sábado, 23 de janeiro de 2021

Impeachment morre ou evolui dia 1 de Fevereiro


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Enquetes (ops, “pesquisas”) são sempre polêmicas. Há quem acredite nelas ou duvide delas. O resultado, favorável ou desfavorável, sempre ajuda a alimentar debates, entre os que têm dúvidas e os que apostam nas certezas dos números e percentuais. O Presidente Jair Bolsonaro volta a se defrontar com o dilema das “opiniões” pesquisadas.

O Datafolha soltou duas pesquisas que acenderam o sinal de alerta no titular do Palácio do Planalto - acreditando ou não nos resultados, pois o que vale mesmo, no final das contas, é o impacto da divulgação na mídia tradicional ou nas redes sociais. A primeira revela que 53% rejeitam o impeachment de Bolsonaro, enquanto 42% defendem o impedimento dele. A segunda indica que a reprovação ao governo Bolsonaro inverteu a curva e voltou a superar seu índice de aprovação.

Mexidas na popularidade sempre incomodam os políticos. “O presidente é avaliado como ruim ou péssimo por 40% da população, ante 32% na rodada anterior da pesquisa, no começo de dezembro. Já quem acha o presidente ótimo ou bom passou de 37% para 31% no novo levantamento, feito nos dias 20 e 21 de janeiro. É a maior queda nominal de aprovação de Bolsonaro desde o começo de seu governo. Avaliam Bolsonaro regular 26%, contra 29% anteriormente —oscilação dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos”.

O Datafolha avalia: “Bolsonaro é mais rejeitado entre os que ganham mais de 10 salários mínimos (52%), com curso superior (50%), mulheres e jovens de 16 a 24 anos (46%). Os mais ricos e instruídos são os que menos confiam no presidente, e a eles se unem os jovens na pior avaliação de sua capacidade de governar. O presidente segue com melhor aprovação (37%) entre homens e pessoas de 45 a 59 anos, que também são os que mais confiam no que ele diz. Os mais ricos podem ser os que mais rejeitam o mandatário máximo, mas também são o aprovam mais do que a média: 36%”.

Prossegue o Datafolha: “No grupo dos evangélicos (27% da população pesquisada), próximo de Bolsonaro, o presidente tem 40% de ótimo ou bom. Já os católicos (52% da amostra) são menos entusiastas, com 28% de aprovação. Por fim, empresários seguem sendo o grupo profissional mais fiel ao presidente.  Entre quem se classifica assim, Bolsonaro tem 51% de aprovação, 35% de "sempre confia" e 58% de crença em sua capacidade. Já funcionários públicos, um grupo que Bolsonaro tenta agradar na retórica sempre que possível, são os que mais o rejeitam (55%), menos confiam em sua palavra (56% não acreditam nele) e mais o consideram incapaz (65%)”.

Ainda segundo o Datafolha: “A gestão de Bolsonaro na crise atrai diversas críticas. Metade dos brasileiros considera que ele não tem capacidade para governar —o número oscilou de 52% para 50% de dezembro para cá. Já quem o vê capaz também ficou estável, 45% para 46%. Bolsonaro segue sendo um presidente inconfiável para metade dos brasileiros. Nunca confiam em sua palavra 41% (eram 37% antes) dos entrevistados, enquanto 38% o fazem às vezes (eram 39%) e 19%, sempre (eram 21%)”.

O Datafolha encontra uma explicação para a queda de desempenho de Bolsonaro: “Nos cortes geográficos da pesquisa, o impacto potencial do fim do auxílio emergencial e da crise em Manaus se fazem evidentes. Entre moradores do Nordeste, região com histórico de dependência do assistencialismo federal e antiga fortaleza do petismo, a rejeição ao presidente voltou a subir, passando de 34% para 43%. O maior nível até aqui havia sido registrado em junho de 2020, com 52% de ruim/péssimo. Nordestinos respondem por 28% da amostra do Datafolha”. O instituto indica que “o maior tombo de aprovação do presidente ocorreu no Norte, onde fica Manaus, e no Centro-Oeste, até então um reduto bolsonarista. Seu índice de ótimo e bom caiu de 47% em dezembro para 36% agora. As duas regiões somam 16% da população nesta pesquisa Datafolha”.

No governo, um dos fatores apontados para a melhora na aprovação de Bolsonaro foi o pagamento do auxílio emergencial durante o pandemônio coronaviriano. Não é toa que se intensifica a pressão interna e externa sobre a equipe econômica, para o retorno do auxílio emergencial. Técnicos da área econômica admitem que a medida daria um estímulo à atividade mas seria passageiro. A avaliação é que o Brasil só vai crescer de forma sustentável e gerando emprego e renda quando retomar o ajuste fiscal. Também alertam para o fato da renovação do benefício pressionar ainda mais a inflação, ou seja, “daria com uma mão e retiraria com a outra”.

