quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Protógenes tem certeza da condenação de Daniel Dantas, mas permanência dele na cadeia depende de pressão

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Daniel Valente Dantas será condenado na segunda fase da Operação Satyagraha: “Agora se ele permanecerá na cadeia é outra coisa: isso depende da sociedade brasileira. Mas tenho certeza que ele será segregado do nosso convívio”. Eis a previsão feita ontem à noite, em Niterói (RJ), pelo delegado Protógenes Queiroz, durante debate de três horas de duração na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Protógenes chegou ao evento em um furgão acompanhado de militantes do Psol – a exemplo do que ocorrera, semanas atrás, em Porto Alegre. Apesar disso, o delegado voltou a negar qualquer possibilidade de seguir carreira política. Protógenes contou que foi convidado para trabalhar no Ministério Público e na ONU. Mas delegado – posto na “geladeira” pela direção da PF, comentou que gostaria de voltar para uma delegacia operacional, porque se acha motivado.

Na segunda-feira passada, ao retornar à PF depois de um curso na Academia Nacional de Polícia, Protógenes foi dispensado da Diretoria de Inteligência Policial (DIP), onde estava lotado durante à Satiagraha. Protógenes foi informado pelo diretor de Inteligência, Daniel Lorenz, que não atuará mais na área. Lorenz mandou ele buscar, na Diretoria de Gestão de Pessoal, uma vaga para trabalhar em qualquer outro setor, menos onde estava anteriormente.

Antes do debate, em entrevista aos jornalistas, o delegado negou que a instituição Polícia Federal esteja passando por uma crise. Ressalvou que é o Brasil que vive uma crise institucional. Analisou apenas que o desfecho da Satyagraha provocou uma "tensão institucional que tem desmotivado os policiais federais":

“Outro dia peguei um táxi e o motorista me reconheceu. Ele disse: ´O senhor errou. Prendeu o homem errado´. É claro que ele estava falando da crise institucional que passa o país. Mas de minha parte eu tenho certeza que não errei. E prova disso é que os atuais encarregados da Satiagraha disseram que não estão refazendo a investigação, mas a aprofundando”.

Embromation

A decisão do juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara Federal de São Paulo, sobre os pedidos feitos pelos advogados de defesa do banqueiro Daniel Dantas só deve ser anunciada na próxima semana.

Tudo porque De Sanctis estará em Mônaco, onde participará de um evento do Grupo de Ação Financeira sobre Lavagem de Dinheiro (Gafi).

Na semana passada, Dantas apresentou ao juiz sua defesa - de 400 páginas e centenas de documentos - no caso em que é acusado de tentar subornar com US$ 1 milhão um delegado da Polícia Federal com o intuito de barrar a Operação Satiagraha.

De Sanctis já adiantou que só dará a sentença depois de ler tudo.

O Direito de pedir

O advogado de Dantas, Nélio Machado, fez vários pedidos, a que De Sanctis terá de responder antes de julgar o caso.

Pediu que sejam ouvidos o delegado Protógenes Queiroz, e o diretor afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Paulo Lacerda.

A defesa pediu ainda diligências para a coleta de provas, além da inclusão, nos autos, da gravação da reunião da PF que levou ao afastamento do delegado.

Novos perseguidos?

Treze pessoas foram presas ontem na Operação Negócio da China, deflagrada pela Polícia Federal, Receita Federal e Ministério Público Federal, para reprimir contrabando e sonegação de impostos.

Entre os presos suspeitos de envolvimento nos crimes estão sócios e funcionários da rede varejista Casa & Vídeo: Luigi Fernando Milone e Atílio Milone.

Também foi pego Samuel Gorberg, um dos sócios da importadora Asian Center.

Tudo aberto

A Polícia Federal informou que nenhuma loja da Casa & Vídeo será fechada.

A operação está apenas recolhendo os produtos importados da China, os demais continuam sendo vendidos nas lojas.

A Super Receita pondera apenas que "o grupo empresarial é suspeito de praticar fraudes na importação de mercadorias populares com o intuito de reduzir ou suprimir o pagamento de impostos e contribuições", crime tecnicamente chamado de descaminho.

O esquema

A PF estima que mais de 50 empresas estariam envolvidas no esquema, atuando como "laranjas" para importação de produtos da China.

Segundo o superintendente da Polícia Federal no Rio, Valtinho Jacinto Caetano, muitas destas empresas tinham sede em paraísos fiscais, como as Ilhas Virgens Britânicas.

De acordo com o delegado, os recursos para compra dos produtos importados da China vinham dos paraísos fiscais, o que configura lavagem de dinheiro.

A estimativa é de que a empresa sonegou aproximadamente R$ 100 milhões. A rede de lojas fazia um planejamento de compras de produtos na China. Uma outra empresa que tinha ligação com a rede comprava a mercadoria, pagando o preço acertado com os exportadores, e emitia nota fiscal subfaturada. Ou seja, a mercadoria chegava com um preço muito abaixo do que era pago lá fora. A mesma rede de empresas fornecia notas frias por trabalhos não prestados que entravam na contabilidade da Casa & Vídeo para abater imposto de renda”.

Leia abaixo as Rapidinhas Econômicas

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Novembro de 2008.

10 comentários:

Anônimo disse...

Protógenes + PSOL = presente de natal do Lula. Por sinal, o Dunga deveria aproveitá-los, se não, pode deixá-los no Plalácio da Alvorada mesmo.

Anônimo disse...

Só o Daniel, e cade os outros?

Anônimo disse...

Só para lembrar: Barraco de beira de barranco quando cai, sai levando os outros que estão abaixo, portanto não esperem que ele caia sozinho, o mais provável é que não caia barraco nenhum.

Fonte. Previsão de: nós atrás estamos.(Nostradamus).

Anônimo disse...

Responsável pelo estudo de demarcação da Raposa Serra do Sol é demitido




O ministro da Justiça Tarso Genro demitiu, na última sexta-feira (21), o coordenador-geral de Identificação e Delimitação de Terras Indígenas da Fundação Nacional do Índio (Funai), o antropólogo Paulo José Brando Santilli, segundo informações do blog do ex-presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Mércio Gomes.

Paulo Santilli foi o responsável, entre outros trabalhos, pelo laudo antropológico da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, que resultou na demarcação em terras contínuas. Ainda não se sabe qual teria sido o motivo da demissão de Santilli. Procurada, a assessoria da Funai não confirmou nem desmentiu a informação.

Raposa Serra do Sol

A Terra Indígena Raposa Serra do Sol fica no norte de Roraima, onde vivem índios das etnias Macuxi, Ingarikó, Patamona, Taurepáng e Wapishana. Essa terra foi homologada pelo presidente da República em 2007.

A homologação da TI está sendo questionada pelo governo de Roraima e produtores de arroz da região no Supremo Tribunal Federal (STF). O julgamento será retomado no dia 10 de dezembro. Até o momento, apenas o relator, ministro Carlos Ayres Britto, deu o seu voto, a favor da homologação, de forma contínua, da terra indígena. As informações são do Portal Amazônia.

Anônimo disse...

Enquanto Lula se curva para Chaves, nós aqui na fronteira comemos o pão que o Diabo amassou.

POLÊMICA NA FRONTEIRA - Governo pede que VE reveja exigências


Fonte: folhabv.com.br

O secretário estadual para Assuntos Internacionais, Sérgio Pillon, enviou ofício para as autoridades venezuelanas solicitando a revisão da exigência de seguro obrigatório para todos os turistas brasileiros e que seja revista a obrigatoriedade de o veículo ser de propriedade do condutor.

Segundo entendimentos anteriores, o seguro seria obrigatório apenas para os veículos de empresas de turismo e seria opcional para pessoas físicas. As autoridades brasileiras e venezuelanas não haviam discutido sobre a obrigatoriedade de o veículo pertencer ao condutor.

O ofício encaminhado a Yolyver Yanurys Yanez Grisel, gerente da Aduana Principal Ecológica de Santa Elena de Uairén, fala ainda da indignação de vários turistas roraimenses e amazonenses que não conseguem viajar para a Ilha de Margarita depois das novas exigências.

“Para minha surpresa, nos últimos dias, tenho recebido inúmeras chamadas telefônicas e abordagens pessoais de turistas que estão questionando minhas afirmações, pois a representação consular da Venezuela em Roraima, por orientação de Vossa Excelência, afirmou na imprensa que o seguro passará a ser obrigatório para todos os turistas a partir do dia 20.11.08”, afirmou Pillon, no ofício.

Segundo o secretário, as várias reuniões e acordos firmados anteriormente têm o objetivo de facilitar a vida do turista, dando maior agilidade ao processo de liberação da documentação na aduana.

Ele solicitou que não seja proibida a entrada de veículos cujo condutor não seja o proprietário, desde que ele tenha uma autorização reconhecida em cartório. Pillon sugere que apenas neste caso seja obrigatória a contratação do seguro tanto para o veículo quanto para os turistas.

Pillon argumentou que o período de alta temporada está começando, onde milhares de turistas do Amazonas e de Roraima buscam os destinos turísticos da Venezuela para passar suas férias. Entende não ser aconselhável que medidas tomadas sem uma ampla divulgação e com certa antecedência venham comprometer o passeio/lazer de muitos turistas.

“Teríamos um colapso total na fronteira Brasil-Venezuela e muitas reclamações, pois além de muitos turistas desconhecerem tal obrigatoriedade estariam despreparados em apresentar a documentação exigida pela seguradora e na maioria dos casos, dificuldade de entender o idioma espanhol para assinatura de um contrato de seguro”, analisou o secretário solicitando revisão sobre as medidas.

Anônimo disse...

O motorista de taxí que conduziu o delegado Protógenes acertou na mosca. Falta prender o bandido maior e sua gangue. O Brasil espera que a PF cumpra com o seu dever! Fazer o quê?

Anônimo disse...

