domingo, 21 de outubro de 2018

Honestidade versus Crime, Terror e Incompetência


“A República precisa ser reinstaurada, o Estado reconstruído e a Federação remodelada”. (Carlos Abrão e Laércio Laurelli)


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A eleição presidencial 2018 no Brasil é fácil de resumir, sem cometer erro simplório de avaliação. De um lado, um candidato honesto que propõe mudar ou aprimorar as leis para combater o Crime Institucionalizadoe recolocar a Nação no caminho do crescimento e da pacificação. Do outro, um candidato-fake, inventado por um condenado e preso por corrupção, cujo partido já comprovou toda a incompetência para governar o País e que  confunde demagogia com democracia. A verdade dos fatos é quem torna Jair Bolsonaro credenciado para vencer Fernando Haddad. E PT saudações...

O leitor Drausio Moraes de Oliveira Pinho definiu o que estamos assistindo agora, faltando uma semana para a dedada final na urna eletrônica de inconfiável resultado final na totalização. Drausio Pinho mete o dedo na ferida do fenômeno indecente da judicialização da politicagem: “A História se repete: estamos voltando para a década dos anos de 1980. A injusta “justiça” brasileira retrocede ao passado. Hoje, baseando-se em matéria jornalística de claro viés político-eleitoral, instaura procedimento investigativo que tem como principal alvo (diríamos único) a candidatura vitoriosa de Jair Messias Bolsonaro”.

Drausio Pinho acrescenta: “Reproduz-se, décadas depois, a ação do esquecido por muitos - mas não por todos -, o famigerado procurador Luiz Francisco, o colérico e confesso petista, pretenso caçador de corruptos, que, baseado (segundo se dizia) em reportagens jornalísticas, cujos indícios acusatórios ele próprio vazaria, instaurava processos contra alvos tidos como seus ou do interesse de terceiros próximos. A folha produz uma matéria (ouvida de algum “espírito santo de orelha”) e as viúvas do judiciário se assanham”.

Será que ainda temos uma espécie de “Gestapo” operando no Brasil? Drausio Pinho novamente senta o dedo no teclado sobre o inesquecível caso do Luiz Francisco: “É bom lembrar que aquele obstinado e ruidoso (midiaticamente) perseguidor de corruptos foi acusado, entre outras mazelas, de inserir o CPF de desafetos em pedidos de quebra de sigilo fiscal, de produzir petições redigidas por advogados de empresas interessadas nos processos e de defender o embaixador das FARC no Brasil, o notório terrorista conhecido como Padre Medina. Por fim, e em tempo, resta lembrar que o empolgado inimigo da corrupção foi calado e retirado de cena, evaporando-se, estranha e muito convenientemente, quando da entronização do super-hiper-ultra-corrupto Luiz Inácio na presidência da ré-pública”.

O Drausio (e o Karl Marx) têm razão... A História se repete como farsa em Bruzundanga... Sobrevivemos em um País reacionário, no qual as coisas erradas tendem a se “conservar”... A maneira esquisita, totalmente anti-democrática, como o recente “GOLPE” nazicomunopetralha foi aceito pela “Justiça” Eleitoral já sinaliza que o futuro Presidente Jair Messias Bolsonaro sofrerá perseguições da máquina judasciária e sua “gestapo”. A judicialização da politicagem pode se ampliar? Melhor não pagar para ver...

Além do combate direto ao Crime e das imprescindíveis mudanças estruturais na sabotadora máquina estatal, Jair Bolsonaro terá de enfrentar e se defender das forças do atraso que manipulam e tiram proveito da insegurança jurídica vigente no Brasil. Se Bolsonaro agir com o rigor prometido, a tendência é que tenhamos um agravamento da “Guerra Bandida” (“Guerra Civil” é um termo impreciso para definir nosso tsunami de violência com impunidade). Podemos ter mais que 65 mil homicídios por ano? Sim... Podemos...

O Crime Institucionalizado e suas facções criminosas de variadas facetas  (da burocrática ao banditismo nas ruas) prometem e planejam uma grande sabotagem contra Bolsonaro. Não devemos esquecer que ele, na campanha, já tomou uma facada (que não foi mortal por milagre). As atitudes golpistas da petelândia indicam que ele sofrerá covarde e desleal oposição política. Os bandidos de toda espécie ameaçam Bolsonaro e todos que desejam mudanças de verdade no Brasil.