Assim, o Presidente Bolsonaro se vê diante daquele velho dilema: se der o auxílio o bicho pega no ajuste fiscal, se parar com a ajuda sofre impacto na popularidade. Com certeza, a dúvida só serve para alimentar a narrativa do impeachment - acentuada pela “oposição” sem alternativa real a Bolsonaro. O papo furado pode evoluir ou morrer na praia. Tudo depende do resultado da eleição para presidência da Câmara dos Deputados. Qualquer resultado diferente da vitória de Arthur Lira pode ser fatal para Bolsonaro. As coisas se resolvem (ou desandam) dia 1o de fevereiro. Vamos aguardar…

De todo modo, seguimos com o processo acelerado de autofagia institucional. A oligarquia feudal tupiniquim começa a ficar preocupada… 






 

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Janeiro de 2021.

6 comentários:

Rodrigo Almeida disse...

Só para eu entender a conspiração: o impeachment é só do Prsidente ou da chapa com novas eleições ????
Preciso saber para onde está indo o dinheiro da China.

Loumari disse...

O ANJO DA GUARDA!

<>


ORAÇÃO AO ANJO DA GUARDA:

Meu Anjo, escuta os batidos do meu coração, são notas de harpa que flutuam no ar de jeito harmónico; tu estás junto a mim.

Tu conheces o meu coração!
Tu sabes que te amo!

Meu amigo, meu companheiro insubstituível, quero dar-te as graças por todas as vezes que me tens enxugado as lágrimas, que me pegas pela mão, me guias seguro e afastas de mim as forças do mal.

Tu és o guerreiro criado pelo Senhor para combater os espíritos que procuram entenebrecer o meu caminho assim ao Divino.

Meu fiel amigo, que com a luz do amor iluminas o meu caminho,

Meu perfeito amigo, tu que me seguras pela mão para eu não resvalar nas trevas do mundo,

Foste criado para levar-me a santidade para depois eu desfrutar contigo a beleza e o amor da Jerusalém Celestial.

Meu amigo invisível, tu que dás tudo e não recebes nada,

Perdoa-me, perdoa-me por todas as vezes que afastei-te de mim por minha incapacidade de amar; ata-me as tuas asas, não me deixes apartar-me de ti. Fiat!


ORA ALMA PEREGRINA, CLAMA AO SALVADOR:

Consciente do meu nada, e da Tua Sublimidade, Misericordioso Salvador, me prostro aos Teus Pés e Te agradeço pela Graça que me tens concedido, ingrata criatura que sou.
Te agradeço especialmente por libertar-me, através do Teu Precioso Sangue, do poder destruidor de Satanás.
Na presença de minha Querida Mãe Maria, do meu Anjo Custódio, do meu Santo Patrono, e de toda a Corte Celestial, voluntariamente me consagro, com o coração sincero, ao Teu Precioso Sangue, ó Queridíssimo Jesus, através do qual redimiste o mundo do pecado, da morte e do inferno. Ámen!



Glória ao Pai, Glória ao Filho, Glória ao Espírito Santo, assim como era no princípio agora e sempre, pelos séculos dos séculos. Ámen.


Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo,
Bendita És Tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do Teu ventre Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus, roga por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Ámen.


† Pai Nosso, que estás nos céus, santificado seja o Teu Nome;
† Venha a nós o Teu reino, seja feita a Tua Vontade, assim na terra como no céu;
† O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
† E perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofendem;
† E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Ámen.

Anônimo disse...

Tudo urdido "nojentanente" para assumir ao poder aquele q tem tantos votos quanto o sstf. Meu presidente vai cair antes da chapa esquentar e os poderes estabecidos conseguirem viabilizar alguém para destronar a dupla.

Anônimo disse...

Soh o01 vai ser saído.

Leo Santos disse...

O nome disso é Sacanagem.
De que jeito o Brasil pode impor-se no cenário mundial com homenzinhos desse porte?
Homens que não passam de Idiotas paus mandados.
Pobre capitão sonhador!

ALMANAKUT BRASIL disse...

ESSE CONGRESSO FEDE DESDE 1998, ONDE ESTÁ CHEIO DE QUADRILHAS DE CRIMINOSOS!


OS VAGABUNDOS NÃO TEM CAPACIDADE PARA LEVAR ADIANTE AS REFORMAS, E O POVO PRECISA EXIGIR O FECHAMENTO DE ANTRO.