sábado, 10 de novembro de 2012

Sonho Radical

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Há alguns dias o Alerta publicou o artigo intitulado “As Drogas no Poder”. Destaco o comentário de um anônimo que parece defensor das elites locais, que atuam atreladas às elites controladoras da economia mundial. O comentarista aponta como de importância maior “a culpa do "Socialismo do SeculoXXI-Bolivariano".

E complementa: “Essa merda das drogas tem a ver com a ignorância e omissão da maioria da população da AL, discursos Pro-legalização de usuários recreacionais calçado em falsos dados sociológicos, epidemiologicos em comunhao com comunistas disfarçados de ambientalistas, "Ongueiros", artistas-usuarios, e aventureiros!”

É assim mesmo o mundo: do jeito que cada um imagina na esteira da educação, da experiência e da informação apreendida e atualizada. Estamos sob o fascínio das religiões, das ideologias, do progresso que constrói grandes estádios de futebol, condomínios gigantescos, carros de luxo entupindo as ruas e avenidas com asfalto esburacado.

Quem gerencia este progresso, senão os “nossos governantes livremente eleitos”? Como é possível harmmonizar tantas mentes e tantas crenças diferentes, tantos partidos e tantas variações ideológicas, tantas carências de natureza diversa? Os humanos que vivem confortavelmente vão resistir a mudanças que possam afetar seu bem estar e “segurança”. Que opção temos?

As elites no topo da pirâmide controlam as grandes corporações internacionais, controlam todos os partidos políticos. As cenas de comprometimento com as políticas anglo americanas, europeias, chinesas, russas, sionistas ou islâmicas servem como distração. Todos estes governantes, utilizam o nome de Cristo, Maomé ou de humanos sanguinários como Stalin ou Mao, citando apenas os dois mais destacados, para justificar as matanças.

Quem vai convencer os “donos do mundo” e os que atuam em suas corporações para atender as necessidades humanas? Isto é, para abrir mão dos processos predatórios, das atitudes imperiais e das guerras? Aqueles cidadãos intocáveis, são menos honrados e éticos, constroem e expandem empresas que legalmente têm direitos como “pessoas jurídicas” no mundo inteiro.

Competem fortemente para inviabilizar empresas locais. Atuam em seu próprio benefício, sem responsabilidade para com a nação ou os cidadãos que empregam. Em alguns países encontram todas as facilidades para roubar. Seus lobistas, advogados e executivos atuam subornando políticos e pessoas destacadas nas instituições, para a elaboração de leis e laudos de consultoria, pareceres e relatórios, sentenças e interpretações das leis, que impedem a realização dos mais legítimos sonhos nacionais.

Executivos das transnacionais e banqueiros pagam altos custos para defender seus negócios financiando eleições e facilitando a atuação do crime organizado nos corredores do poder executivo, legislativo e judiciário. Ou serão fantasiosos os documentos que comprovam golpes de superfaturamento de obras, contratos com empresas para a exploração de recursos naturais, riquezas minerais e biodiversidade?

Ou será fantasioso o compadrio e financiamento do Estado para ONGs, empresas de fachada, mensalões, controle de sementes, adubos, comércio de produtos químicos e agrotóxicos que envenenam alimentos e escoam para os rios e partes dos oceanos, como os “acidentes” petrolíferos contribuindo para a destruição da vida.

Aquelas empresas ainda contam com subsídios dos governos submissos. Contam com isenção de impostos pra vender mais carros, estimular mais empréstimos da rede bancária e um emaranhado de transações, contas a pagar e mudanças de comportamento, valores e princípios, numa escalada estonteante e caótica. Em seu histórico, grandes empresas transnacionais buscam o lucro, desprezando qualquer princípio.

Escudam-se nas leis elaboradas por lobistas a serviço da Nova Ordem Globalitária e aprovadas por políticos dependentes das contribuições em tempo eleitoral. Do outro lado os cidadãos, buscando preservar valores espirituais e princípios éticos. Pessoas que sonham com justiça e paz. Pessoas que sonham com um ambiente melhor para os filhos. Pais, professores, religiosos e pessoas bem informadas, que poderiam estar orientando as crianças para sonhar outros sonhos, diferentes do consumismo. Para sonhar sonhos nobres.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

5 comentários:

Manoel Vigas disse...



Saudações.

“Pais, professores, religiosos e pessoas bem informadas, que poderiam estar orientando as crianças para sonhar outros sonhos, diferentes do consumismo.”

SIM, PERFEITO, ... ÓTIMA PROPOSTA.

