sábado, 18 de dezembro de 2010

Estado de Defesa, já!

Artigo no Alerta Total –www.alertatotal.net

“O militar não pode nunca ser instrumento servil e complacente, responsável por obediência passiva, inconsciente, que avilta seu caráter, destrói seu incentivo e degrada sua moral. Quem se omite, indiretamente se associa.” (Benjamim Constant)

Por Durval de Andrade Nery

As Forças Armadas, que têm compromisso com a Nação, com a sua defesa e integridade, paz e ordem internas, muito mais do que com governos, principalmente aqueles descolados dos reais interesses nacionais, têm aceitado o inaceitável, em nome da coesão nacional.

Queira Deus que não venhamos a pagar, num futuro próximo, preço impagável pela falta de visão da atual realidade e de coragem para enfrentá-la!

A desmoralização do País, a falta de ética, a violência e a corrupção, passaram a ser aceitas como coisa normal.

Não há mais dúvidas que o governo é o principal responsável por esses crimes e principalmente pelo desmantelamento e o enfraquecimento das instituições democráticas, por suas ações e omissões.

Não há porque usar meias palavras.

Já não há como esconder que a crise está nas ruas.

Os interesses do povo não podem ser suplantados pela cobiça de alguns privilegiados, nem pela fraqueza de um congresso corrompido e acuado.

Se não chegamos ao fundo do poço estamos perto.

Ou reagimos agora ou teremos dificuldades maiores quando mais enfraquecidas estiverem as instituições democráticas.

Não podemos nos omitir enquanto brasileiros incompetentes, desonestos e entreguistas, promovem a nossa desunião, a desnacionalização da nossa cidadania e do patrimônio brasileiro.

Nosso País é um dos mais violentos e corruptos do mundo.

Os militares jamais serão instrumentos de lideranças políticas improvisadas, incompetentes e fracassadas.

Os militares não podem deixar que a Nação seja destruída.

Alguns companheiros se mostram preocupados com as ameaças à soberania e à auto-estima, não só da nossa classe, como de todos os brasileiros.

Os fatos mostram que o momento é este. É preciso assumir o quanto antes esta bandeira antes que outros a empunhem.

Durval Antunes Machado Pereira de Andrade Nery, General de Divisão da Reserva do EB, é Coordenador de Estudos e Pesquisas do Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos – CEBRES.

6 comentários:

Anônimo disse...

Prezado General,
sua decepção com a instituição militar difere do mesmo sentimento de milhões de brasileiros, apenas no que sentido de que os analistas com o pé no chão, percebem que a lavagem cerebral anulou o que no seu tempo era valor: brio, dignidade, cumprimento dever, patriotismo, coragem, "amor febril pelo Brasil..."
A missão agora é outra: "força de paz", que já era ensaiada hà mais de meio século quando saiam os contingentes para vigiar a "Faixa de Gaza", ou para Granada. Agora no Haití ou nos morros do Rio...
E isto tudo, caro General é resultante da nova cara e arrumação do mundo globalizado, pronto para a nova ordem mundial: um só governo, um só patrão e o resto na escravidão.

Manoel Vigas disse...

amapolasSaudações.

EXCELENTE ARTIGO E ANÁLISE DO PROBLEMA !!!

MAS.........

do texto, .............

.......”Os militares não podem deixar que a Nação seja destruída.”...........

PERGUNTO:

........ “os militares”... QUEM ?

DISCORDO NA GENERALIZAÇÃO.

AINDA ACREDITO NAS FFAA.

PRIMEIRO ... MILITAR É COM M (maiúsculo)

DEPOIS:

OS MILITARES TEM NOME.

OS MILITARES TEM PATENTE.

OS MILITARES TEM CÓDIGO DE HONRA.


TEMOS QUE DAR NOMES AOS BOIS ( “bois” .... do tipo que o falecido senador de SÃO PAULO bem conhecia !!! ).

E PRINCIPALMENTE TEMOS QUE ENTREGAR NOMINALMENTE OS APÁTRIDAS PARA SEREM OUVIDOS E JULGADOS PELA CORREGEDORIA MILITAR COMO RESPONSÁVEIS PELO PRESENTE E CRIMINOSO DESMANTELAMENTO DAS FORÇAS ARMADAS”.

COMO CIVIL, SÓ POSSO PEDIR CLEMÊNCIA E PRINCIPALMENTE MÃO NA CONSCIÊNCIA DOS QUE TÊEM PATENTE.

Sou apenas mais um BRASILEIRO indignado ao ver meu país ser “DESCONSTRUIDO”.

Peço vênia para o desabafo.

Atenciosamente.

Manoel Vigas

Paulo Figueiredo disse...

“O poder do exemplo”

Prezado Nery, estou invocando um escrito de Chico Xavier, para acusarmos os sequazes malfeitores, e impunes governantes, de espargir sobre a nação brasileira a maioria das mazelas que estamos observando no cotidiano. O mau exemplo está sendo disseminado em todos os níveis da vida social e em todos os grotões desta terra. Maus sentidos e atos estão campeando, impudicamente, como se epidemia fosse. Não há outra explicação para os episódios horrorosos que estamos observando. Se os mandatários (do legislativo, do executivo e do judiciário) são useiros e vezeiros em maus procedimentos, o aulicismo malévolo está configurado. E os prosélitos sem personalidade tendem a acompanhar sem detença. E, como constituem a maioria, urge se encontrar gente decente para governar. Mas, onde?

"Quando os justos governam, alegra-se o povo; mas quando o ímpio domina, o povo geme". (Provérbios, 29-2)

"Quando os ímpios governam os crimes se multiplicam; mas os justos verão a queda deles". (Provérbios, 29-16)


“ O PODER DO EXEMPLO ”

“O exemplo é uma força que repercute
de maneira imediata,
longe ou perto de nós...

Não podemos nos responsabilizar
pelo que os outros fazem das suas vidas;
cada qual é livre para fazer o que quiser de si mesmo.

Mas não podemos negar
que nossas atitudes inspiram outras atitudes,
tanto no bem quanto no mal.”

(Chico Xavier)



Abraço,

guerreira disse...

O povo brasileiro que considerava consciente está inerte. As forças armadas, ídem. Excelente artigo, que já coloquei no Facebook e vou repassar à minha lista. Falta o que para a gente evitar que essa camarilha acabe conosco?

José disse...

As Forças Armadas, que têm compromisso apenas com o PT, MST, FARC, PCC, CV e todos políticos corruptos do nosso País.

Isso sim, è o verdadeiro compromisso das nossas FFAA. As nossas FFAA vermelhas, bolivarinas, covardes!

Tudo o resto, è folclore.

Sérgio Rocha disse...

Nós não chegamos neste estado de coisas de ontem para hoje.
Isso vem ocorrendo há muito tempo. O autor, na época, era um oficial general na ativa.
O que ele fez, naquela época, para que este estado de coisas não tivesse chegado ao caos de hoje?
Arriscou suas estrelas?
Cacarejar de pijama é fácil e inócuo...
O que sobra, já faz tempo, nas FFAA, é servilismo e carreirismo.
O que vem faltando é culhão roxo!