quarta-feira, 7 de julho de 2021

Bolsonaro acertou ou errou na escolha suprema?


 

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Facebook - @alertatotal

Jair Messias Bolsonaro tomou a previsível decisão de escolher André Mendonça para a vaga que se abre no Supremo Tribunal Federal com a aposentadoria do decano Marco Aurélio de Mello. O Presidente da República promete oficializar a indicação nos próximos dias. Tudo já estava combinado com o presidente do STF, em reunião recente que Bolsonaro teve com Luiz Fux. Mendonça tem apoio da maioria dos ministros da Corte. É amigo pessoal de Gilmar Mendes e de José Antônio Dias Toffoli. Não por coincidência, ambos ocuparam os cargos de Advogado-Geral da União nos governos FHC e Lula. A AGU emplaca seu terceiro membro no Supremo.

 

A previsão é que o nome de André Mendonça seja aprovado, facilmente, pelo Senado. O cálculo é que receba mais de 60 votos favoráveis. Desde a “proclamação” da Nova República de 1985, ninguém indicado ao STF pelos Presidentes da República foi barrado. Nos bastidores circulou uma versão - transformada em fake-news pela extrema-mídia, de que os senadores poderiam embromar no agendamento da data da tradicional sabatina. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, não tem interesse no atraso. Nem a cúpula do STF quer protelação, porque o Supremo tem acúmulo de trabalho. Até porque nossa Corte Suprema, que deveria só tratar de questões constitucionais, julga tudo e qualquer coisa.

 

Em princípio, o Presidente cumpriu a promessa política de indicar alguém “terrivelmente evangélico” para o STF. André Mendonça é pastor presbiteriano. Só que esse motivo da escolha, o fator religioso, é justamente um dos fatores de polêmica. Outro nome considerado por Bolsonaro foi o de Ives Gandra da Silva Martins Filho. Acontece que o ex-Presidente do Tribunal Superior do Trabalho é “terrivelmente católico”. Inclusive, ele é membro da Opus Dei - uma poderosa prelazia do Papa Francisco. O filho do jurista Ives Gandra - muito próximo de Bolsonaro - tem um perfil público ainda mais conservador que Mendonça. Na bola dividida, Bolsonaro preferiu jogar para seu eleitorado evangélico.

 

Só o tempo, “senhor da razão”, vai confirmar se Bolsonaro acertou ou errou em indicar André Mendonça. A mesma dúvida persiste, até agora, com a escolha de Kassio Nunes Marques na substituição de Celso de Mello. O ministro foi uma indicação do Centrão, principalmente de Arthur Lira (o guardião contra qualquer pedido de impeachment). O fato concreto é que Mendonça faz parte da famosa “Turma da Esplanada” de Brasília. É peça-chave da burocracia federal e muitos asseguram que seu nome soa como canção de ninar para os ouvidos dos membros do Establishment. A AGU é uma das molas-mestras do famoso “Mecanismo”. O advogado Mendonça foi corregedor da AGU na gestão de Fábio Medina Osório, no governo Michel Temer.

 

O discreto André Mendonça chegou ao governo Bolsonaro por indicação pessoal de Wagner Rosário (Ministro da Controladoria-Geral da União). Mas o apadrinhamento real vem da bancada evangélica no Congresso. Com a abrupta saída de Sérgio Moro do governo, Mendonça foi nomeado para o Ministério da Justiça, com apoio da cúpula militar. Também teve o apoio pessoal do então presidente do STF, Dias Toffoli. Em nova dança ministerial, o fator AGU pesou, e Mendonça retornou ao antigo cargo, já com a promessa de que seria “promovido” a membro do Poder Supremo.

 

Alguns aliados próximos do Presidente avaliam que o tom conciliador de André Mendonça, muito hábil em articulações nos bastidores do poder, pode ajudar a diminuir a tensão crescente entre Bolsonaro e o STF. Nessa missão (quase impossível), ele teria o apoio dos amigos Gilmar e Toffoli. Só que nada é garantido. Por enquanto, a indicação de mendonça ao STF só desagradou, claramente, outro que acabou preterido e que também estava cotado para a suprema vaga: Augusto Aras. Agora, Bolsonaro fica em uma sinuca de bico, e pode acabar forçado a mantê-lo (ou melhor, reconduzi-lo) no comando da PGR. Bolsonaro gostaria de colocar Lindora Araújo no lugar de Aras. Melhor aguardar para ver se valerá a vontade pessoal do Presidente ou prevalecerá o pragmatismo político.



