sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Vídeo pode confirmar data exata em que Lina teve reunião secreta com Dilma para cuidar do escândalo Sarney

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


Uma revista de grande circulação ameaçava ontem colocar na Internet imagens do vídeo de segurança que comprova o dia exato em que a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira manteve uma reunião sigilosa com a ministra-candidata Dilma Rousseff, quando ocorreu o pedido para “agilizar” o caso da investigação contra a família Sarney. Para piorar, a defesa feita ontem pelo senador Romero Jucá do sistema de segurança do Palácio do Planalto (agora em reformas) só alimentou novos ataques da oposição em cima das esfarrapadas explicações sobre o não-registro do encontro.

O líder do governo no Senado subiu ontem à tribuna para informar que existem registros no sistema de segurança do Planalto da entrada da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira nos dias 9 de outubro do ano passado e nos dias 22 de janeiro, 16 de fevereiro e 6 de maio deste ano. Jucá demonstrou que as entradas de Lina estão registradas da seguinte forma, no sistema de controle de acesso: 9/10/08: 10h13 - 11h29; 22/1/09: 17h59 - 20h57; 16/2/09: 16h57 - 18h35; e 6/5/09: 17h05 - 20h33.

O caso ganha ares misteriosos porque Lina Vieira afirmou não se lembrar da data exata em que se reuniu com Dilma e a ministra lhe pediu para "agilizar" as fiscalizações da Receita sobre os negócios da família Sarney. Lina teria dito que o encontro teria ocorrido em 19 de dezembro, mas não garante a precisão da data. Dilma nega que tal encontro tenha ocorrido. Negar o tudo que não convém é uma característica do desgoverno do chefão Lula. A mitomania petista se supera a cada dia.

Antes de ir ao plenário, Romero Jucá conversou por telefone, ontem de manhã, com o ministro-chefe da Segurança Institucional, general Jorge Armando Félix. Também se reuniu, em seu gabinete do Senado, com a equipe técnica responsável pela área de “portaria” do Palácio do Planalto: o assessor-chefe de Segurança do presidente da República, general Gonçalves Dias, e o chefe do Departamento de Segurança, coronel Carlos Roberto Sucha.

Futuro de Palocci

Agora, só falta Bento 16 já pode submeter Antônio Palocci Filho ao processo de canonização.

Inocentado pelo Supremo Tribunal Federal no escândalo do caseiro, tudo indica que Palocci será uma espécie de coordenador financeiro da campanha presidencial de Dilma Rousseff (se ela for mesmo candidata).

Palocci terá o mesmo cargo que herdou do assassinado Celso Daniel, na campanha do chefão Lula, em 2002.

Apesar dessa previsão, a candidatura ao governo de São Paulo, mesmo com poucas chances, ainda é uma alternativa para Palocci.

O que o deputado não deseja – e já avisou a Lula e amigos – é voltar a ser ministro.

Opção BC do B

Palocci também tem a opção de presidir o Banco Central do Brasil, quando Henrique Meirelles sair para concorrer ao governo de Goiás.

Se Palocci não for, e não deve ir - quem pode ser nomeado para o comando do BC do B é Aloizio Mercadante.

Tal indicação – que teria sido negociada em troca da permanência na liderança petista no Senado – pode ser revogada, a qualquer momento, dependendo das circunstâncias políticas.

Inocentado - confirme esperado

Pelo placar de 5 votos a 4, o Supremo Tribunal Federal rejeitou ontem a denúncia contra o deputado federal e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci.

O grande articulador petista foi acusado de ter mandado quebrar ilegalmente em 2006 o sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa.

O Supremo também recusou a denúncia contra o ex-assessor de imprensa de Palocci Marcelo Netto.

Pequena punição

Sobrou para o ex-presidente da Caixa, Jorge Mattoso, que passa agora à condição de réu.

Mas Mattoso pode aceitar uma oferta do Ministério Público de se considerar culpado e prestar serviços comunitários em troca de uma punição mais grave.

Sua punição seria realizar palestras em escolas públicas sobre democracia ou doar papéis para impressão em braile a institutos para cegos.

Frustração

Já o caseiro Francenildo dos Santos Costa – verdadeira vítima de toda a história - considerou frustrante a decisão do Supremo Tribunal Federal.

Vestindo um terno emprestado e sem meias, Francenildo acompanhou o depoimento ao lado de três advogados, na primeira fileira do auditório do STF reservada ao público.

Hoje, o caseiro vive de bicos: recentemente trabalhou em uma obra, como ajudante de pedreiro, e agora atua em uma firma de limpeza de pedras de jardins, indo de casa em casa oferecendo o produto de limpeza e o serviço.

Sem sustentação

Por maioria, durante o julgamento, os ministros do STF não aceitaram que o advogado do caseiro fizesse sustentação oral - como assistente da acusação, durante a análise da denúncia.

Em 2006, Francenildo dos Santos Costa – que acompanhou o julgamento - relatou à imprensa que Palocci encontrava-se com lobistas em uma casa de Brasília onde aconteciam festas com conotações sexuais.

Depois da denúncia, o caseiro teve seu sigilo bancário quebrado na Caixa e divulgado para a imprensa.

Teatro

O ministro relator e presidente do STF, Gilmar Mendes, responsabilizou o ex-presidente da Caixa pela quebra de sigilo.

Para o ministro, ela não poderia ser imputada a Palocci porque, por lei, o ex-ministro não teria responsabilidade em acessar e manter em segredo as informações de Francenildo ou de qualquer outro cliente.

Tal atribuição seria do ex-presidente da Caixa.

Investigar, podia?

Gilmar Mendes argumentou que Mattoso poderia ter encaminhado os dados sigilosos de Francenildo apenas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para investigar eventual irregularidade na conta:

Ele estava autorizado a buscar dados, mas não a divulgá-los a terceiros”.

Mattoso alegou, em depoimento á Justiça, que suspeitou da conta porque, embora o caseiro ganhasse salário de R$ 400, recebera depósitos em dinheiro no valor de R$ 38,8 mil naquele ano (que, comprovou-se depois, tinham sido depositados por seu pai).

A votação

Primeiro ministro a votar, Eros Grau, acompanhou o voto do relator Gilmar Mendes.

O mesmo fizeram os ministros Ricardo Lewandowski e Ellen Gracie.
Cezar Peluzo também rejeitou a denúncia contra Palocci, mas se julgou incompetente para julgar Mattoso e Netto.

Já os ministros Carmem Lúcia, Ayres Britto, Marco Aurélio Melo e Celso de Melo votaram pela abertura de processo contra os três acusados.

Joaquim Barbosa e Carlos Alberto Direito não trabalharam ontem, porque estão de licença médica.

Grande defesa

A defesa de Palocci sustentou que a denúncia não contém "descrição pormenorizada e individualizada daquilo que teria consistido a ação concreta do denunciado".

A defesa negou que o então ministro tenha "qualquer participação na quebra do sigilo bancário".

Por isso, pregou que Palocci não poderia ser enquadrado no crime, pois a divulgação do extrato bancário "teria partido de outros setores da administração pública federal".

Sempre salvo

Só este ano foram arquivadas duas denúncias contra o poderoso Palocci.

Em julho, o STF rejeitou ação que acusava Palocci de receber propina de R$ 50 mil mensais por superfaturamento de licitação de uma empresa responsável pela coleta de lixo no período em que foi prefeito de Ribeirão Preto (SP).

Para os ministros, não havia indícios na denúncia para a abertura de uma ação penal.

A outra denúncia arquivada foi sobre uma suposta contratação irregular de uma empresa de publicidade, também durante sua gestão em Ribeirão Preto.

Delação premiada contestada

Advogados de réus da Operação Suíça, que investigou irregularidades no escritório de representação do Credit Suisse em São Paulo, em 2006, vão contestar no STF o sigilo dos acordos de delação firmados entre réus e a Justiça.

Fechados geralmente com doleiros, os acordos de delação premiada são utilizados desde maio de 2003, quando foi montada uma força-tarefa no Ministério Público Federal no Paraná para investigar a remessa ilegal de divisas feita por meio das contas CC5 do Banestado.

Com as delações, de doleiro em doleiro a Polícia Federal acabou intensificando o combate às operações ilegais de câmbio no País.

Guerra Olímpica sem vencedores

As redes Globo e Bandeirantes foram declaradas vencedoras da concorrência promovida pelo Comitê Olímpico Internacional para a venda dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 (que podem ocorrer no Rio de Janeiro).

A TV Record também adquiriu os direitos de exibição das Olimpíadas de 2016, para ninguém brigar e sair menos caro para todo mundo.

Só a de 2012, em Londres, terá cobertura exclusiva da Record – pelo menos até segunda ordem.Veja mais no Fique Alerta - www.fiquealerta.net

Marina, sim

Eis o slogan que o Patido Verde usará logo após a filiação, no próximo domingo, da petista arrependida Marina Silva.

Por enquanto, no convite para a festa em São Paulo está registrado outro slogan:

O Brasil está chamando, vem Marina”.

Viva o terror

Se, no dia 9 de setembro, o Supremo Tribunal Federal decidir que vai mesmo marcar uma data para julgar a extradição de Cesare Batisti é porque os ministros desconfiam que ele seja mesmo um terrorista.

Se o STF avaliar que não cabe julgar a extradição de Batisti, ele poderá viver por aqui nos País das Maravilhas – onde os terroristas do passado querem o fim da Lei da Anistia contra os militares que os prenderam e atrapalharam seus planos de transformar o Brasil em uma União Soviética de verdade.

São grandes as chances de ser confirmado o perdão brasileiro a Batisti – que na Itália é condenado a prisão perpétua por terrorismo.

Da mesma forma como é enorme a chance de o STF “revogar” a Lei de Anistia de 1979, em julgamento sem data ainda marcada...

Engraçado...

Os mesmos defensores dos direitos humanos no governo brasileiro não abrem a boca para uma manifestação pública sobre o terrorismo na Colômbia.

Até agora, Tarso Genro, Paulo Vanucci e seus revanchistas amestrados não condenaram qualquer anistia aos guerrilheiros das FARC que atentaram contra os direitos humanos e as leis internacionais.

Tortura, seqüestro e terror praticados pelos membros (ou, vá lá, simpatizantes) do Foro de São Paulo, como os membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, são toleráveis do ponto de vista dos direitos humanos?

O petróleo é vosso

O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) - que representa as companhias petrolíferas – defende que o Brasil deveria manter o sistema atual de concessões, sinalizando resistência à intenção do governo de rever o marco regulatório do setor.

No regime de partilha, o governo detém as reservas e recebe parte do óleo extraído como pagamento das companhias, enquanto o regime de concessões prevê que as companhias sejam proprietárias do petróleo e paguem impostos sobre a produção.

O IBP representa as principais companhias do setor petrolífero brasileiro, incluindo Repsol, BG, Exxon Mobil, Chevron, e Petrobras.

Papo indigesto

Para apaziguar os ânimos, acirrados com o risco de perdas na distribuição dos royalties do petróleo, o chefão Lula chamou os governadores de RJ, SP e ES para jantar domingo.

Juntos, os três Estados somam 126 votos na Câmara e podem complicar a aprovação dos projetos de lei que serão encaminhados pelo governo sobre o setor petrolífero.

Na próxima segunda-feira, Lula apresentará ao Congresso uma proposta que deverá descartar o modelo de concessões e adotar o regime de partilha, no qual o óleo extraído é dividido entre a empresa privada e a União.

A intenção capimunista de Lula é o controle do governo sobre as reservas de petróleo na camada pré-sal.

Tudo uma maravilha

A inadimplência (acima de 90 dias) subiu 5,9% para os empréstimos bancários concedidos às empresas.

Nas operações para pessoas físicas, o atraso é de 8,6%, nos últimos três meses.

Mas o desgoverno e o Banco Central garantem que está tudo bem com a economia brasileira.
Ainda bem que Papai Noel existe, e vai me emprestar algum, a perder de vista, quando a coisa ficar mais feia...

Negócio da China

São Paulo promete um arrojado sistema de iluminação noturna, nos moldes dos chineses.

A ideia é usar o LED – tipo de lâmpada de baixo custo e gasto menor de energia.

A novidade acende as lamparinas de nosso juízo para o fato de que os chineses têm tudo para serem grandes colaboradores da próxima campanha eleitoral...

Vai e vem

A Infraero adiou de setembro para junho de 2011 o início das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, aposta do presidente Lula para a Copa de 2014.

O governo José Serra não concedeu licença ambiental para o projeto.

Mas o Tribunal de Justiça revogou liminar que suspendia licitação do Expresso Aeroporto – obra que interessa a Serra.

Conservadorismo às avessas

O partido conservador britânico lançou um novo logo, direcionado ao público gay.

Tem cores do arco-íris, em uma tentativa de se aproximar do eleitorado homossexual antes da conferência anual do partido.

O logo foi colocado no site do Partido Conservador para anunciar eventos chamados de Conferência do Orgulho que acontecerão no encontro político anual em Manchester.

Os perdulários

O Correio Braziliense informa que, nos 18 dias de atividade em julho, antes do recesso parlamentar, a Casa desembolsou R$ 6,4 milhões com horas extras.

O valor corresponde a 70% da maior despesa já efetuada com esse tipo de pagamento — R$ 9,4 milhões em abril.

Os gastos do Senado com horas extras até agosto de 2009 já superam os valores depositados nos anos de 2004 e de 2005

Honduras é aqui?

O Tribunal de Contas de Honduras encontrou desvios milionários da administração Manuel Zelaya.

Os rombos aconteceram nos ministérios da Saúde, Educação, Relações Exteriores, além dos gastos da Presidência...

Já imaginou se fossem abertas as caixas pretas do Brasil?

Fora, Chavez

Através do facebook e do twitter, um grupo de colombianos está convidando para uma manifestação mundial, no dia 4 de setembro.

O tema é: Basta de Chavez!

A intenção é que "um milhão de vozes" se manifestem nas principais praças das cidades pelo mundo afora contra o “democrata” venezuelano.

Em reunião hoje em Bariloche, a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) tentará evitar a ruptura entre a Colômbia e a Venezuela.

Terror psicológico

Por volta de 9h40m da manhã de ontem, a Polícia Militar de São Paulo recebeu uma denúncia anônima sobre a presença de uma bomba na sempre congestionada Ponte do Limão, na marginal do Rio Tietê.

O local foi interditado por cerca de três horas, gerando um mega-engarrafamento por toda São Paulo.

Policiais vestidos com roupas parecidas com as de astronautas, do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), só demoraram um pouco para constatar que o perigoso artefato não passava de um simples frasco, no formato de granada, do famoso perfume Arsenal Black, que pode ser comprado por R$ 126 pela internet.

O episódio demonstra como é fácil para o “quarto elemento” (a face operacional do crime organizado, formada pela narcoguerrilha urbana e rural) promover o terror psicológico e parar uma cidade grande pelo medo.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Agosto de 2009.

4 comentários:

Anônimo disse...

28/08/2009 - 08h00
Comissão de Anistia recebeu 64 mil pedidos de reparação
Haroldo Ceravolo Sereza
Do UOL Notícias
Em São Paulo
Terroristas com projeto de vida. Esse é o governo onde o crime, o terrorismo compensam e o analfabetismo é enaltecido. Para se viver honestamente precisa estudar ao contrario de semi-analfabetos que dirigem quadrilhas como Fernandinho Beiramar e etc.
Acreditar em que mais nesse País?!

Anônimo disse...

Não me preocupo com a absolvição do Palocci, mas sim, com o postura do STF. O Palocci no mínimo prevaricou ao ler o extrato do caseiro e não tomar providências com quem quebrou o sigilo, se é que não foi ao seu mando.

O STF jogou no lixo o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.

O PT agora pode tudo e nesse momento pode estar monitorando seu extrato, sua internet, sua ligação telefônica, sua correspondência....todo o seu sigilo.

Os 3 poderes estão dominados pelo crime organizado.

Onde fomos parar?

Velho rabugento disse...

Mas há tempos que escrevo que vivemos numa DITADURA. A tal ditadura militar é "fichinha" diante dessa que vivemos atualmente.
Ninguém mais "chia" contra nada. O sentido de convivência social, ética e moral, foram devidamente detonados com maestria, deixando Goebels o propagandaminister de Hitler "babando" de inveja!
21 anos de democracia, com muito entreguismo, lavagem cerebral, egoísmo e, "quero levar vantagem em tudo. Certo?".
Acorda minha gente, senão, como diz o "Obergrupenkomander" Luiz Inácio, "nosfu".

Airton Leitão disse...

Ainda há quem pense que um tribunal que tenha sete dos seus onze integrantes indicados pelo Presidente da República vá emitir sentença que não seja do interesse de quem lhes deu tal emprego?