em tempo de juros baixos, segue no viciante ritmo habitual, inclusive trabalhando até menos. Os endinheirados agora atuam no regime de férias-office, controlando o ganha-ganha de grana longe dos escritórios. Seus subordinados operam no home-office – modalidade escravizante pós-moderna. Os mais azarados, sem emprego certo, seguem na ilusão de que são heróicos caçadores do lobo-guará.

Para os durangos-kids, que tentam sobreviver honestamente, dura foi a notícia de que uma Força-Tarefa do Tesouro dos EUA identificou US$ 2 trilhões em transferências suspeitas de dinheiro, entre 1999 e 2017, no mercado bancário mundial. Grande parte dessa grana é dinheiro “roubado” no tempo em que a corrupção comeu mais solta no Brasil, na Era Petralha. Outra fatia gigantesca vem de atividades criminosas, como o lucrativo tráfico de drogas.

O consolo é que grande parte do dinheiro “lavadinho” retorna ao Brasil em supostos “investimentos”. Boa parte financia incorporações imobiliárias, o que gera até emprego na construção civil, só que fomenta a especulação imobiliária, aumentando absurdamente os preços dos imóveis e encarecendo aluguéis.

Nesse embalo começa a Primavera Pandemônica. Os rentistas seguem com a cabeça em outro planeta. E a maioria de nós, caçadores de lobos-guará, persistimos atrás do dinheiro perdido – e que talvez nem consigamos ganhar. E tudo sob o clima de medo gerado pela engenharia social que se aproveitou da tragédia do covidão para facilitar o controle dos carneirinhos.

Releia o artigo: A Reforma Política puxaria as outras      

 





Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Setembro de 2020.

4 comentários:

Vanderlei Lux disse...

"Il Mondo Cambiera!"

Dia desses, visitando casa da minha irmã mais nova, deparei-me com uma coleção de gibis da turma da Mônica de minha sobrinha.

Para minha surpresa, Mônica e sua turma (Cascão, Cebolinha e Magali) agora são adolescentes, quase adultos. E para minha surpresa maior ainda, Mônica já não é tão mais forte assim e nem tão dentuça. Cebolinha é um rapazão que não tem mais cinco fios de cabelos, mas uma cabeleira digna de fazer Renan Calheiros morrer de inveja. Cascão é agora um adolescente limpo e cheiroso e Magali faz regime e é quase vegetariana.

Sim! O mundo mudou!

Infelizmente...

Certa vez ouvi de alguém conhecido: "Meu filho! O inferno é um lugar onde Deus permitiu aos pecadores tudo! Nesse lugar eles nascem, vivem, criam filhos, cometem crimes, matam os outros pecadores e morrem. E tudo se repete após... para sempre!"

- "Ué? Mas você está falando exatamente da nossa vida! Exceto pela última parte: 'Tudo se repete após'". - comentei.

- "Exceto?" - perguntou-me o conhecido.

Até hoje esse diálogo me perturba...

Anônimo disse...

É pior do que apenas a mudança estética ou de cardápio dos personagens. A Turma da Mônica Jovem trouxe a Mônica vociferando "Meu corpo, minhas regras!" em episódio em que se recusava a usar aparelho dentário. Como esse é um slogan internacional de abortistas, o intuito foi banalizar na sensibilidade dos jovens a matança de bebês como se representasse o simples incômodo do uso de um aparelho.

Anônimo disse...

Seria importante saber a posição dos candidatos a prefeito sobre a vacinação compulsória.

