terça-feira, 5 de junho de 2012

Ditadura ontem e hoje

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Marcos Espínola

A Comissão da Verdade, anunciada pela presidenta Dilma, causa profunda reflexão sobre sua relevância. Certamente vão me criticar; porém, embora ciente da complexidade do tema, me incomoda o fato de até hoje estarmos aprisionados numa ‘ditadura não militar’, na qual por vezes temos o direito de ir e vir violado, além de tantas outras situações de desrespeito à cidadania.

Diante de tantas mazelas atuais, direcionar esforços para apuração de algo acontecido num outro contexto do Brasil e do mundo não me parece prioritário. Ao que tudo indica, houve tortura, abuso de poder e intransigência por parte dos militares. Por outro lado, houve sequestros, luta armada, violência e anarquia pela outra parte. Não nos cabe o juízo de valor, pois ambos tiveram seus equívocos, excessos e razões.

A luta foi pela democracia, mas ela realmente existe como foi sonhada? A perda dos velhos valores e, em muitos casos, a falta de regras, em nome da liberdade de expressão, tem funcionado?

A violência e a marginalidade de hoje nos impõem uma ditadura, nos tirando direitos básicos. O pobre ainda é preso pelo roubo de uma manteiga e empresários e políticos, membros de verdadeiras quadrilhas que ‘brincam’ com o dinheiro público, ainda driblam a Justiça e se mantêm livres.

Talvez seja justo para alguns saber detalhes do que houve durante os 20 anos do militarismo no poder. Respeito. Mas e hoje? E nossos políticos e o poder público, como andam? E as mortes diárias por falta de saúde, o desemprego, a insegurança? Que comissão está apurando isso? O fato é que a ditadura de outrora ainda existe, disfarçada de uma equivocada democracia na qual faltam ordem e respeito ao cidadão.

Marcos Espínola é Advogado criminalista.

Um comentário:

Anônimo disse...

"Post" sensato e de muito bom senso. É preciso ter essa clareza e discernimento na análise da fatos históricos. A luta foi uma só - pela melhoria da sociedade. Distorções existiram e sempre vão existir devido à própria natureza humana. Vidas não podem justificar ideais. Idéias sim. Não é preciso matar, roubar ou assaltar para expor pontos de vista.....