sábado, 21 de julho de 2018

Eleitorado vai se vingar do Centrão?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O eleitorado deverá dar o troco nos governistas, por tudo de errado que acontece no Brasil há muito tempo. Certo? A “vingança” não é garantida. Parece até duvidoso. Porém, não pode ser descartada na confecção dos cenários eleitorais. Exatamente por isso, não deve ser comemorada, com tanta inocência, a gigantesca adesão do chamado “Centrão” à candidatura de Geraldo Alckmin – que até agora não decola nas enquetes ou “pesquisas”. Uma “revolta” dos eleitores pode causar não uma destruição, mas um forte estrago nos políticos dos partidos alinhados ao centro, ao poder vigente e à corrupção sistêmica.

A candidatura presidencial de Jair Bolsonaro – que não tem e nem conseguiu formar uma base partidária sólida - é o indicador mais ululante de que a bronca do eleitorado tem consistência e tende a crescer com a crise política, econômica e institucional. Por isso, pode ter influência na decisão presidencial. Estudos consistentes indicam que Bolsonaro tem, consolidados, entre 20% e 25% das intenções de voto. Adversários e inimigos tentam se iludir que ele “bateu no teto” e não vai além disso em termos de apoio. Será?

O mais indicado e prudente é não subestimar o poder da insatisfação das pessoas. A classe política brasileira está extremamente desmoralizada. Culpa da combinação entre má gestão da coisa pública e a Corrupção sistêmica resultante do modelo estatal Capimunista Rentista do Brasil. O tal ”Mecanismo” é tão poderoso que trabalha, com todo pragmatismo, para continuar ditando as ordens. Prova disso é a adesão do Centrão a um candidato que ainda não decola, porém tem um discurso supostamente conciliador e conta com muito apoio do poder econômico local e transnacional.

O Brasil vai bem dividido para a urna. A esquerda está com filme queimado, porém não está morta. Prova disto é a imensa intenção de voto no Presodentro Lula (formalmente inelegível - que não será (e nem poderá ser) candidato se a Lei da Ficha Limpa for cumprida). Sem se juntar ao PT e outros partidos de canhota, e se não der uma controlada em suas explosões de ira, Ciro Gomes não tem a menor chance. Mas o perigo que sempre paira no ar – beneficiando a esquerda – é a postura “Estadodependente” do eleitorado brasileiro, facilmente seduzível pelas promessas “socialistas” ou pelo discurso de “ordem, força e radicalismo” do “comunismo”.

Por outro lado, a mesma doença “capimunista” também pode beneficiar um candidato como Bolsonaro – que promete resolver as coisas a partir do poder interventor da caneta de titular do trono do Palácio do Planalto. Curiosamente, Bolsonaro terá de operar um discurso que contraria seu guru econômico, Paulo Guedes. O mito corre o risco de não conquistar novas adesões com as teses do “Liberalismo-Democrático” do Guedes.  

Resumindo: Haja marketagem eleitoral (ou eleitoreira)... E sobram dúvidas: O eleitorado vai mesmo se vingar do Centrão e do candidato por ele apoiado?  Bolsonaro tem condição de real de crescer com um discurso que não combina com seu histórico político e com sua própria personalidade?

Eis as incertezas que serão desfeitas nas dedadas eletrônicas do outubro eleitoreiro.

Uma quase certeza? 2018 produzirá novas lideranças políticas que podem abalar a hegemonia do Centrão.     





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Julho de 2018.

Extra Abismo



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Por inadequação visual de dona Onça, corremos o risco de cairmos todos num abismo suplementar: o perigo extraordinário de se esfacelar o país.

Há vários exemplos mitológicos e históricos de percepção defeituosa da realidade.

Tomar a nuvem por Juno; usar um binóculo ao contrário e pensar que um enorme crocodilo é apenas uma lagartixa, etc.

Não percebem os ilustres senhores chefes das forças armadas, o real perigo que corre o país.

Também não se dão conta de que DEMOCRACIA é a segurança do direito.

Eleições são apenas meios de escolha. O Vaticano elege o Papa através de seus cardeais. Nem por isso é uma democracia; ao contrário, é uma forma de governo absolutista.

Por ingenuidade ou má fé, dizem que as instituições estão funcionando.

NÃO ESTÃO! O judiciário está tão ou mais “aparelhado” que o legislativo e o executivo.

Episódios recentes de soltura, ou tentativa de soltura de condenados, demonstram à náusea, a necessidade de uma total reestruturação.

O povo assiste, perplexo, a esse festival de horrores em que se transformou o país. Mais de sessenta MIL assassinatos por ano; doentes morrendo em hospitais desprovidos de meios; roubos; tráfico, etc.

Uma corte eleitoral que se NEGA a cumprir a LEI do voto impresso.

O que mais falta acontecer?

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Querem saber a “solução” da Globo e dos vagabundos petistas para o caso do “Dr Bumbum”?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

1. Abrir mais Faculdades de Medicina.

2. Fazer mais um exame nacional obrigatório e pago para ver se você não é psicopata depois de formado e vai injetar silicone na bunda das pessoas dentro de elevadores, shoppings e apartamentos. O exame será repetido a cada 4 anos. Fim do Diploma de Médico. Início da Carteira de Habilitação de Médico que você “renova” a cada 4 anos nos “regimes democráticos”.

3. Abrir mais Faculdades de Medicina.

4. Criar um “denúncia doctor”: um aplicativo prático para denunciar qualquer médico com a foto dos filhos dele que são loiros e a mulher de doutor que é nojenta e burguesa e dando o melhor horário para sequestrá-los e matá-los e sumir com os corpos deles...e já postar tudo no Facebook automaticamente.

5. Abrir mais Faculdades de Medicina.

6. Fazer um seriado com Anitta no papel de paciente morta e Wagner Moura como Dr. Bum Bum contando “quem são”, “onde vivem”, o “que comem”...as vítimas do Dr. Bum Bum que sobreviveram e comparando o caso com crianças enfiadas em buraco da Tailândia.

7. Abrir mais Faculdade de Medicina.

8. Criar mais um ano de Residência obrigatória em Medicina Indígena em São Manoel das Pirocas na fronteira do Brasil com o Chile onde a bunda das índias são naturais e belas e não foram colonizadas por católicos, por médicos e por gente que come Big Mac.

9. Abrir mais Faculdades de Medicina.

10. Fazer um Programa da Fátima Bernardes com “especialistas” para discutir “Por que os médicos de hoje estão assim tão malvados e desumanos”. Programa com Marcelo D2, Márcia Tiburi e Jo Jo Todinho.

11. Abrir Mais Faculdades de Medicina!!! Mais! Sempre mais! Faculdade de Medicina dentro do Shopping Iguatemi, no Viaduto do Chá, Faculdade de Medicina na Ponte Rio Niterói, Faculdade de Medicina na Rodoviária de Sapucaia do Sul! Mais Faculdade de Medicina! Sempre mais!

Milton Pires é Médico. Editor do Ataque Aberto.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Quem vai liberar o Bumbum, na Era do “Cu é lindo”?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


A dúvida é cabível quando cresce a discussão sobre a necessidade ou não de o Governo do Estado da Bahia investir R$ 131.830,00 em uma polêmica exposição chamada “Cu é Lindo”. A exposição de arte fica em cartaz no Goethe-Institut, em Salvador (BA), até o dia 12 de agosto. Assinada pelo artista Kleper Reis, ela é direcionada para maiores de 18 anos e tem como objetivo propor “um exercício de desnaturalização das relações entre sexo, gênero, visualidade, raça e poder”.  

Kepler Reis explica: “’CU É LINDO” é um projeto multiartístico em tecnicolor que revela meu processo de cura das violências e espancamentos que sofri ao longo de minha vida e uma homenagem aos sobreviventes e à memória dos que foram assassinados pela Homofobia, Lesbofobia e Transfobia”.



Em tempos de polêmicas geradas pelo contraste entre a corpolatria (exaltação da beleza corporal) e a prática de uma Estética do Feio (valorização da feiúra, em confronto com o belo), manifestações culturais como a do “Cu é Lindo” chamam atenção para os limites da Liberdade de Expressão e o direito à ocupação de espaços públicos para manifestações políticas por meio de uma linguagem performática.

O mote da exposição baiana chama atenção para os pornográficos detalhes das negociações políticas para a campanha presidencial. Depois de muito toma-lá-dá-cá, o Centrão (que fica no meio, igual ao ânus) resolveu fechar aliança com presidenciável tucano Geraldo Alckmin. Ou seja, Ciro Gomes tomou... Jair Bolsonaro, ao que tudo indica, vai encarar sozinho, isolado, a sucessão temerária. Os adversários e inimigos comemorar, pois apostam que ele vai tomar... no segundo turno...

Quem tomou é Lula. O líder da seita petista continua preso. Está inelegível pela Lei da Ficha Limpa, embora se possa esperar qualquer decisão maluca saindo do Supremo Tribunal Federal ou do Tribunal Superior Eleitoral. A probabilidade maior é Lula fora do jogo. A disputa tende a se concentrar entre Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin. A situação de Lula é um ânus... Uma pesquisa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP) indica que o nome de Lula, na hora dos debates temáticos, aparece muito associado à corrupção.

Notícia boa é que o DAPP da FGV vai lançar, no próximo dia 25 de julho, no Rio de Janeiro, a “A Sala da Democracia Digital - #observa2018. A intenção é acompanhar e analisar o debate público nas redes sociais da Internet, identificando ações de desinformação nas eleições deste ano.  
A Sala disponibilizará de forma pública e acessível análises diárias sobre as percepções da sociedade acerca da agenda de políticas públicas e do debate econômico, bem como sobre práticas de manipulação do processo político, como a presença de perfis automatizados (robôs) e a difusão de notícias falsas (fake news). As análises serão publicadas diariamente e por meio de análises semanais consolidadas, bem como policy papers eventuais com análises aprofundadas e recomendações de políticas públicas.

O diretor da FGV DAPP, Marco Aurelio Ruediger desenha um cenário: "Em 2018, o Brasil deve enfrentar uma das eleições mais polarizadas desde a sua redemocratização, que pode ter diferentes desdobramentos, como aprofundar a crise atual ou iniciar transformações sociais e políticas relevantes. O processo eleitoral, bem como todo o papel desempenhado pela internet e pelas mídias sociais no contexto brasileiro, será objeto de grande atenção internacional. A possibilidade de ação efetiva da sociedade civil no combate à desinformação, manipulação e interferências ilegítimas no meio digital pode ter consequências em outras democracias do mundo, tornando o Brasil uma referência internacional".

Que lindo! Nossos pesquisadores poderão conferir, cientificamente, se o processo eleitoral nas redes sociais será ou não um C... Pelo radicalismo na pré-campanha, já dá para sentir que será...







Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Julho de 2018.

Moeda Digital IBM


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

A noticia é recente. Não houve tempo para uma reflexão prolongada.
Por hora diremos apenas, que parece uma jogada do banco “privado” Federal Reserve System para manter sua hegemonia como emissor do mais importante meio de pagamento do mundo, o dollar.

Quando a opinião pública nos Estados Unidos da América entender que o FED é um banco particular que usurpou do Tesouro americano o direito de emitir moeda, talvez as coisas comecem a mudar.

O “StrongholdUSD” não pode ser chamado de criptomoeda porque tem um garantidor ostensivo, o Fed.

Afirmar que ele está lastreado no dollar, é um sofisma.
O dollar não tem nenhum lastro. É moeda fiduciária. Assim sendo, como algo pode ser lastreado noutro ativo sem lastro ?

O único “lastro” no momento é a confiança num governo decente, v.g. o da Suíça. Eleito democraticamente, por cidadãos livres e bem intencionados, que sabem o que causa a má fé alheia.

A volta do “fio de bigode” é irreversível. Ouro, prata e brilhantes não valem quase mais nada. Não são alimentos nem remédios.
O nióbio é o único metal precioso no momento porque entra nas ligas de fabricação de armas e foguetes.
Mas quem irá lastrear sua moeda no nióbio, sendo o Brasil detentor quase absoluto das reservas conhecidas ?

O nosso país é a Casa da Mãe Joana.

Com a omissão das forças armadas, será esfacelado e escravizado em breve.

Fontes de consulta e pesquisa:

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Que tal roubar o celular e o voto dos bandidos?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


A ficção engole a realidade e confunde a cabeça de quem foi despreparado para ser cidadão. Neste contexto de imbecilidade e ignorância, o noticiário cumpre o mesmo papel. Na noveleira Rede Globo, o Jornal Nacional de ontem (18 julho) só faltou fazer festinha para noticiar que sua antiga ex-apresentadora, Cláudia Cruz, teve confirmada sua condenação a dois anos e seis meses de prisão pelo crime de evasão de divisas. A 8ª Turma do Tribunal Regional da 4ª Região não teve pena dela. A jornalista Cláudia Cruz também é famosa por ser esposa do já condenado Eduardo Cunha.

O ex-deputado federal segue encarcerado na gelada República de Curitiba. A Globo não perdoa a Cláudia porque ela ganhou uma ação trabalhista milionária. Agora, fica a dúvida: será que ela efetivamente será presa? Ou terminará igual à mulher do Serginho Cabral, a advogada Adriana Anselmo, que está em regime de “Prisão domiciliar de luxo” e com chance de ganhar mais benefícios e mordomias, por conta das negociações de “colaboração” premiada? Eis mais uma dúvida no Brasil da impunidade alternada com rigor seletivo,com direito à disputa de campeonato de Bandido Predileto...

A crença forte na impunidade é que consolida a corrupção sistêmica e facilita o cometimento de tanto crime. Por exemplo, o número de usuários de internet no país que já foram vítimas do ato criminoso subiu de 35% em 2017 para 49% neste ano. Ao todo, 45% dos entrevistados pela pesquisa Mobile Time e Opinion Box afirmaram ter sofrido o roubo ou furto no ano passado.

Outras 35% já teriam passado pela situação mais de uma vez. Pelo menos 3% tiveram o celular levado por quatro vezes, no mínimo. A pesquisa também indicou que o roubo acontece com maior frequência do que o furto, em uma proporção 63% a 37%, respectivamente. Nada de anormal em um Brasil desgovernado pelo Crime Institucionalizado. Bandidos poderosos e pés-de-chinelo fazem a festa. Os primeiros, com caríssimos advogados, terminam se dando bem. Os outros, quando apanhados, ainda puxam alguma cana...

Brasileiros são apaixonados por celular. Como muitos sobrevivem indefesos e com medo, vale a pena anotar dicas do especialista em segurança do GRUPO GR, Rogério Rodrigues, para não ser furtado ou roubado: "Muita atenção ao sair do metrô e em pontos de ônibus, pois meliantes com bicicletas e a pé, ficam observando as pessoas que estão com o celular na mão, normalmente digitando mensagens, para agir em segundos". Rodrigues selecionou algumas dicas de prevenção:

- Atender o celular na rua, deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável;
- Não use celular na cintura e/ou em bolsos, pois permite que os assaltantes possam furtá-lo com facilidade;
- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso;
- Nunca o deixe o celular à mostra;
- Nunca caminhe com o aparelho nas mãos;
- Se estiver andando na rua, procure um estabelecimento comercial ou um local mais seguro para usar seu aparelho;
- Apesar de ser proibido por lei, ainda é comum ver as pessoas falando ao volante. Neste momento, o usuário, por estar distraído, é um alvo fácil para os meliantes, além de poder causar acidentes;
- Não deixe seu celular sobre mesas, balcões e cadeiras de restaurantes ou lojas, pois os meliantes aproveitam qualquer descuido para furtá-los;
- Evite atender ligações ou usar o celular enquanto está em taxis, principalmente parados no trânsito, hoje os assaltantes estão cada vez mais ousados e mesmo com vidros fechados, utilizam armas de fogo para abordar as pessoas,
- Grandes centros comerciais, avenidas, parques, rodoviárias e aeroportos são locais de maior ocorrência de roubos e furtos de celulares.
- Os assaltantes acompanham a vítima e, ao menor sinal de desatenção do usuário, o assaltante age. Fique sempre alerta!
- Fique atento a movimentação de pessoas estranhas. Se sentir que alguém está te seguindo, procure permanecer em um local com bastante movimento de pessoas ou procure um policial ou segurança no local.
- Além de tomar precauções, também é possível fazer um seguro, o que costuma ser viável para máquinas novas e de alto valor. Deve-se, porém, atentar para a cobertura do seguro, pois muitos contratos não cobrem furtos simples, somente roubos e furtos qualificados.

Dicas úteis, mas voltamos e indagamos... Por que falamos de um assunto meio diferente da habitual politicagem e do persistente capimunismo econômico brasileiro? Elementar, meu caro Watson. A insegurança pública, junto com a tragédia na saúde e a corrupção sistêmica, são os temas centrais da eleição de outubro. Pena que nem todos que têm seu celular levado lembram que isso é apenas mais uma lucrativa atividade criminosa no Brasil.

