segunda-feira, 25 de junho de 2012

Lucrativos negócios entre Brasil e Paraguai tendem a anular, na prática, sanções contra a queda de Lugo

Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Têm efeito prático quase nulo a intempestiva decisão que será tomada semana que vem pelos presidentes dos países membros da globalitária Unasul de afastar o Paraguai do Mercosul até abril de 2013, quando estão marcadas as eleições presidenciais de lá. O pragmatismo econômico do Brasil, que tem grandes interesses no Paraguai, tende a fazer com que as “punições” fiquem restritas à retórica diplomática.

A ameaça de sanção pode nem se concretizar. O ministro das Relações Exteriores paraguaio, José Félix Fernández Estigarribia, denuncia que “os governos do Brasil, Argentina e Uruguai violam o artigo 4 do Procolo de Ushuaia. A regra prevê que, "em caso de ruptura democrática em um dos países do bloco, devem ser realizadas as consultas pertinentes antes de adotar qualquer tipo de medida”.

Na contramão dos dirigentes da Unasul, representantes de 600 mil brasiguaios fazem logo mais uma pressão sobre o cônsul brasileiro em Ciudad del Este. A intenção é solicitar que Federico Franco seja reconhecido como presidente legítimo e que o país não sofra restrições. Os brasiguaios controlam 90% da produção e exportação de soja do Paraguai. O poder econômico e seus interesses tendem a falar mais alto que a demagogia diplomática do pessoal do Foro de São Paulo.

Até a Presidente Dilma pisa em ovos quando se trata do Paraguai. Tanto que ela já sinalizou sua preferência para que a Argentina lidere os pedidos de sanção – que não serão acatados ou serão burlados, na prática. Além dos negócios com soja, empreiteiras brasileiras ganham muito dinheiro com obras de estradas e com a construção de uma linha de transmissão de alta tensão a partir de Itaipu. São negócios que ultrapassam US$ 500 milhões – recursos financiados por um fundo gerido pelo Mercosul.

Também não deve afetar demais a vida dos paraguaios a decisão do presidente da Venezuela, Hugo Chavez, de interromper o envio de petróleo para a Paraguai. A Petropar – a petroleira estatal do Paraguai – teria 130 mil metros cúbicos de combustível em estoque, o que garantiria uma provisão por dois meses. O óleo comprado da da PDVSA, a estatal venezuela, representa cerca de 30% do mercado paraguaio. O Paraguai tem contratos com a Trafigura, que garante 70 mil metros cúbicos por mês, e Petrobras, que provê 32 mil metros cúbicos mensais. O setor privado teria 25 mil metros cúbicos em estoque.

Depois da queda em alta velocidade de Lugo, o temor da turma do Foro de São Paulo é com o risco real do fenômeno da "ruptura parlamentar" se espalhar. Argentina e Uruguai - onde os governos não têm controle absoluto sobre os parlamentos - podem ser as bolas da vez. A reunião do Mercosul, que promete decidir sanções contra o Paraguai, será em Mendoza, na Argentina.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Junho de 2012.

11 comentários:

Anônimo disse...

24/06/2012 | 14:07 O exemplo vem do Paraguai

Reza a lenda que em 1964 políticos descontentes e a população em geral buscaram o apoio dos militares para mandarem as favas o comunista João Belchior Marques Goulart. No Paraguai, na semana passada, políticos e a população descontentes com o apoio do exército, mandaram o safado do Lugo para casa. Hoje, no Brasil, já temos políticos descontentes, uma grande parcela da população descontente (os não assistidos pelas esmolas e que pensam) e principalmente as FFAA humilhadas. A equação é a mesma, só falta o resultado. Mesmo que os políticos e a população queiram, só se governa com o braço armado, mas tem gente que não aprende.

Cláudio Antonio de Oliveira e Silva
Cristalina - GO

fonte: Coluna do Claudio Humberto, bronca geral, dia 24/06

Anônimo disse...

24/06/2012 | 14:07 O exemplo vem do Paraguai

Reza a lenda que em 1964 políticos descontentes e a população em geral buscaram o apoio dos militares para mandarem as favas o comunista João Belchior Marques Goulart. No Paraguai, na semana passada, políticos e a população descontentes com o apoio do exército, mandaram o safado do Lugo para casa. Hoje, no Brasil, já temos políticos descontentes, uma grande parcela da população descontente (os não assistidos pelas esmolas e que pensam) e principalmente as FFAA humilhadas. A equação é a mesma, só falta o resultado. Mesmo que os políticos e a população queiram, só se governa com o braço armado, mas tem gente que não aprende.

