terça-feira, 22 de maio de 2018

Nos tempos das Promessas impossíveis



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


Desejando que nada mude, o Mecanismo já aceita e vende uma falsa solução: uma aliança de centro-direita para conquistar o Palácio do Planalto. O problema já começa com a definição imprecisa do que seria o centro, direita e esquerda no Brasil. É bastante inocente e até utópico acreditar em entendimentos políticos em torno de programas partidários para reformas que podem até mudar na letra gelada da lei, porém não se realizam na prática, porque a cultura tupiniquim é arraigada na dependência estatal e no patrimonialismo.

A campanha eleitoreira vai prometer que, a partir do novo Presidente eleito, haverá uma redução profunda dos gastos públicos, mas sem deixar claro como será a redução real do tamanho da máquina estatal gigantesca e que precisa consumir impostos cada vez mais altos pagos pelos otários – que somos nós. É muito improvável que tal promessa demagógica e populista seja cumprida. Por isso, é lamentável constatar que a campanha eleitoreira vai prometer o melhor dos mundos, sem ter a real capacidade de cumprir o prometido.

Resumindo: vamos para mais um show de ilusionismo e falsidade que se repete a cada dois anos, com dedadas na urna eletrônica sem direito a recontagem de voto e com resultado inconfiável. O Mecanismo ainda vai seguir rindo muito da nossa cara... O Poder Real Mundial - que controla o Brasil - também já sabe que, se houver mudanças de menritinha, tudo ficará como sempre esteve... 

Trump nos Três Neurônios


Os Três Neurônios têm uma conversa nada séria com Donald Trump. O que foi falado? Confira no link: https://youtu.be/JreORFxPgzk



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Maio de 2018.

Terremoto e Vulcão



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Felizmente nunca estive em terremoto. Quem já os presenciou diz que poucos minutos parecem uma eternidade.

Já vulcões, os vi em atividade; a uma distância prudente.

Dizem os bem informados que em breve teremos a delaCão de um tal de OK moto que provocará estragos igual a um terremoto.

De cão entendo melhor. O “vul” vertera lavas nas encostas do judas ciário.

Ou os amáveis leitores acham que não há nenhum (nenhunzinho !) Cãorrupto entre as aves de negras penas?

Do Cão egresso nem se diga. É sua vara ignara que abriga a quase totalidade da porcada famélica.

Difícil é “interpretar” a linguagem gestual de dona Onça.

Ora solta um bafo, ora finge não ver canalha safo.

Acredito fervorosamente na felina; com o mesmo ardor que, no passado, acreditei em Papai Noel.

Prefiro mil vezes um pé na porta do que aproximações sucessivas.

Mas, resignado a minha insignificância, aceito serenamente ao desfecho dessa ópera bufa chamada Brasil.

"Assim fazem todas” dirão as pessoas querendo justificar suas atitudes dúbias.

Que nos valha Mozart com sua ária “Un'aura amorosa” para transportar-nos ao reino dos sonhos. Bastam os pesadelos que hoje vivemos; medonhos.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

O Sonho de Ícaro



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

Ícaro queria voar sem avião, não conseguiu e morreu na tentativa.
     
A lição mitológica parece que não chegou ao Brasil! Tem muita gente querendo voar sem avião! 
       
Uns querem candidatar-se, sem conhecer o jogo do Cassino do Al Capone, outros querem ganhar sem trabalhar e outros querem convencer a classe política  a sair do poder, a troco de conversa.
     
Senhores, reconduzir o Brasil para a rota da democracia requer trabalho, dedicação e instrumentos adequados.
     
Como expulsar o crime do Poder? Apenas pela força dos exércitos, celestes ou terrenos.
   
Todavia, para que os céus nos ajudem temos que nos aplicar, sem perda de tempo com delongas acadêmicas.
   
Urge INTERVIR CONSTITUCIONALMENTE no processo político com nossos Exércitos, ou acabaremos como Ícaro.

BRASIL!ACIMA DE TUDO!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista,é Presidente do Nacional Club.

Capitalismo de Quadrilha no Brasil



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Hélio Duque

A corrupção organizada adonou-se da atividade pública em todos os níveis de governabilidade. É chocante assistir pela mídia os tentáculos da ação de ladrões do dinheiro público. Travestidos de políticos, agentes públicos e empresários espertos. Presentes no saque ao poder público em todas as regiões brasileiras: prefeituras, governos de Estado e a partir de Brasília, no poder federal. Os fatos que vem sendo documentados são de fazer a indignação e a vergonha invadir a alma dos cidadãos honestos.
A corrupção passou a ser política de Estado. O contubérnio entre agentes públicos e privados, na logística de assaltar os recursos públicos, ultrapassou o limite do imaginário. E o mais grave: o desenvolvimento é atingido mortalmente, ampliando a pobreza e afrontando a dignidade humana. Os corruptores e corruptos são verdadeiros genocidas na vida da nação e quando flagrados se declaram inocentes, subestimando a inteligência da sociedade.
Governadores denunciados aos magotes, alguns sendo presos e a multiplicação de delitos nas administrações se expandindo. Prefeitos afastados e condenados, ministros e ocupantes de funções públicas sendo apontados como desvairados corruptos. No poder legislativo, o elenco é vastíssimo nas Câmaras municipais, Congresso Nacional e Assembléias Legislativas. No epicentro estão empresários e grupos econômicos levando vantagens no assalto aos recursos públicos. Fortunas feitas e multiplicadas por estes delinquentes de luxo, pela obtenção de vantagens estatais ao largo do território nacional.
Na República da propina, o dinheiro sujo prevalece e a trapaça econômica e financeira, no âmbito do Estado, atingiu nível escandaloso. Não fica uma área da administração pública que não seja vítima da corrupção. Ainda agora os fundos de pensão de empresas públicas (Funcef, Portalis, Serpro) e de sociedades de economia mista (Previ e Petros) são atingidos por fraudes milionárias. No caso da Petros, da Petrobrás, o rombo no seu patrimônio é de R$ 27 bilhões. A situação geral é tão grave que levou a Receita Federal a criar uma “tropa de elite” para investigar 800 agentes públicos.
Nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário a investigação se ocupará dos crimes de lavagem de dinheiro, ocultação de bens e acréscimo patrimonial incompatível com a renda. O fisco possui um banco de dados onde pode mapear as movimentações bancárias, vendas de imóveis, contratação de autônomos, movimentação de cartão de crédito e todo tipo de dados sobre pessoas físicas e jurídicas.
É um avanço indiscutível, já que esses poderes sempre foram privilegiados em termos de fiscalização tributária. Exemplificado no fato de existirem 200 mil casos de integrantes dos três poderes cujos dados fiscais remetem a indícios de fraudes.
É uma avalanche imoral na arte de roubar o Tesouro Nacional. O cardume de tubarões corruptos construiu no Brasil um “propinoduto transoceânico”. A “propina” institucionalizada edificou na captura do Estado um duto que liga os oceanos Atlântico e Pacífico. É de se louvar as várias operações envolvendo Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal, marcando pontos positivos.
O que tem forçado e levado bancos, corretoras de valores e seguradoras e o Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) a identificar os grupos de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Fornecendo aos órgãos de investigação elementos comprovadores de ilegalidades nas suas, até então passivas, movimentações financeiras. O Banco do Brasil vem de firmar acordos de cooperação internacional com a Interpol relacionado a crimes financeiros.
Estas investigações vêm demonstrando a existência de uma elite de políticos, agentes públicos e grupos econômicos que só tinham um objetivo: assaltar o dinheiro público com velocidade de fórmula 1.  O caminho será longo, mas extirpar “partes do câncer da corrupção sistêmica” é grande esperança dos brasileiros. Oxalá essa cruzada pela moralidade pública não seja interrompida pela mobilização das corporações.
Os valores republicanos não podem admitir, nem aceitar, essa prática de roubo impunido. O nome verdadeiro desse triste momento da vida nacional é capitalismo de quadrilha.
Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.

Petroconta



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

Enquanto muitos esperavam dias melhores, eis que o câmbio subiu e decolou nas nuvens até aí teríamos condições de controle via Banco Central. Mas a pior conta será paga pelos contribuintes. Referimo-nos à chamada petroconta. Significa dizer que o aumento diário dispara e os preços sobem encadeados por uma mola propulsora referente ao transporte rodoviária.

Eis a grande armadilha de nosso Brasil. Não temos transporte eficiente multimodal, o transporte ferroviário há meio século está sucateado, não conseguimos fazer uma linha de trem até o aeroporto ou numa determinada estação rodoviária. Pagamos o preço da falta de concorrência e o domínio das sete irmãs, as quais impuseram sempre as regras do jogo para que fossemos incivilizados no trânsito e dependentes do petróleo.

A Petrobrás praticamente nos libertou tempos antigos do pesadelo e atingimos a nossa autosuficiencia, mas isso é bem relativo. A capitalização da Petro saiu cara e muitos bilhões jogados no ralo com as refinarias no País e fora do Brasil. O que poderemos fazer exceto mudar a política de preços da petro e aumentar a construção de malhas alternativas, com o transporte ferroviário e a redução da carga tributária.

Num só dia de aumento o fisco arrecadou dez bilhões. Essa situação é uma grave mazela e não nos dá competência. Pagamos muitos tributos sobre os combustíveis e mais ainda no querosene de aviões o que aumenta o bilhete aéreo e nos torna dependentes de uma irracionalidade tributária gritante.

Quando muitos duvidavam que o preço da gasolina chegaria a um dólar ficaram calados, pois hoje já bateu o correspondente a um euro, a disseminar o total pessimismo e a falta de visão a médio e longo prazos do nosso governo. Dizem que a Petro saiu do buraco, mas enfiou o contribuinte nele e deu um nó.

Se o diesel subir vertiginosamente como acontece diariamente teremos um choque grave, pois que aumentarão os fretes e a inflação poderá disparar, e a taxa selic subirá inescondivelmente. Mergulhamos numa tempestade perfeita, somos autosuficientes, mas não produzimos os derivados precisamos importar o refino e isso é inexplicável, a Petro vende a 1,50 e no posto encontraremos o valor de um litro acima de 4 reais, a solução seria o carro elétrico, onibus elétrico e também meios alternativos?

Não podemos desconfiar que as armadilhas estão estruturadas e ninguém será capaz de desmontar a bomba relógio, pois que governos antigos manipularam os preços e congelavam com demagogia e espírito de ganhar eleição. Quando um País todo é dependente do transporte rodoviário bilhões são queimados nos congestionamentos, nas doenças pulmonares e nas doenças que chamam atenção da saúde pública.

Quem nunca sonhou com o preço do combustível nas nuvens hoje enfrenta o pesadelo e coloca-se em risco a própria saída da recessão e a redução do numero de desempregados e subempregados. A matriz energética precisa ser alterada imediatamente e se pagamos uma conta de luz absurda e um combustível inflacionado diariamente. São preocupações constantes das políticas públicas dos candidatos rever essa situação o mais depressa possível e mediante reengenharia findar o sonho de Brasília dos carros que simplesmente nos trazem um deslocamento único, de um só passageiro e nos demonstra nossa irresponsabilidade.

Ao mesmo tempo o preço das passagens de ônibus e de metrô, além do trem, também já alcançou 4 reais, mais do que um dólar ou quase próximo, pois ninguém saberá a cotação no day after. Estilhaçados pelas crises de confiança e de governabilidade, patinamos e corremos o sério risco de não avançarmos se a petroconta for enviada para os cem milhões de brasileiros, enquanto os prejudicados no exterior vão receber 3 billhões de dólares.

Há algo de muito errado e inaceitável nessa plataforma que o ministério público, o tribunal de contas da união e todas as autoridades não podem e nem devem se omitir, sob pena de uma colisão sem sobreviventes

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Bolsonaro e os Covardes


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Olavo de Carvalho

Só pessoas totalmente lesadas das faculdades mentais não entendem que a segurança vem antes da economia. Isso inclui toda a classe política brasileira, com exceção do Bolsonaro. Eis por que vou votar nele e aos outros não darei sequer um minuto de atenção.

Quanto mais dinheiro você ganha, mais complicada se torna a sua vida econômica e mais você precisa de ajuda profissional para administrá-la. Aí você começa a achar tudo isso a coisa mais importante do universo. Mas até um mendigo precisa de proteção contra o crime.

Pensem o que bem desejem do Jair Bolsonaro, mas contestem, se puderam, as seguintes afirmações:

1 – Ele é um dos RARÍSSIMOS políticos que jamais se envolveram em qualquer esquema de corrupção.

2 – Ele é o ÚNICO presidenciável que dá mais ênfase à segurança pública do que à economia, isto é, o único que tem senso das proporções no julgamento das urgências nacionais.

3 – Ele é o ÚNICO presidenciável que jamais cortejou a elite esquerdista hegemônica, muito menos a mídia.

4 – Ele é o ÚNICO presidenciável que não modera o seu discurso pelos cânones da etiqueta esquerdista.

Provem que algum outro candidato tem essas qualidades, e talvez eu o considere um concorrente à altura do Bolsonaro.

Nenhum político, empresário ou figurão qualquer que empregue seguranças armados tem o direito de ser desarmamentista. Isso não deve ser nem matéria de discussão.

Façam uma lista de figurões desarmamentistas que têm seguranças armados, e os denunciem dia e noite, para que sejam vaiados onde quer que apareçam. Isso sim é importante.

Desarmamentismo é genocídio.

Conteste isto racionalmente, se puder: Não estou alinhado a direita nenhuma, mas não mudei em nada a minha convicção de que, num país saudável, devem existir uma esquerda e uma direita, ambas com o direito a uma quota igual de radicalismo. Se a esquerda tem o direito de fazer a apologia do Che Guevara, do Mao Dzedong e do Nicolas Pauduro, por que alguém deve ser proibido de dizer umas palavrinhas em favor do Coronel Ustra, que perto deles é um menino-passarinho? Direitista que quer ver a direita submetida às regras da guerra assimétrica é um comunista disfarçado ou, na mais branda das hipóteses, um idiota desprezível, um escravo mental da hegemonia esquerdista.

Quem denuncia “falsas direitas” se autonomeia fiscal da ortodoxia direitista. Vejo nisso dois problemas: (1) Essa ortodoxia não existe. (2) Esse é o último emprego que eu desejaria no mundo.

Quer o chamem de “bolsominion” por ser eleitor do Bolsonaro, ou de “falso direitista” por preferir outro candidato, a resposta oficial, nos dois casos, deve ser:

— É o cu da mãe.

O direitista incapaz de entender o que está realmente em jogo, pronto a submeter-se portanto às regras da guerra assimétrica, não é um “falso direitista”. É simplesmente um bobo.

Se alguém foi torturado numa repartição chefiada pelo Coronel Ustra, este é obviamente responsável, na justiça civil, pelo ressarcimento dos danos sofridos, mas isso não equivale nem de longe a uma condenação na Justiça Penal por CRIME DE TORTURA.

Chamá-lo de torturador é CRIME DE CALÚNIA — e ele foi muito bobo de não processar, um por um, os que cometeram esse crime, que a hegemonia esquerdista acabou legitimando como prática normal e até meritória. Todo direitista que caia nessa armadilha e saia repetindo que o Bolsonaro “elogiou um torturador” é um escravo mental da esquerda, um idiota útil em toda a linha.

Pior ainda: os que receberam a indenização eram membros do PC do B, o partido maoísta, apologistas portanto do MAIOR TORTURADOR E GENOCIDA DE TODOS OS TEMPOS.

Mesmo considerando que o Bolsonaro é incomparavalmente mais culto do que o Lula (ninguém chega a capitão sem ter cursado escola militar), admitamos a premissa vulgar de que ele não tem cultura. Segue-se inevitavelmente a pergunta: Se a esquerda tem o direito de eleger um presidente inculto e ainda considerar isso um mérito, por que a direita não pode fazer o mesmo? Negá-lo é submeter-se à guerra assimétrica.

O Laudo Paroni tem razão: Com tantos comunistas barbaramente torturados na ditadura, como é que não apareceu até agora um único olho furado, um único dedo cortado, uma unha faltante, uma sequela qualquer nem mesmo de ordem neurológica, uma porra de uma cicatrizinha de merda?

Possuir armas não é só uma questão de necessidade, mas de dignidade. Quem se recusa a ter armas transfere a outros o dever de matar e morrer para defendê-lo. Nem velhinhas frágeis têm o direito de pensar assim, quanto mais homens adultos e fortes.

A coisa que dá a idéia mais aproximada do que significa “imensurável” é o ódio que os covardes têm aos corajosos. A presença de um homem de coragem obriga os outros a agir como se fossem corajosos também. O covarde jamais perdoará esse crime.

Homem que é homem não fica suplicando por um macho fardado que o proteja. Quem confia a proteção da sua família integralmente ao Estado não merece ter família. Não sei qual dos dois é pior: o Estado que deixa o cidadão desprotegido ou o que o impede de proteger-se. Mas o Estado brasileiro faz as duas coisas..

Olavo de Carvalho é Jornalista e Filósofo.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Nos tempos do Enfrentamento à Corrupção



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


É preciso reconhecer a amplitude do fenômeno que causa e alimenta a corrupção. Do contrário, embarcaremos em uma imperdoável ingenuidade. Mesmo assim, é louvável noticiar que a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, e o presidente do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carneiro, abrem nesta segunda-feira, às 14 horas, a 1ª Ação Nacional de Enfrentamento à Corrupção. O Conselho Nacional do Ministério Público e o TCU assinam um acordo de cooperação. Ramos e unidades do MPF terão acesso remoto ao LabContas – o Laboratório de Informações de Controle.    

O LabContas é um ambiente tecnológico por meio do qual são disponibilizadas bases de dados da Administração Pública e diversas ferramentas de análise de dados, que permite a obtenção de informações que possam ser utilizadas na atuação do Ministério Público relativa a ações de controle e de combate à corrupção. O acordo CNPM-TCU tem por objetivos conferir maior eficiência, eficácia e efetividade à gestão pública, fortalecer a atuação coordenada de combate à corrupção e contribuir para melhoria da Administração Pública por meio da transferência de tecnologias, conhecimentos e do acesso a sistemas e compartilhamento de informações constantes de bases de dados a cargo das instituições participantes.

Iniciativa bacana. No entanto, cabe indagar: quando as informações produzidas por um LabContas estarão disponibilizadas, via Internet, diretamente aos cidadãos? Afinal, contas públicas não podem nem deveriam ser uma “caixa-preta” no Brasil. Enquanto o cidadão comum não tiver acesso às informações sobre arrecadação e gastos estatais, haverá sempre um espaço (por menor que seja) para a corrupção sistêmica continuar vigorando, se reinventando e “progredindo”.

O Tribunal de Contas (da União, dos Estados ou municípios) não são “tribunais” ligados ao Poder Judiciário. Os TCs, na verdade, são órgãos auxiliares do Poder Legislativo – no qual os políticos eleitos por nós têm sido apontados, em grande quantidade, como “agentes promotores da corrupção sistêmica”. Fica evidente a dificuldade que os políticos criam para fiscalizar a eles mesmos e aos membros do Poder Executivo. É bem esquisito e precisa mudar o modelo em que os políticos indicam os membros destes “conselhos” de contas...

O Brasil precisa evoluir para um modelo que promova a fiscalização direta da coisa pública pelo cidadão – e não apenas por seus servidores públicos. O Brasil precisa caminhar para uma ação estatal de transparência total. Do contrário, qualquer ação real de enfrentamento à corrupção já corre o risco de nascer morta ou morrer na praia... Enquanto não nos aprimoramos institucionalmente, o Estado-Ladrão seguirá promovendo a corrupção.

Resumindo: A Intervenção Institucional, promovida pelo povo, é a única saída. O resto é paliativo...

Releia o artigo de Domingo: Nos tempos da bobalização ideológica


Trump nos Três Neurônios


Os Três Neurônios têm uma conversa nada séria com Donald Trump. O que foi falado? Confira no link: https://youtu.be/JreORFxPgzk



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Maio de 2018.

Esperança ponto cão ponto BR



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Hoje em dia, no país, não temos mais segurança de nada. Nem pessoal, nem jurídica, nem de horário. Se não é para todos os brasileiros, o maldito horário de verão é inconstitucional.

Nos falta quase tudo. Eleições transparentes com voto impresso em TODAS as urnas (ou cédulas de papel), hospitais, escolas de verdade e outros quetais.

Só nos resta a esperança em dona Onça. Em cerca de quatro séculos, nunca nos faltou. Não será agora, na era do “politicamente Cãorreto”, que ira se furtar ao cumprimento do dever: tirar do poder o crime organizado e implantar a verdadeira democracia.

Já melhoramos. Ícones da corrupção estão presos; mas não basta. É necessário “limpar” a administração pública do aparelhamento ideológico ou de conveniência.

A reforma fiscal é infinitamente mais importante e urgente que a da previdência. Os mais de cem impostos atuais são “burros” e inibidores de geração de riquezas.

A retomada de nossa soberania nas questões minerais, eliminará a exportação subfaturada de nióbio e outros produtos.

Os bancos (de sangue, suor e lágrimas) estão com seus dias contados. As “fintechs” estão ganhando espaço num sistema até agora cartelizado.

Vejam o que ocorre na China. A empresa Ant, surgida como Alipay, está expulsando o papel-moeda do mercado. Os cidadãos usuários perdem TOTALMENTE sua privacidade. O governo totalitário vê com bons olhos a transformação. No futuro, é só bloquear eletronicamente o desafeto do regime e babau. O infeliz não poderá comprar nem o pãozinho do café da manhã.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Considerações sobre mudanças dogmáticas em uma sexta-feira à noite



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Hilton James Kutscka

Estava pensando na oração, que segundo o catolicismo, religião em que fui criado (eu era pequeno e não pude me defender), nos foi ensinada por Jesus: O “Pai Nosso”

Lembro que quando ainda era criança havia nela uma passagem que dizia: “O pão de cada dia nos dai hoje, perdoai nossas dívidas assim como perdoamos os nossos devedores”.

Não lembro em que momento, a religião católica resolveu mudar tal passagem, supostamente ensinada pelo próprio “Filho do Homem” ou mesmo seus motivos.

Hoje a mesma passagem é assim: “O pão de cada dia nos dai hoje, perdoai nossas ofensas, assim como perdoamos aqueles que nos tenham ofendido”.

Por muitos anos, embora ateu, em várias ocasiões onde, noblesse oblige, recitei essa oração, sempre baixando a voz nessa parte alterada, mantendo o texto original do Autor somente para mim.

Com o passar do tempo, já com mais anos para trás do que certamente tenho para frente, passei talvez a entender a mudança; busco não ofender ninguém e não dar importância a que por qualquer motivo tente me ofender.

Coisas da idade, suponho.

Menos flexibilidade física e maior flexibilidade cerebral.

No momento em que escrevo este artigo, José Dirceu, um dos mentores do maior assalto ao país, está de volta na Papuda.

Não seria possível, nem a mais pura das almas, perdoar suas dívidas com os brasileiros.

Já, as ofensas proferidas em palanque, depende de cada um.

Ele está preso por roubo, não por ser ignorante e prepotente.

Sendo assim, me arvoro a propor também uma oração mais apropriada para os dias atuais.

“Meu Senhor e divino guardador.
Livrai-me dos políticos por favor.
Onde haja a suja corrupção,
Faça com que haja punição.
Para os que se utilizam da malandragem vulgar,
Que exista castigo justo sofrido e exemplar.
Se culpados, deputados, senadores e das diversas casas, ministros.
Pela justiça militar julgados, que sofram castigos sinistros.
Também vos pedimos senhor. que faça os militares levantarem suas bundas.
Que o verde oliva livre esta nação e seu povo sofrido dessas quadrilhas imundas.
Que mantenham preso Zé Dirceu.
Para regozijo de todos que ele fodeu.  
Que não seja só ele, mas todo membro da nefasta organização,
Que sobre seu comando e de muitos outros, delapidou a nação,
Em nome da moral, da justiça e da Pátria.  Amém!   

H. James Kutscka é Escritor e Publicitário.

domingo, 20 de maio de 2018

Nos tempos da bobalização ideológica



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


Como de costume – vício ou mau hábito -, os brasileiros adoram embarcar de gaiato no navio de uma inútil polêmica ideológica. O movimento é parecido com a batalha dos torcedores esportivos, religiosos e políticos. A isenção passa longe. A racionalidade mínima se perde facilmente. O radicalismo emocional se torna a tendência – supostamente natural. Em plena Era da Informação, os infestados pelas ideologias as transformam em dogmas. Assim, cada um segue a verdade absoluta proclamada por seu ideólogo preferido para atacar o outro com o mesmo comportamento. Essa guerra amplia a desunião e alimenta novos conflitos intermináveis.

O radicalismo ideológico costuma ser a véspera de uma hegemonia autoritária – não importa de que tendência ideológica autoproclamada. O vencedor tente a ser implacável com o vencido. O fenômeno faz parte da natureza humana. É mais radical ou menos, mais ortodoxo ou menos, mais violento ou menos, dependendo do nível de intolerância atingido contra o “opositor”. O processo tende a uma bobalização autoritária com desrespeito aos bons valores humanos e civilizatórios. A barbárie faz a festança...    

O psicanalista Mtnos Calil faz uma análise que deveria ser cuidadosamente interpretada por cada polemista das redes sociais: “Fazer dos militares hoje um foco midiático é uma maneira estratégica de manipular a opinião pública desviando a sua atenção da crise econômica instalada no Brasil com 13 milhões de desempregados e mais alguns milhões que desistiram de procurar emprego.  E os direitistas e esquerdistas ingênuos ficam se degladiando na internet para a alegria dos manipuladores. Ignoram que a perpetuação catártica desta divisão esquerda-direita é um grande negócio para os donos do poder.  Que todos estrebuchem à vontade para assim contribuir para a manutenção do status quo. Morto o comunismo, só resta à humanidade civilizar o capitalismo ou prosseguir na sua marcha em direção ao abismo, conduzida pelos psicopatas do poder”.

O momento eleitoral seria a hora recomendável para a reflexão sobre as atitudes de cada “torcedor”. Infelizmente, não é... Assim, o Brasil caminha para mais uma radical bobalização ideológica até a escolha dos (nem sempre novos) representantes populares. É altíssimo o risco de elegermos os representantes da mesmice, mantendo o País na rica miséria de sempre. Renovar é preciso. Pensar e repensar o Brasil, formulando um Projeto Estratégico de Nação, é mais fundamental ainda.

Lançamento importante

O jurista Modesto Carvalhosa lança no próximo dia 11 de junho o livro “Da Cleptocracia para a Democracia em 2019 – um Projeto de Governo e de Estado”.

Será das 18h às 22 horas na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, 2073.

Está programada uma conversa de Carvalhosa com os convidados entre 19h 30min e 20h.

Releia o artigo de sábado: Manda quem pode; obedece quem não tem alternativa


Dilma nos Três Neurônios? Jura?


Até a Presidenta tem uma aparição inesperada no 12º programa dos Três Neurônios. Como dizem que ela só tem dois, você pode rir com 5 neurônios, já que um dos nossos não conta. Entendeu? Não... Então, vá ensacar vento e comer mandioca. Porém, antes, assista ao vídeo. Clique no link e viralize: https://youtu.be/tLElU1oWtcg






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Maio de 2018.