quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Diarréia Crônica


Artigo no Alerta Totalwww.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Nosso querido Mito tem demonstrado padecer de doença epigrafada.

É uma atrás da outra.

Apoiar um ruço humano para a burgomestria da infeliz paulistanaporcaria, foi o fim da picada.

Se não me falha a memória, o spargiatore acima referido, teria dito que não apoiaria ninguém no primeiro turno.

Negou-se a prestigiar um pré-candidato digno e capaz (instado a concorrer pelos serviços de “burrice” que teriam prometido mundos e fundos), mas (dizem) por medo de um concorrente à altura em 22 , refugou com os fundos imundos.

Vergonha mesmo está passando Dona Onça.

Tolera a “proibição” do voto impresso para evitar uma fraude nas urnas (que no passado marajoara foram chamadas de “penicos de índios” por Adhemar de Barros), faz ouvidos moucos aos protestos pela a soltura de perigoso condenado que empirulitou-se para o exterior e se auto promove como um grupo de escoteiros obedientes; usando máscara cervídea.

Aliás, não poderíamos esperar nada diferente dos promovidos por molusco e anta.

Se continuar nessa toada, o mitômano transformará sua ego trip em égua tripa.

Quem não se dá o respeito perde o dos homens de bem.

Este período pré-eleitoral parece o título de um romance: “Crônica de uma tragédia anunciada” ou quase isso.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: