domingo, 28 de agosto de 2011

A Guerra aos Poderes Paralelos

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Os bons e velhos comunistas também se arrependem. Vide as palavras cruéis do arquiteto Oscar Niemeyer sobre uma de suas mais famosas criações: "Projetar Brasília para os políticos que vocês colocaram lá, foi como criar um lindo vaso de flores para vocês usarem como pinico. Hoje eu vejo, tristemente, que Brasília nunca deveria ter sido projetada em forma de Avião e sim de Camburão...”.

Na verdade, o Brasil se parece não com um camburão – mas sim um enorme presídio a céu aberto, sob o Governo do Crime Organizado. Um marciano que baixar por aqui neste fim de semana, e der uma lida na revista Veja, verá apenas a confirmação disto. Dentre os vários esquemas paralelos que dominam a gestão pública tupiniquim, destaca-se aquele comandado por José Dirceu de Oliveira e Silva. Sim, aquele mesmo denunciado como o chefe da quadrilha do mensalão – crime, aliás, próximo de prescrever, para alegria geral da petralhada.

A reportagem da Veja, mostrando como e onde Dirceu manda no governo, não saiu de graça. Faz parte de um esquema para unificar os vários poderes paralelos que operam hoje no País. Na verdade, a tal faxina não é promovida pela “Faxineira-Presidenta”. Quem dirige a operação são interesses transnacionais que já identificaram em Dilma Rousseff “uma gerente” mais confiável para tocar os grandes interesses deles por aqui. Por isso, o sombrio Dirceu foi exposto aos holofotes da mídia escandalosa. O mesmo acontecerá, em breve, com Luiz Inácio Lula da Silva.

A ordem globalitária é prestigiar Dilma. A revista Fortune proclamou que ela é a terceira mulher mais influente do mundo. A revista Economist também a colocou em chamada de primeira página, elogiando sua faxina (que na verdade é uma mera arrumação de fachada, limpando do poder apenas inimigos muito indesejáveis). E no próximo dia 20 de setembro, para ampliar a promoção global da Dilma, a Presidenta do Brasil receberá o prestigiado “Prêmio Woodrow Wilson de Serviço Público”. O mesmo que Lula recebeu, em 2009, Woodrow Wilson International Center for Scholars.

Lula já era. O negócio (literalmente) agora é a Dilma. E todos os obstáculos que puderem atrapalhá-la devem ser “removidos”. Esta é a ordem do sistema de controle globalitário. Por isso, os poderes paralelos de Lula, Dirceu, Sarney e outros menos votados correm sério risco de exposição e demolição, para que seja implantada uma nova direção, sob comando da “confiável” Dilma Rousseff. Tudo que acontecerá de agora em diante vai seguir esta linha político-estratégica.

Os tempos serão de terror para a petralhada e seus aliados. Se a autofagia não detoná-los, vão tomar pancada de sistemas de informação e contra-informação muito mais poderosos que eles.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Agosto de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

8 comentários:

Ronald disse...

Bom dia Jorge, é um alento ler que o Energúmeno-mór, chefete de quadrilha, analfabeto número 1 e cachaceiro contumaz já era. Melhor só se pudermos joga-lo numa cadeia bem PTralha ( ou seja, fétida e imunda) para que o desgraçado lá apodreça até o último de seus dias.
Sds

José de Araújo Madeiro disse...

Serrão,

Aos amigos do Facebook, da Revista Veja, da Recista Época, da Revista IstoÉ e demais da imprensa:

Enquanto isto, no Congresso Nacional, o minuto trabalhado(?) custa ao cidadão R$ 11.000; um senador, a bagatela de R$ 33 milhões/ano; um deputado federal, R$ 6 milhões/ano. Na Presidência da República está o saco preto da corrupção; ou seja um saco sem fundo que não sabemos os custos articulados no ¨sótão¨do poder e que se perdem nos ¨desvãos¨ da corrupção.


Este é o Modelo Socialista plantado por Lula, defendido com unhas e dentes pela Guerrilheira-Terrorista e ainda querem sufocar o cidadão, que além de pagar impostos para corrupção, será massacrado pela legislação libertina. Sendo este, último, eliminado da correlação de forças e escravo do Estado PTralha Corrupto, sem políticas públicas, mas igualitárias e sem respeito ao mérito.


A classe média tem o dever de dar às cartas, embora algumas lideranças continuem fazendo alguma coisa nos teclados dos computadores e através da internet.


Todavia, a ¨Nova República¨, sob mãos dos PTralhas, agoniza numa UTI, precisando que alguém mostre à cara para resgatá-la da morte, por inércia do seu povo.


Não há outra alternativa. E não esqueçamos que o socialismo é isto, um processo de nivelamento por baixo, sem leis para o Estado e de corrupção a todos níveis, até à exaustão, quando a resposta da ¨massa ignara¨ será imprevisível.


A Constituição é uma carta de mão única, serve apenas para exigir às responsabilidades do cidadão e nunca os deveres do estado.

Aí, será um salve-se quem puder. Esse Lula é um homem terrível, sua inteligência serve sòmente à sua egolatria!

Mas nunca devemos exigir que os militares cumpram o seu dever como os salvadores da pátria contra seu próprio povo e não aconteçam novamente os erros do passado.

Precisamos agir contra o Poder Judiciário, cobrando-lhe às suas responsabilidades.

* Na situação externa, a questão é muito mais complexa. Temos que nos livrar, em primeiro lugar, dessa praga interna, para preservar o fundamental que é a Democracia e nos Instituições Livres do Executivo Corrupto e Polpúlista.

Att. Madeiro

Att. Madeiro

Razumikhin disse...

Não acredito que possa ser assim. Lula é, desgraçadamente, ainda muito forte. Duvido que sua criatura, Dilma, seja capaz de afrontá-lo e subjugá-lo, mesmo com a formidável ajuda do Bilderberg Group. E, ela já foi avisada que "não vai ser candidata à reeleição porque não quer". Mas, torço para que o porco de Caetés encontre seu Waterloo.

Anônimo disse...

Jorge, por que o menchevique aurélio garcia, chefe do Foro de São Paulo, nomeado pelo louco e cachaceiro lulla está dirigindo a nossa política internacional sempre, mas sempre cuidando dos interesses do Foro de São Paulo? Por que ele usa um cartão corporativo com plafond ilimitado estando servindo seus interesses pessoais a favor do Foro de São Paulo? Por que razão esse sem vergonha que nos envergonha a todos brasileiros com sua desprezível política externa, è o elo de todos os movimentos terroristas da America latrina e simultaneamente dirige a nossa política externa? Por que dilma nem toca nele nem no gilberto carvalho?

Afonso disse...

Relativo as trapaças do Sr. José Dirceu, eu li em um outro meio de comunicação "direto da redação", uma crítica, mas não ao crime em si e sim a forma com que as provas foram obtidas. Ou seja, prendem-se as pulgas e deixa-se passar o cachorro. O mesmo foi usado no caso das algemas. O crime foi ter algemados os cidadãos e não o ato ilícito cometido por eles.
Afonso Pires Faria
apiresfaria@gmail.com

Anônimo disse...

Prezado Jorge, a desesperança do brasileiro sério é tão grande que, só de ver o Lula se estabacar - só politicamente, é claro, porque rico ele já está - já é algum consolo.
Abraços!
Fernando Silva

Stefano disse...

Essa frase que você atribui ao Oscar Niemeyer tem sido bastante reproduzida pela internet. No entanto, ao fazer uma busca, a referência mais antiga a ela que encontrei foi desse post. Jorge Serrão, de onde você a retirou? Duvido MUITO que Niemeyer um dia tenha dito isso.

Paulo Luiz disse...

Três poderes paralelos.

A democracia tem seu equilíbrio nos três poderes, Executivo, legislativo e judiciário. Quando a democracia está realmente dentro de um espírito democrático existe também o quarto poder que é a imprensa, onde são divulgados sem censura os erros e acertos dos governantes.
Paralelamente a estes três poderes do regime democrático existem outros três poderes, são eles: poder econômico, político e religioso, naturalmente estes poderes por interesses próprio estão intimamente ligados formando um tripé o qual da sustentação a todo tipo de manipulação do povo brasileiro.
Primeiro falaremos do poder econômico, todos sabem, em país de terceiro mundo o dinheiro compra tudo, então para os poderosos tudo é possível, nada os impede de manipular qualquer setor da vida nacional.
Segundo, o poder político, este é sustentado pelo poder econômico e costumeiramente muito bem apoiado pelo poder religioso, que tem a incumbência de manipular a classe mais humilde da população proporcionando aos políticos desonestos a possibilidade de se manterem sempre exercendo cargos públicos sem serem questionados ou importunados.
Terceiro, poder religioso, a meu ver o maior manipulador das classes menos favorecidas. A manipulação religiosa é que mantém o povo sempre tranqüilo, esperançoso e sempre acreditando na promessa de que na vida eterna, é que está a verdadeira felicidade.
Dizem eles: Não se preocupem com riqueza, pois é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no céu. (E quem falou que rico quer entrar no céu). Os teocratas Alardeiam com muita ênfase, a glorificação, e as delicias do paraíso, tudo isso vem após a morte, sendo assim os fieis religiosos mantém-se calmos, tranqüilos e cordatos sem desejo de reação contra os desmandos do poder político e do poder econômico.
Para finalizar, tenho ouvido muitos falarem que religião é o freio da humanidade. Não concordo, pois o verdadeiro freio que deveria existir na humanidade é a responsabilidade dos pais de educarem seus filhos os ensinando a serem honestos, trabalhadores, sobretudo ter grande respeito pelos seus semelhantes. Mas ao invés disso os pais na sua maioria ensinam aos filhos fantasias de que existe inferno, paraíso, pecado e sem questionamento devem sempre temer a Deus. Estes ensinamentos são fantasiosos, pois nem mesmo eles sabem com certeza se realmente existe. A meu ver a religiosidade do povo no planeta todo não regride pelo fato da maioria dos pais passarem para seus filhos suas crenças herdadas dos seus antepassados. Na verdade é isso que sustenta a continuação da fé religiosa. Dizem que a religiosidade é uma manifestação divina no ser humano, digo com toda certeza se não existisse o medo da morte, se vivêssemos para sempre, a palavra religião nem faria parte do nosso dicionário.

Paulo Luiz Mendonça.