sábado, 13 de março de 2021

O Establishment não faz o que o povo quer


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

O momento político, econômico e institucional do Brasil é fascinante. As famosas “Aproximações sucessivas” se concretizam. No entanto, o tal “ponto de inflexão” não chega. Há indicativos de que dificilmente chegará. A reação milagrosa não virá de dentro de quartel. E tem poucas chances de vir da “voz rouca das ruas” (royalties para FHC, Príncipe dos Sociólogos).

 

O povo, “de quem emana o poder” na narrativa poética da Constituição Federal, parece estar muito idiotizado, amedrontado, confuso e sem perspectivas concretas para exercer um efetivo poder de reação ao Establishment. Nas atuais condições de tempo, pressão e temperatura covidiana, o povão tem dificuldade (legal) até de sair às ruas para protestar. E quem reclama já perdeu.

 

Foi muito bacana, realmente louvável, o discurso do Presidente Jair Messias Bolsonaro na habitual live de quinta-feira na internet. Ele ressalvou que não pode levantar sua caneta esferográfica, gritar “Shazam” e agir como ditador. Frisou que, nos momentos difíceis, a Nação tem de se unir. Bolsonaro foi bem claro: “Devo lealdade ao povo. Porque essa é minha missão como chefe de Estado. Faço o que o povo quiser. Devo lealdade ao povo. Repito. Faço o que o povo quiser. Digo mais: Sou o chefe supremo das Forças Armadas. As Forças Armadas acompanham o que está acontecendo. Minha obrigação é falar. Se errar, me condenem”.

 

Os bolsonaristas mais radicais fizeram uma leitura extremista das declarações do Presidente. Interpretaram e sugeriram, em vídeos de propaganda nas redes sociais, que Bolsonaro teria sugerido que tem o apoio das Forças Armadas para uma “intervenção no Supremo Tribunal Federal”. Bolsonaro disse nada disso. Só que alguns de seus seguidores editaram trechos da live para convocar a manifestação que o Establishment mais deseja: “Vá para a porta dos quarteis em todo o Brasil no dia 15 de março, exigindo intervenção no STF”. Trata-se do prato feito (com lagosta e vinho caro-importado) para os inimigos de Bolsonaro. Gol contra absoluto. Brecha para o VAR supremo distribuir cartão vermelho aos “rebeldes”, tirando, também, o Presidente do jogo, antes do apito final previsto legalmente.  

 

O sistema de poder encena sua ópera bufa. Aumenta, descarada e violentamente, a pressão contra Bolsonaro. O Alerta Total já antecipou que o tiro indireto para acertar Bolsonaro passa pela “queimação” (para saída) de Paulo Guedes. O sucesso econômico é fator decisivo para o sucesso (reeleitoral) de Bolsonaro. Dialeticamente, o fracasso é a desgraça dele. O Establishment formou uma “aliança” com o covidão para tirar proveito do caos. O casamento é um sucesso! Tanto que transformou Bolsonaro em refém de declarações polêmicas que ele fez no trato contra a doença. Ele é condenado, o tempo todo, pelo que falou - acertada ou erradamente.

 

Guedes é um caso à parte. O ilustre flamenguista, com DNA paulistano de “Farialimer”, está mais queimado que a diretoria do Flamengo. Os deuses do mercado, que o colocaram no Olimpo econômico, querem expulsar Guedes de lá. O ministro contrariou interesses. Fofocas o acusam de dar dicas e fazer o contrário. A mesma versão reclama que “amigos” faturam alto com o drible. Os inimigos não perdoam e querem derrubá-lo. Especulam que não sobrevive mais dois meses. Será? Falam o mesmo desde quando ele assumiu… Mas, agora, a pancadaria promete ser mais séria. A conferir...  

 

O Alerta Total insiste: Além do sucesso ou fracasso das medidas de combate ao Covidão, a grande incerteza do momento é: o Presidente Jair Bolsonaro tem condições políticas e emocionais de suportar a sabotagem sistemática e persistente para desgastá-lo, derrubá-lo, forçar uma renúncia ou induzi-lo a cometer uma imperdoável radicalização institucional?