Resumindo: Vencer a eleição parecerá a missão mais fácil. Implantar a Democracia de verdade será muito complicado. Teremos de superar a vocação autoritária da corrupta máquina estatal e, por que não, de uma grande parte do povo brasileiro.

O jogo vai ser muito bruto a partir de 1º de janeiro de 2019. Bolsonaro tem de ganhar a eleição, cuidar da saúde, se proteger de toda espécie de bandidagem, além de acertar ao máximo na escalação do time de governo e nas medidas urgentes que terá de tomar tão logo assuma o trono do Palácio do Planalto.

Um fato é objetivo: a denúncia sobre suposto investimento ilegal de empresários para difusão de mansagens falsas, em massa, nas redes sociais, é uma grande desculpa da petelândia para uma derrota que projeta ser acachapante. O caso terminará em pizza...

Imagina se, lá na frente, vão cassar a chapa Bolsonaro/Mourão por tal “crime” que não foi cometido... Os militares já advertem que não aceitam tal golpe dos militantes-meliantes... A urubuzada que fique esperta...





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Outubro de 2018.

Profissões



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Peço desde logo, a indulgência dos amáveis leitores, por algum erro de avaliação.

O presente estudo parte da premissa de quanta desgraça de outrem, necessita um profissional para sobreviver. Os pontos extremos são o coveiro e o palhaço.

Mais próximos do primeiro estão, pela ordem, o médico cirurgião, o carcereiro, o juiz, o promotor e o advogado.

No bloco intermediário estão o banqueiro, o funcionário público, o comerciante e o industrial.

Na lista das profissões do bem estão o engenheiro, o arquiteto, o professor bem intencionado e os produtores de comida (agricultores e pecuaristas).

Os músicos nos dão alimento para o espírito, os escritores e poetas nos brindam com sua experiência de vida.

Cineastas e atores, quando não engajados a ideologias da destruição, nos alimentam os sonhos.

Mas é o humorista que nos mostra a nossa condição divina: a capacidade de rir.

Com essas indicações, poderão todos completar e/ou corrigir a lista.

A pergunta que não quer calar: ”Onde ficam os políticos ?”

Por estarem em contínua metamorfose, são de difícil classificação.

Ora ladrão, ora idiota, ora palhaço.

Precisamos todos de nervos de aço.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Brasil Mãos Limpas


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

O desgoverno que nos entristeceu e fez milhares de brasileiros fugirem do País pode estar com seus dias contados. Segundo dados estatísticos a rapinagem produziu um rombo de 8 trilhões de reais, cerca de um produto interno bruto e meio. Bastaria isso para atestar que não podemos acreditar piamente na cegueira deliberada de nossos governantes.

A República precisa ser reinstaurada o Estado reconstruído e a Federação remodelada. Dúvidas sempre existirão no horizonte como se comportarão os plantonistas ávidos pelo fisiologismo e o retorno de grupos ao poder. Um primeiro retrato demonstra que o fracasso trouxe do parlamento forte candidato a ocupar o cargo de chefe do executivo, muitos militares entraram na política, juízes e promotores.

Esse cenário é suficiente para comprovar que uma injeção de animo levou
ordas de pessoas bem intencionadas a interromper o marasmo e tentar a mudança em definitivo para melhores dias de governabilidade. Sem dúvida ocorre uma mudança da população, entre os candidatos e de renovação,os velhos sonhos se transformaram em pesadelos e nossa preocupação é de colocar a casa em ordem sem dar tréguas para as criações, imaginações e impetuosos gestos de moralidade,ética em compasso com os anseios da sociedade.

O brasileiro tem um custo de vida elevado e um péssimo serviço público,as coisas demoram para acontecer e as tragédias são passos naturais de falta de fiscalização e comando de ordem e progresso. Não nos vocacionamos a crer que tudo melhorará da noite para o dia porém sabemos muito bem que se houver união de esforços e grandes ideais,sem assistencialismos ou paternalismos o equilíbrio fiscal será buscado e a inversão do déficit primário também oportunizará forte abertura dos mercado para todas as Nações.

