sábado, 7 de novembro de 2020

PRESSA


Artigo no Alerta Totalwww.alertatotal.net

Por Carlos Maurício Mantiqueira

Moço(s) muito “bonzinho(s)” conseguiu(ram) entrar no portal de um tribunal superior e criptografar uma quantidade enorme de dados.

Mas as urnas eletrônicas são SEGURAS !

Tirante esse pequeno incidente, caminhamos galhardamente rumo à eleição de burgomestres e vereadores.

Reitero o conselho que tenho visto nas redes sociais : Não reeleja ninguém !

Numa campanha insólita, sem o porco a porco (digo corpo a corpo) , presenciamos um lindo espetáculo de teatrinho infantil.

João Minhoca (ou quase isso) já enfiou o pé na jaca ou na cova. Tanto faz.

O fato é que, de novo, teremos que escolher entre o ruim e o péssimo.

Sugiro que votemos no mais idiota; seu poder deletério é menor.

Se nos bigodear no futuro, pelo menos tem equipamento par tanto.

Para aliviar as tensões, conto uma anedota sobre um panificador de origem lusa, que após visitar pela primeira vez Miami, ao retornar ao Brasil, mudou o nome de seu estabelecimento comercial para “Padaria, Confeitaria e Seafooderia Santa Engrácia”.

Assim está nossa “Democrácia”!

Entre o ócio capadócio e a falácia da “desgrácia”.

Pior que desatino de argentino cretino.

Aguardamos como os norte-americanos definirão seu destino.

Lá parece que a coisa acontece lentamente?

Achamos isso porque aqui o resultado ejacula precocemente.

E somos obrigados a aceitar na honestidade total do processo.

É duro agüentar o dogma do retrocesso.

Que a dedada nos seja leve no novembro azul eleitoral.







Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Vanderlei Lux disse...

Há! "La démocratie"!

Que saudades de quando a democracia era só escolher um nome em um pedaço de papel, depositá-lo em uma urna e depois esperar a honesta contagem.

O que não esperávamos (risos) é que espertalhões de plantão vissem aí, nessa máquina perfeita de honestidade, uma "oportunidade" deles expandirem seus negócios.

Como disse o fictício (na realidade, nem tanto!) personagem Michael Corleone de o "Poderoso Chefão":

- "Capangas? Eu não preciso de capangas sobrinho! Eu preciso de advogados! Um exército de advogados!" - conversando com seu ilegítimo sobrinho Vincent Corleone.

Pois bem, hoje a tal "democracia" só serve aos espertalhões. Tomaram conta dela. São eles que, agora, escolhem os candidatos e contam os votos dos candidatos que eles mesmos escolheram.

Antes, nos tempos antigos, era fácil (quer dizer, nem tanto!) para um povo derrubar seu governo: bastava matar o rei, imperador, czar, etc.

Hoje, como você mata uma democracia? É uma abstração sem face! Sem corpo! Comandada por uma miríade de burocratas que se escondem dentro das engrenagens de uma máquina infernal.

Mas os espertalhões descobriram um jeito muito fácil de "matar" a democracia: Começaram a lançar candidatos laranjas. Um por um, essa invasão foi criando corpo dentro da democracia. Logo começaram a surgir as primeiras leis flexibilizando o calcanhar de Aquiles da democracia, a justiça. E os exércitos militares foram trocados por um exército de advogados.

E o resultado é isso que vemos hoje: a democracia, antes um festejado show da socialização humana, agora é um grande show ao estilo "Big Brother", um espetáculo horrendo e bizarro dessa nossa civilização do século XXI. Alavancada pela tecnologia, a democracia hoje é o grande tribunal das redes sociais, o poder econômico avassalador das grandes corporações e, claro, da horrenda e trilionária indústria das drogas.

A democracia original, aquela que alavancava nações, hoje é uma lembrança distante do passado. Os espertalhões de agora, donos da atual "democracia", querem um mundo onde não existam mais restrições nacionalistas. Querem poder chegar em qualquer lugar do mundo e, como uma nuvem de gafanhotos, devorarem a tudo e a todos que ali existirem. E pra isso, eles precisam de nações enfraquecidas. Ou melhor: não precisam de nações!

E qual a melhor arma para enfraquecer as nações hoje em dia? Óbvio! A democracia!

"Dê a eles uma ilusão de escolha e eles o seguirão até o fim do mundo!"

Anônimo disse...

Calma, rapaz!

https://beforeitsnews.com/crime-all-stars/2020/11/breaking-operation-scorecard-cia-run-vote-theft-software-was-running-in-every-swing-stateglitches-switched-votes-from-trump-to-biden-2484431.html

Coloque para traduzir no google.

E, aqui em Macunaíma:

https://www.jornaldacidadeonline.com.br/tag/luis-roberto-barroso

Anônimo disse...

Esse conselho pode se virar contra a reeleição do presidente Bolsonaro (se não foi planejado pelos comunistas pensando em dar tempo de espalhar e sedimentar essa ideia).