domingo, 8 de novembro de 2020

O Dogma da Honestidade na Votação Eletrônica


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

 

O Republicano Donald Trump não aceita a derrota para o Democrata Joe Biden na eleição presidencial dos EUA. O topetudo alega que houve fraude na votação pelos correios. Haverá recontagens de votos em alguns estados, mas não será fácil comprovar a tese. Aparentemente, não interessa ao establishment mexer neste vespeiro. Assim, Trump acabará derrotado por ele mesmo, e deve sofrer todas as retaliações possíveis assim que desocupar a Casa Branca. Não tem moleza...

Aqui em Bruzundanga, faltando uma semana para o primeiro turno da eleição municipal, a parada é diferente. Vide o discurso do supremo magistrado Gilmar Mendes, que espelha o pensamento de todos os membros do STF, do CNJ, do TSE e adjacências: “A situação que vemos hoje nos Estados Unidos seria impensável no Brasil. Graças ao papel central da Justiça Eleitoral e ao sistema de votação eletrônica, conseguimos realizar uma apuração rápida e segura, com resultados confiáveis. Um verdadeiro orgulho para o nosso país!”.

Acontece que a juíza Ludmila Lins Grilo conta essa mesma estória de outro jeito: “O STF julgou inconstitucional o dispositivo da minirreforma eleitoral que previa a obrigatoriedade do voto impresso. A decisão foi unânime, tomada em sessão virtual em 14/09/2020, sendo que o Min. Luiz Fux se deu por suspeito, e o Min. Celso de Mello estava de licença”.

Ludmila Grilo lembra que a ação direta de inconstitucionalidade fora proposta pela então Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, em 2018, com fundamento na violação do sigilo do voto e na “proibição do retrocesso”. A Juíza acrescenta: “O dispositivo já se encontrava suspenso por uma liminar, e nunca chegou a ser implementado. Agora, com essa decisão proferida em setembro, o STF desconsiderou a decisão do Poder Legislativo legitimamente eleito, e impôs a todo país a vontade de 9 pessoas não eleitas”.

Traduzindo: Aqui no Brasil somos obrigados a aceitar o dogma da eleição digital absolutamente limpa. A lenda é imposta pela narrativa dos membros da tal Justiça Eleitoral e alhures. Damos a dedada na urna eletrônica e somos forçados a aceitar o resultado final, sem reclamar, mesmo não havendo qualquer possibilidade de recontagem de voto, mesmo que parcial. O Poder Judiciário atropelou o Legislativo e impediu qualquer possibilidade de voto impresso.

Resumindo, de novo: O establishment tupiniquim não quer saber de processo eleitoral absolutamente transparente. Vale o dogma de que temos de acreditar, piamente e sem reclamar, no ultra veloz processo de votação eletrônica, sem direito a qualquer recontagem de voto. O Judiciário nos impede de questionar a modernidade, alegando que uma suposta “ciência” está acima de tudo.

Eleição vai, eleição vem... O mundinho político não quer saber de promover um debate sério sobre nosso modernoso modo de votar... O PT sempre rejeitou qualquer debate sobre o assunto... Nos tempos em que Leonel Brizola era vivo – faça se justiça -, o PDT praticamente criticava, sozinho, o modelo... A “Justiça” Eleitoral sempre impediu que o assunto fosse tratado com a necessária transparência.

No País das Loterias, seria muito simples criar um sistema e votação em que o eleitor preenche uma cédula com seu voto, passa por um leitor da urna eletrônica, confirma se o voto estiver correto e, no fim, deposita o papel em outra urna, para uma contagem que vai conferir e confirmar se o número totalizado no boletim da urna confere com os votos depositados na urna física. Se lê bater com crê, tudo certo. Isto seria fácil e rápido de fazer, garantindo a total lisura da votação.

A pergunta que não quer calar se repete: Por que a “Justiça” eleitoral rejeita a transparência total no processo de votação e apuração?

Seria bacana se os magistrados respondessem a essa perguntinha bem idiota, de modo bem convincente e verdadeiro...

O Brasil tem de discutir, seriamente, o dogma da honestidade na votação eletrônica.

Releia o artigo: Trump foi pro brejo e apela para o “VAR”?






Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Novembro de 2020.

10 comentários:

OJ disse...

Os Petralhas até hoje não aceitaram perder para Bolsonaro.

Anônimo disse...

"O Republicano Donald Trump não aceita a derrota para o Democrata Joe Biden na eleição presidencial dos EUA. O topetudo alega que houve fraude na votação pelos correios."

Trump não alega, ele e muitos sabem das fraudes, aceitar a derrota da fraude seria ser conivente com os esquerdopatas descompromissado com a verdadeira democracia.

Anônimo disse...