PODERÍAMOS COMEÇAR POR INCERIR A MÚSICA ERUDITA COMO “RECUPERAÇÃO RADICAL DO TEMPO PERDIDO”.PARA REVERTER O QUADRO DE BARBÁRIE DO POVO BRASILEIRO.

POR QUE MÚSICA ERUDITA ?

Por que caso não lembre, podemos pela música definir a evolução dos povos !!!

A música está na essência de tudo aquilo que somos.
É VIBRAÇÃO, RITMO,HARMONIA !!!

Bem simplificadamente, para não entrarmos em polêmica que desvirtuaria o fulcro do assunto, podemos dizer que o ser humano possui um corpo, um espírito que o anima, e u’a alma.

Portanto, se acompanharmos passo a passo os diversos estágios evolutivos da música, verá que existe uma relação direta com diversos patamares da evolução dos povos.

É de concordância universal que o corpo humano foi construído de forma perfeita, colocando os órgão mais importantes e até vitais, na parte superior do corpo.
Assim, os órgãos mais importantes tem menos contato com o chão, menos risco de danos !!!

Poderia perguntar para quem discordar.... você trocaria o teu pé pela tua cabeça ?

Como a resposta é obvia, já podemos começar a análise evolutiva dos povos, a partir dos ritmos das músicas.

Consideremos inicialmente os povos atrasados, os indígenas.
Empregam baticuns monotônicos.
Nas suas danças simplesmente arrastam os pés, seguem em fila o companheiro que está imediatamente na sua frente.

Dos ritmos africanos herdamos no Brasil o ritmo do samba.
Nesse ponto não ficou dúvida, “sambinha no pé”.
Evolução dos corpos em pequenos círculos, .

Podemos evoluir para o ritmo do bolero, onde os quadris também se movimentam.
Dois pra lá, dois pra cá.
Evolução dos corpos sendo dirigidas dentro do salão, também em espaços reduzidos.

Pulando etapas, para não cansar, chegamos ao ritmo da valsa.
Na valsa, movimentam-se os pés, os quadris, a cabeça e é exigido do dançarino observação visual (escolha para deslocamento, com o intenso uso do cérebro).
E determinação para circular ocupando todo espaço do salão.
O raciocínio lógico é exigido durante todo tempo.

E agora ?

Bem, começamos com os pés e chegamos até a cabeça, inclusive com a exigência do raciocínio.
Estamos num impasse importante.

Todo o corpo humano foi atingido pelos diversos ritmos dessas músicas, mas e a alma ?

Bem, para atingir a alma, precisamos da ..... música erudita !!!
Fica bem acima da cabeça !!!

Nessa música, o corpo não se movimenta, ninguém tamborila os dedos e o corpo fica inerte.

Somente a parte mais evoluída do ser humano é atingida e tocada pelos seus acordes.
A alma humana é atingida !!!

Aí está o deleite de quem a ouve !!!

De quem chegou a sentir essa maravilha, vibrou no cosmos, e chegou a compreendê-la !!!

A DIFERENÇA ENTRE O SELVAGEM E O CIVILIZADO.

Lamentamos que no Brasil a propaganda colonizadora e emburrecedora apele para os instintos mais animalescos.

Essa propaganda emburrecedora grita aos quatro ventos que temos grande orgulho em ser “o país do samba e do futebol” (que também usa os pés) !!!

PORTANTO NÃO PODEMOS CONCORDAR COM ESSA VOCAÇÃO PARA BARBÁRIE IMPINGIDA POR ESSA PROPAGANDA EMBURRECEDORA QUE INSISTE EM NOS MANTER COMO “ANIMAIZINHOS DOMESTICADOS” !!!

Atenciosamente.
Manoel Vigas

Anônimo disse...

Francisco Marquezam

Parabéns, Arlindo Montenegro, pelo texto brilhante. Verdades devem ser ditas e doa em quem doer. É vero!

Anônimo disse...



Parabéns, Arlindo Montenegro, pelo texto brilhante. Verdades devem ser ditas e doa em quem doer. É vero!

Anônimo disse...

Francisco Marquezam

Parabéns, Arlindo Montenegro, pelo texto brilhante. Verdades devem ser ditas e doa em quem doer. É vero!

Anônimo disse...

Nós, aqui, em nossa casa patria, estamos precisando de uma só nossa Nova Ordem Mundial nacionalista dentro de nossas fronteiras, à boa e velha maneira soviética, para extinguir o governo soviético verdadeiramente internacionalista ao serviço da Nova Ordem Mundial que ditam as nossas regras, como cumpri-las e saqueiam nossas riquezas.

Nada è impossível e, isso ensinou-me a vida! O Estado somos nós e não o que urnas eletrônicas comprovadamente manipuláveis elegeram.