Cláudio Antonio de Oliveira e Silva
Cristalina - GO

fonte: Coluna do Claudio Humberto, bronca geral, dia 24/06

Anônimo disse...

Como a louco e imbecil terrorista está tão despreparada para governar o Brasil tal como o fdp do conceroso.

Só m@rda legitimamente soviética apenas com um único neurônio e doentes mentais. Ambos psicopatas! O melhor que o Foro de São Paulo produz.

Um não tem maneira de descarnar do cargo de ex presidente e, o outro, não tem maneira de encarnar o cargo de presidente!

Anônimo disse...

O fdp do canceroso pé descalço, analfabeto, bronco, ex praticante da bestialidade e imbecil por natureza congênita e pragmática, quando fez aliança com o corrupto maluf (que consta na lista dos mais procurados pela INTERPOL), confirmada pela famosa fotografia nos jardins da mansão deste último, exigiu para além de almoçar uma feijoada em sua casa, uma garrafa do caríssimo vinho tinto Romanée Conti, sua bebida favorita.

maluf è dono de uma das melhores adegas do Brasil. O dinheiro da corrupção permite esses "mimos"!

Ver maluf e o fdp do canceroso efetuar na fotografia um aperto de mão maçônico permite-nos confirmar como anda a "nossa" maçonaria. Só merda e das boas! Só assim se explica a nossa atual situação política.

Por falar nisso! Quem foi o maior imbecil em 500 anos de nossa Historia que escreveu e inventou o termo BRIC para definir como países em "desenvolvimento" o Brasil, Rússia, Índia e China?

Rússia, Índia e China países em desenvolvimento quando suas indústrias são de ponta dominam o nuclear a par dos EUA, dominam o espaço, possuem poderosas indústrias e são "países em desenvolvimento"?

Onde o Brasil se encaixa para ser um parceiro no mesmo patamar? Na corrupção? Só se for com a Índia e Rússia, mas isso è irrelevante perante seu aspecto econômico.

Ridículo!

Anônimo disse...

Artigo de Carlos Azambuja que apresenta uma série de fatos fundamentais sobre a história do terrorismo comunista no Brasil. Diante da absurda criação da comissão da "verdade" revolucionária do PT e seus compadres, nada disso pode ser esquecido.

"(...)

- Que o primeiro grupo de 10 membros do Partido Comunista do Brasil - então partidário da chamada linha chinesa de “guerra popular prolongada” para a tomada do poder - viajou para a China ainda no governo João Goulart, em 29 de março de 1964, a fim de receber treinamento na Academia Militar de Pequim? E que até 1966 mais duas turmas foram a Pequim com o mesmo objetivo? (livro “Combate nas Trevas”, de Jacob Gorender).

- Que no regresso da China, esses militantes, e outros, foram mandados, a partir de 1966, para a selva amazônica a fim de criar o embrião da “guerra popular prolongada” que resultou naquilo que ficou conhecido como Guerrilha do Araguaia, somente descoberto pelas Forças Armadas em abril de 1972, graças à prisão de um casal, no Ceará, que havia abandonado a área, desertando?

- Que mais da metade dos cerca de 60 jovens que morreram no Araguaia, para onde foram mandados pela direção do PC do B, eram estudantes universitários, secundaristas ou recém-formados, segundo as profissões descritas na Lei que, em 1995, constituiu a Comissão de Desaparecidos Políticos?

Que já em 1935 Luiz Carlos Prestes, o “Cavaleiro da Esperança”, era um assalariado do Komintern (3ª Internacional)? Isso está escrito e comprovado no livro “Camaradas”, do jornalista William Waak, que teve acesso aos arquivos da 3ª Internacional, em Moscou, após o desmanche do comunismo.

- Que Luiz Carlos Prestes foi Secretário-Geral do Partido Comunista Brasileiro por 37 anos, ou seja, até maio de 1980, uma vez que foi eleito em setembro de 1943, quando ainda cumpria pena por sua atuação na Intentona Comunista? (livro “Giocondo Dias, uma Vida na Clandestinidade”, de Ivan Alves Filho, cujo pai, Ivan Alves, pertenceu ao partido).

(...)"

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=12591&Itemid=141

Anônimo disse...

Reinaldo de Azevedo

"Candidatos a ditadores da América do Sul querem imunidade"

"Os países que integram o Mercosul e a Unasul anunciaram ontem a suspensão do Paraguai dos dois organismos — até, ao menos, a realização de eleições, previstas para abril. O Brasil lidera a pressão. Trata-se de um despropósito e de uma ingerência indevida na situação interna do país. Embora o Brasil não seja o mais estridente em condenar o que está estupidamente sendo chamado de "golpe", é, na prática, quem lidera a pressão. Nos bastidores, ninguém conta com a volta de Fernando Lugo. O objetivo, dizem, é "desencorajar ações do gênero" no continente. E aí está o problema. Afinal, desencorajar o quê?"

"Tanto isso é verdade que o próprio Lugo admitiu que a saída estava prevista em lei."

"Não pensem que o Brasil é inocente nessa história, não! Sejamos rigorosos com o nosso próprio quintal. Um país em que o dinheiro público — do governo federal, de governos estaduais, prefeituras e de estatais — financia abertamente o subjornalismo de aluguel, que existe com o único propósito de fazer política partidária, padece, quando menos, de um mal-estar democrático. Esse mesmo Brasil assistiu a reiteradas tentativas de censurar a imprensa — malsucedidas, é verdade, mas existiram — durante o governo Lula. Dilma, reconheça-se, não avançou nesse projeto, mas manteve intocada a máquina de difamação da oposição e de instituições. E tudo, reitero!, com DINHEIRO PÚBLICO. Quais outras democracias do mundo conviveriam com coisas assim? Deixem-me ver: a venezuelana, a equatoriana, a argentina, a boliviana…"

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=12588&Itemid=141

Anônimo disse...

A ditadora proletaria dilma continua em beleza com seu sistema governativo corrupto e ditadorial. E disse ela que ia fazer um governo transparente!

Vem no insuspeito site Contas Abertas.

"A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2013 poderá restringir o acesso dos cidadãos e de entidades sem fins lucrativos a 15 sistemas informatizados do governo, como o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), Sistema de Convênios do Governo Federal (Siconv) e Sistema de Informação das Estatais (Siest), dentre outros. O parágrafo que continha a permissão dessas entidades se cadastrarem nos sistemas foi suprimido do anteprojeto enviado pela presidente Dilma Rousseff ao Congresso Nacional em abril deste ano. É a primeira vez desde 2008 que a concessão não consta na proposta do Planalto."

(...)

http://www.contasabertas.com.br/WebSite/Noticias/DetalheNoticias.aspx?Id=929&AspxAutoDetectCookieSupport=1

Anônimo disse...

A PROVA DE QUE O POVO NÃO PRECISA DE GOVERNOS DE RUINS... O POVO SE VIRA E COMANDA!

A VERDADEIRA PROVA DO FEDERALISMO POPULAR ESTÁ AÍ.

Anônimo disse...

A loucura da terrorista não conhece limites. Certamente que a herdou do fdp do canceroso.

O que ele não gostou sobre a deposição do pedofilo lugo.

Artigo de Reinaldo de Azevedo: "O que, afinal, quer Dilma? Reeditar a 'Guerra do Paraguai'? O Brasil tem de ser mais respeitoso com a soberania de um país vizinho!"

Alguns trechos.

"A Constituição foi rigorosamente seguida. Mas Dilma não gostou.
A Câmara aceitou a denúncia por 73 votos a 1. Mas Dilma não gostou.
O Senado aprovou o impedimento por 39 votos a 4. Mas Dilma não gostou.
O Judiciário declarou legal a deposição de Lugo. Mas Dilma não gostou.
Até a Igreja Católica no Paraguai reconhece como legítimo o impeachment. Mas Dilma não gostou.
O povo paraguaio, vê-se, aceitou a solução. Mas Dilma não gostou.

Então vamos ver. A lei foi cumprida. A democracia continua em pleno funcionamento. Os Poderes instituídos e o povo do Paraguai reconhecem o novo presidente. Qual é, afinal de contas, o problema do Brasil? "Ah, o rito foi sumário!" Foi porque as leis paraguaias permitem que assim seja."

(...)

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-que-afinal-quer-dilma-reeditar-a-%e2%80%9cguerra-do-paraguai%e2%80%9d-o-brasil-tem-de-ser-mais-respeitoso-com-a-soberania-de-um-pais-vizinho/

Anônimo disse...

Se há um julgamento sumário, esse é justamente dos países cujos presidentes são companheiros de Lugo. O Paraguai tem que ter autonomia sobre suas decisões que, aliás, estão previstas na Constituição deles. O Brasil não tem nada q ir na onda de Cristina, Evo e demais filhotinhos de Hugo. O artigo foi perfeito na análise.

Paulo Figueiredo disse...

Os esquerdopatas não têm capacidade e nem estrutura emocional para governar nada. Só pensam em retaliações e terrorismos. Além deste corporativismo asqueroso.