sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Os sem teto e os sem engraxataria


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Aviso aos amáveis leitores que aconteceu o que mais iguatemia; fecharam a engraxataria !

Era uma nesguinha de espaço; não servirá para mais nada, mas algum “jênio” resolveu extingui-la.

Me sinto “orfeão”. Procurei no Santo Google alguma outra, mas em vão.

Pobre dessa geração que usa calçados de pano em cores discretas: roxo e alaranjado ou vermelho e verde “elétrico “.

Os pobres rapazes que lustravam nosso sapato de couro, ficaram sem teto.

O único consolo é ver a esquerdalha sem teta.

São Paulo já não era mais uma cidade simpática aos cavalheiros.

Viu acabar os seguintes redutos de civilidade: Club Commercial, Club Anglo-Americano, Automóvel Club. O Jockey Club é um cadáver insepulto; fechou sua sede da Rua Boa Vista dias antes dela completar cinquenta anos; leiloou seu patrimônio artístico e não promove mais corridas em seu decadente hipódromo. Já o São Paulo Clube “morreu” com seu fundador. Incorporado a um outro, de “emergentes”, cujo líder é dono de motel, deve estar em agonia, abreviada pela pandemia.

Sabemos que nada dura para sempre. Nem coisas boas nem as más.

O que impressiona foi o deliberado ataque à burguesia perpetrado pelas sucessivas administrações municipais. As ruas XV de Novembro, Álvares Penteado e a já citada Boa Vista, se transformaram em mictórios a céu aberto, cheias de lixo e moradores de rua plantados ou tolerados docemente pela canalha, com o objetivo de liquidar o “habitat” das pessoas bem educadas.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: