segunda-feira, 1 de maio de 2006

Inferno: Garotinho, em greve de fome, corre riscos de prisão, de perder candidatura e do governo Rosinha sofrer intervenção do Planalto

Edição de Dia do Trabalho do http://alertatotal.blogspot.com/

Em função do feriado, não teremos a edição do podcast Alerta Total.
Mas ouça o programa "Robualdo Recebe US$$$$ Especial"
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) quebrou o descanso dominical do Lula da Silva, no Guarujá, no litoral paulista, para pedir que o presidente estude uma intervenção federal no Governo do Rio de Janeiro. Pelo telefone, o senador soube que o caso será avaliado no Palácio do Planalto, na terça-feira. O PT também tem interesse imediato em tirar Garotinho definitivamente da disputa presidencial, para garantir o apoio reeleitoral do PMDB. Os novos ataques, agora, vão recair diretamente sobre o governo de Rosinha Garotinho, para acertar em cheio seu marido.

A Procuradoria da República no Rio de Janeiro inicia, esta semana, uma ação sobre a prestação de contas de Rosinha Matheus. Será pedida auditoria em vários contratos. Um dos alvos principais será o Detran, onde haveria várias terceirizações sob suspeita de irregularidades, como o contrato de R$ 40 milhões por mês para fazer vistoria de automóveis. A Polícia Federal investiga pastores, secretários de governo, familiares e deputados estaduais e federais ligados a Garotinho e os negócios de seus aliados e amigos em torno da máquina estadual fluminense.

Antony Garotinho, que resolveu iniciar ontem uma greve de fome na sede do PMDB, acompanhado por dois médicos, corre três riscos. O primeiro é acabar no hospital, por causa da dieta forçada no protesto contra os ataques de “difamação” que alega estar sofrendo. O segundo é a quase certa ameaça de perder sua vaga de candidato presidencial pelo PMDB, pois os caciques do partido antevêem o desgaste fatal de seu nome na disputa e preferem um acordo com Lula. O terceiro é o risco de acabar preso, por denúncia do Ministério Público, em função dos vários escândalos que estouram contra ele e o governo de sua mulher Rosinha Matheus.

Crivella tem interesse em detonar o casal Garotinho porque sabe que o enfraquecimento deles vai afetar, negativamente, a campanha de Sérgio Cabral Filho, candidato do PMDB ao governo do Rio de Janeiro. Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, é pré-candidato ao Palácio Guanabara para Partido Republicano Brasileiro. Atirando no casal Garotinho, Crivella avalia que acerta em

Outro interessado em desmoronar com Garotinho é o coordenador informal da campanha reeleitoral de Lula: José Dirceu é um dos articuladores da guerra de dossiês contra Garotinho. Foi por isso que Dirceu não quis conversar com Garotinho, quando estiveram no aeroporto de Juiz de Fora, no dia da famosa visita de ambos, em horários diferentes, a Itamar Franco.

Mas o Ministério Público Federal no Rio também está recebendo informações do Departamento de Inteligência dos Estados Unidos. As “águias” norte-americanas têm interesse em atacar Garotinho por suas articulações com o setor de armamentos de Israel, rivais de empresas dos EUA. A revista Veja é uma das porta-vozes destes ataques frontais contra Garotinho. Publicou a revista da Editora Abril neste final de semana sobre a matéria de capa que traz o rosto de Garotinho com ares de um diabinho obeso, que precisa mesmo de uma dieta ou de uma greve de fome.

"Sua trajetória pública como executivo e, agora, como pré-candidato é marcada por populismo, intervencionismo, irresponsabilidade fiscal e administrativa, corrupção, práticas fraudulentas e até falsidade ideológica. Essa singular reunião de males da política em torno de uma candidatura desperta o interesse nacional por simbolizar a resistência de mazelas que o Brasil sofreu para superar em seu lento mas seguro processo de amadurecimento democrático. Por essas razões, a candidatura Garotinho chamou a atenção de VEJA”.

A situação política de Garotinho é gravíssima. Não sendo candidato a presidente, ele não pode ser candidato a mais nada este ano. Tudo porque sua mulher Rosinha não pôde deixar o governo do Rio, no prazo limite de 31 de março, por causa de sua briga pessoal com o vice-governador Luiz Paulo Conde. Com Rosinha no cargo, Garotinho não pode concorrer a deputado. Só lhe restaria disputar a Presidência da República. Sonho que os escândalos em profusão e o PMDB governista vão transformar em pesadelo.

Nenhum comentário: