quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Eleger honestos é a prioridade


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

 

O eleitor brasileiro precisa aproveitar a eleição de 15 de novembro para eleger os melhores candidatos possíveis. Seria maravilhosa uma renovação profunda das Câmaras de Vereadores. Reeleições deveriam ser exceções – apenas para quem cumpriu um excelente mandato. A rotatividade de poder é salutar. Estes desejos são óbvios... Porém não são fáceis de realizar.

O Crime Organizado continua fortíssimo e é um fantasma que ronda mais uma eleição de Prefeitos e Vereadores. Quadrilhas especializar em “roubar” a coisa pública, junto com milicianos e traficantes de drogas trabalham, ativamente, para eleger seus representantes. Nada de anormal. Bandidos dominam feudos. Na verdade, sobrevivemos em uma anarquia feudal – e não em uma república democrática.

Qual o nosso maior desafio – difícil de ser realizado nesta eleição 2020? O fundamental seria reorganizar a estruturação decisória nos municípios. O ideal seria reduzir ou redimensionar o poder central das cidades, criando um poder difuso local. Na prática, seria dar mais força aos bairros. Principalmente, através da redução da burocracia local. Essa missão seria facilitada se operássemos no sistema de voto distrital.

Em tese, o eleitor escolheria representantes bem próximos de sua realidade de vida, e não aventureiros de outras regiões. A proposta é bacana, mas tem o famoso porém... O problema é que, se o crime continuar hegemônico, existe o perigo concreto dele forçar o eleitorado a votar nos representantes criminosos. Assim, o poder local corre risco de ser “corrompido”. Portanto, a luta contra o crime precisa ser uma prioridade da maioria das pessoas.

Parodiando o imortal Machado de Assis, “não matamos o crime, então o crime nos enterra”. Apesar do discurso oficial em contrário, a corrupção estrutural e sistêmica continua fortíssima. Infelizmente, ainda estamos muito longe de um Brasil Honesto, pautado pelo respeito consciente e irrestrito às leis. Aliás, o excesso de leis, conhecido como “regramento excessivo”, colabora, muito, para o vício criminoso de desrespeitar a legislação em vigor.

Eleger mais honestos é a prioridade máxima e imediata. Eis o sonho programado para 15 de novembro – dia da proclamação da República que não foi efetivamente implantada no Brasil. Vamos tentar acertar na dedada na urna eletrônica. Que a Santa Velhinha de Taubaté nos abençoe e proteja!





Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Outubro de 2020.

5 comentários:

Anônimo disse...

BOLZOLIXO E FAMILIA SÃO LADRÕES,BANDIDOS,ASSASSINOS EM NATURA,A FACADA QUE LEVOU FOI MENTIRA PURA,ELE CAGA E JOGA BOSTA NO VENTILADOR ANTES QUE FIQUE DURA,É MENTIRA QUE CONTRAIU COVID MAS MESMO ASSIM ELE JURA, RIMAR NÃO RIMOU DIREITO MAS VOCÊ GOSTA É DE UM MILHÃO DE PICA DURA...

Anônimo disse...

O SALES QUE GUARDAVA O BOTÃO DA BOMBA H. TOMOU UM PILEQUINHO E QUIS MANDAR TUDO PRO AR CHAMOU MAIA DE NHONHO E ACHARAM ISTO UM HORROR... SALES ENXEU O CÚ DE SALINAS UMA FINA CACHAÇA MINEIRA E O NHONHO É MEXICANO, NHONHO FICOU BRAVO POIS NÃO ERA TEQUILA...

Vanderlei Lux disse...

"Eleja uma peça honesta para essa máquina corrupta!"

Esse é o refrão preferido dentre 11 a cada 10 otimistas que irão até o fim de suas vidas apostando que o Brasil pode melhorar pelo teatro das eleições. É praticamente a mesma coisa que colocar uma bateria nova em um carro velho que vaza óleo, esperando que pare de dar problemas.

Hoje se você conseguir encontrar um candidato "honesto" em qualquer cidade do Brasil, tenha certeza: Não é um milagre não! Você está no país errado.

Meu palpite para essas eleições municipais? O mesmo palpite que dei em 2016, em 2012, 2008, ... ou seja: não vai mudar nada! Também digo que em 2022, 2024, 2026, 2028, ... também não vai mudar nada! Isso sem querer dizer que na realidade irá piorar.

A razão é simples: continuamos a acreditar que trocando a bateria do nosso carango velho vai resolver o problema do vazamento de óleo.

Óbvio, que trocar de carro não é a mesma coisa que trocar formas de governo. Carro você pode até abandonar na rua se quiser. Já um governo, só será trocado se o povinho partir para a porrada, literalmente. Considerando o histórico do brasileiro em não deixar a zona de conforto, acredito que continuaremos a trocar a bateria da nossa lata-velha a cada 2 anos por mmmuuuito tempo ainda.

E sinto muito meu caro Jorge Serrão, mas a Santa Velhinha de Taubaté não vai erguer 1 dedo no dia 15 de novembro, nem no dia 16, 17, 18...

P.S.: Acho que na próximas semanas Ricardo Salles estará fora do governo de BOZO, por pressão de Rodrigo Maia e grupelhos "ambientalistas" das esquerdas. Já é escancarado que BOZO não governa mais o país, mas sim uma junta de militares com gente do centrão.

ARS disse...

Onde tem um candidato honesto?

Anônimo disse...

Divertida e certeira a ideia de Carla Zambelli votar projeto exigindo exame antidopping de candidatos a cargos políticos.