sexta-feira, 14 de maio de 2021

O negacionismo da Transparência Total Eleitoral


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Facebook - @alertatotal

A oligarquia do Mecanismo que defende o Trâmite Sigiloso Eleitoral entrou em polvorosa. A campanha pelo #VotoImpressoAuditavelJa atinge 500 mil voluntários. A Câmara dos Deputados instalou ontem a comissão especial para discutir a PEC 135/2019 que estabelece que urnas eletrônicas imprimam o comprovante para que o voto eletrônico seja auditável. A proposta, feia pela deputada Bia Kicis, será relatada pelo deputado federal Paulo Martins. A iniciativa conta com apoio de um rolo compressor: o próprio presidente da Câmara, Arthur Lira - um dos principais aliados do Presidente Jair Bolsonaro e “comandante” informal do chamado Centrão.

A luta pela auditoria do resultado via sistema do voto impresso promete ser o ponto de maior conflito e tensão, até outubro, entre o Poder Supremo e o os Poderes Executivo e Legislativo. Praticamente a unanimidade do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral - excetuando-se, talvez, novos ou integrantes mais recentes - rejeita mudanças no modelo eleitoral brasileiro. Não há explicação lógica para o verdadeiro negacionismo em relação à transparência total do resultado das eleições. STF e TSE obrigam a Nação a aceitar o dogma do resultado eletrônico irrefutável. A “Justiça” Eleitoral até lançará uma campanha institucional em defesa do indefensável sistema vigente.

No dia 13 de maio, o uso da urna eletrônica  completou 25 anos de uso. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luis Roberto Barroso, comemorou em uma live que teve ampla divulgação pela mídia que faz oposição covarde e sistemática ao Presidente Jair Messias Bolsonaro. Barroso apresentou suas “razões” contra a impressão do voto - que até o Paraguai vai adotar:

“Nós celebramos - nós da Justiça Eleitoral - as urnas eletrônicas porque nesses 25 anos nunca se documentou uma fraude sequer. E, pelo contrário, as urnas eletrônicas ajudaram a superar os ciclos da vida brasileira que vêm, pelo menos, desde a República Velha, em que as fraudes se acumulavam desde as eleições a bico de pena, em que se fraudava o resultado no lançamento nos mapas até as urnas, que apareciam engravidadas com cédulas que não haviam sido ali depositadas pelos próprios eleitores. Nós, em 2002, tivemos uma experiência de, acoplada às urnas eletrônicas, tivemos também o voto impresso. Tivemos uma grande quantidade de problemas com a formação de filas e um prazo muito mais longo para votação, um incremento na quantidade de votos brancos e nulos, inúmeras impressoras que emperravam durante a votação, além dos riscos de quebra de sigilo, sobretudo quando se tinha que retirar o papel que emperrara na impressora”.

Barroso antecipou que, nesta sexta-feira, o TSE lançará uma “uma campanha, prevista desde o final do ano passado, com a demonstração do passo a passo do sistema eleitoral brasileiro, desde o desenvolvimento do programa até a divulgação dos resultados após a totalização, para demonstrarmos como o processo é seguro, transparente e auditável”. Barroso insiste no negacionismo à impressão do voto: “O Brasil tem muitos problemas que o processo democrático e a democracia ajudam a enfrentar e a resolver. Um desses problemas não é a nossa urna eletrônica. A urna eletrônica até aqui tem sido parte da solução, assegurando um sistema íntegro e que tem permitido a alternância de poder sem que jamais se tenha questionado de maneira documentada e efetiva a manifestação da vontade popular”.

É inaceitável e incompreensível o negacionismo oficial em relação ao aprimoramento do modelo de votação eletrônica e contra a transparência total eleitoral. A Câmara dos Deputados tem até outubro para aprovar a implantação do voto impresso. O limite legal é um ano antes da realização das eleições de outubro de 2022. Mesmo que passe no Legislativo, a mudança tende a ser refutada e questionada na cúpula do Judiciário. O TSE deve criar todas as dificuldades burocráticas e alegar falta de recursos orçamentários para implantar o novo sistema que também não terá facilidades para ser aprovado no parlamento. Algum partido de oposição - negacionista da transparência total eleitoral - também deve provocar o Supremo Tribunal Federal, alegando alguma “inconstitucionalidade” da mudança. Alguém duvida que o STF votará contra o voto impresso auditável?

Nada de anormal na nação Bruzundanga dominada pelo regime ditatorial do Crime Institucionalizado.

