quinta-feira, 15 de maio de 2008

Mangabeira e Jobim preparam plano radical para enxugar as Forças Armadas e renovar os quadros de comando

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - Gota d´água para a queda súbita de Marina Silva do Meio Ambiente, o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, tem tudo para deixar boa parte do setor militar literalmente “aloprado”. Com seu estilo “trator-tecnocrático”, Mangabeira é o coordenador do Comitê de Formulação de um Plano Estratégico Nacional de Defesa. Até setembro deste ano, Mangabeira e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que preside o grupo de trabalho, esperam propor a mais radical transformação organizacional nas Forças Armadas brasileiras.

Se o plano de Jobim, Mangabeira e Lula for aprovado, muitos Generais de Exército, Almirantes de Esquadra e Tenentes-Brigadeiros-do-ar irão para a reserva mais cedo que o desejado. A previsão é de um corte radical de 70% no número de oficiais generais, principalmente de “quatro estrelas”. O principal ponto do projeto é um enxugamento das instâncias de decisão e comando. Exército, Marinha e Aeronáutica passariam por uma renovação profunda em seus quadros de oficiais-generais. Tal “reengenharia” promete muita polêmica quando for oficializada. Por enquanto, tudo é tratado a sete chaves.

Os atuais Altos-Comandos das forças seriam extintos e unificados no Estado Maior do Ministério da Defesa. O novo órgão centralizador de comando e decisão será formado por no máximo três comandantes “quatro estrelas” de cada força. Estuda-se também a redução dos Estados-Maiores. Atualmente, cada Alto Comando de cada força tem 15 membros. Hierarquicamente, todos ficariam subordinados diretamente ao titular da pasta da Defesa, que teria poderes de fato não reconhecidos hoje. Acima dele, só o Presidente da República.

A Defesa pretende extinguir os atuais comandos militares nas três forças. Seriam criados apenas cinco novos comandos regionais (Norte, Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul). Cada comando seria delegado a um oficial de cada força, no formato de rodízio, dependendo do papel estratégico de cada uma conforme a demanda regional. Além de reduzir a cadeia de comando, a intenção seria incrementar a interoperabilidade entre as Forças Armadas, ampliando o emprego combinado das forças.

A principal intenção dos radicais ideológicos do desgoverno Lula é restringir o poder político do Exército, usando argumentos tecnocráticos para praticar, na verdade, um revanchismo histórico. Cresce no Ministério da Defesa a intenção de que o futuro Comandante do Exército seja um General de Divisão imediatamente promovido a General de Exército. Assim ocorreria uma “renovação” automática no Alto Comando do EB. Os demais “quatro estrelas” sairiam mais depressa para a reserva.

O mesmo aconteceria nas outras forças, para neutralizar aquilo que os radicais chamam de “pensamento antigo, ligado às doutrinas de segurança nacional, nos tempos da guerra fria e do anti-comunismo, que produziram movimentos militares como os de 1964. O outro alvo nessa direção é a reformulação dos regulamentos militares, alterando o Estatuto dos Militares e os regulamentos disciplinares do Exército, Marinha e Aeronáutica. O argumento é torná-los “democráticos” e “adequados à Constituição em vigor”.

A principal mexida prevista no Plano é a reorganização espacial dos efetivos militares. Já é pública e notória a necessária transferência de unidades dos grandes centros urbanos (principalmente no Rio de Janeiro) para regiões de fronteira – hoje muito mal ocupadas. A proposta é praticamente consensual. Uma outra idéia em estudo, esta bem mais polêmica, é a permissão do ingresso de mulheres na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), onde hoje só entra aluno “espada”.

No final das contas, por orientação dos radicais e das forças externas que manobram o chefão-em-comando Lula da Silva, o novo Plano Estratégico Nacional de Defesa atenderá aos objetivos ideológicos do Foro de São Paulo. Também obedecerá e a um velho projeto de “soberania limitada”, formulado na década de 90, nos Estados Unidos, pelo chamado “Diálogo Interamericano”. Resta saber se o novo plano conseguirá vencer a resistência dos atuais comandantes militares. O chefão Lula aposta que consegue, com a ajuda dos “tratores” Mangabeira e Jobim.

Data limite

Se tudo correr conforme previsto, as mudanças radicais serão anunciadas por Lula, via Decreto, no dia 7 de setembro de 2008.

Além dos ministros da Defesa e de Assuntos Estratégicos, o comitê que estudará as reformulações na área militar brasileira é integrado pelos três Comandantes das Forças, assessorados cada um deles pelos seus Estados Maiores.

Também é composto pelo Ministro da Fazenda, Ministro do Planejamento e Ministro da Ciência e Tecnologia.

Política de Defesa Nacional

Todo o trabalho obedece ao que ficou determinado no Decreto n.º 5.484, de 30 de junho de 2005, aprovando uma nova Política de Defesa Nacional (PDN) para o Brasil.
No decreto, são definidos como objetivos da Defesa Nacional:

“I. a garantia da soberania, do patrimônio nacional e da integridade territorial; II. a defesa dos interesses nacionais e das pessoas, dos bens e dos recursos brasileiros no exterior; III. a contribuição para a preservação da coesão e unidade nacionais; IV. a promoção da estabilidade regional; V. a contribuição para a manutenção da paz e da segurança internacionais; e VI. a projeção do Brasil no concerto das nações e sua maior inserção em processos decisórios internacionais”.

No papel, tudo é bonito. O negócio é colocar tal política realmente em prática.

Globo assimila o Estadão?

Exclusivo - O mercado de mídia brasileiro será sacudido, brevemente, por uma mega-aquisição.

O jornal O Estado de São Paulo está prestes ter seu controle passado para as Organizações Globo.

O grupo de bancos que hoje controla a empresa criada pela família Mesquita, sob o comando do Banco Safra, já decidiu que a família Marinho é a melhor opção para a continuidade dos negócios da poderosa e tradicional empresa jornalística paulista.

Só falta fechar qual será o valor da bilionária operação de venda.

Cúpula do Vaticano em alerta

Exclusivo - Assessores do Papa Bento 16 não vão gostar nada dessa informação.
Sem querer (ou querendo?), a Justiça Federal tomou uma decisão que pode render uma grande confusão nos bastidores diplomáticos, envolvendo a cúpula da Igreja Católica.

Ontem foi expedido um mandado de prisão contra o advogado católico Pedro Rodovalho Marcondes Chaves Neto.

Conhecido nos bastidores do poder por suas ligações muito íntimas com o Vaticano, Pedro Chaves é um dos expoentes no combate á discriminalização do aborto no Brasil.

Ligações poderosas

O advogado Pedro Chaves, há mais de 20 anos, é conhecido por comparecer às assembléias de um grande laboratório farmacêutico, de origem norte-americana, e se posiciona contra a eventual fabricação de produtos abortivos.

Também “pesa contra” Pedro Chaves o fato de ele ser conhecido nos meios empresariais e militares pelo trabalho que vem desenvolvendo, nos bastidores, em defesa da soberania da Amazônia.

A família dele tem longas ligações com a Igreja e as Forças Armadas, já que o avô dele, Pedro Rodovalho Marcondes Chaves, foi ministro do Supremo Tribunal Federal.

Prisão oportuna

Pedro Chaves é processado, em caso que ainda não teve sentença final, por ter sido o procurador de uma empresa que auxiliou a construção do novo Fórum Trabalhista de São Paulo.

A prisão de Chaves, decretada subitamente, é estranhamente baseada em sentença não transitada em julgado, contrariando a normal constitucional da presunção de inocência.

Seus advogados, que ingressarão com pedido de habeas corpus hoje, suspeitam que o pedido de prisão contra Pedro Chaves seja mais uma retaliação política.

Interesses da Igreja

O que pouca gente sabe é que a construção do Fórum Trabalhista de São Paulo interessava diretamente ao Vaticano.

O falecido Papa João Paulo II recebeu em audiência o empresário Fábio Monteiro de Barros Filho, da construtora Incal.

O empreiteiro prometeu ao pontífice erguer o prédio – considerado pelo Papa a maior obra de alcance social no Brasil, por reunir as juntas de conciliação e julgamento trabalhistas que se espalhavam por inúmeros prédios imprestáveis de São Paulo.

A obra sofreu violentas pressões políticas para ser realizada, com brigas de grandes empreiteiras e políticos que a representam.

O preço pago por Nicolau

A obra ficou famosa pelo escândalo do desvio de dinheiro do Tribunal Regional do Trabalho, a partir de 1998, que culminou com a condenação do ex-presidente do TRT-SP, Nicolau dos Santos Neto.

Nos bastidores da justiça, comenta-se que Nicolau pagou todos os pecados por ter sido, nos tempos do regime militar, o sujeito responsável pelo esquema financeiro do Doi-Codi e do DOPS paulista.

Nicolau teria ligações fortes com o delegado Romeu Tuma, que na época era o responsável por todo setor de inteligência do esquema de combate à guerrilha urbana, no trabalho liderado pelo falecido delegado Sérgio Paranhos Fleury.

Tuma nega qualquer ligação com Nicolau, que ganhou na mídia o apelido difamatório de “Juiz Lalau”.

Da mesma forma que nega ter trabalhado com um tal agente "Boi" - codinome usado por um famoso sindicalista que dedurava seus adversários políticos ao DOPS.

Libertado

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região concedeu liberdade provisória no final da noite de quarta-feira para o prefeito de Pacaraima, Paulo César Quartieiro (DEM), seu filho e mais seis funcionários da fazenda dele.

O prefeito e seus funcionários foram presos após conflito com índios na região da reserva Raposa Serra do Sol, no qual dez índios foram feridos.

A Polícia Federal encontrou na fazenda de Quartieiro material explosivo para fabricação de bomba caseira.

Inimigo do Estado

Quartieiro responde ainda a outro inquérito que investiga a destruição de três pontes e uma tentativa de explosão de um carro da polícia em Roraima.

O prefeito negou a existência das provas contra ele:

Se eu tinha não sabia. Não havia nada disso. O que havia era a vontade do povo de lutar contra a agressão que era feita em nosso estado”.

Novo poderoso

O desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Luiz Felipe Salomão foi anunciado como o novo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Entre seus planos, está um elo maior entre Justiça e sociedade civil, "transformando o Judiciário em um tribunal da cidadania".

Mas o apadrinhado do presidente Lula no STJ é o desembargador pernambucano e atual presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Geraldo Og Niceas Marques Fernandes.

O STJ é composto por 33 ministros, sendo 11 de Tribunais de Justiça estaduais, 11 de Tribunais Regionais Federais (TRF) e 11 do Quinto Constitucional.

O petróleo é vosso?

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, advertiu ontem os deputados sobre o risco de algum país questionar a propriedade brasileira dos megacampos de petróleo recém-descobertos pela Petrobras.

A área do pré-sal (onde estariam as novas reservas) está a 300 km do litoral, mas, segundo ele, existem países que não reconhecem essa área territorial.

Lima pretende conversar com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, sobre a necessidade de o governo estar atento ao limite do mar territorial do País, depois das descobertas.

Vale a Justiça?

A Polícia Federal abriu inquérito nesta quarta-feira para apurar a invasão da Estrada de Ferro de Carajás, em Parauapebas, no Pará, que é usada pela Vale para o escoamento da produção e o transporte de pessoas.

O inquérito vai apurar danos e desobediência, uma vez que decisão da Justiça do Rio proíbe o MST de “incitar e promover atos violentos contra a Vale”.

O Movimento Social Terrorista, que não tem sequer registro em cartório, foi enquadrado judicialmente por formação de quadrilha.

Segundo a Vale, esta foi a 11ª invasão a ativos da empresa desde março de 2007.

Ameaça continua

A Vale garante que os manifestantes pertencem ao MST, deixaram a estrada ontem, um dia depois de a terem invadido.

A Polícia Militar, no entanto, informa que eles são garimpeiros que cobram reivindicações como a reabertura de Serra Pelada.

Os invasores agora ocupam uma área lateral à estrada.

Conversa de inglês

A renúncia da ministra do Meio Ambiente Marina Silva foi descrita pelo jornal britânico The Independent como um "golpe para o futuro do planeta".

No editorial de título "Salvem os pulmões de nosso planeta", publicado hoje, o jornal inglês destaca que, cinco anos atrás, a ministra foi nomeada como o "anjo da guarda" da Amazônia, mas desde então vinha travando batalhas com fazendeiros e madeireiras.

