sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Se o desmatamento mundial seguir no ritmo atual, Brasil será dono de quase metade das florestas


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Juliene Salviano

As Américas já possuem 41,4% das florestas primárias do planeta enquanto a Europa possuiu apenas 0,1%. É fato amplamente conhecido que ainda na época das navegações e descobrimentos o “Velho Mundo” já era considerado como esgotado, sendo o “Novo Mundo” esperança mundial de uma vida renovada.

Há 8 mil anos o Brasil possuía 9,8% das florestas mundiais, hoje são 28,3%. Dos 64 milhões de quilômetros quadrados de florestas existentes antes da expansão tecnológica e demográfica restam 15,5 milhões. Mais de 75% das florestas primárias desapareceram e com exceção de parte das Américas todos os continentes desmataram e muito.

A Europa sem a Rússia detinha mais de 7% das florestas do planeta, hoje tem apenas 0,1%. A África possuía 11%, agora tem 3,4%. A Ásia que detinha quase um quarto (23,6%) tem hoje 5,6%. Já a América do Sul que detinha 18,2% das florestas agora possui 41,4%, o único número que aumentou positivamente.

Sendo o Brasil o grande responsável por esse resultado que cresce ano após ano, podemos comprovar com dados que o Brasil é o país que mais preserva o Meio Ambiente, tendo, segundo a Embrapa, 61% do seu território de mata nativa.

“Se o desmatamento mundial seguir no ritmo atual, o Brasil será dono em breve de quase metade das florestas primárias do planeta”, afirma o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GS), general Augusto Heleno.

Ainda de acordo com o ministro, pela primeira vez em 30 anos o governo decidiu encarar os desafios de frente, ou seja, levando em conta que essa é uma tarefa de estado e não de governo, além de ser fundamental para o futuro.

O nosso país sempre foi alvo de cobiça internacional e disputa desde que foi descoberto oficialmente em 1500.

Ocorre que o nosso território é riquíssimo em minério de todo tipo, água, petróleo, madeira, riquezas vegetais que podem servir de ajuda no processo de cura, e, além disso, o solo é altamente agricultável, cabendo ao Brasil alimentar boa parte do planeta.

É obvio que interessa a muitas potências mundiais denegrirem a imagem do Brasil para que não possamos disputar com eles e assim impedir nosso desenvolvimento.

Além disso, há séculos temos essas riquezas roubadas e os propagadores de falácias não querem ver a torneira fechar. O revoltante é ver brasileiro contribuindo para jogar lama, com base em narrativa mentirosa, na imagem do país!

Julliene Salviano é Gestora Pública, paisagista e assessora de imprensa.

Nenhum comentário: