quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Manifesto em Defesa da Democracia

Documento no Alerta Total - www.alertatotal.net

Em uma democracia, nenhum dos Poderes é soberano.

Soberana é a Constituição, pois é ela quem dá corpo e alma à soberania do povo.

Acima dos políticos estão as instituições, pilares do regime democrático. Hoje, no Brasil, os inconformados com a democracia representativa se organizam no governo para solapar o regime democrático.

É intolerável assistir ao uso de órgãos do Estado como extensão de um partido político, máquina de violação de sigilos e de agressão a direitos individuais.

É inaceitável que a militância partidária tenha convertido os órgãos da administração direta, empresas estatais e fundos de pensão em centros de produção de dossiês contra adversários políticos.

É lamentável que o Presidente esconda no governo que vemos o governo que não vemos, no qual as relações de compadrio e da fisiologia, quando não escandalosamente familiares, arbitram os altos interesses do país, negando-se a qualquer controle.
É inconcebível que uma das mais importantes democracias do mundo seja assombrada por uma forma de autoritarismo hipócrita, que, na certeza da impunidade, já não se preocupa mais nem mesmo em fingir honestidade.

É constrangedor que o Presidente da República não entenda que o seu cargo deve ser exercido em sua plenitude nas vinte e quatro horas do dia. Não há ''depois do expediente'' para um Chefe de Estado. É constrangedor também que ele não tenha a compostura de separar o homem de Estado do homem de partido, pondo-se a aviltar os seus adversários políticos com linguagem inaceitável, incompatível com o decoro do cargo, numa manifestação escancarada de abuso de poder político e de uso da máquina oficial em favor de uma candidatura. Ele não vê no ''outro'' um adversário que deve ser vencido segundo regras da Democracia , mas um inimigo que tem de ser eliminado.

É aviltante que o governo estimule e financie a ação de grupos que pedem abertamente restrições à liberdade de imprensa, propondo mecanismos autoritários de submissão de jornalistas e empresas de comunicação às determinações de um partido político e de seus interesses.

É repugnante que essa mesma máquina oficial de publicidade tenha sido mobilizada para reescrever a História, procurando desmerecer o trabalho de brasileiros e brasileiras que construíram as bases da estabilidade econômica e política, com o fim da inflação, a democratização do crédito, a expansão da telefonia e outras transformações que tantos benefícios trouxeram ao nosso povo.

É um insulto à República que o Poder Legislativo seja tratado como mera extensão do Executivo, explicitando o intento de encabrestar o Senado. É um escárnio que o mesmo Presidente lamente publicamente o fato de ter de se submeter às decisões do Poder Judiciário.

Cumpre-nos, pois, combater essa visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder lhe conferem licença para rasgar a Constituição e as leis. Propomos uma firme mobilização em favor de sua preservação, repudiando a ação daqueles que hoje usam de subterfúgios para solapá-las. É preciso brecar essa marcha para o autoritarismo.

Brasileiros erguem sua voz em defesa da Constituição, das instituições e da legalidade.
Não precisamos de soberanos com pretensões paternas, mas de democratas convictos."

Assinam: o jurista Hélio Bicudo, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso, os cientistas políticos Leôncio Martins Rodrigues, José Arthur Gianotti, José Álvaro Moisés e Lourdes Sola,o poeta Ferreira Gullar, d. Paulo Evaristo Arns, os historiadores Marco Antonio Villa e Bóris Fausto, o embaixador Celso Lafer, os atores Carlos Vereza e Mauro Mendonça e a atriz Rosamaria Murtinho.

7 comentários:

marlene de paula saito disse...

Até que enfim, começamos a nos indignar com os abusos cometidos contra o estado de direito; já não era sem tempo este manifesto.
Tem que se tornar público e colher assinaturas para mostrar que, os brasileiros não aceitam uma ditadura.

Humberto Pinto Cel disse...

Ilustre Jornalista
JORGE SERRÃO

Bravo!

Assino e publico no blog: http://balaolivre.blogspot.com

Humberto Pinto Cel

Anônimo disse...

O cidadão de bem não aguenta mais tanto abuso de poder, quero que meu nome conste nesta lista, pois vejo um momento histórico e de mudança. Estão tentando transormar o Brasil numa Venezuela, Irã ou Cuba, e isto o povo Brasileiro nunca irá permitir.

Marcos Ravena disse...

Bravo nao. Bravissimo.

O texto do manifesto `e simplesmente explendido!
Espero que as, hipocritas, redes de TV (leia-se Globo) apoiem e divulguem ao maximo esse manifesto. Podeiam assinar tambem, mas `e sonho.

Ah! Parabens pelos demais textos sobre os correntes assuntos da politica. Sao muito bons e de uma utilidade impar.

P.S. Desculpe, tem algo errado com meu teclado, por isso os acentos estao errados ou faltando.

guerreira disse...

SERÁ QUE FOI OPRECISO TANTO PARA, FINALMENTE, A ELITE QUE LULA ODEIA E DAQUAL FAZEMOS PARTE, SE MANIFESTAR????
ASSINO E PUBLICO NO fACEBOOK

Anônimo disse...

Sim, vcs são a elite, a massa cheirosa que está sendo obrigada a conviver mais com os pobres que Lula deu condições de crescer.

José Honório Rodrigues (Conciliação e Reforma), “a maioria dominante, conservadora ou liberal, foi sempre alienada, antiprogresssita, antinacional e não contemporânea. A liderança nunca se reconciliou com o povo. Nunca viu nele uma criatura de Deus, nunca o reconheceu, pois gostaria que ele fosse o que não é. Nunca viu suas virtudes, nem admirou seus serviços ao país, chamou-o de tudo -Jeca Tatu-; negou seus direitos; arrasou sua vida e logo que o viu crescer ela lhe negou, pouco a pouco, sua aprovação; conspirou para colocá-lo de novo na periferia, no lugar que contiua achando que lhe pertence (p.16)”.

Tucanalhas, vocÊs já perderam...

Álvaro Costa disse...

Primeiramente uma pessoa que não tem a coragem de postar o seu nome em um comentário, é no mínimo covarde.
Uma pessoa que tenta denegrir um partido político ou um candidato é no mínimo anti-democrata e autotitário.
Leia um pouco da história, meu Senhor Anônimo.
Antigamente os Coronéis compravam votos e apoio cedendo latas d'água ao povo. Hoje com a avanço da tecnologia os que aí estão no poder fazem através de cartões magnéticos.
Quem não aceita opositores não é democrata.
Enquanto se dá esmola para o povo (como na Roma antiga) desviam-se milhões nos altos escalões do poder.
Pense. Você não é um partido político. Você é brasileiro.