Chora, petralhândia…

A militante mídia petista está pt da vida com o Grupo Globo.

Tudo porque o Jornal Nacional censurou o santo nome de Lula ao noticiar apenas o aumento da avaliação negativa de Jair Bolsonaro na pesquisa Datafolha.

A petralhândia queria que a Globo desse destaque aos resultados da enquete (ops, “pesquisa”) favoráveis ao presidenciável Lula - condenado previamente a perder a eleição 2022.

Foi-se


Um dos mais poderosos políticos do Rio de Janeiro partiu desta para outra.

O ex-Presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, morreu, aos 66 anos, vencido por um câncer na bexiga contra o qual lutava desde 2017.

Picciani, que ocupou seis mandados de deputado estadual no Rio de Janeiro, chegou a ser preso, por corrupção, na Operação Cadeia Velha.

O velório de Picciani acontecerá na Alerj. 

Troco possível?

A República Popular da China está boicotando o envio de insumos para a fabricação das vacinas Coronavac e Astrazeneca contra a Covid-19.

Já pensou se o Brasil, de repente, também boicotar o envio de comida e “insumos” alimentares para os chineses?

Não tem lógica comercial que o laboratório privado Sinovac Biotech seja impedido de material para fabricar vacinas pelo governo comunista de Xi Jinping.   

3 em 1 - Confira nosso comentário no programa desta quinta-feira - Jorge Serrão aponta como o depoimento do ex-presidente da Pfizer na CPI da Covid ajudou a esclarecer que Bolsonaro agiu dentro da legalidade quanto à aquisição da vacina, sendo ruim para a narrativa da oposição de desgastar o governo federal - https://youtu.be/K7rsp4L1vRg

 







 

Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 14 de Maio de 2021.

4 comentários:

Anônimo disse...

EAPERE AI, A CANALHICE DE PERMITIR O AUMENTO DO TETO SALARIAL QUE VAI ENGORDAR AINDA MAIS OS SALARIOS DOS MAFIOSOS DEVERIA TER ESPAÇO AQUI... VOCÊS ESTÃO ABRINDO A PORTEIRA PARA A BODAIDA PASSAR POR CIMA DA CONSTITUIÇÃO...BOLZOLIXO O MAIÓR LADRÃO DE TODOS OS TEMPOS...

Anônimo disse...

"Jair Bolsonaro é o mais sincero e honesto presidente que este país já teve. Seus inimigos são o lixo do Brasil." (Olavo de Carvalho)


Mulher tem sonho com o futuro do governo Bolsonaro! Profundo! Assista até o fina! (antonio lopes da silva)
https://www.youtube.com/watch?v=ABigtcuvrog

Anônimo disse...

O Bolsonaro deveria enterrar o joao doria de uma vez por todas. É só ele chamar com alardeio o embaixador xines, e perguntar para ele em publico : " É verdade o que o joao doria está dizendo; que vocês estão fazendo politicagem e prejudicando o povo brasileiro na situação dos insumos?"

Loumari disse...

Messaggio della Madonna di Itapiranga 25 Maggio 2019 veggente Edson Glauber

https://www.youtube.com/watch?v=NfyigH5valk

O Diabo é o deus, rei e imperador do Brasil e a sua hora chegou de consumir o que se ofereceu a ele.

E dizem eles: deus é brasileiro; e Brasil acima de tudo. Se isso não é a ilustração perfeita do Diabo! o Diabo é o deus que está assentado na bíblia deles. O ritual de derramamento de sangue é oferenda ao deus demónio, o deus que este povo celebra como rei no carnaval, o tal rei MOMO. Este é MOLOCH. O deus na forma de um horrível bode, que na antiguidade requeria sacrifícios de crianças.

Esta nação é o horror na face da terra. Jamais na criação houve um povo assim tão maligno e com gosto e sede de tanto sangue, e com apetite de tanta carne humana. Para que vejam o que é "carnaval", o verdadeiro significado de carnaval: Carnaval é a junção de duas palavras que são: Carne-aval. Isso é, carne à vontade. Tudo isso oferendado a MOLOCH, deus da maçonaria que é oculta em todos templos secretos desta ordem ocultista satânica, o bode, também chamado por seus adeptos de GADU.

No Brasil, cada ano se regista o número de cinquenta e três mil crianças que desaparecem e nunca são encontradas. 53 mil crianças que desaparecem e não voltam a aparecer.
E Brasil é o país do GENOCÍDIO permanente.