segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Como se destrói um País

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Edvaldo Tavares

A política externa americana está baseada no emprego de estratégias que levem a se apoderar das riquezas dos países os quais foram estabelecidos como alvos.

No presente momento os interesses estão focados na manutenção do prestígio dos dólares espalhados pelo mundo, embora os USA não tenham lastro algum, como o ouro ou qaisquer outros tipos de riquezas, que dêem sustentáculo à imensidão de papel-moeda que foi rodada nas maquininhas da sua fábrica de dinheiro.

E, o petróleo é a comoditie que querem, como pode ser deduzido do que aconteceu ao Iraque e do que atualmente está acontecendo à Líbia. Quando o Nióbio for o escolhido, no devido momento, sendo o Brasil fornecedor quase que absoluto, com 98% das reservas mundiais, se houver resistência do povo, governo, entidades nacionais e Forças Armadas Brasileiras, o cidadão brasileiro pode tomar conhecimento do que acontecerá ao Brasil na declaração de um antigo assassino econômico americano - CLIQUE AQUI: http://aeiou.expresso.pt/assassino-economico-como-se-destroi-um-pais-video=f659998

Cabe a cada brasileiro fazer uma analogia das declarações do antigo assassino econômico com a demarcação de reservas indígenas e a criação de nações indígenas (Reserva Indígena Ianomâmi e Reserva Indígena Raposa/Serra-do-Sol), principalmente na Amazônia, norte da Amazônia (Morro dos Seis Lagos - São Gabriel da Cachoeira na Cabeça do Cachorro) e demarcação de áreas quilombolas. Merece ser citada a aprovação na ONU, Governo Lula, da Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas. Que não seja esquecida a destruição do VLS (Veículo Lançador de Satélites) na plataforma, em 2003 e a tentativa que ainda perdura, arquivada na Câmara dos Deputados Federais em Brasília/DF, de apoderação da Base de Lançamento de Satélites, Alcântara/Maranhão, e demais insinuações.

Estou neste momento na Europa (França e Portugal), onde escrevi este artigo e noto acentuada ênfase dada pelas TVs daqui (Paris, Lisboa, Coimbra e Viseu) sobre a queda de Khadafi (irmãozinho do Lula) e a insinuação de que esteja refugiado em Cuba ou Venezuela.

Diante do conhecimento do conteúdo deste vídeo, tomado aqui em Portugal, fico em dúvida se a extinção do atual regime líbio interessa ao povo líbio ou ao império americano ou, em conjunto, americano, inglês e francês e demais países hegemônicos.

Edvaldo Tavares é Médico e diretor executivo da instituição Raiz da Vida – http://www.raizdavida.com.br/

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

"Resistência do povo, governo, entidades nacionais e Forças Armadas Brasileiras"? Resistência mesmo, só das entidades nacionais. Mas será insuficiente. O Governo é entreguista, mesmo. Os militares da ativa se contentam com as migalhas que seus algozes do Governo deixam cair. O povo está ocupado demais para se interessar nesses assuntos de interesse nacional. Está contente, feliz, saltitante e serelepe com os defeitos especiais da dona Dilmona e do Filho Bastardo do Brasil.