quinta-feira, 25 de março de 2021

Freio de Arrumação e Humildade


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Carlos Henrique Abrão

Nenhum País do mundo, pode-se afirmar, tinha preparo ou mínima noção do que seria a existência do vírus e sua propagação. Tudo pareceu tenebroso desde o aparecimento, surgimento, e as características, trazendo consequência deletérias para a humanidade.

O Brasil mesmo com quase tudo fechado apresenta alto índice de mortalidade fora da curva. Os americanos já se preocupam em mandar as vacinas que sobrarem, mas o principal é considerar é nosso total despreparo visando discernimento e tratamento científico.

Nos limitamos aos procedimentos preventivos sem resultados eficientes e fomos longe de mais na prática de combater uma patologia talvez a maior de todo o planeta Terra. Necessitamos de pessoas capazes, competentes e que arregacem as mangas para um verdadeiro freio de arrumação na casa e humildade extrema para reconhecimento do gravíssimo erro cometido.

Relaxamos antes da hora com redução das medidas protetivas e de segurança, colhemos hoje o fruto de inabilidade de uma política nacional de saúde,com judicialização da questão e um incessante bate boca entre as autoridades.

Recentemente na Alemanha seria decretado o fechamento quase inteiro durante o período da Páscoa, mas bastou um grito de empresários e de vários setores para que a Chanceler Merkel viesse a público e reconhecesse seu próprio erro,demonstrando a grandeza de que é possível corrigir falhas e aumentar as virtudes.

No Brasil, ao contrário, ninguém está errado mas todos os prognósticos indicam  que somente 7 por cento da população recebeu vacinação um índice péssimo se comparado com o vizinho Chile, Israel, mas diriam que são Nações pequenas.

Porém os EUA, bastou Trump voltar às origens, tendo vacinado um terço de toda a população e poucos meses serão precisos para findar a realidade e conseguir imunidade de rebanho. Enquanto isso derrapamos feio e tropeçamos nos próprios pés. Não ouvimos as autoridades e menosprezamos as instruções de pesquisadores e cientistas.

Nunca se viu em lapso de um ano uma tragédia dessa natureza com 300 mil mortes,e um estado desolador de coisas. O parlamento precisa tomar medidas emergenciais e uma reviravolta haverá de ser feita na pasta da educação, priorizamos lições a serem colocadas imediatamente em prática com a humildade de saber dizer que erramos e reviravolta completa da metodologia.

Temos que aplicar 500 mil doses dia de vacina - como fazem países modernos e avançados,eliminar as barreiras e universalizar sua entrega para a iniciativa privada.Estamos sitiados ,amedrontados,reféns do microvirus que tomou conta do planeta terra e desabou toda a espécie humana.

Urgente é um freio de arrumação da casa que já passou de todos os limites,com planos de coalizão e coabitação não se trata de fazer queda de braço de ferro, mas de enxergar o Brasil do tamanho que possui e sairmos do buraco mais profundo do último século.

Carlos Henrique Abrão é Doutor em Direito Comercial pela USP com especialização em Paris, professor pesquisador convidado da Universidade de Heidelberg, autor de obras e artigos.

Um comentário:

aparecido disse...

Doutor o senhor também acredita que o virus é uma coisa aleatória ??? que em 18 meses com todos os acontecimentos faváráveis a um só pais e vendem isso como acontecimetos aleatórios, mas que tem sempre uma mesma direção ??? cuidado doutor... ve se enxerga mais de dois dedos além de seu nartiz...