É por isso que vale pensar, profundamente, sobre a provocativa reflexão do jurista Antônio José Ribas Paiva, defensor da Intervenção Institucional e que anda chateado com a inação da caserna: “Candidaturas de militares são projetos pessoais louváveis. Porém, não são de molde a mudar a mudar as instituições, salvar o Brasil e libertar a Nação da Ditadura do Crime”.

Lembrando que os militares candidatos se submetem ao Cassino eleitoral, fortalecendo, com isso, o regime do Crime Organizado, Ribas Paiva faz uma comparação para definir o papel dos que acreditam apenas na “solução” eleitoral: “É como querer mudar o homosseexualismo participando da parada gay”...   





Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 19 de Julho de 2018.

Pretensão e Água Benta



“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Há um ditado popular sobre um jogo de pôquer com desconhecidos:
Se em cinco minutos você não descobrir quem é o “pato”, o “pato” é você!

Assim é uma eleição no Brasil.

A mais alta corte eleitoral “decide” NÃO cumprir a Lei do voto impresso. Não é permitida uma candidatura independente. Os partidos políticos são “cartórios” controlados por rufiões que não admitem pessoas sérias. Às vezes, para disfarçar, deixam uma se candidatar.

Os inocentes estão na ilusão de entrar num cassino do Al Capone e achar que vão ganhar na roleta viciada.

As urnas eletrônicas são fraudáveis e talvez já tenham sido fraudadas no passado. Quem não se lembra da totalização às escondidas em que um candidato até então menos votado, passa a liderar a apuração.

O cérebro humano é um órgão complexo. Pessoas sagazes e brilhantes para alguns assuntos, são ingênuas e crédulas em outros.

O voto obrigatório existe para “coonestar” uma escolha entre o ruim e o péssimo.

E alguns palhaços ainda tem a coragem de dizer que as instituições estão funcionando.

Parecem a coruja do português (tida por papagaio); pintada de verde-amarelo não falava, mas prestava uma bruta atenção !

Eleição como a nossa é Golpe; troca seis por meia dúzia!

Se a “limpeza” não for “ampla, geral e irrestrita”, pobre Brasil!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Assaltos, sobressaltos e acrobacias judiciais



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant’Ana

O Tribunal de Justiça do RS revogou decisão dos juízes das Varas de Execuções Criminais de Porto Alegre que, em 06/07/18, negaram a renovação da permanência de 17 presidiários de alta periculosidade em presídios federais. São líderes de facções, que foram afastados do Rio Grande do Sul por meio da Operação Pulso Firme, deflagrada em 28/07/2017, mobilizando milhares de policiais.

Só nas 24 horas que precederam o julgamento nas varas, sem contar que o crime organizado não parou de traficar e assassinar na capital, três pequenos municípios do interior gaúcho foram aterrorizados por criminosos - fato infelizmente comum.

Dez bandidos fortemente armados assaltaram duas agências bancárias e uma lotérica no município de Jaquirana. Em Boa Vista do Incra, quatro bandidos explodiram e roubaram a agência do Banco do Brasil. Já em Canguçu, inovando o método, bandidos explodiram um transformador, provocando um apagão na cidade para, logo, assaltarem a agência do Banco do Brasil. E, na fuga, espalharam miguelitos e atearam fogo a um caminhão, o que, somado ao apagão, impediu uma pronta resposta da polícia.

Mas, enquanto os juízes compulsavam os autos, a Brigada Militar arriscava o couro na caçada aos assaltantes de Jaquirana, sendo recebida a bala e respondendo como tem de ser: três bandidos foram mortos; dois, presos; os demais fugiram. A Brigada recuperou as armas e o dinheiro roubado.

Mais tarde, enquanto os juízes dormiam o sono dos justos, seis bandidos mantiveram uma família de agricultores amarrada durante nove horas, no distrito de Faxinal, em Canguçu. Usando um caminhão guincho, roubaram dois tratores, além doutros objetos - prejuízo estimado em mais de R$ 190 mil, uma catástrofe para quem vive da agricultura.

Quem está na contramão, a lei ou o julgador?

O assunto em pauta é o crime organizado, cujos líderes, sabidamente, seguem comandando mesmo de dentro das cadeias. E foi para afastá-los de sua área de influência, que a Operação Pulso Firme retirou do RS 27 criminosos, inclusive aqueles 17.

Apesar da carência de recursos humanos e de equipamentos, o secretário Cezar Schirmer (Segurança Pública/RS) vem obtendo relativo sucesso em sua gestão. O balanço do primeiro semestre deste 2018 mostra acentuada redução no número de crimes como homicídio e latrocínio. E, segundo o secretário, um dos fatores da redução foi isolar os líderes de facções em presídios de segurança máxima.

Mas as Varas de Execuções Criminais da capital, inclusive subestimando uma das facetas mais nefastas do crime organizado (sua aptidão para recrutar e formar novos bandidos), tomaram a decisão da qual recorreram o Ministério Público e o governo gaúcho. Sendo que juízes das comarcas de Canoas, Novo Hamburgo e Pelotas já tinham aceitado a manutenção das prisões. O TJ consertou o equívoco dos juízes.

A face higiênica do problema

A criminalidade, próxima do colapso total, é favorecida por um discurso* de legitimação do crime, obra de farsantes que roubaram a agenda dos direitos humanos. Na universidade, que forma futuros operadores do direito, essa falácia é o entortamento malicioso da teoria exposta por Luigi Ferrajoli e por ele chamada de "garantismo", resultando num simulacro de humanismo que condena a sociedade e pega leve com bandidos.

Essa abordagem eminentemente ideológica sustenta-se na negação de dois pressupostos tão singelos quanto valiosos: (a) todo ato criminoso é uma escolha; (b) é função do Estado reprimir a criminalidade, vindo a proteção da sociedade antes do interesse do criminoso.

Violar direitos fundamentais de qualquer ser humano, bandido ou não, decerto é inadmissível. Entretanto, ao favorecer a prática delituosa, a leniência para com quem escolheu o caminho do crime viola indiretamente direitos fundamentais das vítimas.

Não há equilíbrio social sem uma lei penal que efetivamente funcione. O Brasil não a tem. E, se não fizer uma reforma da lei penal em busca de efetividade, sobretudo enfrentando o crime organizado, acabará entrando de corpo inteiro num abismo cuja profundidade hoje ninguém pode avaliar.

E o prejuízo maior será, como já o é, para os mais vulneráveis.

Clique no link para ver discurso de exaltação do crime:

https://www.youtube.com/watch?v=ePjuGtN3NXs&feature=youtu.be

Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Judiciário contra a lisura eleitoral



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


O supremo magistrado Luís Roberto Barroso preferiu não liberar para o plenário do STF apreciar, antes de outubro, as ações que pedem o direito a candidaturas avulsas, principalmente à Presidência da República. O argumento do ministro é que seria muito curto o tempo para avaliar e implantar a mudança para a eleição deste ano. Além disso, Barroso defende que o assunto passe, antes da avaliação suprema, por uma audiência pública. Assim, segue a ditadura cartorial dos partidos. O cidadão sem filiação partidária segue refém do modelo eleitoreiro.

A maioria dos ministros do TSE avalia que a possibilidade de “candidaturas avulsas compromete totalmente a segurança da eleição brasileira”. Esse mesmo pensamento retrógrado e reacionário foi decisivo para que o Supremo Tribunal Federal, com total apoio do TSE, permitisse o descumprimento de duas leis sobre a impressão de cada voto: o artigo 59-A da Lei 9504/97 e pelo artigo 12 da Lei 13.165/2015. A primeira define como seria a impressão. A segunda deixava claro que a implantação da impressão deveria acontecer já na eleição de 2018.

Que democracia é essa, na qual o eleitor nem tem liberdade de votar em candidatos independentes? Assim, seguimos sob a ditadura de um modelo eleitoreiro excludente e inconfiável no seu resultado. O sistema continuará escolhendo quem lhe interessa e deseja. Isso sem falar na descarada compra de voto pelo poder bandido e econômico de muitos candidatos. No final, com a conivência da tal “Justiça Eleitoral”, a corrupção é a maior vencedora nas urnas.

Pode isso, (ex-juiz de futebol) Arnaldo Cezar Coelho? Não Phode, não...



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 18 de Julho de 2018.