O acanhado Mercosul não se sustenta e a escola do crime precisa ser extirpada, o controle dos gastos públicos, a pilhagem do patrimônio da sociedade, construção não apenas de escolas,mas com bons professores e salários à altura. O que necessitamos hoje, mais do que nunca, é um Brasil governado por homens de mãos limpas que saibam exatamente quais são as necessidades mais prementes da população e dos remédios amargos que serão adotados para não entrarmos no colapso do FMI como Argentina ou da miserabilidade de Venezuelanos e de desmiolados cubanos.

O regime democrático perdeu sua realeza com o fortalecimento da globalização,os mil mais ricos do mundo detém mais de 50% da força patrimonial do sistema, e ao passo que se concentram fortunas a miséria se espalha de forma degradante. O Brasil com mais de 200 milhões de habitantes procura ocupar seu espaço na conjuntura internacional, mas deve trilhar a infraestrutura a sua juventude e acabar com a criminalidade existencial nos morros e favelas que sustentam o comércio de drogas.

Mãos às obras Mãos limpas, mãos que engrandecem um novo Brasil. Serão muitas mãos em conjunto para o fortalecimento do Estado e o renascimento das cinzas que nos envergonham no retrato mundial e nos permitem dar um grito de rompimento com o passado mantendo eterna vigilância sobre a liberdade e democracia do amanhã.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo.

sábado, 20 de outubro de 2018

O antídoto Bolsonaro contra o veneno do PT




Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Os piores venenos estão nos menores frascos ou nos mais medíocres? Apenas um grama do veneno do Sapo Cururu (perereca peçonhenta cantada em prosa e verso) tem capacidade de matar 80 homens de uma vez só. Qual seria a dose necessária para o velho Sapo Barbudo, atualmente preso em Curitiba, assassinar o futuro de duas centenas de milhões de  brasileiros?

A quantidade seria ditada pela eventual eleição do “Poste” Fernando Haddad. Sorte é que a maioria do povo brasileiro elegerá Jair Bolsonaro Presidente no próximo dia 28. A Petelândia retornará ao papel de oposição irresponsável e mentirosa que tem exercido nesta campanha de 2018. Os 13 anos de corrupto governo nazicomunopetralha, em parceria criminosa com PMDB, PP, PTB e afins, quase arrasaram o Brasil que Bolsonaro se propõe a colocar nos eixos.

Mudar o Brasil de verdade não será missão fácil. O comportamento politicamente canalha, irresponsável e corrupto do PT promete atrapalhar bastante. Na campanha, a petelândia desvairada já gera as pré-condições para o caos e o confronto radical que deseja praticar durante a gestão Bolsonaro. O plano básico dos bandidos ideológicos é provocar e acirrar os conflitos artificiais na sociedade brasileira. Ainda bem que o golpe esquerdista é previamente manjado...

Quando um petista rotula Bolsonaro de “fascista”, o militante está apenas vendo a própria imagem refletida no espelho. Sempre que o petralha adverte, mentirosamente, que Bolsonaro vai implantar uma ditadura, na verdade, o defensor da ditadura do proletariado apenas tenta esconder o próprio desapreço pelo regime democrático. Os militantes-meliantes estão organizados para surfar na onda de violência que eles ajudam a criar. O objetivo é forçar uma reação forte do adversário, para classificá-lo de repressor.

Há muito tempo que o PT é um partido fake. O falecido caudilho Leonel Brizola – o mesmo que apelidou Lula de “Sapo Barbudo” – foi quem sempre denunciou a natureza maligna da cúpula da petelândia, inclusive quando se aliou aos petistas, que ora parecem fanáticos membros de uma seita, ora se comportam como membros da uma organização criminosa ou ora parecem um grupo de analfabetos políticos com cinismo romântico. As promessas eleitoreiras do Haddad são um resumo do modus operandi da petelândia.

O PT já entrou previamente derrotado na campanha eleitoral 2018. Não só porque seu líder máximo segue Presidentro em Curitiba – o que lhe impediu de ser candidato ao Palácio do Planalto. O discurso e as práticas nazicomunopetralhas estão na contramão da vontade da maioria do povo brasileiro. O desejo é por honestidade, trabalho, menos impostos, mais desenvolvimento e menos interferência indevida da máquina estatal na vida dos indivíduos e dos empreendedores. O PT é a negação prática de tudo isso.

