sexta-feira, 2 de outubro de 2020

O Establishment é quem manda


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Em Brasília, o que parece surpreendente nem sempre é uma surpresa de verdade. Enquadra-se neste situação a indicação pelo Presidente Jair Bolsonaro do substituto de Celso de Mello. O nome do desembargador federal Kassio Nunes Marques foi negociado, nos bastidores, com a cúpula do Supremo Tribunal Federal. Claro, o fato é negado. Ainda mais porque contou com respaldo do ministro Gilmar Mendes. Também vazou que o grande padrinho da indicação foi Ciro Nogueira, presidente do PP e principal líder do chamado “Centrão” no Congresso Nacional.

Será que Kassio Marques vai emplacar? Os seguidores mais fanáticos de Bolsonaro alopraram com a indicação. Na tradicional live das quintas-feiras do Presidente, no Facebook, foram registrados, de imediato, mais de 79 mil comentários com o termo “Kassio, não”. Os bolsonaristas ficaram irados porque Kassio recebeu o apoio de um dos inimigos declarados de Bolsonaro. O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, comentou no Twitter que “o desembargador possui todos os pressupostos constitucionais e uma trajetória honrada e de reconhecida eficiência”.

Pronto! Ficou evidente que o nome de Kassio Marques resulta de uma composição com a chamada ala que se denomina “progressista” no STF. Ou seja, o nome dele agrada ao famoso establishment – oligarquia que efetivamente dita as ordens que o Presidente Bolsonaro acaba obedecendo, querendo ou não. Bolsonaro ficou mal na fita porque havia prometido que o substituto de Celso de Mello seria “alguém terrivelmente evangélico”. O Presidente se viu forçado a justificar que isso ficará para a próxima escolha, quando Marco Aurélio de Mello se aposentar. Kassio é católico, mas, segundo Bolsonaro, um conservador...

Paciência... Bolsonaro optou por ingressar na fase de paz com o STF. Daí se consegue compreender a virada na votação para que a Petrobras possa vender refinarias como um primeiro sinal dos novos tempos de trégua entre o Presidente e o Supremo. Pouco a pouco, embora no discurso os seguidores fanáticos tente demonstrar o contrário, vai ficando escancarado que o Presidente aceita mandar menos do que deveria. Fortalece a impressão – cada vez mais uma certeza – de que não existe mais aquele Bolsonaro das promessas de mudança estrutural da campanha eleitoral de 2018.

A desilusão pode se aprofundar? Sim... Mas a maior preocupação do Presidente é manter a popularidade que pode lhe garantir a reeleição. É muito cedo para pensar nisto... Acontece que a ansiosa turma da ejaculação precoce não consegue agir de modo diferente. O establishment comemora, pois apenas finge que atua no curto prazo, quando, na verdade, sempre opera no longo. Os tolos embarcam no imediatismo.

De agora em diante, se confirmada a indicação de Kassio Marques para o Supremo (o que dificilmente voltará atrás), será fundamental acompanhar se o Bolsonaro sofrerá, realmente, um desgaste de imagem com a adesão explícita aos métodos do Centrão e da velha oligarquia que manda, de verdade, no Brasil. Desde ontem, os fanáticos seguidores de Bolsonaro começaram a sentir uma pontinha de dor de barriga. Resta aguardar para ver se a decepção será a mesma que o eleitor de classe média (alta e média) já manifesta abertamente nas redes sociais.

No final das contas, o sucesso de Bolsonaro vai depender, de fato, da sensação e percepção de melhora na economia. As tensas negociações com o Congresso Nacional dependem da força do Centrão. As intrigas entre Paulo Guedes e Rodrigo Maia são mero jogo de cena. Bolsonaro depende da  base aliada para aprovar as reformas (que tendem a ser no estilo “meia-boca”). Cousas do Presidencialismo de coalizão – que sempre acaba em colisão.

Resumo da ópera: Quem manda, de verdade e até prova em contrário, é o establishment.

Covidão na Caaa Branca - O sedentário Donald Trump anunciou, de madrugada, que ele a primeira-dama Melania entram em quarentena. Ambos foram diagnosticados “positivo” para o coronavírus. A doença mexe com a reta final da campanha presidencial dos EUA.





Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 2 de Outubro de 2020.

5 comentários:

ARS disse...

Capitão banana ataca novamente. Dessa vez, indica um comedor de lagostas para o supremo tribunal do crime. Incitatus teria sido uma escolha melhor - a alfafa, com certeza é mais barata.
Só tem um jeito de acabar com essa pouca vergonha: democracia nelles! Diretas já, para o judiciário!
Enquanto isso, não percam o próximo episódio de trairagem, quando capitão banana entregará a futura rede 5G para os comunistas chineses...

Unknown disse...

Decepção 🤦‍♀️🤦‍♀️

Anônimo disse...

Não seria de surpreender, também, se Bolsonaro já estivesse negociando, com o STF e com o Centrão, o nome do futuro substituto de Marco Aurélio Mello. Seria Felipe Santa Cruz, que possuiria "todos os pressupostos constitucionais e uma trajetória honrada e de reconhecida eficiência", Os otários, como eu, que votaram em Bolsonaro MERECEM!

Vanderlei Lux disse...

"Resta aguardar para ver se a decepção será a mesma que o eleitor de classe média (alta e média) já manifesta abertamente nas redes sociais."

Verdade meu caro Jorge Serrão. Não existe classe social mais fudida que a classe média brasileira. Só toma! São aproximadamente 30 milhões de brasileiros que levam nas costas outros 170 milhões... Incrível...

Por justamente isso, o Brasil jamais vai sair do buraco pútrido em que se encontra.

Bruno disse...

KKKkkkkk...

Quer dizer que teremos mais um petista no STF até 2050? Kkkkkkk.... que novidade! Aliás, novidade mesmo é encontrar gente que ainda acredita em mudanças... a cada 4 anos.

Thanks Bozo!! Ninguém nota que Bolsonaro virou um inseto rastejante nas mãos do estableshiment. Nada pior que isso. Se tivesse renunciado, teríamos pelo menos o benefício da dúvida de que esse cretino realmente queria o bem do país. Agora são só certezas!

Queria estar aí no Brasil pra ver a cara de tacho da boiada de 58 milhões que acreditaram nesse palhaço quando os processos dos filhos (ou dele mesmo) começarem a cair no STF e justamente nas mãos de Kassio Nunes.