quinta-feira, 22 de abril de 2021

O Herói-mártir e Patrono Cívico da Nação Brasileira


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Sérgio Tasso Vásquez de Aquino

É hoje o dia de todos os brasileiros patriotas comemorarmos a bravura e os feitos de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que deu a vida na luta contra a exorbitante exploração portuguesa da riqueza aurífera das Minas Gerais e pelo sonho de ver a Pátria libertada da condição de colônia, para alçar-se, independente e soberana, ao lugar merecido entre as potências do mundo.  

Corria o ano de 1789, quando eram bem vivas e presentes as memórias da Guerra de Independência das Treze Colônias, que vitoriosamente se haviam levantado em armas contra o jugo opressor da coroa britânica, dando surgimento aos Estados Unidos da América em 1776, e grande influência e ressonância tinham as ideias e lutas dos idealistas franceses, que combatiam por liberdade, Igualdade e fraternidade no relacionamento do Estado com os súditos, ideário da Revolução Francesa marcada pela Queda da Bastilha em 14 de julho daquele ano, nos corações, mentes e almas dos intelectuais e homens notáveis de todas as partes.

Um grupo de pessoas influentes de Minas Gerais, inconformadas com as tropelias cometidas pelo governo colonizador, a mais recente das quais a decretação, pelo governador, Visconde de Barbacena, do pesado confisco do ouro produzido na província, a derrama, para supostamente pagar impostos (quintos) atrasados, reuniu-se em Vila Rica para conspirar pela revolta, movimento que passou à História como “Inconfidência Mineira” na acepção portuguesa, pois representaria quebra na lealdade que a metrópole deveria merecer dos súditos de ultramar, mas, em termos brasileiros, e na verdade, Conjuração Mineira.

O herói que hoje cultuamos era Alferes de Cavalaria da Real Milícia de Minas Gerais, RAZÃO PELA QUAL É TAMBÉM PATRONO DAS POLÍCIAS MILITARES DO BRASIL, além de desempenhar várias outras atividades, como a de dentista, daí a alcunha pela qual era conhecido. MAS... ENTRE OS CONJURADOS HAVIA UM TRAIDOR! O sórdido Joaquim Silvério dos Reis, que, para livrar-se de impostos pessoais devidos, denunciou os companheiros a Barbacena. Foram todos presos e o movimento libertador foi abortado.

A maior parte dos prisioneiros foi degredada para a África, inclusive alguns que haviam sido condenados à forca, pena comutada por clemência da Rainha Dona Maria I. Para Tiradentes, contudo, nenhum perdão: como durante o processo, a devassa que durou três anos,, sempre assumira a responsabilidade pela parte que lhe tocava na rebelião, nunca procurando esconder-se atrás de desculpas ou subterfúgios ou de acusações a qualquer outro dos insurretos, foi solitariamente condenado à morte.

A execução se deu em 21 de abril de 1792, na cidade do Rio de Janeiro. Foi depois o corpo esquartejado, com os despojos jogados à beira do caminho, da estrada que conduzia do Rio a Minas Gerais, via guardada pelos Dragões, por sete anos antes (1781-1788) comandados pelo próprio Tiradentes. A cabeça, fincada num poste colocado na praça principal de Vila Rica, para “desestimular outras ideais libertárias“, foi subtraída talvez por alma piedosa, que lhe quisesse dar destino cristão…

Infelizmente, no conturbado Brasil de hoje, abundam iguais de Calabar e de Silvério dos Reis, plantados nos órgãos do Estado e na sociedade, operosos, sôfregos e atuantes sem descanso para vender nossa Pátria e seu destino pelos trinta dinheiros de Judas e/ou pela maldita perversão ideológica pela qual foram completamente contaminados, para torná-la escrava dos apetites mancomunados dos pretensos senhores do mundo, da “nova ordem” buscada pelos donos internacionais do dinheiro e pelos ditadores e chefetes comunistas de todas as origens e inclinações.

Sabemos perfeitamente quem são eles, pois, crendo-se dotados de todo o poder, certos e confiantes na impunidade, não têm tido qualquer pudor ou receio de mostrar as garras nas obras de permanente destruição de tudo o que temos de bom e que herdamos pelo exemplo e pelo valor, pelas lutas, pelo sangue, pelo suor e pelos sacrifícios dos bravos e heroicos ancestrais, de todo o Bom Combate que os brasileiros temos travado pelo Bem Comum, pela ética, pela moral, pela justiça, pela paz, pelo direito, pela democracia. Os últimos dias têm sido plenos de tais ações insanas!

COM A ESPERANÇA QUE NUNCA DEVE FALTAR AOS CRISTÃOS E AOS PATRIOTAS, PEDIMOS A TIRADENTES QUE INSPIRE OS BONS BRASILEIROS A FAZERMOS O QUE FOR NECESSÁRIO PARA SALVAR A PÁTRIA DO OPRÓBRIO E DA DESGRAÇA QUE PARECE ESTAREM CADA VEZ MAIS IMINENTES! QUE NINGUÉM SE ESCONDA ATRÁS DE SUBTERFÚGIOS, DESCULPAS, COMO A DA VERSÃO REPETIDA E PROCLAMADA INSISTENTEMENTE, DE QUE “AS INSTITUIÇÕES ESTÃO FUNCIONANDO NORMALMENTE”, DA TENDÊNCIA DE FUGIR DAS RESPONSABILIDADES, POR ABRIGAR-SE NAS COSTAS DOS OUTROS, PARA FUGIR AO DEVER QUE É DE TODOS E DE CADA UM, PARA COM A TERRA, A GENTE E AS INSTITUIÇÕES VERDE-AMARELAS, ABENÇOADAS PELO CRUZEIRO DO SUL!

Rio de Janeiro, RJ, 21 de abril de 2021.

Sergio Tasso Vásquez de Aquino é Vice-Almirante, reformado.

3 comentários:

DEFENSORES DE PONTEZINHA disse...

E olhe que era apenas 1/5, hoje são 4/5 e os brasileiros aceitam

ALMANAKUT BRASIL disse...

HERÓI PARA O MINEIRO CHAMAR DE SEU.

INCONFIDENTES E PETRALHADA É FARINHA DO MESMO SACO.

Chauke Stephan Filho disse...

Por que Olavo de Carvalho diz que Tiradentes é figura lendária, um mito, falsificação historiográfica, assim como foi Guilherme Tell ?