segunda-feira, 8 de março de 2021

"Cada um CUide do Seu!": STF inocenta Lula!


Edição Extra do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

O Supremo Tribunal Federal, que deveria ser Corte Constitucional e não é a última instância do Judiciário (como a barbárie jurídica faz crer), acabou com a Lava Jato em uma canetada de Edson Fachin. Lula livre de todos os processos e pronto para disputar a presidência em 2022.

 

O ministro Edson Fachin, certamente com o apoio informal de todos os 11 do STF, obrou na cabeça do Judiciário, ao anular as condenações reconhecidas em três instâncias judiciais. Se a Lava Jato não valeu para Lula, não deve valer para nenhum outro condenado. O crime institucionalizado compensa no Brasil.

 

Uma canetada de Fachin pode ter tornado Lula elegível novamente. Mas o desmoralizado Lula só tem chance de se eleger na base da fraude eleitoral descarada, nas urnas eletrônicas sem direito a conferência física dos votos. Será que deixaremos ele vencer na mão grande de 9 dedos?

 

A Globo comemorou, com todo entusiasmo do jornalixo parcial, a grande vitória judicial de Lula. O Jornal Nacional será uma festa, aproveitando para massacrar Jair Bolsonaro, que agora é alvo de uma ação do PDT ao STF que alega sua “incapacidade e insanidade mental” para continuar no poder, em função de bobagens ditas em meio ao pandemônio (ops, a “pandemia”) do Covidão.



 O apocalipse tupiniquim já começou há muito tempo. O previsível perdão a Lula é mais um capítulo da novela de terror institucional. O perdão ao companheiro $talinácio, na Lava Jato, apenas conforma que todo o sistema judiciário (que vai da polícia, passa pelo ministério público até a magistratura) precisa ser passado a limpo.

 

Também é preciso uma revisão rigorosa no excesso de leis em vigor. A legislação permissiva, ao mesmo tempo, permite perdoar e punir, desde que o acusado contrate os melhores e mais caros advogados. Basta de rigor seletivo e de perdão conveniente - conivente com crimes.

 

O problema é o povo realmente se mobilizar e agir no sentido da limpeza institucional. Por enquanto, a maioria segue amedrontada pelo Covidão, iludida pelo circo de horrores humanos no BBB (Big Brother Brasil) ou anestesiada pelos triunfos esportivos do Flamengo, Palmeiras e por aí vai…

 

E nem adianta chamar o VAR - que não está ativado para o Judasciário de incompetências, injustiças e impunidades.

 

Enfim, iniciamos nossa campanha cívica “Canadoc”:

 

“Que cada um CUide do seu, pois ele já está na reta”!


Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Secretário-Geral do Ibrasg - Instituto Brasileiro de Ativismo Societário e Governança.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Março de 2021.

7 comentários:

aparecido disse...

A esteira do avanço do STF é a covardia do parlamento Brasileiro..com o p minusculo .... asim como seus integrantes....Munca vi em meus mais de sessenta anos de vida politicos tão covardes e cagalhões como a safra atual...

Anônimo disse...

Carmem Miranda aproveitou o dia da mulher para soltar o seu abacaxi.

Vanderlei Lux disse...

Foi em 2019 que eu escrevi isso aqui: "Bolsonaro foi eleito com o único propósito de acabar com a lava jato e anistiar Lula".

Se o editor desse blog procurar, vai encontrar.

E agora vou escrever isso: "Bolsonaro vai ser derrubado pois é Lula ou Dória quem tem de vencer em 2022".

Mas isso acho que é meio óbvio demais não?

Tchau!

Fabio Chazyn disse...

Em inglês este episódio se chama "business as usual". A culpa NÃO é do STF. Este só ocupou o vácuo de poder. Na política, esta é uma atitude legítima. O nosso problema é uma estrutura política que não preserva a harmonia entre os Poderes. Este "defeito" na nossa estrutura política só pode ser consertado pela separação do chefe do Estado do chefe do Govêrno viabilizada com a instauração do Parlamentarismo. Desculpe-me por insistir no tema. O Poder Legislativo só pode ser valorizado através da militância política dos cidadãos. E isto só pode acontecer se as Casas Legislativas forem permeáveis. Do contrário imperará o conchavo...

Rodrigo Almeida disse...

Aposto que é parte de um grande acordo. Muita gente aprovou antes, não foram só os 11 ministros

Anônimo disse...

FACHIN AINDA DEVE MUITOS FAVORES À SEITA DOS DESGRAÇADOS PETRALHAS!

Loumari disse...

O que estamos a assistir é sentença de morte política decretada a Sérgio Moro. Sérgio Moro jogou sujo e hoje ele é desacreditado pelos mais altos magistrados e a sua ambição política se evapora.
Devemos aprender a fazer as coisas bem e julgar com balanças justas, não fabricar evidências para condenar a todo custo uma pessoa só para erguer na vida e fazer carreira nos mais altos escalões. Moro ajudou Jair Bolsonaro a ser eleito num pacto de obter o mais alto cargo na magistratura, a ambição, a cupidez fez Sérgio Moro se lançar sem primeiro tactear o terreno onde punha os pés, apostou num cavalo doido, e o resultado foi que o seu messias lhe traiu de forma mais absurda. Atirou no lixo o seu ajudador, como fralda geriátrica, coisa que não se pode reciclar. Incineração. Vai ser muito difícil Sérgio Moro voltar a vida pública.