sexta-feira, 6 de maio de 2011

Carta Aberta à Presidente Dilma Rousseff

Documento no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ivan Frota

A Academia Brasileira de Defesa (ABD), organização de direito privado, sem fins lucrativos, vem manifestar um enérgico repúdio à pretensiosa e precipitada intromissão da Comissão Intercontinental de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) nas ações soberanas do Brasil para construção da hidroelétrica de Belo Monte.

Vossa Excelência bem sabe que o governo brasileiro tem adotado toda a precaução necessária nos campos ambientais e de proteção às populacionais regionais, na condução de tal processo, muito maior do que, historicamente, outros países o fizeram e, ainda o fazem, em situações semelhantes.

Ressalte-se que essa obra tem um imenso alcance estratégico de contribuição para viabilizar o crescimento sustentável da Amazônia brasileira.

Notório é o fato da cobiça estrangeira que busca conservar intocada essa portentosa hiléia amazônica, a fim de retardar o seu desenvolvimento e a sua efetiva ocupação.

O Estado de Roraima, por exemplo, riquíssimo em recursos naturais, está, praticamente, inviabilizado como unidade da federação, com cerca de 80% do seu território entregue aos naturais brasileiros índio-descendentes, os quais, impunemente, bloqueiam a aplicação, ali, dos termos da Constituição Federal nacional.

Já há algum tempo que estrangeiros se instalam junto a essas populações nativas, a fim de cooptá-las para os seus desígnios. Recentemente, visitaram o Estado do Amazonas personalidades mundiais, tais como o ex-presidente Bill Clinton, o ex-governador Schwarzenegger, e outros, com o nítido objetivo de fortalecer influências externas sobre tais habitantes.

Tudo isso considerado, vimos renovar a Vossa Excelência nosso pedido de que seja feito um veemente protesto, com repercussão internacional, contra a recente indevida ingerência da CIDH/OEA sobre assuntos internos de nossa competência, tentando estabelecer normas de conduta para o Brasil, como Nação soberana.

É necessário reagir energicamente, antes que seja tarde demais, se já não o for.

Ten Brig Ar (Rfm) Ivan Frota é Presidente da ABD (Academia Brasileira de Defesa). Rio de Janeiro, 08 de maio de 2011.

4 comentários:

Anônimo disse...

O Tenente Coronel articulista deve saber que a Inglaterra, que já tomou um pedaço de território que no passado nos dava acesso ao mar do Caribe, quer tomar também uma grande área da Amazônia, que inclui Roraima. As reservas indígenas são apenas um passo para o domínio futuro do que já dizem abertamente não pertencer ao Brasil. Como nossa soberania já foi pra cucuia faz tempo, o que pensar?

Anônimo disse...

Serrão;

Há algum tempo eu encontrei, nas minhas "navegações" pela Internet, no site www.mandandoprarede.com.br, e que hoje é http://www.mandandoprarede.hpg.com.br/ um excelente texto que, certamente, não mais deve estar acessível, pois foi publicado em 29/03/2007, porém eu o "recortei" e arquivei para uma, digamos, "futura consulta". A colunista do site se assinava "Dora Beltrão", e tinha uma peculiar forma de escrever, pois usava muitas reticências, o que dava mais ênfase ao que escrevia. Assim, abaixo, segue o texto citado, e que parece, já naquele tempo, se identificar com a carta do insígne General Ivan Frota.

OBS: Como o texto é longo, seguirá em duas (ou mais) postagens, desculpe.

Receba um fraterno abraço deste seu amigo amazônida, que NÃO CONCORDA com a divisão do Estado do Pará(!)

Roberto Santiago

*******************************

Amazônia amordaçada

Eu não posso deixar de falar da querida Amazônia. Se já não nos pertence...não vou me intimidar e aceitar os conformismos. Vou insistir "batendo na tecla"...mostrando que este governo...já no segundo mandato do presidente Lula...continua mantendo uma postura em consonância aos interesses de países estrangeiros...dos auto-intitulados “ambientalistas”...de “religiosos” e também aos interesses do MST. A qualquer observador atento não escapa que todos têm interesses sombrios...que condenam a Amazônia a um eterno estado de subdesenvolvimento. Por que tantos interesses? Será que recebem "ordens superiores"? De quem?

Some-se a isso algumas estranhas dicotomias que pululam no seio do governo...e geram muitas pressões contrárias ao desenvolvimento da Região Amazônica. Como um dos exemplos...citamos a rodovia BR-163 (cuja pavimentação completa foi recentemente autorizada) que...por motivo hilário e de pasmar(!!!)...sofreu "adiamento" do serviço que seria procedido em apenas dezoito quilômetros do total (o restante...só Deus sabe quando será!!!)...trabalho a ser executado pelo 8° Batalhão de Engenharia e Construção do Exército Brasileiro.