#3em1 Sucessão no @STF_oficial  gera debate sobre questão do casamento gay https://youtu.be/eF_ydfyavi4

 

Presidenciável? - O jornalista José Luiz Datena, da Band, se filiou ao PSL. O presidente da sigla pela qual Bolsonaro foi eleito presidente em 2018, Luciano Bivar, comemorou, porém não revelou se o apresentador do Brasil Urgente vai concorrer a um cargo no Executivo ou no Legislativo. A aposta é que Datena deseja disputar o Palácio do Planalto. Tanto que o PSL encomendou uma “pesquisa” eleitoral no mês passado e mandou incluir o nome de Datena entre os presidenciáveis. Datena vem com apoio dos ex-bolsonaristas Joice Hasselmann e Alexandre Frota. Agora deu para entender, direitinho, porque Datena briga com o governador João Dória e bate tanto em Paulo Guedes, chamando o ministro da Economia, em seu programa de “Pau no Guedes”...

 



#3em1 Jorge Serrão aponta as falhas e o descrédito da administração pública brasileira, e analisa as inconsistências das declarações de Regina Célia na CPI da Covid somadas à atitude tendenciosa dos senadores ao ouvirem o depoimento https://youtu.be/gHX5QQsSaYA

 

Data marcada - O “G7” da Comissão Picareta de Inquisição do Covidão resolveu agendar para o dia 20 de julho o depoimento do deputado federal Ricardo Barros. O líder do governo Bolsonaro na Câmara falaria nesta quinta (8), porém os membros oposicionistas da CPI preferiram levantar mais informações para encarar a sessão, que em tese deveria ser polêmica e tumultuada, porém pode ser calmíssima, já que alguns senadores têm muito rabo preso para encarar o depoente de frente. Barros ameaçou recorrer ao STF para ter seu direito a ser convocado para esclarecer as denúncias de que promoveu tráfico de influência na negociação para aquisição de vacinas.

 


Não, não, não -
A base Bolsonarista derrota urgência no passaporte da vacina proposto pela esquerda e garante liberdade de escolha a Brasileiros. Agora, o tema será debatido como deve ser, com toda calma, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. 

 

Mãe Dinada - Do deputado federal Filipe Barros, relator da proposta em favor da PEC 135 (do Voto Impresso pela Urna Eletrônica): “Ao ser questionado no programa do Luiz Ernesto Lacombe sobre fraude nas próximas eleições, respondi: Não sou a Mãe Diná para prever o futuro, mas afirmo categoricamente, com base na ciência e nos especialistas que ouvimos: nossas urnas são vulneráveis, inseguras e ultrapassadas”.

 

Faka no Kim - Mais um desafio do empresário Otávio Fakhoury: “Acabei de ver @KimKataguiri que vc publicou um vídeo cheio de fake news a meu respeito. Se vc tiver um pingo de apreço pela verdade, abra uma live comigo em seu canal e eu refutarei cada uma de suas afirmações falsas. Ah sim, trarei a íntegra do relatório da PF, sem cortes!”

 

Por falar em absurdo… - Otávio Fakhoury apresentou ao STF uma Reclamação Constitucional, com pedido de tutela de urgência, contra o ato do Ministro Alexandre de Moraes que determinou o bloqueio de sua conta no Twitter.  Fakhoury lembra que o PGR Augusto Aras já foi favorável ao desbloqueio, em HC já impetrado e sob a relatoria do Ministro Edson Fachin. 

 

 









 

Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://www.amazon.com.br/s?k=A+ULTIMA+MARCHA+DA+MA%C3%87ONARIA&__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&ref=nb_sb_noss_2

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 7 de Julho de 2021.

Um comentário:

Anônimo disse...

sei que nao e o lugar correto.
mas estou com muita raiva!!
************

https://br.investing.com/news/stock-market-news/mourao-petrobras-tem-que-acompanhar-o-preco-do-petroleo-senao-entra-em-prejuizo-890097

Filho de P....
A gasolina tem 40.5% de imposto!
Diminuam o ICMS, CIDE, PIS/PASEP, COFINS!!!
https://petrobras.com.br/pt/nossas-atividades/composicao-de-precos-de-venda-ao-consumidor/gasolina/
A culpa nao e da Petrobras.
E do estado maluco que so quer impostos!!