quarta-feira, 4 de maio de 2011

Opinião pública e a publicada

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

O Brasil ouviu falar no programa fome zero, mas nos oito anos de desgoverno do presidente saído, quem encheu a pança mesmo foi o próprio e sua corte. Quem corrobora esta afirmação é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, dando a conhecer os dados do Censo realizado em 2010, que documenta as condições de extrema pobreza de 16,2 milhões de brasileiros. Não temos dados sobre os pobres menos miseráveis.

Agora, a propaganda nas cidades, nas revistas, na televisão foi remunerada a ponto das pessoas acreditarem que tudo estava resolvido, mais ainda com o programa do bolsa família que muitas prefeituras desviavam para cabos eleitorais, amigos e familiares de políticos, menos carentes. Somos hoje uma nação carente de informação e de compreensão dos fatos.

A nossa mídia é um laboratório de pautas homogêneas sobre assuntos periféricos. Escândalos, corrupção, violência, comportamentos neuróticos, invasão de privacidade. São raras as análises mais sérias sobre assuntos de interesse essencial para a nação e quase sempre carregados pela realidade interpretada favorecendo o governo e sua ideologia.

Pouca gente dá nome aos bois. Estes miseráveis revelados pelo IBGE, nem desconfiam que a economia do país está atrelada a interesses de uma oligarquia financeira, guerreira, prepotente e que despreza a gente.

Muita gente cita a Constituição sem nunca ter lido. Muita gente refere os direitos humanos, sem ao menos conhecer a Declaração da Onu, que hoje a mesma Onu parece ter arquivado. Mas a maioria sabe tudo sobre o crime pautado na semana, sabe tudo sobre um “ídolo” do circo em destaque, sobre o futebol, loterias...
Os valores e princípios sagrados pela Constituição parecem nada significar para as empresas de mídia, que atendem a interesses comerciais e governamentais, marginalizando o que de fato interessa à população para formar uma opinião verdadeira, genuína, sobre a cambada que nos governa nos vários escalões do estado inchado e burocrático.

Muitos blogueiros trabalham em linhas de informação que a mídia politicamente correta, isto é enviezada, comprometida, descarta. Verdades históricas recentes, liberdades ameaçadas, significado do que acontece em nossa periferia imediata e no mundo, avanço ditatorial do planalto, educação para o cabresto ideológico do “pais de todos” na ignorância. Temas excluídos da mídia oficial.

Parte dos blogs tornou-se fonte de informação confiável além de crimes, atrocidades, corrupção, propaganda e controles cada dia mais descarados, que limitam as liberdades tão duramente conquistadas. Estes blogueiros sabem da carência de informação fora dos padrões correntes, como auxiliar para que a nação possa rejeitar as peias do estado corporativista.

Recentemente foram divulgados dados sobre o uso de telefones celulares, mas omitiu-se que os Iphones 3G e os Ipods, podem rastrear, mapear com precisão e guardar os movimentos dos proprietários. Uma das cláusulas no contrato de venda informa isto. Mas quem lê contratos em linguagem incompreensível e com letrinhas bem miúdas?

Você sabia? Pouca gente sabe. Muito pouca gente sabe que analistas como Jim Tucker, que tem acesso ao núcleo duro do poder internacional, revelou que o dólar está condenado a desaparecer do protagonismo de moeda de referência e o euro também vai pra cucuia.

Há um prazo para isto: fins de 2012. Todas as poupanças e aplicações em bolsa, de repente vão valer zero. Somente o ouro e a prata vigirão no mercado, até que as nações acordem uma modalidade aceitável para substituir o sistema financeiro internacional falido.

Haverá choro e ranger de dentes e não será o bolsa família, nem a promessa de fome zero, o suficiente para salvar a pátria. Os países que se anteciparam para pular fora do controle do sistema financeiro vigente, sofreram duras punições destes organismos santos, que tratam de “ajudar” as nações... a continuar no cativeiro.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

2 comentários:

Anônimo disse...

Arlindo, MUITO OBRIGADO pelas informações que vc posta em seus excelentes artigos. Tenho certeza que, como eu, muitos não sabiam de várias coisas, como, por exemplo, o possível rastreamento que os Iphones 3G e os Ipods podem fazer.
Digo que você, como o Jornalista Serrão, "já não se pertencem", pois pertencem ao público fiel que lê suas matérias e, na maioria dos casos, comunga dos mesmos ideais, assim, aproveito para, em nome da penetração que este "blog" tem, pedir que você, caso concorde, evidentemente, e esteja vendo os fatos da mesma maneira, escreva um artigo sobre a divisão do Estado do Pará, que foi aprovada pela Câmara Federal. Minha visão sobre o assunto é que tamanho, isto é, ter área pequena não é nenhuma garantia de desenvolvimento, o que melhor atesta o Estado de Sergipe & adjacências. A falta de desenvolvimento dos Estados do Norte é fruto, como causa e efeito, do abandono a quê são relegados há muito pelo "governo" federal.
Sou amazônida, e sou completamente contrário que os políticos, no afã de obterem mais cargos para apaniguados, promovam uma insidiosa campanha neste sentido. Até chego a achar conveniente que seja feita uma campanha contrária, pela Internet. Não se pode dissociar a vitória do "NÃO", a quando do plebiscito pelo desarmamento, tendo a Internet uma destacada atuação.
Receba um fraterno abraço deste ser amigo amazônida,

Roberto Santiago

Simone disse...

Muito obrigada pelo jornalismo sem mascaras e "florzinhas coloridas". Precisamos da imprensa para quase tudo e somos invariavelmente engandos e subordinados a vontades "superiores".