sexta-feira, 19 de março de 2021

Estado Colapso


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Carlos Henrique Abrão

O Brasil atual apresenta um quadro surreal e inédito demonstrando com bastante propriedade a incompetência governamental em todos os níveis para atender à população e lhe dar um mínimo de dignidade humana à luz da Constituição Federal.

Nada sabíamos além de casos incipientes sobre o vírus e novas cepas com variantes mortais. Preferimos acreditar no quanto pior melhor e nos demos pessimamente. Hoje temos um horizonte sombrio e de cerca de mais de 300 mil mortes Brasil afora. O que precisamos fazer antes de fechar o semestre para correr em busca do tempo perdido?

Em primeiro lugar foram poucos os acertos e muitos os erros praticados por Prefeitos, Governadores e pelo Governo Federal. Não houve diálogo, consenso e o pavoroso é que dividendos políticos não podem influenciar na tomada de decisão.

Enquanto São Paulo dizia que com a vacina estaríamos com imunidade de rebanho, tudo sucedeu diferentemente. Vamos aos fatos pois o tempo é primordial e estabelece as consequências da irracionalidade político governamental, que até o próprio Legislativo tentou corrigir, mas não foi capaz até agora.

A vacinação em mãos do Estado é deletéria, por faixa etária mais ainda, começando pelos mais idosos. A exemplo de Países desenvolvidos precisamos abranger a faixa de trabalhadores entre 20 e 50 anos, espalhando para iniciativa privada a compra e aplicação da vacina, e com isenção completa e total de impostos, alíquota zero por doze meses.

Em seguida fazer chegar a vacina à toda a população e seu parâmetro ter fácil acesso à sociedade, 7 vezes por semana e 24 horas por dia, com segurança e absoluta coerência na adoção de medidas que combatam o verdadeiro Estado de guerra a ser vencido.

Abertura de hospital de campanha é fundamental pois que fechados prematuramente a fim de aliviar o congestionamento, cidades do interior já estão saturadas, entraram em colapso. E se mantivemos uma média de cem mil doses da vacina dia em todo o Brasil poderemos comemorar em cerca de seis meses uma avanço significativo no aumento da imunidade não apenas dos mais idosos mas daqueles que estão nas conduções e nos transportes públicos mantendo em risco a saúde e de seus familiares.

Lições aos montes extraímos do retrato desolador da pandemia, total despreparo com a saúde da população, ausência de saúde pública eficiente, o solapamento do SUS. A precariedade da iniciativa privada para atender ao quadro desesperador que se instaurou no último mês e com tudo isso o fechamento e antecipação de feriados surgem como derradeiras posições para que possamos evitar o surto explosivo do vírus.

O  mundo também está em compasso de espera. Paris fechará tudo a partir de sexta feira dia 19 de março e a situação está se deteriorando rapidamente, sem ajuda dos americanos, chineses, russos e da Índia com a remessa de milhões de doses nos transformaremos no exemplo mais terrível de derrubar a contaminação, além é claro de uma paralisação angustiante da economia e perda de postos de emprego a perder de vista.

O essencial é um pacto federativo costurado por todos os partidos e suas lideranças com a presença de governadores e Presidente, além do Judiciário, para fecharmos um leque de medidas certas, concretas e de eficácia imediata, sob pena de amargarmos a realidade de uma história de mortes sem fim.

Carlos Henrique Abrão é Doutor em Direito Comercial pela USP com especialização em Paris, professor pesquisador convidado da Universidade de Heidelberg, autor de obras e artigos.

Um comentário:

Anônimo disse...

SE ALGUM CIDADÃO PRECISAR DE QUALQUER SERVIÇO DO JUDICIARIO ESTARA MAIS DESAMPARADO AINDA...UM BANDO DE SABOTADORES E CORRUPTOS QUE DEMORAM DÉCADAS PARA DESENROLAR UM SIMPLES PROCESSO,CLARO QUE A INCOMPETENCIA E A OPERAÇÃO TARTARUGA PARA CONGESTIONAR ESSE PODRE PODER É ORDEM DA BODAIDA...