sábado, 3 de abril de 2021

Vacinação e Idade


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Carlos Henrique Abrão

O governo brasileiro não se apressou em adquirir os lotes das vacinas contra o vírus e mais grave ainda seguiu parametrização incorreta de apenas conferir aos idosos prioridade máxima. Nos EUA, a vacina já está sendo aplicada praticamente em todas as faixas etárias sem quaisquer discriminações, e o mesmo sucede na Europa, mesmo em consultórios médicos e por intermédio de pagamento módico.

Temos diversas falhas as quais se nos apresentam. Muitos locais têm filas demoradas, e isso se observa passando pelos postos de vacinação. A logística está muito inadequada. Bastaria que fossem requisitados estacionamentos de grandes estabelecimentos comerciais nos quais pudessem parar dezenas de centenas de carros, e por box teríamos os responsáveis conferindo dados e fazendo a vacina que não dura desde o preparo até aplicação mais de um minuto.

Entretanto, para vacinarmos num determinado local mil pessoas perdemos dez horas o que é muito contraprodutivo. Nos EUA estão vacinando mais de um milhão e meio de pessoas por dia e até final de junho 200 milhões de americanos estarão imunizados da doença.

O Brasil tem uma disputa regional e de governadores os quais optam por manter-se na contrariedade sem oferecer qualquer opção ou sugestão. O melhor seria buscarmos a vacina Johnson que é mais segura em relação à mutação das cepas e somente precisa de única dose o que evita retorno ao posto e mais ainda em menos de 30 dias quem tomou estará imunizado.

O Brasil para sair do labirinto que desafia criatividade e imaginação terá que planejar alternativas e definitivamente cessar o bate boca inócuo e a disputa de dividendos políticos. A Fiocruz já demonstrou sua enorme capacidade de entregar até 5 milhões de dose ao mês e o Butantãn também correrá atrás do prejuízo provocado, sem a menor dúvida, pela desinformação e dúvidas a respeito da sintomatologia e tratamento preventivo.

A economia não pode mais ficar lacrada e milhões de brasileiros reclusos em casa,o prejuízo é incalculável e com isso quem ganha mais são as empresas antenadas na internet e que utilizam mão de obra barata, mas se os animais podem se reunir o ser humano,no momento, está impedido, e o distanciamento é a disciplina mais exigente para se evitar a contaminação.

Em  respeito à vida humana, o governo deve cooperar e aplicar a vacina em todos que se interessam imediatamente e sem critério de faixa etária, disponibilizando locais com funcionamento 24 hs dia 7 vezes por semana. Assim a qualquer hora do dia ou da noite o cidadão poderá ser vacinado e ficar imune ao vírus.

A ampliação dos lugares, da faixa etária e de novas vacinas são as fórmulas mais precisas para deixarmos no passado as idiossincrasias e renovarmos a esperança da boa governança, sem prejuízo da iniciativa privada que terá meios mais eficazes de distribuir o produto.

Carlos Henrique Abrão é Doutor em Direito Comercial pela USP com especialização em Paris, professor pesquisador convidado da Universidade de Heidelberg, autor de obras e artigos.

Um comentário:

Anônimo disse...

TÁ, TÁ, TÁ,TAÁA. TODOS SABEMOS QUE A VACINA DEMOROU A CHEGAR, MAS O PROBLEMA É QUE O FATURAMENTO CONTINUOU E TUDO O QUE FOR DA UNIÃO É DO POVO, ENTÃO O JUDICIARIO MESMO SEM TER SIDO PROVOCADO DEVERIA TER TOMADO A FRENTE E INDENIZADO COM COMO O NOME JÁ DIZ SALÁRIO MINIMO PARA CADA PREJUDICADO... MAS NÃO O DESEMBARGADOR PREVARICADOR DA CASA DO CARALHO CONTINUA DESIMULADAMENTE ESCREVENDO AS SUAS PATIFARIAS ACHANDO QUE NINGUÉM VIU TUDO SUBINDO DE PREÇOS E OS AMIGOS DOS AMIGOS TENDO OS SALÁRIOS SENDO REAJUSTADOS COM PORCENTAGENS IRRACIONAIS PARA TAL PERIODO... AQUI TUDO O QUE É PARA SER DADO PARA O POVO VOCÊS ROUBAM DESCARADAENTE... SE TORNE UM HOMEM DEVERDADE SEU MADIOSO DE MÉRDA E DE HOJE EM DIANTE FAÇA A COISA CERTA...