"Ela freqüentemente parecia uma voz solitária no governo brasileiro - derrotada em votações como a introdução de grãos geneticamente modificados, a construção de uma nova usina nuclear e em projetos maciços de infra-estrutura, incluindo duas grandes represas para hidrelétricas e a construção de uma nova estrada na floresta".

Tese da internacionalização

Segundo o jornal inglês, porta voz da City de Londres, a Amazônia deveria ser uma preocupação mundial:

"É fácil para as nações ricas condenar uma economia emergente que sucumbe às pressões comerciais e abandona o meio ambiente. Mas este não é o problema de apenas um país. As mudanças climáticas são o maior fracasso do mercado já visto no mundo; aqueles que poluem, geralmente, não são os que pagam. A Amazônia é um recurso precioso para o mundo todo e pelo qual nós todos devemos assumir responsabilidade".

O Independent ainda cita um relatório encomendado pelo governo britânico, o Sterns Report, que recomenda o fim do desmatamento como a melhor e mais barata forma de combater o aquecimento global - e que não exige sequer inovações tecnológicas.

Quem paga leva...

O Independent lembra que a iniciativa consumiria "apenas a vontade política e cerca de US$ 80 bilhões, uma conta relativamente baixa se for paga por todo o mundo".

"O relatório Stern identificou onde o dinheiro deveria ser gasto: esclarecer os direitos de propriedade sobre florestas, fortalecer o cumprimento da lei e pagar, a partir de fundos públicos, para conter a atração do dinheiro de interesses já fixados".

No fim, o jornal justifica por que o Brasil não precisa entrar com a grana – e sim os investidores internacionais:

"O Brasil não vai pagar. E por que deveria pagar por algo que vai beneficiar todo o mundo?".

Teve que aceitar, coitado...

Embora tivesse relutado em "ir para Brasília", o Carlos Minc entra para o Ministério do Meio Ambiente como apadrinhado do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), para quem também exercia a função de secretário de Meio Ambiente.

Lula escolheu Minc como segunda opção e por pressão do aliado Cabral – que já apadrinha o ministro da Saúde.

Lula tentou primeiro indicar o ex-governador do Acre Jorge Viana, que não aceitou o cargo.

Aprove as obras da Dilma...

Em seus 17 meses como secretário do Ambiente do Rio de Janeiro, Minc licenciou em tempo recorde obras de grande impacto ambiental e interesse direto do governo federal.

Lula e ele marcaram reunião para segunda-feira que vem, pois o chefão espera que o ministro repita a mesma atuação de “liberar obras” em seu desgoverno..

A data da posse de Minc na pasta ainda não foi definida.

Time de primeira

Minc foi um dos guerrilheiros que assaltaram em 1969 uma casa no Rio e levaram um cofre com mais de US$ 2 milhões pertencentes ao ex-governador de São Paulo Adhemar de Barros, morto poucos meses antes.

A hoje ministra Dilma Rousseff, na época conhecida como a guerrilheira Stella, foi apontada como uma das mentoras da operação realizada pela VAR-Palmares (Vanguarda Popular Revolucionária).

Outro que participou intelectualmente da operação foi o atual bolcheviquepropagandaminister, Franklin Martins, que na época era conhecido pelo codinome de “Lula”.

Time de primeira II

Denunciado no esquema de corrupção da empreiteira Gautama, Valter Cardeal, diretor de Engenharia da Eletrobrás continua no cargo.

Cardeal é e homem de confiança da ministra Dilma Rousseff.

O ex-ministro Silas Rondeau, também denunciado no esquema, integra o conselho de administração de duas estatais.

Time de primeira III

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, garante não haver corrupção sistêmica no banco.
Mas dois investigados por fraudes em empréstimos do BNDES citam a cúpula do banco em telefonemas interceptados pela Polícia Federal.

Um empresário preso menciona que um empréstimo foi prometido por um diretor, e um lobista também preso fala de uma reunião na vice-presidência do banco.

Fim do orçamento paralelo

O Supremo tribunal Federal limitou, ontem, o poder Executivo para abrir créditos extraordinários ao Orçamento por meio de medida provisória.

