segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Espionagem estatal mata sua privacidade

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Cada vez mais surgem comprovações de que nossa privacidade (soberania individual) é implacavelmente desrespeitada pelos esquemas globalitários da Nova Ordem Mundial. Agora, uma reportagem do insuspeito The Wall Street Journal Américas revela que a tecnologia já permite que governos promovam uma espionagem em massa dos cidadãos, grampeando a Internet e a telefonia (móvel ou fixa).

A arapongagem é viabilizada pela tecnologia comercial de vigilância. Este negócio, que já movimenta US$ 5 bilhões por ano – prospera desde o ataque terrorista de 11 de setembro. Curiosamente, o atentado representa um marco histórico contra a soberania nacional dos Estados Unidos da América. Foi o mais grave crime contra a nação em que os direitos individuais sempre foram valorizados constitucionalmente.

Uma conferência sobre vigilância secreta, realizada mês passado nos arredores de Washington, revelou todo o aparado disponível para que governos tenham condições de vasculhar computadores pessoais e de empresas, além de interceptar conversas em telefones fixos ou celulares. O “Big Brother” – outrora uma ficção científica – já é um perigoso sistema de violação, em massa, das comunicações e telecomunicações.

Dominado por transnacionais ligadas à indústria bélica, o “mercado de segurança” oferece três tipos básicos de avançadas ferramentas. A primeira, de Hacking, permite que invasores se comuniquem com os usuários de computador. Eles fingem ser uma atualização legal de programas, cujo objetivo real é instalar um imperceptível “vírus” de intrusão. O sistema invasor pode monitorar e-mails, programas baixados, o mapa de navegação e até senhas privativas dos usuários. Com tais dados, pode-se traçar o perfil do monitorado.

A segunda ferramenta, de Interceptação & Localização, faz sucesso entre as polícias e agências de espionagem. Serve para localizar pessoas usuárias de celular. O sistema consegue, com precisão, triangular o sinal entre o aparelho e três torres de celular. Assim, se calcula a distância entre elas e o usuário. As empresas de telefonia – e seus pouco conhecidos “departamentos de inteligência” – vendem tais serviços para clientes muito “vips”.

A terceira ferramenta, muito poderosa e estratégica, é a Análise de dados e voz. Computadores de alta performance processam as informações em arquivos de voz. Os softwares utilizados conseguem decifrar que assuntos os espionados estão falando, a partir da identificação de palavras-chaves. Os sistemas também comparam os padrões de voz para revelar a identidade de quem se comunica. Em alvos já determinados, os sistemas conseguem interceptar e analisar praticamente em tempo real tudo que se fala.

O discurso policial é sempre usado para justificar tamanha invasão de privacidade. Os produtores de equipamentos de interceptação de dados e voz alegam que seus sistemas têm como objetivo identificar criminosos. Também argumentam que só disponibilizam tais produtos e serviços para governos e “agências de policiamento” (leia-se espionagem).Os fabricantes se eximem do uso que se faz das ferramentas tecnológicas vendidas por milhões de dólares.

O medo, a violência crescente e o terror servem de justificativa para a adoção dos sistemas de espionagem – por governos e agências de inteligência (estatais e privadas). A instalação de chips em automóveis e documentos de identificação, rastreáveis por antenas espalhadas nas cidades ou via satélite, facilita o serviço de arapongagem. O mesmo ocorre com a instalação de câmeras de vigilância em espaços públicos e privados. Tudo monitorável à distância. Quem monitora? Qualquer um que tenha interesse em invadir sua privacidade, pelos mais diferentes motivos.

Assim se esvai nosso direito elementar à privacidade. Vamos permitir que isso prossiga? Será que temos como reagir contra tamanha intrusão na vida privada?

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 21 de Novembro de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

3 comentários:

Anônimo disse...

Jorge

Nós já temos aqui desde setembro de 2006 o "Big Brother" ao serviço do lula, logo ao serviço do Foro de São Paulo, logo ao serviço da petralhada do PT e também por acaso, ao serviço da OI.

Escrito por Olavo de Carvalho:

Arrepiante, esta do Olavo: October 29, 2006

"A semi-estatal Brasil-Telecom já possui o software "Narus Insight Discover Suite", que tem capacidade para ler nossos e-mails, vasculhar nossas contas bancárias e ouvir nossas conversas no Skype. Quer dizer: adeus, privacidade. Para a dinastia Lula, porém, isso pode ser uma boa notícia. Era essa a empresa que, segundo a Veja, o bem-aventurado Fábio Lulinha estava tentando comprar, só não o fazendo graças a entraves legais. Mas estes são, é claro, removíveis. Se tudo der certo, o futuro selo do Brasil ostentará a orelha do Lulinha, aquele que tudo ouve."

Claro, os nossos arapongas já a devem ter e certamente è segredo de estado. Daqueles segredos em que è apenas mais um ao serviço do terrorismo politico deste governo, do anterior e dos pretorianos milicos melancias que querem a sovietização do nosso país!

Ildo Gaúcho disse...

Na minha opinião, não temos como reagir nem impedir isso e mais, esses instrumentos ainda serão, se já não o são, usados para perseguir, sabotar ou eliminar os "POLITICAMENTE INCORRETOS".

Anônimo disse...

A terrorista está aproveitando a confusão do petroleo para manter o corrupto e mentiroso ministro do Trabalho lupi!

Logo, è tão corrupta e mentirosa como ele! Falta de Ética pauta seu total desgoverno, mas todos os dias lá aparece na televisão para falar meia duzia de baboseiras como fazia diáriamente o corrupto e traidor lulla. Só Hitler fazia isso na radio. A petralhada soube copiar bem a sua obra de imbecializar o povão!

Tentei encontrar através da Google tudo sobre um dos maiores atos de traição e crime lesa-psatreia contra a soberania do Brasil praticado por lulla, ter alterado a seu bel-prazer o Tratado Internacional de Itaipu, que pelas leis internacionais só poderia ser alterado e discutido em 2023! Nada encontrei sobre esse crime de alta traição e crime lesa-patria, para além de elogios ao traidor lulla por esse Tratado Internacional ter sido alterado com o apoio dos senadores e deputados federais.