Jair Bolsonaro representa um antídoto contra os venenos nazicomunopetralhas. Por isso, ele vencerá a eleição no segundo turno. Os golpes do PT no tapetão do Judasciário não surtirão efeito. A banda boa do Judiciário não permitirá. A pressão da banda honesta da população não aceita mais a armação ilimitada dos canalhas e corruptos.

Apesar do previsível triunfo de Bolsonaro, os brasileiros de bem e do bem precisam ir além do mero antipetismo. Não se pode entrar na onda de confrontos permanentes praticada pela petelândia. O governo e seus apoiadores terão de praticar a tolerância para a pacificação. Em síntese: não é recomendável entrar no joguinho fascistóide da prática petista.

O futuro Presidente Jair Bolsonaro, o vice Antônio Mourão e seus apoiadores terão de focar nos projetos para mudar e melhorar o Brasil, em vez de perder tempo brigando com os fanáticos seguidores do venenoso Sapo Barbudo.

Resumindo: Temos  de implantar a Democracia no Brasil. Ditadura do Crime, nunca mais!



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Outubro de 2018.

Há algo podre no Reino da Fuzarca



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Quando um cavanhacudo canhoto e maroto, ameaça “punir' quem ousa duvidar de sua olímpica palavra de que as urnas eletrônicas são “invioláveis”, é sinal de que se aproxima o fim de festa.

A banda podre já ensaia os primeiros acordes da música final: “Chamaram o meu boi de espalha merda...”

A hydra estrebucha. Se necessário, dará as caras, a Bucha.

Não mais se safarão impunes os traidores e canalhas.

Nos dias restantes de diabruras às escuras, devemos estar preparados para o desespero dos tarados.

Depois do Gólgota que sacrificou o povo brasileiro por muitos anos, virá a ressureição.

As redes sociais são hoje a garantia do fim da opressão.

Como o leãozinho que prova o gosto de sangue pela primeira vez e não volta mais a mamar na leoa, assim estamos nós os brasileiros.

Não há mais força humana que nos amordace e os subjugue.
A Bastilha já caiu. Falta pouco para o nosso 93 !
O Florão da América erguer-se-á do berço esplêndido.
Se Deus está por nós, quem estará contra nós ?

"Não mais, musa, não mais, que a lira tenho
Destemperada e a voz enrouquecida,
E não do canto, mas de ver que venho
Cantar a gente surda e endurecida.
O favor com que mais se acende o engenho
Não no dá a pátria, não, que está metida
No gosto da cobiça e na rudeza
Duma austera, apagada e vil tristeza”.
(Luis de Camões. Os Lusíadas).

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Informação e Contrainformação




Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Merval Pereira

Informação e contrainformação – Merval Pereira – O Globo 20/10
A situação é mais simples do que parece nessa guerra de informações, falsas ou verdadeiras, sobre a suposta —embora plausível —guerrilha ilegal de WhatsApp na campanha presidencial.

O PT está fazendo uma luta política, pois não existe possibilidade de impugnar a candidatura de Bolsonaro neste momento, a oito dias do segundo turno, e é muito difícil provar que houve abuso de poder econômico neste caso.

Não há nenhuma prova para basear o pedido de cassação de Bolsonaro, além da matéria jornalística inconclusiva da “Folha de S.Paulo”. Suspender a eleição, cassar Bolsonaro, ou chamar o terceiro colocado, como o PT e também o PDT querem, é fora de propósito. É preciso uma investigação aprofundada — já aberta pelo TSE —, que demora muito. E a denúncia é de que os torpedos estavam contratados para a última semana de campanha, o que ainda não aconteceu. E não acontecerá, diante da denúncia. Portanto, impossível de comprovar.

Para se ter ideia da impossibilidade, o processo de abuso de poder econômico contra a chapa Dilma/ Temer, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi aberto pelo PSDB logo depois da proclamação do resultado da eleição de 2014, como manda a legislação. Tramitou por três anos, período em que houve muitas mudanças políticas no país, sob a Operação Lava-Jato, até mesmo o impeachment da presidente, com seu vice, Temer, assumindo o governo.