A partir de agora, o governo só poderá abrir despesas extraordinárias - após a aprovação do Orçamento pelo Congresso - em casos de calamidade pública, guerra e comoção interna.

O ministro Celso de Mello ressaltou que o governo usou 23 MPs para liberar R$ 62,5 bilhões em créditos extraordinários desde janeiro de 2007:

"É, na prática, um orçamento paralelo".

O montante liberado representou cerca de 10% do Orçamento no período. "È, na prática, um orçamento paralelo".

Reajuste de longo prazo

O poderoso Lula da Silva assinou ontem a medida provisória que concede reajuste salarial a 17 categorias de servidores públicos e aos militares.

O impacto do aumento dos militares, que varia entre 35,31% e 137,83%, é de R$ 4,2 bilhões.

Os reajustes são parcelados em três anos.

Média com os servidores

A MP também reestrutura o Plano Geral de Cargos do Poder Executivo.

O aumento beneficia 800 mil servidores civis e vai custar R$ 3,5 bilhões.

Os percentuais de aumento dos civis variam de acordo com a categoria.

Lula também assinou a medida provisória que abre crédito extraordinário de cerca de R$ 8 bilhões para cobrir o impacto do reajuste salarial dos servidores.

Segura o preço do pão

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ontem a suspensão, até o fim do ano, da cobrança de PIS e Cofins sobre pão francês, trigo e farinha de trigo.

Também ficará suspensa até o fim de 2008 a cobrança do Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante nas importações de trigo.

Será ainda prorrogado até 31 de agosto o prazo de importação de trigo in natura com tarifa zero.

O objetivo é conter a alta do preço desses produtos para que o pão não aumente a taxa de inflação.

Garotinho perseguido?

O ex-governador e presidente regional do PMDB, Anthony Garotinho, denunciou ontem, através de seu blog na Internet, que ele e sua família estariam sendo vítimas de ameaças desde o ano passado.

Garotinho atribuiu o fato à disputa política em Campos, sua terra natal.

Garotinho acusa o deputado federal e ex-prefeito da cidade, Arnaldo Vianna (PDT), líder do grupo político opositor à família Garotinho em Campos, de estar por trás das ameaças.

Mania de perseguição?

O ex-governador citou três fatos para comprovar as ameaças.

O mais recente teria ocorrido dia 7, quando um policial que faz segurança da ex-governadora Rosinha teria percebido dois homens fotografando a casa onde a família mora no Rio, em Laranjeiras.

Garotinho conta ainda que, recentemente, foi alertado pelo comando do 8º BPM (Campos) de que um ex-PM expulso da corporação, conhecido como Sampaio, teria sido contratado para praticar atentado contra ele.

O ex-governador apresentou ainda documento enviado por ele à direção da Polícia Federal (PF), em junho de 2007, relatando plano para matá-lo.

À Procura de Spock?

O padre argentino José Gabriel Funes, que dá consultoria científica ao Papa Bento 16, garante que a crença em Deus e a possibilidade de existirem “irmãos extraterrestres”, talvez até mais evoluídos que os humanos, não são incompatíveis.

O astrônomo oficial do Vaticano adverte que a existência de um enorme número de galáxias, muitas com seus próprios planetas, torna a vida extraterrestre viável.

“Assim como há uma multiplicidade de criaturas na Terra, pode haver outros seres, até mesmo inteligentes, criados por Deus. Isso não está em contraste com nossa fé porque não colocamos limites à liberdade criativa de Deus”.

A reflexão de Funes, publicada no jornal da Santa Sé, L’Osservatore Romano, com o título de ‘O extraterrestre é meu irmão’, foi ainda mais além.

O astrônomo católico admitiu que a humanidade seja uma “ovelha desgarrada”, em comparação com os ETs supostamente livres de pecados.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

12 comentários:

Anônimo disse...

Prum país de ladrões, nada mal "ex" assaltantes virando ministros, não é? É um retrato collorido do Brasil atual....Logo, logo, o Beira-Mar vira Ministro da Justiça, substituindo o cabecinha Tarso "Analfa" Genro....

Marcos Paulo
SP

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Hoje, DIRETO DO ABISMO, entrevista com Rodrigo Constantino a partir das 16:00 hs.
Esperamos que você traga PILHA pra lanterna...não deixe nosso Abismo no breu total...hehehe

Anônimo disse...

