quinta-feira, 29 de abril de 2021

Novo “PCB” - Partido Contra o Bolsonaro


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Facebook - @alertatotal

Nada como um veículo de comunicação que pratica responsavelmente a liberdade de expressão e permite que seus “consumidores” se manifestem. No encerramento do programa 3 em 1 da Rede Jovem Pan (no qual sou comentarista), o ouvinte/telespectador Cidimar, de São José do Rio Preto, comentou que o senador Renan Calheiros e o STF “fazem parte do mesmo partido, o PCB - Partido Contra Bolsonaro”.

Ironias à parte com a sigla do velho e carcomido “Partido Comunista Brasileiro”, uma enquete recente (acredita quem quiser) indica que 57% desaprovam e 35% aprovam o governo Bolsonaro. Sem novidade. Os números seguem estáveis na comparação com “pesquisas” anteriores. O atual “Partidão” contra o Presidente segue trabalhando intensamente, com apoio da decadente extrema-mídia (em estado falimentar, pela falta de verbas públicas federais).

O tal “Partido Contra Bolsonaro” funciona, direitinho (KKK), desde o dia em que ele venceu a eleição de 2018 contra a vontade do Establishment. Bolsonaro só não foi derrubado por dois motivos: Primeiro, porque costurou um “seguro” com o comando do baixo-clero do Congresso Nacional. Segundo porque, se derrubarem Bolsonaro, quem assume é o vice Antônio Mourão, e o Estamento Burocrático não quer saber de General no comando do Palácio do Planalto.

O problema concreto para Bolsonaro é que, embora não corra risco de impeachment, continua com dificuldade (ou inviabilidade) prática de governar. A judicialização da politicagem (ops, da política) viabiliza a supremacia (perdão pela redundância) do Poder Supremo sobre os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Militar. Na ingovernabilidade, tudo é relativo, sobretudo as leis. O cumprimento e a interpretação delas varia conforme os interesses da desgovernança do Crime Institucionalizado.

A mais nova confusão legal vai mexer com a macroeconomia e com uma recente vitória do globalitarismo no Brasil. O Supremo Tribunal Federal será acionado, em breve, para analisar a tal “autonomia” do Banco Central do Brasil. O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, acaba de divulgar um parecer considerando inconstitucional a medida sancionada no final do mês de fevereiro pelo Presidente Jair Bolsonaro. O mercado financeiro tende a refletir o assunto nesta quinta-feira, com súbitas subidas e descidas de cotação da bolsa e da variação cambial. Nada de anormal... 

O PGR Aras considerou inconstitucional a autonomia do BC do B porque o processo foi iniciado no Senado. Durante o processo apressado de aprovação do texto na Câmara dos Deputados, alguns parlamentares levantaram dúvidas sobre a constitucionalidade do Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 19, originalmente apresentado no Senado pelo senador Plínio Valério (PSDB-AM). Acreditava-se que a Constituição proibia que a autonomia do BC surgisse de iniciativa do próprio Congresso. O projeto precisaria, necessariamente, ter partido do Poder Executivo, por tratar de agentes públicos da União.

Aprovada a autonomia do BC do B, PSOL e PT ajuizaram ação no Supremo Tribunal Federal acusando o vício de iniciativa do projeto. Ontem, Augusto Aras, enviou ao STF parecer pela procedência parcial da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pelos partidos. Aras lembrou que o PLP nº 19 foi proposto por Plínio Valério e aprovado no Senado. Depois disso, foi encaminhado à Câmara dos Deputados. “Nessa Casa Legislativa, o PLP 112/2019, de iniciativa do presidente da República, foi apensado ao PLP 19/2019 - já aprovado pelo Senado - por se tratarem da mesma matéria. Após análise dos dois projetos pelos deputados federais, o PLP 19/2019 foi aprovado e encaminhado à sanção presidencial, enquanto o PLP 112/2019 foi rejeitado”.

O problema formal apontado pelo PGR Augusto Aras: o Senado não deliberou sobre o projeto de iniciativa do presidente da República. Agora, temos mais um pepino (macroeconômico) para o Poder Supremo descascar. Geralmente, a judicialização da politicagem afeta o mundo político. Agora, mexe com o destino dos negócios de banqueiros (sobretudo os internacionais) - maiores interessados na aberração do Banco Central “independente” e “autônomo”. Os rentistas vão aloprar...

Resumindo: O novíssimo “PCB” ainda têm muito estrago para realizar, até a eleição presidencial de 2022. O desempenho e a sensação econômica são o fator decisivo para Bolsonaro vencer ou perder. Afetada pelas bobagens em tempos de pandemônio do Covidão, a economia é uma incógnita. A tendência é melhorar, para desespero da turma do “PCB”.

Acontece que nada é garantido. Tudo é risco. Tem muita bolha de ativos tirando o sono de especuladores (ops, investidores). Tem gente desempregada, quase falida pessoalmente, com dificuldade para comprar comida para a família. Clima de convulsão social, em meio ao aumento do radicalismo político, problemas econômicos concretos e o vírus que veio da China ainda assustando, infectando e matando…

O inferno da governabilidade parece quase perfeito. Só falta trocar o Diabo por algum Renan Calheiros na Presidência...

Em tempo: Reveja nosso comentário no programa 3 em 1 de quarta-feira: Estratégia dos senadores é burra e ilógica. https://pic.twitter.com/0qB8vAh0Ma   








Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Abril de 2021.

4 comentários:

Anônimo disse...

NINGUÉM É CONTRA O BOZOLIXO... ELE MESMO É O FUNDO DO POÇO, UM PATIFE SEM ESCRUPULOS,MAFIOSO SEM MARCAS,ACABOU COM UM POVO... O LUGAR DESSE MONTE DE BOSTA É NO INFERNO...

Anônimo disse...

Esse novíssimo PCB deve ser presidio pelo próprio Bolsonaro, tal a organização e planejamento, que seu governo possui. Algum "Biden" vem ai...quando surgir essa figura vcs taxarão de comunista, esquerdopata ou qualquer "ista", mas a verdade é que o atual governo é muito perdido e só está conseguindo produzir algo: desculpas e mais desculpas pela falta de propostas. TFA.

Anônimo disse...

"""Nada como um veículo de comunicação que pratica responsavelmente a liberdade de expressão e permite que seus “consumidores” se manifestem. """

Nem o PT do Lula, seria capaz de usar um argumento tão pilantra, para justificar a implantação de uma censura, através da lei de controle dos médios (lei de controle de opinião na internet).

PS: E aposto todos os meus 200,00 que eu tenho no bolso, que esse comentarista foi "plantado".

ALMANAKUT BRASIL disse...

NAIS "PACIENTES" PARA O COMANDO DE CAÇA AOS COMUNISTAS.