quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Indicação de Moreira para a SAE esvazia poder de Jobim no bilionário reaparelhamento das FFAA

Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net/


Por Jorge Serrão

Nelson Jobim terá seu poder econômico de negociação bastante esvaziado com a confirmação do homem escalado pelo vice-presidente eleito Michel Temer e abençoado pelo Senador José Sarney para comandar a Secretaria de Assuntos Estratégicos. O Ministro da Defesa será forçado a partir para o ataque se não quiser ficar em segundo plano nas negociações com Wellington Moreira Franco. O futuro titular da SAE vai cuidar, pessoalmente, da lucrativa ligação político-econômica entre o PMDB e os consórcios de empreiteiras que cuidarão do bilionário programa de reaparelhamento das Forças Armadas.

A SAE também vai cuidar da formulação da política nacional de saneamento. Foi isto que seduziu Moreira a aceitar o cargo. A sae deixa de ser uma pasta sem visibilidade, e se torna “estratégica” para os tocadores de grandes obras. As empreiteiras agradecem à Presidenta eleita Dilma Rousseff por ter confirmado ontem – mesmo a contragosto pessoal – o nome de Moreira como integrante de seu governo. Dilma teve de engolir o velho “Gato Angorá” – histórico inimigo de Leonel Brizola, figura que será uma das fontes políticas de inspiração para Dilma, assim que assumir o trono do Palácio do Planalto.

Moreira quase fica de fora do governo. Primeiro, queria ser presidente da Caixa Econômica Federal – onde foi vice de Fundos e Loterias até deixar o cargo para se dedicar à campanha presidencial. Dilma vetou o nome de Moreira – que chegou a fazer críticas públicas à equipe de transição, acusando-a de “preconceituosa”. Depois, Moreira quis o Ministério das Cidades, para cuidar das obras de saneamento. O PT vetou o nome dele. Michel Temer foi obrigado a botar seu poder na mesa de Dilma, trouxe a formulação estratégica da área de saneamento para a SAE, e emplacou Moreira onde interessava ao PMDB.

As empreiteiras festejam a indicação de seu Gato Angorá de estimação... Eminência felina da República, desde o segundo mandato de FHC (quando foi assessor especial da Presidência), Moreira vem com tudo no Governo Dilma.

Perdendo mais poder

Além da indicação de Moreira Franco para a SAE, Nelson Jobim sofreu outra esvaziada de poder.

Não conseguirá emplacar o nome de sua afilhada Solange Vieira, atual presidente da Agência Nacional de Aviação, para comandar a nova Secretaria de Aviação Civil, que ficará diretamente subordinada à Presidência da República.

O cargo será ocupado pelo atual secretário de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, Antonio Henrique da Silveira.

O cabra é indicação pessoal do poderoso ministro Guido Mantega.

Esqueçam o passado...

Militares estão PTs da vida com o Genérico Nelson Jobim.

Sábado passado, na formatura da “Turma General Emílio Garrastazu Médici”, na Academia Militar das Agulhas Negras, Jobim avacalhou com a memória do ex-presidente do regime militar.

Reclamou que não tinha aprovado a escolha do patrono da turma (como se isto fosse papel dele...) e avisou que o Exército “deve esquecer o passado”.

Os milicos deviam aprender que estamos em novos tempos e, no ano que vem, a próxima turma da AMAN devia se chamar "Guerrilheira Dilma Rousseff"...

Botando gás

A Caixa Econômica Federal vai investir R$ 70 bilhões, de 2011 a 2014, no setor de petróleo e gás.

Em 2010, primeiro ano em que o banco direcionou recursos ao setor, foram destinados R$ 3 bilhões.

Para o próximo ano, o valor deve ficar entre R$ 15 bilhões e R$ 20 bilhões.

Será que era por isso que Moreira Franco queria ser presidente da Caixa?

Governo Sarney?

O Estadão de hoje noticia que o PMDB fechou ontem com a presidente eleita, Dilma Rousseff, seu espaço no futuro governo privilegiando os "padrinhos" da legenda.

Os vencedores na indicação para cinco pastas - Minas e Energia, Previdência, Turismo, Agricultura e Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) - são o presidente do Senado, José Sarney (AP), e o presidente nacional da legenda e vice-presidente eleito, Michel Temer (SP).

No xadrez da reforma, o PMDB cedeu Saúde, Comunicações e Integração Nacional em troca de Turismo, SAE e Previdência, pastas sem o mesmo prestígio político e orçamentário.

Primeira Intervenção do Galinácio

O chefão (em permanente processo de saideira) Stalinácio da Silva fez ontem sua primeira intervenção no futuro governo Dilma.

Lula desautorizou seu ministro Guido Mantega que tinha advertido a jornalistas que nem o PAC seria poupado dos cortes para o ano que vem.

Lula alegou relação que a presidente eleita Dilma Rousseff tem com o PAC e decretou que não há necessidade de cortar "um centavo do programa":

“Eu conheço a Dilma. Foi aqui na Rocinha que ela foi batizada de "mãe do PAC". Sei do carinho que a Dilma tem pelas coisas do PAC e do carinho com que ela vai tratar as coisas do PAC. Não acredito que a gente tenha necessidade de cortar um centavo do PAC. O que nós temos que ter em conta é que temos que manter a inflação controlada, a estabilidade econômica e manter dinheiro para investimentos. Se tiver que mexer em alguma coisa, vai-se mexer em custeio e não em obra de infraestrutura. Eu não vou estar mais no governo. O que eu tiver falando aqui morre dia 31. Pelo que conheço do Guido e da nova presidente do Brasil, eu tenho muitas dúvidas, eu diria que tenho certeza absoluta que não serão cortadas obras do PAC”.

Vida que segue...


Ave atque Vale!


Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Dezembro de 2010.

3 comentários:

José disse...

Esse psicopata está cheio de certezas quanto ao PAC ao desautorizar Mantega. Mas na sua atroz imbecilidade, fala como se a nossa economia navegasse em ceu de brigadeiro.

Então e a bsurda dívida interna quase nos R$ 2 trilhões?

Brasil jamais se vai recuperar do mal que um pé descalço megalomano, internacionalista, bronco, alcolotra e corrupto, incapaz de governar um boteco fez com esta Nação.

Quantas gerações de brasileiros vão trer de trabalhar e morrer para conseguirmos saldar esta dívida monstruosa?

Anônimo disse...

E o povo segue cantando: “Aonde o Boi (aquele da década de 70...) vai, a vaca vai atrás...”

Anônimo disse...

Chineses estão comprando vastas áreas de terras no Centro-Oeste, via laranjas brasileiros ultra-patriotas. Será que o MST vai invadir terra dos camaradas comunistas???