SKY MASTER, nos correios de novo?! Não. É mais um rolo com a nova empresa contratada que já não é mais, e pelo que me disse o carteiro, já tem outra. Perguntei-lhe o motivo da demora da minha encomenda, e a resposta foi acompanhada de um sorriso amarelo, esta faltando avião e carro para o transporte dos correios, insisti na pergunta e ele finalmente respondeu que além dos aviões e carros estava faltando também vergonha que era o principal.
Resultado: voltei pra casa sem minha encomenda e certo que esta implantada nesse "governo" a maior indústria de "ROLOS" em séries nunca vistas antes nesse país, conduzida pelos experientes e impunes “ROLEIROS”, e PT final.

Big disse...

Com a grana que esse DVD tem, acho difícil ele ainda ir ver nascer o sol quadrado. Ele compra todo mundo inclusive o chefe maior.

Anônimo disse...

Quarta-feira, 26 de novembro de 2008
Brasil: Denúncias de fraudes em urnas aparecem em Guarulhos/SP

Denúncias de fraudes em urnas eletrônicas aparecem por todo o país. Em Guarulhos, na Grande São Paulo, um candidato a vereador nas últimas eleições reuniu dois quilos e meio de documentos sobre a manipulação das máquinas. Especialistas dizem que o sistema eleitoral brasileiro não é seguro.


http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=115693&CNL=20#

Anônimo disse...

Seguro de vida do delegado Protógenes
Delegado guarda cópias de três HDs secretos da Satyagraha que abalariam a República

Edição de Segunda-feira do Alerta Total
Por Jorge Serrão
http://www.alertatotal.blogspot.com

Exclusivo – Caso fossem divulgados oficialmente, os conteúdos de três discos rígidos (HDs) de computadores apreendidos na Operação Satyagraha seriam elementos suficientes para derrubar o governo – por mais popular que ele seja ou esteja. O delegado Protógenes Queiroz já advertiu ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que guarda, a sete chaves, muitas informações comprometedoras, acompanhadas das devidas provas. Os dados são uma espécie de "seguro de vida" do delegado, que foi detonado do comando das investigações, por pressão direta do Palácio do Planalto.. Gilmar negará que sabia disto, da mesma forma como recusa o convite para falar na CPI dos Grampos.

Os dados mais comprometedores são as movimentações de um próspero empresário do ramo de informática e telecomunicações, ligado intimamente ao desgoverno federal. As retiradas feitas pela esposa de um importante líder político são descritas minuciosamente. Também aparecem os comprovantes de comissões pagas a políticos e partidos, pelo Opportunity, em negócios com Prefeituras. Outras bombas são as conversas de muita gente importante grampeada e suas devidas movimentações de contas correntes, com dinheiro de corrupção. As gravações e provas comprometem figuras dos três poderes.

As informações que Protógenes guarda em sigilo estavam em três computadores apreendidos com Daniel Dantas. Um computador do banqueiro sumiu, misteriosamente, com dados importantes. A equipe do delegado conseguiu fazer cópias de três HDs. Um dos discos rígidos tem documentos, áudios de gravações telefônicas, e até informações e vídeos sobre romances tórridos entre autoridades (casadas) da República. Os corruptos tiveram sua privacidade devassada..

O delegado Protógenes não gostou porque foi ameaçado, uns dez dias atrás, acusado de usar pessoal da Abin e informações privilegiadas da Agência nas investigações. Apesar disto, os dados não vazarão. A não ser que algo aconteça com o policial que agora cumpre a rotina de estudar no curso superior da Polícia Federal, para assegurar suas futuras promoções na carreira. Como sabe muito, o bom aluno será premiado, no futuro mais próximo possível.

Mais uma vez, a tese da cumplicidade geral salvou todos os envolvidos.
Quando foi preso, Daniel Valente Dantas ameaçou detonar todo mundo, se não fosse solto em 24 horas. O banqueiro formalizou a ameaça em uma ligação telefônica (devidamente interceptada) a um alto membro do Judiciário e a um Senador. Na edição de 8 de julho, o Alerta Total antecipou que DVD seria libertado depressa: (releia: Se não for solto logo, Daniel Dantas ameaça vazar na imprensa contas secretas de senadores e deputados).

O maior temor é que vazasse alguma informação privilegiada colhida pela Polícia Federal, pela Abin ou por grandes empresas particulares de inteligência que atuavam contra ou a favor de Daniel Dantas. Por enquanto, tudo permanecerá em sigilo, como se nem existisse. Aliás, a existência será oficialmente negada. A mentirinha oficial faz parte do jogo do poder no Brasil.

Romance comprometedor

As investigações da Operação Satyagraha desvendaram o segredo de um romance totalmente fora do usual.

Uma figura aparentemente masculina e poderosíssima da Pracinha dos Três Poderes tem um namorado que teria trabalhado para o banqueiro Daniel Dantas, em São Paulo.

Com medo de ter seu sigiloso amor revelado, o namorado do namorado foi uma das figuras mais desesperadas com a farra dos grampos contra o STF e o Congresso.

As boas línguas do submundo de Brasília sabem nome, endereço, telefone, CPF e tudo mais do consorte descoberto pelos bisbilhoteiros da Polícia Federal nas anotações informatizadas de Daniel Dantas.