Não creio que o atual governo cheque ao fim do mandato. É demais!

ILVANIR MARCIANO disse...

Tomara que dentre estes estudiosos tenha um com a brilhante idéia de adotar a quota compulsória para praças no Exército. Mesmo com proventos proporcionais, muitos iriam embora. Que tal o governo adota esta brilhante idéia !!!!!!!!!!!1

ILVANIR MARCIANO disse...

onde se lê: adota
leia-se: adotar

Anônimo disse...

É inaceitável, os militares das forças armadas, perderam o título de Ministro, perderam espaço na política, perderam o poder financeiro, mas, não perderão o crédito junto ao povo honesto do BRASIL, acredito que ainda haja uma trincheira, bem equipada, para honrar os uniformes contidos na pele,dos bravos guerreiros, fins de separar o bem do mau,
e colocar o País acima de tudo e de todos. O progresso sem ordem, torna-se uma desordem, por exemplo
a substituição de uma pessoa honesta tem que ser feita por outra pessoa honesta e de passado limpo, que em uma rodada de uisque
não vanglorie-se querendo sobrepor-se aos honestos. Tenho a Certeza que os MILITARES não temem a morte
em defesa da Pátria Amada e Idolatrada.

Dias disse...

Será muito importante a implementação desta medida, vez que estará cumprindo um princípio constitucional: o da EFICIÊNCIA. É totalmente descabida a quandidade de generais na estrutura do Exército. Para coroborar esta afirmação basta comparar com a quantidade de generais no Exército americano.

Dias
PE

DIAS disse...

RETIFICAÇÃO: lêia-se CORROBORAR, onde se lê COROBORAR.

Anônimo disse...

PORQUE OS GENERAIS ESTÃO PREOCUPADOS SE GOVERNO ABRIR OS ARQUIVOS,POIS SE NÃO DEVEM NADA NÃO DEVERIAM TEMER,POIS QUE SE SAIBA ELES ATÉ MUITO POUCO TEMPO ATRÁS ELES HUMILHAVAM OS PRAÇAS SOB EFEITOS DE AUTORIDADES MAXIMA,POIS MUITOS DOS PRÓPRIOS MILITARES SOFERAM SEM PODEREM SE DEFENDER,PELAS PUNIÇÕES MUITAS VEZES INJUSTAS SOU MILITAR DA ATIVA E ACHO QUE TEM SE ABRIR OS ARQUIVOS POIS QUEM NÃO DEVE NÃO TEME,SERÁ QUE OS MAIS ALTOS COMANDOS QUE ESTÃO AÍ OU QUE ESTÃO NA RESERVA NÃO DEVEM NADA A SOCIEDADE SE NÃO DEVE PORQUE TEMER?

anderson disse...

Excelente a idéia de diminuir os "cabides de emprego" dos Of Gen das FFAA, pois somente assim pode ser que façam algo realmente útil a nação e deixem de se preocupar com a vida dos subalternos e com as viagens e reuniões de comando pagas inteiramente com o dinheiro da viúva (União-contribuinte) em paraísos como Natal, João Pessoa e Fortaleza.
Por que têm medo? Vão perder as mordomias?
Os ministros estão cobertos de razão em moralizar o alto comando das FFAA.
Tenho dito.

Anônimo disse...

Quinta-feira, Maio 15, 2008
Mangabeira e Jobim preparam plano radical para enxugar as Forças Armadas e renovar os quadros de comando
Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

CARO SERRÃO ALGUMA NOVIDADE , VAMOS REAVIVAR ESTA MATERIA POIS ESSA NÃO PODE CAIR NO ESQUECIMENTO, TEM MUITA GENTE PRECISANDO IR EMBORA. E UM CABIDE DE INUTEIS

jonecy disse...

É uma vergonha, falta de INTEGRIDDE de nossos ¨comandantes¨, que essa bandidagem do governo petralha (lula), façam o que bem entendem com nossas FFAA, ficamos apenas calados ah um Gal HELENO na presidência de nosso país, vamos levantar essa bandeira de respeito e honestidade, que falta nesse atual ¨governo¨, façam comparação da vida pregressa dessa gang. Jonecy