AS NOSSAS URNAS ELETRONICAS MERECEM A CONFIANÇA. SÃO SEGURAS E INVIOLAVÉIS,JÁ OS ELEITORES SÃO FEITOS DE OTÁRIOS POIS SÓ SÃO ELEITOS OS CANDITADOS QUE A MAÇONARIA ORDENA... AOS MAFIOSOS DE PLANTÃO QUE QUEREM UM COMPROVANTE ESTÃO É QUERENDO UM RECIBO PARA COMPROVAREM A COMPRA DE VOTOS E ATÉ A EXTORSÃO.MAS O QUE IMPORTA É QUE O SACO DE BOSTA PERDEU E VAI EMBORA,JÁ NÓS TEREMOS QUE ATURAR O SACO DE BOSTA E A SUA GANG ATÉ 2022... VEREADORES COM ATÉ 8 MANDATOS INETERRUPTOS É A PROVA DE UMA MAFIA ORQUESTRADA PELA MAÇONARIA,PROMOTORES,JUIZES E DESEMBARGADORES SE TORNAM REFÉMS DESSA MAFIA E ATESTAM TODOS OS CAMBALACHOS NOS MUNICIPIOS... JOGOS ILEGAIS, CONTRABANDO, NARCOTRAFICO E A DISTRIBUIÇÕES DE AREAS DE DOMINIO PUBLICO, ESSAS E OUTRAS PROTEGIDAS POR VEREADORES QUE UMA VEZ LÁ DENTRO SEMPRE CAPACHOS E BORRABOTAS DO BODE PRETO...

Vanderlei Lux disse...

Será que teremos o nosso "Trump Tupiniquim" repetindo esse papelão em 2022 aqui em Brazudunga?

Vejamos:

Bolsonaro não terá nenhuma bandeira em 2022.

Não poderá prometer que vai extinguir a EBC, nem a TV Lula, nem que vai apoiar a lava jato ou que terá Moro como Ministro. Bolsonaro não terá nada pra oferecer. Muito menos que não vai se aliar ao centrão, etc.

Talvez reste à Bolsonaro o lema "vote em mim, senão o PT volta!". Irônico é que todos nós sabemos que o PT nunca saiu de lá.

Bolsonaro já era... por antecipação.

Quanto ao Trump (o verdadeiro), é também necessário observar o seguinte: "quando os democratas disseram que Trump ganhou graças a fraude da Rússia e Bush graças a fraude de urna da Flórida TODA IMPRENSA QUE HOJE RIDICULARIZA TRUMP CORROBOROU ESSAS NARRATIVAS."

E onde tem imprensa apoiando... tem fumaça! E talvez... fogo!

aparecido disse...

Acabaram de eleger o Jimmy Carter cruzado com Dilma Roussef......que eleito em 1976 abriu as pernas para os russos chineses e iranianos...e o resultado 44 anos depois é isso...Reagan de 1980 a 1989 tentou consertar mas os USA já tinha perdido o rumo.... há 60 anos os vermelhos premonizaram 50 vezes a queda do Tio Sam.. será que estarão certos desta vez ??? O ocidente caído...mas os russos são ocidentais...não são aliados naturais dos chinas...A união européia e os steites assinarão a rendição incondicional ???.. os cucarachas que os americanos tanto desprezam entraram lá aos milhões e uma vez eleitores acabaram com predominio branco protestante no pais...a democracia matando a propria democracia..mas o jogo não terminou..

Loumari disse...

O vosso messias jair bolsonaro profetizou em 2018 o fim prematuro do Donald Trump. Não cessou bolsonaro pregar: Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria”, diz Bolsonaro.

Bolsonaro a milhares em euforia: “Vamos varrer do mapa os bandidos vermelhos”

Bolsonaro volta a falar em varrer a turma vermelha do Brasil e diz que vai acabar com o cocô do Brasil"

OBS: Se lembram destes discursos do vosso messias salvador e redentor do Brasil? parece que o seu voto deu feio em seu ídolo, a quem ele declarou: I love you.

Há que ter muito cuidado com disparar tiros de qualquer maneira, pode ferir ao que mais ama.

Loumari disse...

Bolsonaro volta a falar em varrer a turma vermelha do Brasil e diz que vai acabar com o cocô do Brasil

COCÔ | Vamos acabar com o cocô do Brasil. O cocô é essa raça de corruptos e comunistas. Nas próximas eleições vamos varrer essa turma vermelha do Brasil. Já que na Venezuela está bom, vou mandar essa cambada para lá. Quem quiser um pouco mais para o norte, vai até Cuba", disse o presidente do Brasil Jair Bolsonaro em evento no Estado do Piaui.

https://id-id.facebook.com/opopular/videos/bolsonaro-volta-a-falar-em-varrer-a-turma-vermelha-do-brasil-e-diz-que-vai-acaba/1178645602344064/

Anônimo disse...

Ainda tem muita coisa p acontecer, pois quem deu a vitória p joe bidê foi a mídia, o colégio eleitoral não divulgou nada ainda, pois tem até o dia 14/12 para fazer isso, então até lá é tudo especulação. A russia e china não deram os parabéns ao vencedor.

Anônimo disse...

A condescendência dos Republicanos com as continuadas fraudes dos Democratas ao longo das eleições faz pensar em acordo das partes para ambos poderem usar o mesmo expediente. Trump veio como outsider da classe política e por isso deve estar certo ao querer desbaratar esse esquema, mesmo que sua motivação para "drenar o pântano" seja proteger seus negócios da crescente interferência do Estado e de "famiglias" poderosas..

Anônimo disse...

Entenda as denúncias de fraude nas eleições americanas (Vista Pátria)
https://www.youtube.com/watch?v=4iMDdUiE6y4