O PSDB, que queria impugnar a chapa, passou a ser o principal aliado do novo governo, e quem conseguiu impedir que o processo fosse arquivado foi o ministro Gilmar Mendes, que não apenas o reabriu depois que, em outubro de 2015, a então relatora, Maria Thereza de Assis, decidira arquivar a ação, como incluiu nele fatos referentes às investigações da Operação Lava-Jato, inclusive algumas delações premiadas de executivos da empreiteira Odebrecht.

No julgamento, um dos argumentos para absolver a dupla foi que as delações premiadas incluídas no processo não poderiam ser usadas. O relator Herman Benjamin chegou à conclusão de que houve abuso de poder econômico e fraudes na contratação das gráficas fantasmas por parte da chapa Dilma-Temer.

Numa das delações premiadas de executivos da empreiteira Odebrecht, foi revelado que a chapa presidencial do PTPMDB recebeu R$ 30 milhões de caixa 2 na campanha de 2014. Essa informação foi confirmada pela delação recente do ex-ministro Antonio Palocci — delações cruzadas que fortalecem a denúncia.

Mas aí o presidente já era Temer, Dilma estava fora do poder, e o interesse no caso era menor. Alegava-se que era necessário manter a estabilidade do novo governo. Em votação apertada, por 4 votos a 3, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) rejeitou a cassação da chapa Dilma-Temer na eleição de 2014. Agora o PT, que sempre acusou a Justiça brasileira de usar rito sumário na condenação do ex-presidente Lula, quer pressa para a decisão do TSE, como se fosse razoável, apenas com suspeitas, interferir na eleição presidencial.

Além do que as acusações que hoje fazem à equipe de Bolsonaro são repetições das que foram feitas contra Dilma na eleição de 2014. A Quick Mobile, uma das empresas que teriam sido contratadas por empresários para turbinar mensagens contra o PT, é de propriedade de Peterson Quirino, ex-sócio da Door2Doors, acusada de campanha idêntica para atacar Aécio Neves em 2014.

E o que dizer do movimento conhecido como MAV, Militância em Ambientes Virtuais? Criado já em 2011, utiliza militantes treinados para atuar na internet, e em outros novos meios de comunicação, segundo orientações partidárias, forjando correntes de opinião favoráveis ao PT.

Não é à toa que a PGR abriu processo para investigar as duas candidaturas. O ex-deputado André Vargas, que ficou famoso ao sentar-se ao lado do ministro Joaquim Barbosa em uma cerimônia na Câmara e erguer o punho como sinal de resistência, ganhou ontem liberdade condicional depois de cumprir parte da pena, condenado três vezes por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele era um dos coordenadores do MAV, que tinha como uma de suas especialidades espalhar que o adversário — em 2014, Aécio Neves; em 2018, Bolsonaro — iria acabar com o Bolsa Família.

Há um inquérito sigiloso em Brasília sobre as atividades do MAV. Para André Vargas, no tempo em que estava solto e tinha poder: “Guerra de guerrilha na internet é a informação e a contrainformação.”

Merval Pereira é Jornalista e membro das Academias Brasileiras de Letras e de Filosofia. Originalmente publicado no jornal O Globo em 20 de outubro de 2018.

Palavras e Sentidos



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

No comício do PT em São Paulo, em 10/10/18, Guilherme Boulos (líder do Psol) incitou a massa de militantes a invadir a casa de Bolsonaro. E, nos dias seguintes, em suas "inserções" em rádio e tv, sem qualquer constrangimento, Fernando Haddad (PT) passou a falar apontando para Bolsonaro: "Vamos acabar com este clima de ódio e violência".

O que Boulos fez está previsto no Código Penal, art. 286: incitação ao crime. Claro, agora ele diz que foi só "ironia". E alega que, no mundo, "falta interpretação de texto". É. A gente entendeu mal.

Já o que faz Haddad é típico da esquerda: projetar no adversário a indignidade do próprio PT. Aliás, ele é o candidato fake, o "flanelinha" que guarda vaga para alguém estacionar. Ele queria ganhar a eleição e dar a presidência a Lula. Mas por meios lícitos não vai levar.

Esses revolucionários mandam invadir, matar, trucidar, atacam a reputação dos adversários (que consideram inimigos), "fazem o diabo" para tomar o poder, como admitiu o presidiário de Curitiba, mas é tudo metáfora! E quem discorda é fascista.
Eles manipulam, enganam, mentem e não ficam vermelhos! Pelo contrário, agora eles até escondem a cor vermelha do PT e se travestem de verde e amarelo para enganar o eleitor.

Estará claro por que o PT é obstinado em controlar a mídia? No projeto de totalitarismo que o PT quer impor ao Brasil (o mesmo que vigora na Venezuela) é fundamental o controle da imprensa e das redes sociais: assim se mata a crítica, a interpretação dos fatos passa a ser ditada pelo partido e se impõe como verdade a narrativa do comitê central.

Mas, como o totalitarismo não foi implantado no Brasil (nem o será), ninguém está obrigado a ver sentido figurado na literalidade do que Guilherme Boulos disse: foi, sim, incitação ao crime.

Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Dissonância Cognitiva



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Joaci Góes
                                                                 
O psicólogo americano Leon Festinger (1919-1989) desenvolveu, a partir de 1957, a teoria da Dissonância Cognitiva para explicar a necessidade que as pessoas têm de manter coerência entre os valores que professam e suas atitudes ou comportamentos. Quando se constatam discrepâncias entre esses elementos, ocorre a dissonância, acarretando níveis distintos de desconforto emocional ou existencial, desequilíbrio dinâmico indispensável, no entanto, ao processo de evolução intelectual imposto pela mudança constante do meio social.

Como regra, os indivíduos evoluem, lentamente, com graus variados de ansiedade, como mecanismo adaptativo às mudanças sociais. Muitos indivíduos, porém, inaptos para conviver com o caráter dialético da vida, agarram-se às suas convicções e, por insegurança psicológica, ignoram as evidências em que baseiam suas crenças, bem como a lição de Nietzsche, segundo a qual o oposto da verdade não é a mentira, mas a convicção.

Um meio desastrado de defender o ego, insurgindo-se contra o nível básico da lógica, de modo a assegurar o contexto de suas preferências adaptativas, ainda que ao preço de uma percepção distorcida dos fatos. Isso se verifica em quaisquer ambientes: familiar, laboral e social de toda natureza.

Tal é o que sucede a parcela ponderável dos que defendem o retorno do PT, ao ignorarem os inúmeros males que esse partido praticou contra o povo brasileiro, numa escala sem precedentes na História do Mundo. Para efeito de explicar a que segmento nos referimos, iniciemos por uma visão da pirâmide eleitoral do Partido dos Trabalhadores que tem: 

1 - Na base a grande massa das populações iletradas do País, algo em torno de 80%, compostos pelos brasileiros de menor escolaridade, entre analfabetos e concluintes do ensino secundário. Essa massa inculta aceita, por ignorância, sem tugir nem mugir, o papel de escravos da corte, louvando os algozes que lhes subtraíram recursos que deveriam ser destinados para a construção do seu bem-estar, numa masoquística prática coletiva da Síndrome de Estocolmo. 

2 - Em seguida, vêm membros da classe média, integrada por profissionais liberais, predominantemente, de desempenho modesto, e aposentados, dotados de conhecimentos medianos, insuficientes para a formulação de uma avaliação crítica consistente. Esses são os que mais padecem da dissonância cognitiva, razão pela qual continuam adeptos do PT por não serem capazes de reconhecer os enormes desvios de conduta que esse partido praticou quando esteve no poder. 

3 - Logo acima, de número mais reduzido, os que têm sinecuras, que mamam nas tetas do governo, inclusive professores universitários que substituem o rendimento acadêmico por reiterada declaração de fidelidade ideológica, meio apto a assegurar o reconhecimento de prestígio, não obstante suas notórias fragilidades, como se pode depreender do baixo rendimento das universidades públicas brasileiras, inteiramente adonadas pelos que se autoproclamam da esquerda intelectual, figurante entre as mais atrasadas do Planeta. 

4 - No topo da pirâmide, os políticos espertalhões, coronéis desse grande latifúndio que tem como capo di tutti i capi o presidiário Luiz Ignácio Lula da Silva, que, ao final do julgamento dos processos a que responde deverá disputar com o ex-governador Sérgio Cabral a liderança no número de anos de condenação.