Por outro lado...sabemos que só se alcança o desenvolvimento através do incremento à cultura...e neste aspecto o governo também relega as populações da Amazônia a um plano inferior (Ver: "O ‘dever de casa’” – da autora – 24/08/2006 e "Amazônia! Sem devatá-la...por favor" – da autora – 25/01/2007).

O currículo escolar no Norte do Brasil quer ao nível das escolas secundárias ou das Universidades...deveria incluir palestras e estimular debates educacionais...isentos de ideologias...sobre políticas voltadas para o desenvolvimento da sua região. Também nos cursos de primeiro grau...as crianças deveriam receber uma educação voltada para a realidade amazônica...e que lhes proporcionasse condições de enfrentar os desafios inerentes às particularidades regionais.

Se houvessem recursos financeiros destinados pelo governo federal...as Universidades amazônicas poderiam desenvolver pesquisas capazes de corroborar ou de contestarem muitas das teorias climáticas alienígenas atualmente disseminadas...que propagam o desaparecimento das nossas florestas em razão do aquecimento do planeta. O que não podemos é simplesmente referendá-las sem retorquir com embasamento científico.

(CONTINUA NA PRÓXIMA POSTAGEM)

Anônimo disse...

Serrão, aqui vai o final do texto "Amazônia amordaçada":

*********************

(CONTINUAÇÃO DO POST ANTERIOR)

A contribuição dos “religiosos” contra o desenvolvimento auto-sustentado da Amazônia também é notória. Em 1981...em Genebra...Suíça...durante o Conselho Mundial das Igrejas Cristãs...foi produzida uma declaração ("A Amazônia é um patrimônio da humanidade. A posse dessa imensa área pelos países mencionados é meramente circunstancial. É nosso dever garantir a preservação da Amazônia e de seus habitantes para o desfrute pelas grandes civilização cujas áreas naturais estejam reduzidas a um limite crítico. Dentre esses recursos, os mais importantes são riquezas minerais, que devem ser consideradas como reservas estratégicas de todas as nações, a serem exploradas oportunamente" – Conselho Mundial das Igrejas Cristãs, 1981)...lida no Congresso Brasileiro...que...se “dissecada”...promove na prática nada mais que a insolvência da Amazônia. Apesar de sua autenticidade ser questionada por alguns...hoje já podemos ver que grandes riquezas minerais amazônicas localizam-se em reservas indígenas ou repousam...intocáveis...em parques de conservação ambiental. Coincidência???

Tudo isto é resultado de medidas governamentais...fruto de repetidas políticas equivocadas tomadas pelo governo federal para “proteger”(???) e “desenvolver”(???) a Amazônia...desconhecendo totalmente a sua realidade. Some-se...a bem recente (e absurda!!!) decisão governamental de “alugar” extensas áreas para ONG’s ou empresas nacionais ou internacionais procederem a “exploração sustentada”...por períodos que poderão ser de até 60 anos (Ver: “Mais ética com o futuro da Amazônia” – da autora – 01/02/2007).

Talvez...com o recém lançado “Programa de Aceleração do Crescimento” – PAC... os Estados amazônicos recebam alguma atenção do governo. Talvez sejam feitas algumas obras há muito reclamadas pela Amazônia. Vamos esperar que se concretize (Égua!!! Haja esperança!). O meu Estado...o Pará...que já detém a Usina de Tucuruy...poderá aumentar a sua imensa (e não considerada!!!) contribuição com o desenvolvimento do País...com a construção da Usina Hidrelétrica “Belo Monte”...ex-“Kararaô”...a ser erigida pela ELETRONORTE...na grande volta do Rio Xingu.

Outra obra inacabada são as eclusas do Rio Tocantins...em Tucuruy. Se concluídas...irá proporcionar a navegabilidade do rio e criar uma importante via de escoamento da produção mineral e da agricultura da região. São obras às quais o governo tem se mostrado insensível...mas que promoverão desenvolvimento para a Amazônia...e a hidrelétrica de “Belo Monte” garantirá por mais algum tempo o afastamento do risco do “apagão elétrico” que antes do final desta década ameaça o desenvolvimento do futuro do Brasil.

Acooordaaa Braaasiiilll!!!

Anônimo disse...

Serrão, por favor, queira desculpar a minha falha ao trocar a patente do insígne Ten Brig Ar (Rfm) Ivan Frota, pois, no meu comentário (acima) eu escrevi General Ivan Frota. "Torço" para que o próprio não se ofenda. Eu não tive a intenção de o atingir, foi apenas um erro crasso de minha parte. Obrigado.

Com um fraterno abraço do seu amigo amazônida,

Roberto Santiago