quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Sonho e pesadelo

Edição de Artigos de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

Há quem imagine que o Brasil é um país conduzido por picaretas incompetentes (amparados na certeza de impunidade), os quais saqueiam os cofres públicos abertamente no gozo de privilégios e mordomias infindas que os cargos oferecem.

Não deve ser apenas isso, até porque alguma coisa tem de funcionar. Nenhuma nação conseguiria represar por muito tempo sentimento de revolta e insatisfação que tal comportamento acarretaria, pois a sociedade alcançaria tal nível de saturação que fatalmente a indignação, quando menos se esperasse, explodiria nas ruas.

É certo que temos, vez por outra, problemas com medicamentos colocados no mercado por alguns laboratórios, como no distante caso do anticoncepcional Microvlar (Laboratório Schering), fabricado à base de farinha. Hoje, já ninguém mais fala no assunto e é como se nunca tivesse existido.

O mesmo laboratório já tinha tido problemas com outro medicamento, Androcur, receitado para câncer de próstata e que foi também falsificado. Não se tem notícia de ninguém preso por conta disso, mesmo com mortes registradas no episódio.

Fraude, é verdade, existe aí aos montões e quem quiser escolha alguma como referência. A gasolina é falsificada por empresários ambiciosos, enquanto o leite tem soda cáustica, xampu e água oxigenada. De maneira que não se deve colocar a mão no fogo por nada. A não ser que o fogo seja também falsificado.

Sem contar com produtos vencidos como na denúncia do queijo podre vendido à população, colocado em embalagens que atestam condição própria para o consumo.

O fato é que a Rede Globo, preocupada certamente com o estresse que esse tipo de noticiário impõe, está tentando desesperadamente mudar o foco do debate, empurrando a brava gente brasileira para a discussão da Copa Mundial de 2014 a ser realizada no Brasil.

Dizem até que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, cansado de segurar onças pela coleira, sucuris pela garganta e aviões de carreira, pretende prestar homenagem a Pernambuco e comparecer a um dos jogos da disputa (daqui a sete anos), vestido de cabocolinho de Maracatu, aposentando fardas com que tem se apresentado.

Engana-se aquele que imaginar que o país não é sério. É certo que aqui acolá acontecem tropeços (onde será que eles não acontecem?), o que levaria alguns desavisados à injusta crença em iminente desmonte da organização social brasileira.

Caso sério foi, finalmente, a renúncia de Milton Zuanazzi à presidência da Anac, depois de apontado pelo piloto Cláudio Candiota Filho, presidente da Associação Nacional em Defesa dos Direitos dos Passageiros de Transporte Aéreo (Andep), como “incapaz de distinguir um avião de uma galinha”, em evidente exagero.

Não se entende como Zuanazzi, num piscar de olhos, viu-se apeado do cargo como reles incompetente, condecorado que foi com a medalha do mérito Santos Dummont, apenas três dias depois do pavoroso acidente da TAM no aeroporto de Congonhas (SP). Incompetente deve ser quem o condecorou.

Cada qual deveria seguir o conselho de Dunga, técnico da seleção brasileira, e “sentir orgulho de ser brasileiro”. Se um país com tal funcionamento consegue ver um dia atrás do outro sem nenhuma rebelião que ameace depor autoridades constituídas, só deve mesmo servir de exemplo e estímulo às demais nações do planeta.

E, no restante, é aguardar a Copa de 2014 e dar graças por existir a Rede Globo, suas novelas e demais meios de comunicação da chamada grande imprensa, dizendo que a economia vai muito bem, sim senhor!

Márcio Accioly é Jornalista.

4 comentários:

bastilha disse...

Serrão


o povo brasileiro é esquizofrênico


encherga tudo fatiado, e fez do Brasil colonia penal de si mesmo.

Anônimo disse...

Ningém para para se perguntar:

Se no PAN roubaram mais de bilhão nas obras e ficou tudo bem.

Imaginem quanto vai ser roubado na Copa 2014.

Deus tenha piedade desse povo tão dócil!

JOSÉ disse...

Boa noite Márcio.
O problema é que a grande mídia está sempre atenta e plugada para fazer os fatos sérios e trágicos caírem no esquecimento mediante técnicas sutís para desviar o foco do “populacho desgovernado” para onde eles desejam.
Dia disso, semana daquilo, etc. e, pão e circo.
Aproveito o “gancho” para iniciarmos uma campanha para que todos os produtos (alimentícios, principalmente) tragam a DATA DE FABRICAÇÃO, pois empresários safados (a grande maioria) “esquece” esse detalhe importante, colocando somente data de validade.
Serrão, dá uma força!
Braga

JOSÉ disse...

Boa noite Márcio.
O problema é que a grande mídia está sempre atenta e plugada para fazer os fatos sérios e trágicos caírem no esquecimento mediante técnicas sutís para desviar o foco do “populacho desgovernado” para onde eles desejam.
Dia disso, semana daquilo, etc. e, pão e circo.
Aproveito o “gancho” para iniciarmos uma campanha para que todos os produtos (alimentícios, principalmente) tragam a DATA DE FABRICAÇÃO, pois empresários safados (a grande maioria) “esquece” esse detalhe importante, colocando somente data de validade.
Serrão, dá uma força!
Braga