segunda-feira, 28 de junho de 2021

Voto impresso testa fidelidade política a Bolsonaro


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Facebook - @alertatotal

Se depender do Establishment, dificilmente teremos a impressão do voto pela urna eletrônica na próxima eleição, em 2022. O Presidente Jair Messias Bolsonaro enfrentará o maior teste de fidelidade de sua base partidária na votação da Proposta de Emenda Constitucional 135 - que institui o modelo de “voto auditável”. Pelo menos 11 partidos já formam uma frente contra a mudança. O mais grave é que a manobra política conta com o apoio e articulação, nos bastidores, do próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes - inimigo público declarado do “bolsonarismo”.

 

Dificilmente, o Brasil vai avançar para uma desejável transparência total eleitoral. A própria aprovação da PEC 135, do jeito como está originalmente escrita, não melhora o processo eletrônico de votação. A nova regra prevê que se possa pedir à Justiça Eleitoral uma recontagem de votos por amostragem. Isso não resolve a permanente dúvida sobre a lisura completa e segurança total do modelo. O ideal seria uma recontagem pública, filmada, de 100% dos votos impressos pela urna. A comparação entre os resultados do Boletim de Urna e da contagem física dos votos verificaria se o processo ocorreu com honestidade. Só que não é isso o que prevê a regra a ser aprovada ou rejeitada pelo parlamento.

 

O Presidente Bolsonaro tem repetido, em várias manifestações, que se a PEC for aprovada até outubro, a mudança será adotada na eleição de 2022. O problema é que o TSE, responsável por implantar a nova regra, claramente se opõe às mudanças. Além disso, apesar da pressão popular a favor e da manifesta vontade de Bolsonaro, nada garante que a PEC 135 seja aprovada a tempo. O parecer sobre o voto impresso será apresentado nesta segunda-feira, e tudo precisa ser votado antes do recesso parlamentar. A má vontade de 11 partidos tende a melar a operação de correria. E caso ocorra o milagre da aprovação, a burocracia do TSE tem tudo para atrasar a mudança, com qualquer alegação, convincente ou não.

 

Resumindo: O Brasil continuará com seu Trâmite Sigiloso Eleitoral. Mais uma vez, seremos obrigados a acreditar no dogma do resultado eleitoral inquestionável, depois do processamento no super-computador na sala-cofre do TSE, em Brasília. Você sabe em quem votou, mas é o sistema quem tem certeza de quem será eleito, sem direito a questionamentos legais. Por fim, vale o princípio: “Quem reclama já perdeu”. O regime do Crime Institucionalizado é quem comanda no Brasil. Obedece quem não não tem jeito. Manda quem tem juiz!      

  

Se Jesus voltasse...

 


Releia o artigo:
Super Moro vem ou não candidato a Presidente?      

 










Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://www.amazon.com.br/s?k=A+ULTIMA+MARCHA+DA+MA%C3%87ONARIA&__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&ref=nb_sb_noss_2

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Junho de 2021.

5 comentários:

Loumari disse...

"Aquele que diz uma mentira não calcula a pesada carga que põe em cima de si, pois tem de inventar infinidade delas para sustentar a primeira."
Autor - Pope Alexander

aparecido disse...

É preciso a responsabilização dos chinos.. quantas variantes ainda eles tem no estoque ???? a cada tres meses sai uma nova variante no mundo.. ficaremos eternamente com restirçoes da mobilidade.????. é preciso responsabilizá-los imediatemente...o ocidente deu moleza aos chinos em 2020 e agora enfrenta a continuidade do ataque biológico...

aparecido disse...

É preciso a responsabilização dos chinos.. quantas variantes ainda eles tem no estoque ???? a cada tres meses sai uma nova variante no mundo.. ficaremos eternamente com restirçoes da mobilidade.????. é preciso responsabilizá-los imediatemente...o ocidente deu moleza aos chinos em 2020 e agora enfrenta a continuidade do ataque biológico...

Jeferson Vasquez disse...

Brasília adora uma traição mas odeia traidores! Qual o sentido nisso? Hã?

Anônimo disse...

https://www.darpa.mil/work-with-us/covid-19




[Você realmente acha que a China fez isso? Realmente, eles começaram essa pandemia no Laboratório de Wuhan? (...) Então, espera-se que acreditemos que a China desencadearia a pior pandemia (é realmente uma farsa) desde a Pandemia Espanhola de Gripe de 1918 para fazer o quê? (...) Por que o Partido Comunista Chinês sancionaria uma operação bioterrorista tão absurda realizada em todo o mundo; e então ser vilipendiada pela eternidade por um crime tão imprudente e hediondo contra a humanidade?!?!?!
De todas as evidências disponíveis, é bastante claro que a Operação Covid-19 é uma operação negra bioterrorista fundamentalmente anglo-americana e operação psicológica global conduzida principalmente, mas não exclusivamente, pela Operação Gládio - o notório braço terrorista da OTAN. (...) Não importa como alguém olhe para este evento incomparável de colapso da sociedade que continua até hoje, as potências ocidentais têm suas impressões digitais por toda a Grande Scandemia.]

China! China! China! China!
https://stateofthenation.co/?p=67536




[Só porque o Sars-Cov-2 não existe, não significa que uma arma biológica Covid-19 não tenha sido lançada. Na verdade, os bioterroristas da Nova Ordem Mundial lançaram uma série de armas biológicas Covid-19 em todo o mundo, bem como múltiplas variantes de cada arma biológica original, cada uma com sua própria taxa mutacional bioengenheirada que pode produzir uma versão mutante diferente do processo da doença em cada indivíduo. Cada arma biológica Covid-19 está armada com uma mistura diferente de microrganismos patogênicos, para incluir componentes bacterianos, parasitas, virais, fúngicos e micoplasmais. (...) Existem várias versões da arma biológica Covid-19 com a liberação estratégica de diferentes variantes biologicamente programadas para mutar a várias taxas dentro de diferentes linhas sanguíneas, exacerbadas pelo sistema secreto de armas quaternárias Covid. (...) Todos os planos de tratamento foram formulados para abordar um vírus da gripe quando, na verdade, é muito mais complicado. (...) A natureza esquiva da arma biológica Covid-19 foi manipulada para que um plano de tratamento eficaz não fosse desenvolvido. Essa situação altamente premeditada permitiu a implantação imprudente de armas biológicas de vacinas Covid-19 em todo o mundo. (...) As armas biológicas da Covid-19 fomentaram um ambiente global no qual qualquer indivíduo pode ser assassinado em qualquer lugar e qualquer população alvo pode ser genocidada a qualquer momento, como ocorreu até hoje sem suspeitas nos asilos de Nova York pelo governador Cuomo. Da mesma forma, o recente aumento de mortes em toda a Índia ocorreu logo após a ivermectina ter sido interrompida e as vacinas da Covid atrasarem. O BRASIL TAMBÉM VIU VARIANTES MORTAIS LIBERADAS EM TODO O PAÍS PARA OBRIGAR O PRESIDENTE A TORNAR OBRIGATÓRIAS AS INJEÇÕES TÓXICAS. Dessa forma, as vacinas serão usadas para manter essa farsa pandêmica em perpetuidade. (...) O sistema de armas quaternárias está sendo aperfeiçoado para sempre para aumentar a letalidade e/ou transmissibilidade da arma biológica Covid-19.]

Tiro de morte da Covid: uma nanotecnologia genocida, arma biológica e vacina fundamentalista
https://stateofthenation.co/?p=67512