 

Os inimigos de Bolsonaro apostam que ele não aguenta a pressão. Por isso, agem para induzi-lo a errar e radicalizar. O triste é que tem aliado fanático de Bolsonaro caindo nas narrativas do inimigo e partindo para tumultuar, ainda mais, a confusão política e institucional no Brasil. O Establishment está armado para dar o bote. A oligarquia não faz o que o povo quer. A não ser quando vale a pena dissimular para enganar a massa, a fim de ganhar dinheiro, lucrar, e manter o poder.

 

Sobrevivemos em uma mistura explosiva de Era da Esperteza com Era da Incerteza. O conflito ideológico radicalizado só serve para enganar bobo. Aproveitando o tsunami do covidão, o sistema de poder aposta tudo no terrorismo (psicológico). O conceito legal explica: “Art. 2º O terrorismo consiste na prática por um ou mais indivíduos dos atos previstos neste artigo, por razões de xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião, quando cometidos com a finalidade de provocar terror social ou generalizado, expondo a perigo pessoa, patrimônio, a paz pública ou a incolumidade pública”.

 

O parágrafo primeiro (IV) define o ato de terrorismo ao qual somos submetidos no pandemônio: “Sabotar o funcionamento ou apoderar-se, com violência, grave ameaça a pessoa ou servindo-se de mecanismos cibernéticos, do controle total ou parcial, ainda que de modo temporário, de meio de comunicação ou de transporte, de portos, aeroportos, estações ferroviárias ou rodoviárias, hospitais, casas de saúde, escolas, estádios esportivos, instalações públicas ou locais onde funcionem serviços públicos essenciais, instalações de geração ou transmissão de energia, instalações militares, instalações de exploração, refino e processamento de petróleo e gás e instituições bancárias e sua rede de atendimento”.

 

Pergunta fatal: Tem vacina contra tamanha sacanagem? A Engenharia para o Controle Social avança… Ainda veremos situações esdrúxulas, inimagináveis… O sistema de poder nos cobra sacrifícios individuais, inclusive da nossa liberdade, e nos promete dar (di grátis?) alguma “vacina”... Vamos tomando…

 

O Establishment ordena: Fecha tudo, pela vida… Fique em casa! Mantenha Distanciamento! Vista sua Peça Facial Filtrante, com clip nasal, elástico e qualidade de Equipamento de Proteção Individual, e vamos rezar pela eficácia da segurança respiratória… Custa caro? Problema seu…

 

Quem estiver com muito medo, use duas máscaras… Talvez a melhor seja uma com desenho do Bolsonaro e mais outra com a imagem de Lula… Aquelas com fotos de ministro do STF também devem ter poder de assustar o vírus… Ah, importante: Alcaguete quem não tiver usando máscara direito… A Gestapo agradece!

 

No mais, é combinar com o covidão para ele não te pegar… Vacina? Vamos tomando… Não tem? Culpe alguém…

 

Direto ao Ponto com Kajuru



 


Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Secretário-Geral do Ibrasg - Instituto Brasileiro de Ativismo Societário e Governança.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Março de 2021.

5 comentários:

Fabio Chazyn disse...

O povo não está idiotizado. Os cidadãos brasileiros estão infantilizados como resultado do culto do “salvador-da-pátria”, do papai por quem a criança espera ser resgatada da sua dificuldade.

Infantilizado como é próprio da criança, este cidadão não tem a confiança que conseguiria se safar autonomamente do que lhe aflige e acredita que quem lhe oferece um “docinho” é quem quer o seu Bem.

Um grupo de crianças inseguras não se juntam para reagir contra o bicho-papão opressor. O mais provável é que elas saiam correndo em direções diferentes na procura do Deus-nos-acuda.

Pelo discurso do Bolsonaro dá pra ver que ele entende que sua missão é de ser o Chefe de Estado leal a quem o empossou. Entende também que é o Chefe das Forças Armadas, ainda que não consiga interpretar o que diz o artigo 142 da CF.

Mas o que ele demonstra não entender MESMO é que para assegurar condições para realizar estas duas missões de chefia, das instituições do Estado e da polícia que está à sua disposição para velar pelo bom funcionamento das instituições do Estado, ele não pode acumular também a função de Chefe de Govêrno. Do contrário ele estará agindo concomitantemente como ator e julgador, o que não sendo legítimo, o desmoraliza e o obriga a enveredar pela via da engabelação populista.

É aí onde mora a inviabilidade do sistema presidencialista-de-coalizão.