Essa dissonância cognitiva que oblitera a percepção dos que defendem o fim da Lava Jato, a soltura de Lula e sua eleição para a Presidência, só se tornou possível graças ao aparelhamento gramsciano da Universidade Pública brasileira, como é do conhecimento geral dos que pensam. 

Ao perceber a inutilidade do genocídio praticado por Lênin e Stalin na União Soviética, como meio de forçar a aceitação do socialismo imposto pela Revolução Comunista de 1917, Antônio Gramsci, filósofo italiano, desenvolveu poderosa linha argumentativa, demonstrando a importância de fazer a cabeça dos formadores de opinião, tornando-os absolutamente resistentes à evidência dos fatos e aos traumas produzidos pelo que mais tarde viria a ser batizado como dissonância cognitiva.

É por isso que pessoas honestas e inteligentes que integram nosso universo afetivo nos deixam boquiabertos, ao defenderem o indefensável retorno do PT ao exercício de um poder que desonrou de um modo sem precedentes na geografia e no tempo.

É imperioso dever de solidariedade, de generosidade e de ética elementar tratar estas pessoas, num momento de tanta fragilidade moral, de um modo gentil e paciente, até porque este momento tenso da vida brasileira deverá chegar ao seu clímax no próximo dia 28, quando, para felicidade geral da nação, veremos o PT dar adeus às armas, com a vitória do slogan: PT nunca mais!

Joaci Góes é Articulista. Originalmente publicado na Tribuna da Bahia em 18/10/18. O autor dedica o texto a Gorgônio José de Araújo Neto, amigo de toda a vida.

O Crepúsculo dos Indecentes


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antonio Augusto Mayer dos Santos

Ninguém pode sempre. Custou, é verdade. Foi uma longuíssima espera para aqueles casos mais graves. Mas aconteceu. E o desfecho geral foi pelo voto. Um punhado de abjetos personagens da política brasileira foi defenestrado do Congresso Nacional. Suas excelências não terão mais imunidades, gabinetes, carguinhos e foro privilegiado.

Para felicidade geral da Nação, a inteligência prevaleceu no primeiro domingo de outubro desse estranho ano de 2018. Nesse dia histórico, um timaço de psicopatas, seres vocacionados para urdir tramas e imbuídos de maldades, cinismos ou condutas indecorosas, foi demitido dos seus mandatos pelo patrão da soberania. Pessoas desagradáveis e na maioria das vezes repugnantes por suas opiniões, palavras e votos, legisladores medíocres, adoradoras do poder e de suas benesses afrodisíacas acabaram enxotadas da ilha da fantasia.

O julgamento do povo foi sonoro. E implacável. Criaturas as quais não devemos denominar de “tristes figuras” para não macular a imagem de um homem puro e honrado como Dom Quixote de la Mancha, tiveram concluídas as suas pálidas carreiras políticas no dia 7 de outubro.

Outrora tolerados ou temidos porque momentaneamente investidos numa posição estratégica de mando e desmando, esses embustes finalmente pagaram a fatura pelas posturas asquerosas e linguagem de sarjeta que tanto utilizaram.

A história não ficou parada. Num mundo civilizado, a democracia até pode tardar, mas acaba acontecendo. Romero Jucá, Eunício Oliveira, Roberto Requião, Lindbergh Farias, Edison Lobão, Lúcio Vieira Lima, Valdir Raupp, Jovair Arantes, Heráclito Fortes, Vanessa Grazziotin, Leonardo Picciani e outros não farão falta alguma ao Congresso Nacional ou ao país. O logro por eles aplicado terminou. E o que é mais importante: agora sem foro, é Moro.

Antonio Augusto Mayer dos Santos é Advogado e professor de Direito Eleitoral.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Golpe jurídico indica que PT atesta derrota prévia



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O PT deu ontem uma demonstração de que apenas deseja vender bem cara sua derrota inevitável na eleição presidencial, ao ingressar com a surreal “Ação de Investigação Judicial Eleitoral por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação”, para tornar inelegível a chapa de Jair Bolsonaro com o General Antônio Mourão. Os petistas apelam para o “tapetão” porque já estão convictos de que não conseguem reduzir a imensa distância, na intenção de voto, entre Fernando Haddad e Bolsonaro.