[Somos solicitados a nos comportar como se não fôssemos seres humanos, mas máquinas. (...) Um outro foco é a tentativa de estabelecer o máximo controle sobre as pessoas e, para isso, a abolição de seus direitos. (...) Deveríamos ser inoculados com algo, mesmo que não o desejássemos - qualquer resistência sendo considerada "atrasada" ou até "cruel" - essa tão anunciada possibilidade de salvação do medo, via vacinação em massa decretada globalmente como a libertação final do mal "Pragas". Além de um negócio gigantesco e multibilionário, essa poderia ser a grande chance de começar a transformação da humanidade em algo como quimeras, homem-máquina, "cyborgs", "transhumans". (...) A transformação gradual do corpo em uma máquina viva (...) está na agenda das novas tecnologias. (...) O sociólogo americano Daniel Bell disse: "As pessoas podem ser criadas de novo ou liberadas, seu comportamento pode ser controlado e sua consciência pode ser alterada." (...) Afinal, a vacinação agora oferece a oportunidade única de entrar diretamente em tantos corpos como nunca antes e, nessa ocasião favorável, de colocar algo no corpo que o transformará por dentro. Além disso, tornará o corpo "disponível" do lado de fora, ou seja, conectá-lo a um sistema tecnológico maior, a Mega-Máquina. (...) A digitalização, agora propagada em todos os lugares, torna possível que todas as "coisas" relacionadas devem agora ser ciberneticamente conectadas - a Internet das Coisas (IoT). Cada "coisa" deposita suas "informações" na IoT. (...) Na e através da máquina IoT, todas as informações recebem "tratamento igual", ou seja, informações factuais e informações humanas. (...) Como resultado, os seres humanos não são considerados diferentes das coisas e de suas informações. (...) Um modelo para rastrear e identificar um indivíduo, no momento, é o implante ID2020. (...) O desenvolvimento de novas vacinas pode alterar geneticamente o corpo humano, diretamente via DNA ou indiretamente via mRNA. (...) Como todos são tratados como "coisas", nossos direitos como seres humanos se desfazem porque são tecnicamente "obsoletos". (...) No campo da engenharia genética e da biologia sintética, é uma tentativa ativa de criar seres humanos de maneiras artificiais. No final, trata-se de possíveis invenções (Organismos Geneticamente Modificados), sobre as quais alguém pode, por exemplo, reivindicar uma patente. Se as patentes da vida humana e não apenas da vida de animais e plantas fossem reconhecidas, pertenceríamos ao nosso inventor e essa pessoa poderia nos aniquilar, nos destruir. Nenhuma lei ética ou moral pode penetrar o funcionamento estritamente hierárquico da máquina. (...) Estamos no caminho para isso e ninguém está discutindo esse tópico explosivo. (...) Por que ninguém lê os trabalhos dos loucos da IA, da engenharia genética e da cena nanotecnológica? Homo-Deus. (...) Há um século, Rudolf Steiner advertiu: "(...) As duas visões de mundo se oporão de maneira feroz. Uma visão de mundo terá que pensar em como desenvolver termos e conceitos que permitirão às pessoas lidar com a verdadeira realidade da alma e do espírito. O outro, os sucessores dos materialistas de hoje, buscará a vacina para tornar o corpo 'saudável', de modo que esse corpo, por meio de suas condições constitucionais, não fale de coisas tolas como alma e espírito. (...) Caberá aos médicos materialistas eliminar a alma da humanidade." (...) O avanço tecnológico está agora mostrando sua verdadeira face. (...) Que vergonha para a autoproclamada "resistência" se seus protagonistas ainda não compreenderam o que é hoje tudo isso - além de dinheiro e poder.]

https://dinamicaglobal.wordpress.com/2020/06/24/vacinacao-compulsória-que-altera-geneticamente-o-corpo-humano-ja-nao-somos-seres-humanos-era-tecnotronica-e-eugenia-a-teoria-da-conspiracao-mais-real/

Anônimo disse...

O testemunho de quem teve permissão dada pela Virgem de Fátima para ver o inferno foi o dos pastorinhos. Eles testemunharam vultos escurecidos subindo e descendo nas labaredas em horrível e incessante sofrimento. Isso confirma a explicação de Jesus sobre os que queimarão no fogo da geena. Nada a respeito de uma vida igual à do nosso mundo. E aprendemos que, no Juízo Final, os maus serão destruídos. Deus dá liberdade nesta vida. No inferno, os condenados cumprem pena; não estão liberados para fazerem o que quiserem. Essa parece conversa de pessoa entediada, querendo passar esse sentimento para outros. Penso que os entediados são pessoas de visão estreita dos infinitos aspectos da realidade a serem conhecidos.