Do lado do Congresso Nacional, esse jôgo leva os parlamentares a se comportarem como o resto da sociedade, ou seja, no desespero do cada-um-pra-si tentando tirar o máximo de proveito das oportunidades que lhes aparecem para os aplausos das suas bases eleitorais e para reforçar o seu caixa para não se subjugarem tanto aos caprichos dos caciques dos partidos que lhes alugam legendas...

E o jôgo segue na batalha de todos-contra-todos. No acusa-acusa para tirar o corpo fora e se safar do castigo e o “cristo” de sempre acaba pagando a conta a cada vez.

Assim segue o barco da marotagem à procura do moleque de “mão-grande” mais safado que promete mais “docinhos” para a galera infantilizada. Se o Presidente Bolsonaro não consegue ler bússola, não há porque continuar ao timão!

Loumari disse...

Surto de covid-19 agrava-se no Brasil

https://www.youtube.com/watch?v=6D3ic5CEOhM

País ultrapassa as duas mil mortes diárias pelo terceiro dia consecutivo e teme-se que possa ser atingida a barreira dos três mil óbitos por dia.

O Brasil ultrapassou as duas mil mortes diárias associadas à covid-19 pelo terceiro dia consecutivo e as autoridades temem que a fasquia das três mil mortes possa ser atingida nas próximas semanas. De acordo com os números fornecidos pelo ministério da Saúde brasileiro, nas últimas 24 horas perderam a vida 2 216 pessoas no país.

O total de óbitos desde o início da pandemia é já superior a 275 mil, só os Estados Unidos estão pior, e os números irão continuar a aumentar. Os novos casos diários são cada vez mais e ultrapassaram os 85 mil no espaço de 24 horas.

O governo de Jair Bolsonaro garante que tem feito tudo ao seu alcance, e até anunciou a compra de dez milhões de doses da vacina russa Sputnik V, que ainda não foi aprovada para uso no país, mas os esforços não convencem a Organização Mundial da Saúde.

De acordo com o director-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, "devem ser tomadas medidas sérias" no Brasil e "devem ser enviadas mensagens claras das autoridades acerca da situação actual e das medidas que devem ser tomadas e impostas com a cooperação do sistema de saúde e da população."

Nos Estados Unidos, Joe Biden reuniu virtualmente com os líderes de Índia, Japão e Austrália e anunciou um plano para ajudar Nova Deli a produzir mil milhões de vacinas, para serem usadas no sudeste asiático até 2022. O Presidente norte-americano nunca mencionou o nome da China mas esta medida é vista como uma tentativa para travar a crescente influência de Pequim.


euronews (em português)

13.03.2021

aparecido disse...

O virus mata mosquito da dengue cura cancer e cura infarto...ninguém mais morre dessas doenças...porque não divulgam quantas pessoas morrem por dia no Brasil ???.. são 4800 mortes naturais por dia no pais... só depois disso é que se deve colocar nas costas do coronga...pessoas monstruosas, monstros.. que não merecem estar vivos entre humanos usam a doença para calculo politico e tomada do poder......mentem para o povo...divulguem as estatisticas corretas.. quantos morrem na totalidade e qual é a culpa do coronga nessa totalidade..

aparecido disse...

Desconfiem das vacinas chinesas... depois delas a doença explodiu.. as vacinas aumentam a pandemia ??? cuidado... talvez a boa fé ocidental não funciona na China... e má fé é dolo...tem gente entregando virus e ainda cobrando isso...quando a gente entra em um restaurante a gente acredita que o dono do restaurante não põe veneno na comida.. isto se chama boa fé... cara ao direito ocidental...mas parece que a boa fé anda em falta no mundo...

Anônimo disse...

Quem deseja concentração na porta dos quarteis para intervenção no STF, está considerando as FFAA serviçais de pequenos expedientes da sociedade. Quando um povo vai para a porta dos quarteis, é para pedir intervenção em TODOS OS PODERES para recomeçar a vida política e social em bases sólidas no bem, e não sairá de lá até que tenha sido atendido (não para dar expediente de algumas horas). Um povo com essa mentalidade tacanha não tem exata noção de seu poder originário para "resetar" todas as leis iníquas e seus legisladores e "interpretadores". A consciência do poder originário do povo e suas FFAA tem que estar disseminado na consciência de dezenas de milhões para se fazer valer. Não é joguinho político tático de facções ideológicas.