A ação desesperada do PT será analisada pelo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Jorge Mussi. O show de oportunismo é tanto que o presidente do PDT, Carlos Lupi, promete uma outra peça jurídica pedindo o cancelamento ou a nulidade das eleições presidenciais de 2018. Se Bolsonaro for considerado “inelegível no tapetão”, a nove dias da eleição, PT e PDT querem que o TSE determine que a disputa final para a Presidência da República seja disputada entre Fernando Haddad e Ciro Gomes (o terceiro colocado). A petelândia está tirando onda com nossa cara...

O presidenciável do PSL usou o Facebook para reagir ao golpe judicial da petelândia: “A Folha de São Paulo, sempre a Folha de São Paulo... é um jornal que realmente cada vez se afunda mais na lama. Eles publicaram matéria dizendo que empresários bancam campanha contra o PT, me acusam de estar fomentando isso junto ao empresariado, mas não temos necessidade disso. Não tem prova de nada e a Folha fica jogando nesse time do Haddad. As verdades são mais do que suficientes, todos vocês se lembram de 13 anos do PT, aí sim tem Caixa 2, corrupção generalizada, assalto a estatais, quebra de fundos de pensão, doação do dinheiro do BNDES para ditaduras de todo o Brasil, esse é o PT”.

A advogada Janaína Paschoal, deputada estadual eleita por São Paulo, destaca a inutilidade da ação petralha. Via Twitter, Janaína detonou: “Amados, li a AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) proposta pelo PT em face da chapa Bolsonaro/Mourão. Não há nenhum documento a instruir a denúncia. O PT se baseia unicamente na matéria da Folha, que não apresenta documento nenhum”.

O vice-procurador eleitoral Humberto Jacques de Medeiros usou a assessoria do MPE para avisar que não concederá entrevistas para falar sobre o assunto. Medeiros argumenta que o órgão não pode antecipar qualquer posicionamento sobre casos em análise. A assessoria informa que a atuação dos pedidos de investigação apresentados ao órgão será feita no âmbito das demais representações que forem encaminhadas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A coisa ficou tão tensa que a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, convocou uma coletiva de imprensa para esta sexta-feira, às 16h, no prédio do TSE em Brasília. Participam da entrevista o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Sérgio Etchegoyen, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a advogada-geral da União, Grace Mendonça, e o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro. O objetivo deles é provar a lisura do pleito eletrônico sem direito à conferência de voto.

A essa altura do campeonato eleitoral, é puro golpe e muita loucura a tentativa de impugnar a chapa dos favoritos Bolsonaro e Mourão. Os sete advogados da petelândia fracassarão na tentativa de alegar um suposto crime que é muito difícil de configurar. O PT passou ontem o recibo da derrota previamente anunciada. Os seguidores do “deus” Lula querem apenas vender caro o fracasso eleitoral...


Recado da Maitê



Quantos milhões a petelândia vai mentir que a Maitê levou para dar este depoimento impagável contra os verdadeiros ditadores da História?




Viralizando de graça...

Confira o texto repassado, a pleno vapor, por eleitores de Jair Bolsonaro nas redes sociais:

"Declaro que faço campanha pelo whatsapp e pelo facebook para meu candidato Jair Bolsonaro de GRAÇA, somente pela esperanca de ter um país livre do PT. Melhor jair se acostumando
eu vim de graça".

#soumarketeiradocapitao17
#EleSim
#bolsonaro2018 
#B17
#Bolsonaro17
#Bolsonaro #BolsonaroPresidente #Bolsonaro2018EuVoto #B17
#Eleições2018 #FechadoComBolsonaro
#PTNÃO #BolsonaroPresidente2018 #BolsonaroPresidente17 #MulheresComBolsonaro
#votoemcedulaja
#VotoEmCedula
#ForaPt
#BolsonaroEleito #BolsonaroBrasil #SomosTodosBolsonaro #VotoBolsonaro17
#MelhorJairSeAcostumando
#Elesim
#Nordeste17
#MarketeirosDoJair
#EuVimDeGraça




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 19 de Outubro de 2018.